Home Aviação Comercial Embraer E195 inicia operações no Vietnã com a Bamboo Airways

Embraer E195 inicia operações no Vietnã com a Bamboo Airways

1166
15

Singapura, 29 de setembro de 2020 — Dois jatos E195, da Embraer, iniciaram operações no Vietnã com a Bamboo Airways, oferecendo o primeiro serviço com jatos para Con Dao de Hanói, Vinh e Hai Phong. A Ilha Con Dao e o Parque Nacional são uma área de grande beleza natural a 1.400 km da capital Hanói, na costa sul do Vietnã. O popular destino turístico, com um arquipélago de 16 ilhas, atualmente é servido apenas por aviões turboélice devido à pista curta, pavimento leve e falta de abastecimento de combustível.

Os jatos E195 se juntam à frota da Bamboo Airways em um contrato de arrendamento com a Great Dane Airlines, com sede na Dinamarca, aumentando o número crescente de operadores de E-Jets na região da Ásia-Pacífico.

“A Bamboo Airways tem orgulho de oferecer voos para Con Dao operados com os jatos E195”, declara Dang Tat Thang, Vice-Presidente Executivo da Bamboo Airways. “O desempenho em pista curta torna o E195 a aeronave ideal para voos que partem e têm como destino Con Dao. As fileiras com dois assentos oferecerão aos nossos passageiros um excelente nível de conforto em uma aeronave moderna e espaçosa, incluindo a Classe Executiva, única na rota para Con Dao”.

“Parabéns à Bamboo Airways por este movimento estratégico. Os E-Jets proporcionarão grande flexibilidade tanto em desempenho quanto em economia”, afirma Raul Villaron, Diretor para Ásia-Pacífico da Embraer Aviação Comercial. “A economia de combustível e o desempenho operacional do E195 permitem à Bamboo Airways gerenciar de maneira eficiente os custos e a demanda flutuante, operando rotas de baixa densidade com as aeronaves do tamanho correto. Damos à Bamboo Airways as boas-vindas à família Embraer, cuja equipe global está a postos para prestar todo apoio necessário.”

A Bamboo Airways é a primeira a operar voos diretos para Con Dao a partir de três cidades: a capital Hanói, a cidade de Hai Phong ao norte e a cidade de Vinh na área central. Na fase inicial de operação, haverá dois voos diários na rota Hanói – Con Dao e voos diários de Hai Phong e Vinh para Con Dao. A Bamboo Airways está operando a aeronave em uma confortável configuração de classe única com 118 assentos.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos, com mais de 100 clientes em todo o mundo. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.900 pedidos e 1.600 aeronaves foram entregues. Atualmente, os E-Jets voam nas frotas de mais de 80 clientes em cerca de 50 países. A versátil família de 70 a 150 assentos opera com companhias aéreas de baixo custo, bem como com operadoras regionais e tradicionais.

Sobre a Bamboo Airways

Fundada em 2017, a Bamboo Airways é a primeira companhia aérea privada no Vietnã que oferece serviços cinco estrelas com dedicação e hospitalidade, focada na exploração de rotas que conectam destinos de férias de alto potencial no Vietnã e do Vietnã para o mundo.

A Bamboo Airways está operando mais de 51 rotas domésticas e internacionais, transportando mais de 5 milhões de passageiros, com aproximadamente 96% de taxa de performance de pontualidade, a mais alta em todo o setor de aviação do Vietnã em 2019 e 2020.

A Bamboo Airways foi eleita pela mídia local e internacional como a companhia aérea com o melhor serviço no Vietnã, também como a companhia aérea líder na Ásia.

Sobre a Great Dane Airlines

Fundada em 2018, a Great Dane Airlines é a primeira companhia aérea da Dinamarca a oferecer os E-Jets da Embraer para destinos de férias na Europa com foco no serviço de bordo.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer possui atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.
Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Que bom, mas um mercado aberto, e a família E-jets segue mostrando sua habilidade de operar em locais difíceis!

Wagner
Wagner
1 mês atrás

Opa! Ao menos uma boa noticia!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Wagner
1 mês atrás

2!!!

David
David
1 mês atrás

Vi um vídeo sobre o interesse da Índia em comprar a parte comercial da Embraer. Alguém sabe se a informação procede?

Allan Lemos
Allan Lemos
1 mês atrás

E pensar que os entreguistas quase venderam a Embraer a preço de banana.

sagaz
sagaz
Reply to  Allan Lemos
29 dias atrás

Os acionistas da Embraer são entreguistas? Não entendi porque acionistas de uma empresa privada seriam entreguistas.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  sagaz
29 dias atrás

Camarada,a Embraer é uma empresa estratégica para os setores aeroespacial e militar brasileiros,por essa razão,quando a Embraer foi privatizada,o Governo Federal ficou com a chamada “golden share” justamente para impedir que todo o controle da empresa fosse parar nas mãos do capital estrangeiro. Os acionistas da Embraer,muitos deles estrangeiros,não são entreguistas,afinal eles não têm vínculos com o Brasil e queriam lucrar,não estão errados. No entanto,o Governo Federal tinha a obrigação de vetar essa venda,que caso fosse concretizada,faria o Brasil perder tecnologia,patentes,empregos e participação no mercado de aviação internacional,além de comprometer seriamente a nossa soberania,já que a Embraer Defesa e Segurança… Read more »

Hellen
Hellen
29 dias atrás

A Embraer está bem posicionada no pos- pandemia !!!!

Caio
Caio
29 dias atrás

Parabéns Embraer, mas entrar no bamboo pra chegar às nuvens, aí não kkkkkkkk.

Fernando EMB
Fernando EMB
29 dias atrás

Notícia boa… E nem tanto aí mesmo tempo.
Boa porque mostra que os EJets ainda atraem interesse e que existem oportunidades.
Nem tanto porque isso é atendido pelo mercado de segunda mão… E não se reflete em novas encomendas.
Mas aviões voando necessitam manutenção, e pelo menos geram receita no suporte.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Fernando EMB
29 dias atrás

Prezado Fernando EMB
Uma vez eu perguntei para um funcionário de uma concessionária de automóveis porque eles vendiam carros usados. Primeiro para desovar os usados dados como entrada na compra de um novo. E por segundo, um dia o dono de um usado vai querer comprar um zero.
Acredito que o mesmo valha para aviões.
Abraço

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  João Adaime
29 dias atrás

Verdade… Mas neste caso da reportagem nem se trata de compra. A Bamboo fez wet leasing de aeronaves da Great Dane que, por sua vez, já é uma operadora de segunda mão, que comprou seus EJets que era da FlyBe (snme)… Isso tem acontecido muito. Mercado de segunda mão, e de troca de operador de aeronaves de leasing está aquecido. A Copa Airlines vendeu seus 14 E190 para a Alliance da Austrália. Novo operador, novo mercado, mas zero encomendas de aviões novos. Tem muito EJet de segunda mão disponível no mercado. Mas é bom manter operadores com os EJets hoje,… Read more »

Carlos de freitas Pietro
Carlos de freitas Pietro
29 dias atrás

Ótima noticia.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
29 dias atrás

Os pilotos brasileiros que lá estavam voando se ferraram com a pandemia. Alguns foram proibidos de retornar ao Vietnã p pegar as suas coisas. Empresas não pagaram salários. Os que ficaram, foram confinados num local que parece o ¨Hanói Hilton¨. Triste. Maioria ex Avianca.

M65
M65
29 dias atrás

Vietnã país pequeno, menos desenvolvido que o nosso, mas com uma indústria do turismo pujante.