Home Aviação de Caça Em vitória apertada, suíços aprovam compra de novos caças

Em vitória apertada, suíços aprovam compra de novos caças

8704
269
FA-18 e F-5E Tiger II – foto Força Aérea Suíça

Por uma margem de apenas alguns milhares de votos, a Suíça disse ‘sim’ à compra multibilionária de novos caças para a Força Aérea

Depois de semanas de pesquisas mostrando uma aceitação relativamente forte para os jatos, a incerteza no domingo foi uma surpresa, com nenhum dos lados esperando um resultado tão apertado.

O presidente do Partido Verde, Regula Rytz, disse que a disputa empatada significou uma vitória “sensacional” para os oponentes, cujas chances foram praticamente rejeitadas pelos pesquisadores antes da votação.

Stefan Holenstein, presidente da Associação de Oficiais Suíços, também disse que foi “completamente inesperado” e que os apoiadores da compra esperavam um resultado muito mais claro.

É a 24ª vez desde 1977 que uma votação sobre segurança nacional ocorre na Suíça neutra, e a segunda vez em seis anos os eleitores decidem por novos jatos.

O que está em jogo é um envelope de 6 bilhões de francos suíços (US$ 6,49 bilhões), proposto pelo governo, para comprar uma frota que entraria em serviço em 2030. Os atuais jatos F-5 Tigers e F/A-18, que o Exército diz que estão muito velhos para o trabalho, serão eliminados.

Modelos de quatro fabricantes estão concorrendo para fechar o contrato, que será concedido posteriormente pelo governo: o Lockheed Martin F-35, o Super Hornet da Boeing, o Rafale da Dassault e o Eurofighter Typhoon da Airbus.

Como parte do pacote, a indústria suíça se beneficiará de um chamado acordo de compensação – um sistema de compensação que obriga a empresa envolvida no negócio a fazer pedidos a empresas suíças no valor de 60% do valor do contrato.

FONTE: www.swissinfo.ch

Subscribe
Notify of
guest
269 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
William
William
1 mês atrás

Porque o Gripen-E não concorre?

Paulo V S Maffi
Paulo V S Maffi
Reply to  William
1 mês atrás

Estranho o posicionamento suíço. Querem uma postura de neutralidade, mas não prestigiam um produto fruto de um não alinhamento muito bem sucedido. Vai entender 🤷🏼‍♂️

Augusto
Augusto
Reply to  William
1 mês atrás

Depois de tomar essa verdadeira rasteira dos suíços, a SAAB deveria remanejar a produção de pilones do Gripen, da RUAG para o Brasil, ou para outro país cliente em potencial.

FighterBR
FighterBR
1 mês atrás

Gripen E caiu fora? MB já deve estar de olho nos F-18 Hornet.

Mateus
Mateus
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

O MoD suíço quer apenas aeronaves operacionais. Pediu formalmente para a Suécia não participar

Mayuan
Mayuan
Reply to  Mateus
1 mês atrás

Muito provável que se arrependam por terem dispensado o concorrente de custos mais acessíveis.

Marcos10
Marcos10
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Caiu fora por conta que o modelo E oferecido ainda é um protótipo.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Dá uma pesquisada melhor amigo. Não é mais um protótipo não…

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

O Gripen não caiu fora…ele foi posto para fora infelizmente

Veiga 104
Veiga 104
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Boa noite Gabriel. Achei interessante essa informação. O site poderia fazer uma matéria sobre o assunto. Abraço.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Veiga 104
1 mês atrás

Já teve. Dá uma olhada na ferramenta de busca.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Que sacanagem, logo os suíços!!!

Adriano AR
Adriano AR
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Isso é verdade, a MB tem uma certa queda por “restinho de rico” 🙂
Tomara que tenhamos superado essa fase e esses F-18 suíços sigam para Miramar, para atuarem como aggressors.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Adriano AR
1 mês atrás

Não é queda por “restinhos de rico” , é a inconstância dos aportes financeiros que estão sempre sofrendo cortes. Só para ter uma ideia o Riachuelo era para ter sido lançado 3 anos antes , e não o foi pela razão dos governos passados estarem atrasando as parcelas do consórcio. É difícil fazer planejamento de compra de meios novos com tanta instabilidade.

Carlson
Carlson
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Será um retrocesso já que temos tecnologia para desenvolver um caça novo na versão naval mas resolver comprar sucatas barata dos EUA…

Campos339
Campos339
Reply to  Carlson
1 mês atrás

Então o B-52 que a USAF pretende manter até 2040-2050 são sucatas? Lembro a você que este avião foi fabricado por 10 anos de 1952 a 1962. Essa história de sucata é tão anacrônica quanto o significado dessa palavra.

Mosczynski
Mosczynski
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Engracado que gente pergunta do aviao sueco como se fosse um produto brasileiro. Brasil so comprou o aviao, “participa” do desenvolvimento para usa’a-lo e vai monta-lo aqui. Quem ta ganhando grana nessa historia e’ a Saab.

Fabricio Juliano Lustosa Corado
Fabricio Juliano Lustosa Corado
Reply to  Mosczynski
1 mês atrás

Pensei a mesma coisa ao ler os comentários. Demais né kkkkkkk. A mesma conversa feita para os brasileiros, coisa de bom vendedor: é o início de uma grande parceria; haverá transferência tecnológica; é o futuro disso e daquilo e etc etc…. papo de bom vendedor que foi feito para todos os outros países que compraram o Gripen, tenha certeza. “Todos são capazes” (na verdade alguns são mesmo). O caso do Brasil, infelizmente verdade seja dita, é um país que NÃO produz tecnologia de ponta muito menos na área militar. É um país rico de economia essencialmente AGRÁRIA e de commodities.… Read more »

Campos339
Campos339
Reply to  Fabricio Juliano Lustosa Corado
1 mês atrás

Se informe melhor. São mais de 350 engenheiros brasileiros participando do desenvolvimento da aeronave e é assim que se ganha conhecimento e transferência de tecnologia. https://www.fab.mil.br/noticias/mostra/24459/GRIPEN%20NG%20-%20Come%C3%A7ou%20a%20participa%C3%A7%C3%A3o%20do%20Brasil%20no%20projeto%20do%20ca%C3%A7a%20Gripen%20NG

igortepe
igortepe
Reply to  Fabricio Juliano Lustosa Corado
1 mês atrás

O Brasil tem a tecnologia PorcoLogica. Produzir soja para alimentar Porco Chinês.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Mosczynski
1 mês atrás

Caro Mosczynski. Considerando que tanto o Brasil quando a Suécia possuem economias capitalistas, é razoável pensar que as empresas buscam o lucro e que elas irão se preocupar em fechar negócios que sejam favoráveis á sua empresa. Por que a SAAB deveria ter prejuízo fornecendo os F39 para a FAB?

Felipe Augusto Batista
Felipe Augusto Batista
Reply to  Mosczynski
1 mês atrás

Mesmo de forma indireta, o Brasil se beneficia sim com cada novo cliente que adotar o Gripen. Mais usuários significa mais unidades, mais peças produzidas, não vai baratear o preço que já aceitamos no contrato atual mas pode baratear os custos com manutenção no futuro, além de garantir que a empresa irá suportar o caça por mais tempo. Assim precisamos torcer pela Saab sim, a vitoria deles não vai significar grana entrando no nosso caixa mas pode significar grana deixando de sair lá na frente.

Mayuan
Mayuan
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Espero que não!

Mayuan
Mayuan
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Como se a Suíça fosse exemplo de ética e moralidade…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Mayuan
1 mês atrás

Caro Mayun. Falta de caráter é uma característica individual. É um erro dizer que a Suiça (ou qualquer outro país) seja um exemplo de ética e moralidade assim como é um erro dizer que a Suíça é corrupta de criminosa. Pessoas são corruptas ou honestas.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Discordo. Existem características que são típicas de determinados países. Tem relação com vários aspectos do país incluindo cultura, história e clima. Isso não quer dizer que uma pessoa proveniente de um determinado país automaticamente tem ou deixa de ter uma característica mas é existe uma chance razoável.

Veiga 104
Veiga 104
Reply to  Mayuan
1 mês atrás

O clima influencia na conduta moral do ser humano ? Kkkkkk

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Veiga 104
1 mês atrás

No calor a piriguete vai ficar pelada! kkkkkk

Camargoer
Camargoer
Reply to  Mayuan
1 mês atrás

Olá Mayun. O caráter de uma pessoa pode ter influencia da família em que nasceu, do ambiente em que foi criada e até das pessoas com que ela vai se relacionar ao longo da vida (os amigos da escola, as pessoas por quem vai se apaixonar, dos colegas, das experiências bem sucedidas na vida e das experiência mal sucedidas….). É um caminho pessoal, único. O clima e a geografia tem influencias evolutivas mas são necessárias milhares de gerações, milhares ou milhões de anos. Acho que o clima e a geografia são incapazes de determinar o comportamento moral e ético de… Read more »

Campos339
Campos339
Reply to  FighterBR
1 mês atrás

Interessante essa informação. Vc tem o link pra gente poder ir mais a fundo nisso?

Eduardo Ramos
Eduardo Ramos
1 mês atrás

Pacifismo de mais gera isto, um povo despreocupado achando que inimigos não brotam de arvores(eles verdadeiramente brotam de onde menos se espera) e que equipamentos militares não envelhecem, pelo menos o bom censo e patriotismo venceu, acho que o F-35 no modelos A e B sejam a melhor escolha !

Matheus
Matheus
Reply to  Eduardo Ramos
1 mês atrás

A Suíça é um país que dificilmente entrará em guerras.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Até podem dificilmente entrar em guerra, se entrarem de livre e espancada vontade e estiverem com equipamentos obsoletos. Daí muitos se arrependerão de terem seguido o caminho em que os EUA estavam, até terem sido engolidos pela 2ª Guerra Mundial.

Matheus
Matheus
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

Difícil alguém entrar em guerra contra um país que guarda reservas financeiras de todo mundo. Um país pequeno e sem riquezas naturais. Apenas Alpes. Os EUA na segunda guerra estava financiando indiretamente. Outra realidade.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Matheus
1 mês atrás

mais isso não quer dizer que ela algum dia não poderá ser empurrada para a guerra…



Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
Nostra
Nostra
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Switzerland is a country where profits from wars end up , so why go to war.

Jefferson
Jefferson
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Pra que guerra? Deixa os trouxas se auto intitularem heróis e se matarem. Depois compre tudo por preço de banana…usem os milicos vendidos como exemplos faz umas propagandas bonitas, use umas bobagens de patriotismo…depois faça a limpa€. Herói é aquele que ninguém viu, é aquele que arrumou a sua própria cama, fez sua comida, cuidou de si…o resto é nacionalismo besta, patriotismo de gado. Na desgraça não terá ninguém ao nosso lado, a natureza nos fez único, apesar de vivermos em sociedade. Guerra, militarismo, nacionalismo, patriotismo…tudo bobagem, a vida é hoje, ama eu posso infantaria e acabou tudo! O ser… Read more »

Sergio
Sergio
Reply to  Jefferson
1 mês atrás

Comentário maravilhoso! Só olhar os moradores de rua.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Jefferson
1 mês atrás

Tá fazendo o que aqui num site de defesa?
É cada um que aparece…

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Eduardo Ramos
1 mês atrás

Impressionante que com todo o pacifismo deles suas forças armadas são mais modernas e eficientes que as nossas e as coisas lá são feitas com muito mais pragmatismo e sem desperdício do erário público.
É… parece que nem isso podemos usar como desculpa para ter forças armadas incapazes.

Flanker
Flanker
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Concordo com tudo que vc disse…….só que lá, a defesa aérea funciona em horário comercial……se a invasao do espaco aéreo ocorrer fora do horário de trabalho dos pilotos, nao tem interceptação…… tem um “causo” sobre isso aqui no PA….é só pesquisar…….

Leonardo M.
Leonardo M.
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Alemanha não invade Suiça
França muito menos
Italia menos ainda

Sobra a Austria que não tem forças armadas para isso

Pessoal vive como se a Europa ainda estivesse em 1938 quando Hitler tava no poder e Mussolini tentando anexar a Africa

KKKKKKKK

Flanker
Flanker
Reply to  Leonardo M.
1 mês atrás

Então pra que alerta de defesa aérea? Pra que aviação de caça? Pra que Forças Amadas? A realidade é muito mais complexa que a sua simplificação…….

Renato
Renato
Reply to  Flanker
1 mês atrás

O detalhe são as dimensões da Suíça. Em torno de 200km norte-sul (no ponto mais largo) e pouco mais de 300km leste-oeste. Ou seja, a 2.000 km/h um caça invasor cruza a Suíça de norte a sul em 6 minutos. Mesmo que possua caças de prontidão, quando esses decolarem, o invasor já estaria saindo do espaço aéreo suíço. Lembrando que suas principais cidades estão muito perto de suas fronteiras, a segundos de voo das fronteiras em alguns casos. Com uma situação dessa parece mais sensato uma defesa aérea focada em SAM´s. Nesse contexto geográfico, sob uma visão defensiva, caças só… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Renato
1 mês atrás

Qual caça combate a 2000 km/h? Se ele iinvadir nessa velocidade vai ter que reduzir para atacar. Enfim , independente contra quem for a interceptação, ou você tem defesa aérea 24/7 ou não tem nunca…

Renato
Renato
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Se a velocidade for mach 0,9 (+- 1000km/h) o argumento continua mais ou menos o mesmo. A maioria dos pontos estratégicos suíços estão próximos a fronteiras. Assim, caças concluem ataques no território suíço em torno de cinco minutos, o q provavelmente é antes de caças em prontidão (DA 24/7) conseguirem acionar motores, taxiar, decolar e alcançar os atacantes. Não há tempo hábil para conseguir interceptação antes de ataque. Por isso a dúvida quanto a efetividade do uso de caças para esse papel defensivo tradicional no território suíço. Restaria a função ofensiva para os mesmos.

Adriano AR
Adriano AR
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Já foram sérios… não são mais.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Só falta colocar o Alerta DA de serviço 24/7… E não durante o expediente. ¨Eficientes¨ pra cacete…

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

E mesmo assim possuem mais capacidade de combate do que o Aeroclube brasileiro… Então a tua definição de “eficiente pra cacete” não passa de despeito…

Guilherme Poggio
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Wellington, quando o país (Suíça) precisou de sua força aérea para interceptar uma aeronave que invadiu o espaço aéreo e pousou em seu território os pilotos estavam tomando café em casa. Não que eles assim desejassem, mas é o que a burocracia suíça criou. Antes dos suíços referendarem um plebiscito sobre a compra de novos caças seria interessante um plebiscito para ter alerta 24h. De outra forma, se não for para usar o caça quando se precisa dele, melhor não gastar dinheiro com isso.

Flanker
Flanker
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

Exato, Poggio…..mas, tem gente que se apega num termo…….aeroclube, no caso, e ficam repetindo isso como um mantra……doentio…….chegaria a dar pena, se não viesse de quem vem…..

Mayuan
Mayuan
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Não precisamos deste tipo de desculpa pois nossas FAs nunca foram incapazes.

Angelo
Angelo
Reply to  Eduardo Ramos
1 mês atrás

O suíco é um povo pacifista, mas não despreparado, para nós Brasileiros parece estranho um decisão dessas ser tomada nas urnas, mas a forma de governo e de democracia de lá é bastante diferente do que há no Brasil

Last edited 1 mês atrás by Angelo
gordo
gordo
Reply to  Angelo
1 mês atrás

Exatamente isso, vivem em uma democracia plena e plebiscito é coisa comum por lá.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  gordo
1 mês atrás

Imagine o custo de implantar um sistema suíço no Brasil … lá é possível por ser um país pequeno e com população pequena.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Seria possível. Se o Brasil adotasse um sistema mais parecido com uma confederação

Rodrigo M
Rodrigo M
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Seria possível se fizéssemos um transplante de população.
Aqui a sociedade não entende o significado de investimento tecnológico e cientifico de médio/longo prazo, quando se fala em armas por exemplo, já começa a avalanche do mesmo mantra clichê: Em um país com o povo passando fome.. É melhor investir em hospitais..blá..blá..etc..etc..
O brasileiro(a) médio não sabe mais nada além do refrão de uma música da Anita.
Desculpe o desabafo.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Possível sempre foi mas caro sempre será? A diferença de organizar um plebiscito lá e cá é abissal. Fora que no plebiscito mais recente de que me lembro aqui, o do desarmamento, a população expressou sua opinião e o governo, depois de malabarismos, defecou solenemente pra vontade do povo.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Mayuan
1 mês atrás

Caro Mayuan. O colega “Gordo” foi preciso ao lembrar que o Brasil realiza eleições a cada dois anos. Inserir consultas, plebiscitos e referendos tem um custo praticamente nulo sobre as eleiçãos. Sobre o “Referendo” de 2005, a pergunta era “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?” Pelo que consta, o resultado da consulta foi obedecido, já que o comércio de armas continua permitido no Brasil.

gordo
gordo
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

É possível e o custo nem seria tão alto já que não são feitos a todo o momento, em qualquer data e sobre qualquer coisa, seriam feitos junto com as eleições (e aqui temos uma a cada 2 anos) aproveitando a estrutura.
O problema ai é o executivo, legislativo e judiciário aceitarem um poder democrático desses. O impacto de algo assim na evolução de uma sociedade é enorme, vai muito além de votar.

pangloss
pangloss
Reply to  gordo
1 mês atrás

Você consegue imaginar o resultado de uma consulta popular, aqui no Brasil, sobre temas de defesa?

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  pangloss
1 mês atrás

Consigo até ver a esquerda e todos os jornais dizendo que o Brasil é um país pacífico e que não faria nenhum sentido gastar tanto dinheiro com armamentos e sim com educação e blá blá blá… e o povo, é claro, concordaria em gênero, número e grau.

gsilva
gsilva
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Faz todo sentido lá, pois já equacionaram problemas básicos para a população; tais como educação e saúde, além de uma infla-estrutura básica de bem estar social .

Camargoer
Camargoer
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Caro Jadson. Considerando o baixo nível de escolaridade brasileira e que existe um problema grave de evasão escolar no ensino médio, por que você acha que faria sentido empregar bilhões de reais para importar equipamento militar e deixar de investir em educação?

gordo
gordo
Reply to  pangloss
1 mês atrás

Posso imaginar que muita coisa vai para o ventilador, tipo qual o orçamento que temos e quais os benefícios que se tem aqui e não se tem em Israel (por exemplo) para se seguir carreira militar e essas questões também podem ser estendidas para a carreira no judiciário. Se engana (ou se faz de enganado) que a população não sabe da importância das FA para autorizarem compras, a questão é que numa consulta dessas muita coisa vai ficar exposta a luz e isso não interessa. Bom já somos mau equipados sem consulta então quem sabe com consulta às coisas mudem.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  gordo
1 mês atrás

O sistema suiço seria terrível para a capacidade militar do país,as pessoas aqui acham que caças novos e submarinos nucleares são desperdício de dinheiro. Se dependesse do povo brasileiro,fortemente influenciado por políticos de esquerda,nossos soldados seriam armados com estilingues.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. Democracia nunca é terrível ou inapropriada, mas ela depende de um processo de aprendizado dinâmico. Votar certo se aprende votando. Quanto mais eleições, plebiscitos e consultas, melhor se torna a democracia com o passar dos anos. Sobre os políticos de esquerda, assumindo que a China, Vietnan e Cuba são países de esquerda, todos eles têm destacada participação do setor militar. Por que seria diferente no Brasil?

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,a qualidade da democracia nada tem a ver com a quantidade de eleições,referendos ou plebiscitos,mas sim com a qualidade da educação. A Suíça é um dos países mais desenvolvidos do mundo e a sua população,aparentemente,sabe da importância de se manter forças armadas bem equipadas e bem preparadas,mesmo o país adotando uma postura de neutralidade há séculos.

No Brasil,um povo que elege Paulo Maluf,Renan Calheiros e Tiririca absolutamente não tem as mínimas condições de decidir sobre temas de defesa. Aliás,a população brasileira não é qualificada nem para escolher vereador.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. Uma democracia moderna se baseia em três importantes pilares. Garantia dos direitos humanos, Estado de direito e Soberania popular. As eleições são um dos aspectos de uma democracia. No livro “Como as democracias morrem”, há uma discussão sobre como a ampliação ao direito ao voto ocorre sociedades democráticas, enquanto que a restrição ao voto é característico de regimes menos democráticos (por exemplo, o voto pelo correio tem sido aceito há anos nos EUA, mas neste momento há uma discussão em restringir seu alcance, em um movimento típico de restrição do direito ao voto. Após o fim da escravidão… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,você está equivocado e subestima a capacidade da educação. Os países mais democráticos são justamente aqueles com os melhores índices de educação,isso permite que o povo tenha ferramentas para escolher melhor os seus líderes.Quando o voto é aberto as pessoas sem os níveis mínimos de conhecimento,tragédias ocorrem,como a eleição do Tiririca,do Renan Calheiros e de outros incapacitados à função pública. Não importa se foram escolhas populares,o Tiririca não tem capacidade nem para ser sindico de condomínio,o Renan Calheiros tem mais de uma dezena de processos no STF,é óbvio que nenhum dos dois está a altura dos cargos,mesmo assim eles sempre… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. De modo algum subestimo a educação. Pelo contrário. A relação de causa-consequência é complicada. Os países democráticos oferecem boa educação à população, assim como uma população com elevado nível de escolaridade pode apoiar a democracia, ou optar pelo fascismo como aconteceu na Alemanha. Um analfabeto pode ter clara consciência de seus interesses. É um erro considera-lo incapaz de tomar uma decisão. Assim como um adulto alfabetizado pode ter uma visão política distorcida, preconceituosa e xenofóbica (aliás, o mesmo sobre renda). Alguns cientistas políticos consideram Trump um “ser exótico”, algo que concordo. As escolha dos candidatos é um processo… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,espero que você não esteja comparando um bilionário bem sucedido como Trump com o Tiririca.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Olá Allan. Trump é rico mas está falido, mas os dois são “personalidades da TV”. Trump inclusive fez uma ponta no filme “Os batutinhas”. Sob este ponto de vista da mídia, são parecidos.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Comparar Trump com o Tiririca é o fim da picada. Acho que você é mais esperto que isso,Camargoer.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

A razão é simples! a esquerda ocidental é uma esquerda liberal

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Caro Gabriel, por que uma “esquerda liberal” seria inapropriada para discutir assuntos de defesa? Os governos socialistas da França sempre tiveram um importante papel nas questões de defesa. Por que a seria diferente no Brasil?

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

A França faz parte da OTAN,do Conselho de Segurança e tem um grande peso geopolítico no mundo,inclusive sendo uma potência nuclear,então os políticos de esquerda lá não podem negligenciar as questões de defesa. O mesmo se aplica aos EUA. O Brasil não tem um peso geopolítico global,não faz parte de nenhuma organização internacional importante na questão de segurança,então a esquerda aqui negligencia,e muito esses assuntos. Mas para ser justo,o Bolsonaro está mostrando que a direita não é diferente.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

\Caro Allan. O Brasil tem peso geopolítico em função de sua posição privilegiada na América do Sul e em relação ao Atlântico Sul e África, além de uma enorme população e peso econômico (por maior que seja a crise, o PIB ainda está entre os 15 maiores do mundo). Concordo com você que a inserção do Brasil na diplomacia se fez ao longo dos anos por meio das forças de paz da ONU e desde a Eco92, era uma liderança mundial sobre meio-ambiente (algo que foi prejudicado pelo atual governo). Ainda assim, o governo mais á esquerda que o Brasil… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. Acho que essa afirmação de que a população brasileira acha que submarinos e caças são um desperdício deveria ser tema de uma pesquisa de opinião. Senão fica achismos.

gsilva
gsilva
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Não é questão do tamanho do país, mas da educação de seu povo !!

Mayuan
Mayuan
Reply to  Angelo
1 mês atrás

Nesse caso, ainda bem né? Com a qualidade de nossos eleitores, estaríamos num mato sem cachorro e sem caças.

Satyricon
Satyricon
Reply to  Eduardo Ramos
1 mês atrás

Vejo certo desconhecimento da maioria acerca da neutralidade da Suíça e, principalmente seu nível de preparo. Não foi por acaso que o nazismo varreu toda a Europa na IIGM e deixou a Suíça incólume. TB não foi pelos bancos suíços guardarem dinheiro nazista não, foi puro pragmatismo. A Suíça é composta por um pequeno platô e o restante de terrenos acidentados, excelentes para defensores e terríveis para atacantes. Junte-se a isso excelentes FA, e o resultado é um pesadelo para qualquer atacante, até mesmo a Wermarcht. A força aérea Suíça derrubou quantias consideráveis de aeronaves aliadas e nazistas durante a… Read more »

fewoz
fewoz
Reply to  Satyricon
1 mês atrás

Satyricon, a Alemanha nazista varreu toda a Europa continental. Não seria a pequena Suíça que a pararia. O que você falou é verdade, mas os alemães tinham outros motivos. Poderiam sofrer baixas, é claro, mas o poder de fogo era infinitamente maior. Não se iluda.

Matheus S
Matheus S
Reply to  fewoz
1 mês atrás

No caso suíço, poderia parar sim. O espião americano Allen Dulles, chefe do OSS(Office of Strategic Services – agência de inteligência do governo dos EUA, predecessora da CIA estabelecida durante a SGM) que residia em Berna, explicou que no auge da mobilização, a Suíça possuía 850.000 homens fortemente armados prontos para a guerra, ou na reserva esperando, o que representa 1/5 da população total. Os generais alemães estudaram vários planos de invasão à Suíça. Todos eles se mostravam extremamente preocupados com a força do exército suíço, bem como a capacidade dos suíços de fazer com que se pague um preço… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Perfeito, Matheus. Só para complementar e deixar claro, até porque sei que sabe disso, mas acho que muitos podem confundir. Dulles era o chefe de estação da OSS na Suíça. O chefão da OSS mesmo era o diretor William ‘Wild Bill’ Donavan. Posteriormente à Guerra, Dulles virou um dos Diretores da CIA. Enfim, realmente as pessoas confundem país neutro com pacifismo. Existem montanhas desativadas hoje na Suiça que são museus. Uma montanha ‘desativada’? Sim, porque nela haviam fábricas de munições, em diversos níveis. A munição fabricada nos níveis mais baixos podia ser transportada de elevador até níveis superiores na superfície… Read more »

Matheus S.
Matheus S.
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

É verdade. Obrigado pela devida correção e o complemento.

Parece que a “geração youtuber” discorda.

O mundo está mesmo perdido.

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Leandro: concordo totalmente com voce e com o Matheus. Em qualquer cidadezinha da Suiça voce pode parar em um barzinho para tomar um café e lá mesmo comprar, desde que cidadão suiço, um rifle ou uma pistola. Se tem algum povo preparado para se defender, muito bem, é o suiço. A aeronautica deles é simplesmente fantástica, sendo os pilotos suiços considerados talvez os melhores do mundo. Eles sabem defender a democracia deles.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

É dose ter que ler um cidadão querendo realmente fazer acreditar que a Alemanha Nazista, um país que quase venceu a União Soviética, que varreu toda a Europa e que fez os EUA e o Reino Unido penarem por anos, não conseguiria invadir a Suíça…

Chega a ser uma piada ridícula. É óbvio que a Alemanha invadiria a Suíça se realmente quisesse, e eu ainda adianto que não teria grandes dificuldades. Vá assistir ao vídeo do Hoje no Mundo Militar sobre o assunto.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

Vá ler mais sobre o assunto e use argumentos melhores para refutar o colega.

LUIS NATAL
LUIS NATAL
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Leandro e demais, todos os comentários acima estão corretos, mas devemos somar o que alguns historiadores militares afirmam (já destacado por outro colega): existia um interesse econômico da Alemanha nazista na permanência da neutralidade Suiça, como forma de utilizar bancos na “lavagem” dos valores confiscados pós invasão.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  LUIS NATAL
1 mês atrás

Luis, eu concordo. Existem ‘N’ maneiras de se fazer dissuasão de maneira eficiente. Poderio militar é apenas um dos fatores. Os outros são diplomacia, economia, etc.

A Suíça se preocupou com todos esses aspectos. Os alemães concluíram que uma invasão da Suíça seria contraproducente. Tanto militarmente, quanto economicamente, etc.

Mas se fosse um passeio militar, eles não ficariam tão dissuadidos assim.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

A Alemanha nunca nem teve chances de vencer a Segunda Guerra. não se enfrenta 3 Super Potencias ao mesmo tempo e acha que tem chances de vencer.

A Alemanha só durou até 1945 unicamente porque os aliados tinham que lutar uma guerra em dois frontes também (Pacifico precisou de muitos recursos) e a URSS foi atacada de Surpresa em um momento que seu exercito praticamente não tinha liderança,

Se a guerra fosse apenas na Europa, não acho que teria passado de 44.

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Astolfo
1 mês atrás

É dose acreditar que o Exército Vermelho, que varreu as tropas nazistas, que entrou em Berlim triunfante não conseguiria invadir umas florestas nevadas na Filândia
É dose achar que a máquina de guerra dos EUA, com centenas de bomabrdeiros e milhares de caças não conseguiria ajoelhar meia duzia de camponeses vietnamitas

Sugiro olhar um mapa da Suiça e nos msotrar um plano de como invadir o pais. Se a máquina de guerra alemã em 1940 conseguia invadir a Suiça? Acredito que sim, mas com umas centenas de milhares de baixas para pagar o preço.

Satyricon
Satyricon
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Caro Fewoz, é claro que poderiam (nunca falei o contrário)
Mas lembre-se, aviões não ocupam território, é preciso colocar “coturnos no terreno”. E aí, a Suíça faria a Wermarcht sangrar por cada palmo de terreno, cada pedra e cada arbusto.
O custo da empreitada seria alto demais para um benefício tão pequeno.
Hittler sabia disso

Satyricon
Satyricon
Reply to  Satyricon
1 mês atrás

Caro Fewoz, apenas para dar um exemplo do nível de preparo Suíço, vou compartilhar uma passagem familiar. No início da década de 70 um parente meu foi á Suíça realizar uma pós-graduação. Depois de algum tempo, esteve na casa de uma família comum para um jantar e efetuou exatamente essa mesma pergunta que estamos debatendo agora: como foi possível a Suíça não ter sido dominada? O anfitrião então subiu ao sótão e voltou de lá com armamento militar (uma metralhadora), munição, fardamento e tudo, junto com um envelope lacrado. Em caso de hostilidades um sinal específico seria transmitido em cadeia… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Satyricon
1 mês atrás

Exato Satyricon, é exatamente isto mesmo. Eu vi uma cena ao vivo similar à que vc descreveu. Há militares suiços que guardam blindados na garagem de casa, literalmente,

Matheus
Matheus
Reply to  Satyricon
1 mês atrás

A Suíça foi polpada pela Alemanha nazista por guardar riquezas e ajudar no comércio de compra e venda de minério da própria Alemanha. Foi um país neutro e não teria porque a Alemanha invadi-la.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Quando Hitler chegou ao poder em 1933, a propaganda nazista retratava a Suíça como um dos vários países a serem anexados como parte da “Grande Alemanha”. Ao contrário dos outros países neutros da Europa, que haviam gastado muito dinheiro com seu estado assistencialista, os suíços imediatamente começaram a se preparar militarmente para repelir um eventual ataque alemão. Em 1940, a Suíça era uma potencial rota de invasão para o sul da França, ao passo que a Bélgica e a Holanda eram as rotas de invasão para o norte da França. Os alemães evitaram a Suíça, onde todos os homens estavam armados e o… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Matheus S
Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Está enganado, meu amigo. Se a Alemanha quisesse conquistar a Suíça, ela teria conquistado e ponto final. A verdade é que a neutralidade desse país era do interesse de todos os países envolvidos no conflito. Recomendo a você que assista a um vídeo bem resumido existente no canal “Hoje na Segunda Guerra Mundial” que trata sobre o assunto.

Astolfo
Astolfo
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

Daniel, esse cidadão está tão apaixonado pela Suíça que chegou ao ponto de delirar que Hitler e a Alemanha Nazista, no auge do seu poder, enquanto varriam a Europa, chegavam aos pés de Moscou e colocavam o Reino Unido praticamente de joelhos, não conseguiriam invadir este país!

Não há como ter debate racional com uma pessoa tão inocente.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

O autor desse canal tem imensos problemas de lógica, ainda mais se tratando desse vídeo que você recomendou. Por exemplo, a partir do 08 m 50 s, ele tenta desmitificar esse mito da população armada, dizendo o seguinte: “Essa é uma alegação ainda mais incorreta. Mesmo que toda a população tivesse um par de pistolas e algumas espingardas em casa, como elas seriam úteis para os bombardeiros de mergulho Stuka, os pesados bombardeios de artilharia ou contra blindados e formações militares disciplinadas, experientes, treinadas e motivadas? Portanto, a não ser que cada cidadão tivesse um canhão antitanque ou uma peça… Read more »

kaleu
kaleu
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Vc estava indo bem até aqui, a politica expansionista alemã pouco iria se importar com terra arrasada, desde que tomassem tal terra, simples assim, isso aconteceu em todas as batalhas importantes do reich, tentaram isso na UK e Rússia … portanto, não acredito que seja SOMENTE as características guerreiras dos suícos que tenham dissuadido a Alemanha …. é mais sensato dizer que havia inúmeros fatores, porém se hitler sai vitorioso da IIWW a Suíça, hoje, não estaria fazendo plebiscito e muito menos seria uma democracia, já teria sido subjugada

Matheus S
Matheus S
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Obviamente que tinha outros fatores sobre a dissuasão de uma invasão na Suíça. Mas o canal que vocês tanto gostam tenta colocar como um mito de que a invasão alemã poderia dar errado, se considerarmos a política de defesa nacional dos suíços, o que inevitavelmente é um engano tático, mais acima eu disse que parte de outros fatores era justamente a Batalha da Grâ-Bretanha e a Operação Barbarossa e muitos outros fatores que não cabem nessa dicussão. Quanto a política de terra arrasada, você obviamente desconsidera o preparo que os suíços tiveram para retaliar uma invasão alemã, o que ao… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Eu não acompanho hoje no mundo militar, nem hoje na segunda guerra mundial. é um canal interessante para leigos, porem tem muita incoerência e afirmações errôneas Canais sobre o assunto militar que eu sigo: Drachinifel (Historia Naval, britanico, já fez vários videos inclusive visitando o QG naval britânico usado para a luta contra os U-Boats) Military History Visualized e Military History Not Visualized (ambos do mesmo cara, um historiador alemão usa documentos da Wehrmacht é bem dificil discutir com as fontes dele… ja que são dos próprios museus e documentos) e por fim, Military Aviation History. outro historiador focado no… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

De resto, quer dizer então que Hitler tinha a chance de se apossar de grande parte da riqueza mundial — tanto o ouro quanto boa parte do dinheiro dos maiores magnatas do mundo estavam nos bancos suíços — e abriu mão de fazê-lo? O sujeito podia se apossar do sistema bancário suíço e, consequentemente, de todo o dinheiro dos maiores magnatas do mundo, e não o fez apenas para “manter a paz com a Suíça”?

Que estrategista, hein?

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Não invadiram pelo mesmo motivo que não invadiram a Suécia, Espanha e Portugal, não tinha nada estratégico lá, ao contrário de Holanda e Bélgica, que eram flancos contra a Franca; Finlândia e Noruega, protegendo os flancos da própria Alemanha contra uma invasão aliada pelo norte, Romênia, Bulgária, Ucrânia, etc, etc como passagem para a URSS. Se quisessem era só ter feito como Leningrado, meter um bloqueio, eliminar fontes de eletricidade, água, etc, e deixar os suíços comerem capim até eles mesmo se entregarem, ou colaborarem como tantos outros fizeram, inclusive os próprios suíços, que até aviões ganharam de presente de… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

Você está dizendo que não havia lógica nenhuma dos nazistas invadirem um país para se apossarem de todo o seu sistema financeiro, o qual guarda boa parte da riqueza do mundo?! Nossa! E ainda não considera a Suíça como um ponto estratégico? Você certamente não conhece a geografia estratégica na Suíça: Exemplo: tem apenas um vale para ir diretamente da Suíça para Itália: Chama-se Valais. Tem uma estrada de ferro e rodovia. Em volta deste vale tem: Duas cordilheiras de 4000m de altitude, cujos flancos são trufados de fortalezas camufladas e vários aeroportos dentro de tuneis na montanha, cujos portões de… Read more »

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Nem precisou de invasão para isso, os suíços abriram as passagens para os trens do eixo em troca de ouro e aviões, logo todo o seu argumento cai por terra. Foi mais barato para os alemães do que uma invasão a um pais que não tinha nada senão montanhas, queijo e chocolate. Montanha por montanha, Hungria, Bulgária foram invadidas pelos Balcãs e levaram fumo dos nazistas. Esqueça velho, se você me dissesse que os suíços, após uma invasão e ocupação alemã, teriam causado muita dor de cabeça aos alemães, ai eu concordaria com você, mas essa de que os suíços… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

Fantasia é acreditar que uma invasão da Suíça é a mesma coisa que uma invasão da Hungria ou Bulgária. Não há sequer como comparar tais cenários.

E outra: Desconsidera totalmente a capacidade de mobilização suíça, algo totalmente diferentes dos países supracitados.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Revi minhas fontes, na verdade a invadida foi a Iugoslávia, cujo território é cercado pelos balcãs, com 3 mil metros de altitude, e mobilizou quase 1 milhão de soldados, praticamente o mesmo número da suíça.

Bem você é que continua fantasiando com a inexpugnável Suíça derrotando a máquina de guerra mais eficiente da história.

Isso me lembra o forte Eben Emael, que era considerada a fortaleza mais impenetrável do mundo naquela época, com poderosas armas antitanque, metralhadoras, fossos, canais, paredes blindadas dos bunkers e mais de 1.000 homens na guarnição etc, até que numa noite caiu para… 80 paraquedistas alemães….

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

“….a máquina de guerra mais eficiente da história.” Quem, a Alemanha Nazista, a mesma que sucumbiu aos Bombardeios da 8ª Força Aérea da USAAF e do Bomber Command da RAF? A mesma derrotada pelas tropas soviéticas em Stalingrado? A mesma que foi subjugada por Patton e Montgomery no Norte da África? A mesma que foi trucidada na França depois do Dia D e foi esmagada pelo Rolo compressor de Zhukov? Fosse a máquina de guerra nazista a mais eficiente da história a raça ariana estaria dominando o mundo e você, como raça inferior segundo os postulados de Hitler, teria virado… Read more »

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Satyricon
1 mês atrás

Está enganado, meu amigo. Nunca existiu essa história de “A força aérea Suíça derrubou quantias consideráveis de aeronaves aliadas e nazistas durante a IIGM”. O que aconteceu foi que muitas aeronaves foram atingidas pelos combatentes (sejam do eixo ou aliados) e fizeram pousos forçados na Suíça para evitar a captura e lá ficaram por toda a guerra, internados em campos de prisioneiros. Os suíços não derrubaram ninguém.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

Negativo. Houveram abates sim. Diversos, por sinal. Muita coisa está aparecendo nos dias atuais. Houve inclusive o que pareceu ser um bombardeio proposital por parte de um grupo de B-24’s da USAAF em retaliação ao abate à alguns B-24’s na semana anterior. Os EUA fizeram inclusive um pedido de desculpas formal para que cessassem as ‘hostilidades.’ Os Suiços abatiam tanto aliados quanto alemães, mas como os alemães estavam ‘ali no cangote’ eles tinham que mostrar que eram totalmente imparciais, o que fez com que fossem bastante agressivos em suas interceptações. Geralmente quando a aeronave estava danificada era mais tranquilo. Mas… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

Se quiser ver algo rápido sobre o assunto:

https://www.youtube.com/watch?v=ueNBArm1X6Q&t=2s

https://www.youtube.com/watch?v=FILxoQyKzDg

As fontes deles são boas.

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Ainda existem Suíços que amam seu país

Jadson Cabral
Jadson Cabral
1 mês atrás

Empresas suíças receberão contratos de 60% do valor do contrato? Isso que é maneira de gerar emprego e renda… no fim a Suíça estaria pagando apenas 40% pelos caças.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Caro Jadson. Os suíços são ricos e se preocupam com sua balança de pagamentis e com a geração de empregos. Baseado neste fato, eu defendo sempre a nacionalização do material militar e a negociação de offset. O FMS nunca oferece offset, por isso sou geralmente contra.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Eu tbm defenderia se o Brasil fosse de alguma forma comparável a Suíça. Aqui nós pagamos quantias absurdas em offsets pra no fim não dar em nada. Nacionalização pra quê? Pra no fim as FFAA não realizarem encomendas e os projetos acabarem sendo engavetados… isso sem falar em todo o desvio de verbas nesses contratos… chega a dar dor de cabeça pensar nisso,

Camargoer
Camargoer
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Caro Jadson. O Offset é uma troca comercial para garantir a compensação pela saída de divisas. Por exemplo, um país que vende petróleo (como o Iraque fazia ao Brasil na década de 70) geralmente importa equipamentos militares como forma de compensar a saída de moeda estrangeira do país comprador de petróleo (como o Iraque fazia). Além de armas, o produtor de petróleo também pode importar bens duráveis (como o Iraque fazia) ou bens de consumo (como o Iraque fazia). Um país que decide importar armas, pode pedir um programa de offset (mesmo que seja a importação de cotas de soja,… Read more »

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O FMS oferece uma coisa que a “transferênfia di tequinúlugia” não oferece: Um vetor pronto para combate, algo que já teríamos se o Super Hornet houvesse sido escolhido.

Outrossim, é interessante notar que Israel faz uso extenso do FMS e ainda assim tem uma indústria bélica grande e diversificada. Que coisa não é!?

Ademais a “ToT” tupiniquim permite absurdos como a transferência ” de mim para mim mesmo” tal como vimos no caso dos EC725, que aliás custam US$ 60 milhões a unidade (preço de dois CH-47 Chinooks), justamente por causa da tal “transferênfia di tequinúlugia”

Camargoer
Camargoer
Reply to  Hank Voight
1 mês atrás

Caro Hank. De fato, FMS é um acordo governo-governo. O usuário final paga diretamente ao Tesouro dos EUA (segundo um contrato específico para cada caso). Não existem bancos nem offset. Eventualmente, essa venda pode ser de material novo (o contrato de fabricação é com o governo dos EUA), mas pode ser também material dos excedentes das forças armadas dos EUA (aviões, navios, carros de combate…). Como a empresa fabricante do equipamento faz um contrato de venda para o governo dos EUA, não existe meios de transferir tecnologia. Também há o risco do governo dos EUA romperem o acordo unilateralmente, como… Read more »

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Meu caro, eu sei como funciona o FMS, portanto sua explanação inicial foi absolutamente inócua……. Quem ensejou o rompimento do contrato com o consórcio JSF foi a Turquia ao violar os termos do mesmo e também os estatutos da OTAN ao adquirir o S-400 e não os EUA, portanto a desculpa da insegurança jurídica já cai por terra… Não dá para comparar os custos operacionais do Super Hornet com os do Rafale pois a escala de produção norte-americana é muito superior à francesa, inclusive pelo número de aeronaves dos dois tipos hoje em serviço. Houvesse sido o Sukhoi o escolhido,… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  Hank Voight
1 mês atrás

Caro Hank. Os colegas mais experientes de fato conhecem como funciona o FMS, mas outros colegas entusiastas que passaram a acompanhar a trilogia no últimos anos talvez tenham dúvida. Então pode ser que tenha sido importante explicar como funciona o FMS para que alguns colegas possam acompanhar nosso debate. O que eu disse é que os EUA podem encerrar o contrato de FMS segundo os critérios estabelecidos no contrato, o que é bem diferente de afirmar que existe uma insegurança jurídica, mas que os EUA se colocam no direito de defender seus interesses mesmo quando isso se coloca contra os… Read more »

Ulisses
Ulisses
1 mês atrás

Essa aí garfaram o GRIPEN.

God
God
Reply to  Ulisses
1 mês atrás

Claro. Foi inferior em todos os ensaios.. Felizmente no Brasil a física é diferente e aqui ele é melhor que os demais.

kaleu
kaleu
Reply to  God
1 mês atrás

Oh my God, mais uma viúva, qual é o falecido de sua preferência ? … seria o “Le Jaquet” ou a nave klingon dos Urais que solta as pecinhas ???? rsrsrs

Camargoer
Camargoer
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Olá Kaleu. Eu torcia pelo Rafale, mesmo sabendo que o Gripen era a melhor escolha para a FAB.

kaleu
kaleu
Reply to  God
1 mês atrás

Pelo jeito tu não acompanhaste a disputa, o Gripen VENCEU, a jaca e o Typhoon e voa mais alta, mais rápido do que tua jaca, são os suíços falando :
http://www.news.admin.ch/NSBSubscriber/message/attachments/25030.pdf

Camargoer
Camargoer
Reply to  God
1 mês atrás

Caro Deus. Em sua onisciência e onipresença, você sabe e lembra que os 3 modelos da shortlist atenderam os requisitos da FAB. Se um deles tivesse um desempenho abaixo do requisito, teria sido descartado. Palavras do Brig. Saito-san.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Ulisses
1 mês atrás

Garfaram?! Kkkkkk
Não teve foi condições de participar… Essa estória de colocar, numa concorrência, projetos ainda no papel, é coisa de Aeroclube….

kaleu
kaleu
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Wellington, até hoje não te conformaste ???? …. sou o Spock do Base Militar … estava sentindo falta de sua negatividade e criticas infundadas rsrsrsrs

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Kaleu, pensei que eu era voz solitária nessa percepção…

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Não fique chateado… Isso aqui é uma “mesa de bar virtual”… Rsrsrsrs

kaleu
kaleu
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Não estás sozinho, a maioria é geralmente reservada, mas não é tola

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Grande Spock…. Saudades dos nossos debates…. Rsrsrsrs
Não tem nada a ver com inconformidade, apenas confirmação dos fatos… Força aérea séria, não compra projeto incompleto… Ah… Ainda terá muitas surpresas desagradáveis pela frente… Aguarde. Rsrsrsrs
Grande abraço!!! 😉

kaleu
kaleu
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Talvez Wellington, assisti uma live do Felipe Salles que fez um paralelo entre os caças operados pela FAB e a concorrência no FX-1, muito interessante que na época operávamos o Mirage III, F-5E e o AMX, os concorrentes F2000Br, Hornet e Gripen, F-2000 claramente derivado do Mirage III, Hornet também veio da McDonell Douglas YF17 e o AMX com co-participação da Embraer … notou as semelhanças ??? …. Guardadas as proporções a FAB preferiu uma aeronave de alta performance com participação no desenvolvimento e requisitos attribuídos por brasileiros …. risco mitigado considerando que apesar de todas as evoluções do E/F… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Cadê a Gripe Sueca?
Parece que só o Brasil e Suécia compraram essa “idéia” !

Marcio
Marcio
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Segundo alguns brigadeiros aqui o “Gripen BR” é o melhor do mundo, porém ninguém compra.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Marcio
1 mês atrás

O F-15X até onde sei só tem um cliente. Isso quer dizer que não presta? Que espécie de argumento é esse? Muito fácil ter vários operadores de Typhoon quando ele é um caça feito por um consórcio multinacional, assim os participantes são praticamente obrigados a comprar pra justificar o investimento. Não fosse isso o Eurofighter não teria mais que 2 operadores. Isso quer dizer que é uma aeronave ruim?

Last edited 1 mês atrás by Jadson Cabral
Camargoer
Camargoer
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Olá Jadson. O F22 é um fracasso de exportação.

filipe
filipe
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Ele não foi projectado para a Exportação, ele foi projectado para superioridade aerea da USAF sobre as forças aereas da URSS.

Camargoer
Camargoer
Reply to  filipe
1 mês atrás

Caro Felipe. Concordo. Por isso continua sendo um fracasso de exportação. Isso é um fato. O Gripen E/F foi projetado para atender ao Brasil e á Suécia.

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O F-22 teve sua exportação proibida a despeito do interesse manifestado por Israel, Japão e Austrália, algo que os chineses também fizeram em relação ao J-20.

Ademais é interessante notar que no passado outras aeronaves norte-americanas, caso do A-6 Intruder e do F-106 Delta Dart, também tiveram sua exportação proibida.

Portanto essa conversar de que o F-22 foi um “fracasso de exportação” é uma falácia gigantesca

Last edited 1 mês atrás by Hank Voight
Camargoer
Camargoer
Reply to  Hank Voight
1 mês atrás

Olá Hawk. A decisão de proibir a exportação do F22 atende aos interesses do governo dos EUA. Isso é fato. Por isso, ele não foi exportado e os EUA são o único operador. Isso é fato. O Gripen foi projetado para atender á Suécia e ao Brasil. Isso é fato. Portanto, também seria um erro dizer que ele é um fracasso de exportação. Assim, se dizer que o F22 é uma falácia, criticar o F39E por ter sido escolhido apenas pelo Brasil e pela Suécia também seria.

Marcio
Marcio
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Nenhum momento eu disse que é uma aeronave ruim.. para nosso padrão é boa.

kaleu
kaleu
Reply to  Marcio
1 mês atrás

Se tivesse o mínimo interesse em se aprofundar no tema, sem esse mimimi, vc estaria de acordo com os brigadeiros

Marcio
Marcio
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Tá bom queridão, aprofunda aí.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Marcio
1 mês atrás

É o melhor para o Brasil. Se ninguém compra, problema de ¨ninguém¨.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Olá Cel.Nery. Excelente comentário. Simples e claro.

Marcio
Marcio
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Em um país corrupto como o nosso pode soar estranho.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcio
1 mês atrás

Olá Marcio. Segundo a Transparência Internacional, a percepção de corrupção no Brasil coloca o país em um patamar intermediário. A percepção de corrupção na Russia, por exemplo, é muito maior do que a brasileira. Há uma forte correlação entre a corrupção com a democracia e com a desigualdade social. Quanto mais democrático, menor a corrupção Quanto mais desigual, maior a corrupção. Se por um lado, corrupção é tema de polícia, os dois meios sociais de reduzi-la é ampliar a democracia e a transparência das decisões do governo de um lado, e reduzir a desigualdade social do outro.

kaleu
kaleu
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Voando nos céus do BRASIL, um País mais forte, mais pujante, com uma economia infinitamente maior, bem como uma indústria aeronautica 10 vezes mais eficiente do que a tal Suíça, que não é capaz nem de comprar o caça vencedor de sua concorrência sem que os militontos e os ecodébeis deen chiliqui … é muito mimimimimi … rsrsrsrs

Pirata da Baixada
Pirata da Baixada
1 mês atrás

O povo suíço acertou em rejeitar o Gripen, e acerta novamente em adquirir um novo caça

kaleu
kaleu
Reply to  Pirata da Baixada
1 mês atrás

Acertou ???? como acertaram na compra dos Mirages de que se arrependem até hoje ???? … se não forem de F-35 vão fazer besteira de novo e se forem aí sim, vão saber o que é gastar dinheiro de verdade rsrsrs

Pirata da Baixada
Pirata da Baixada
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Acertou rejeitando o Gripen após os vazamentos dos relatórios da força aérea que não queria o Gripen. Acertou comprando novos caças para substituir o F5 já eliminando o caça que a força aérea rejeita.

kaleu
kaleu
Reply to  Pirata da Baixada
1 mês atrás

O relatório vazado é anterior ao relatório oficial da concorrência, e analisava o Gripen C/D

Pirata da Baixada
Pirata da Baixada
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Pelo visto vc não leu o relatório, ele citava também as melhorias do Gripen NG.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

“O que está em jogo é um envelope de 6 bilhões de francos suíços (US$ 6,49 bilhões), proposto pelo governo, para comprar uma frota que entraria em serviço em 2030”. 

não sabia que o dinheiro deles era tão valorizado…

Junior
Junior
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Sim, geralmente quando há presságios de crises o franco suíço sobe de cotação, um pouquinho antes da crise de 2008 estourar o valor do franco suíço disparou

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Sim , franco suíço é uma moeda fortíssima

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Não por causa da taxa de câmbio, mas é uma moeda bem forte sim.
Inclusive, ela serve de reserva para alguns… deixa pra lá.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Pois a agora já sabe kkkkk na minha opinião é a melhor moeda seguro do mundo inteiro. Batendo dólar. Libra. Euro e Iene

Gerson
Gerson
1 mês atrás

Oba! vai sobrar uns F5 com pouco uso pra gente comprar…. por que daqui que os Gripen terminem de chegar vai demorar……

Gerson
Gerson
1 mês atrás

Os caras vão comprar o mais barato…..

Cwb
Cwb
1 mês atrás

Boa tarde amigos:
Tirando os relógios, founde e chocolate, a Suíça é um pesadelo logístico para invadir, pois seu povo é o exército (milícia).A pergunta que eu faço aos especialistas é:
Qual desses aviões se encaixaria na geopolítica desse país e qual a aplicação primeira?
interceptação?
ataque?
E sabendo que as condições climáticas são críticas,pois segundo li elas chegam a entortar um avião,qual desses candidatos seria o adequado a esse país?
Espero ter me expressado corretamente e obrigado pela atenção!

kaleu
kaleu
Reply to  Cwb
1 mês atrás

O Gripen venceu a concorrência, o problema é que o Gov Francês tem muito influência na população de lingua francesa e melou a concorrência através de plebiscito, esses são os fatos

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Pode indicar as fontes que mostrem que o Gripen venceu a concorrencia? Em 2014 o Governo quis fazer uma compra directa e foi vetado pela população. Não ouvi falar de concorrencia. Em 2019 o requerimento é que o caça esteja operacional no presente, coisa que o Gripen E não me parece estar.

Lucianno
Lucianno
Reply to  kaleu
1 mês atrás

É muita mentira, muita fake news. A pessoa não tem nem vergonha de postar um lixo desse. Os dados da primeira concorrência na suíça estão disponíveis na internet. Basta pesquisar. O Rafale ficou em primeiro lugar em TODOS os quesitos avaliados sem exceção. No geral o Gripen ficou em ultimo lugar. Ocorre que a SAAB fez uma oferta agressiva em termos de preço e o governo suíço resolveu comprar o Gripen alegando que o mesmo atendia as necessidades operacionais mesmo tendo ficado em ultimo nas avaliações. Foi realizada uma consulta popular e a compra foi rejeitada e não foi por… Read more »

kaleu
kaleu
Reply to  Lucianno
1 mês atrás

Então vc acha que vazaram um relatório colocando o Rafale como o superfuderoso do universo, top das galaxias e o gov suíço vai lá e escolhe o caça xinfrim da SAAB ? Vc é mesmo tão inocente assim ? … até hoje não entendeu que tal relatório visava questionar a decisão da FA suíça jogando com a opinião pública com o objetivo de melar a concorrência ? Cara os aviões franceses foram um real pesadelo para os suíços e continua um pesadelo Os EAU reclamaram do motor, do Spectra e do Radar, tá aqui mesmo no aéreo : https://www.aereo.jor.br/2010/09/13/emirados-arabes-unidos-podem-entrincheirar-o-rafale/ Mas,… Read more »

Azor Toledo
Azor Toledo
1 mês atrás

Os suíços não pertencem a Comunidade Europeia. A maior parte dos bilhões de US$ lá depositados vem de Las Vegas !! por que escolheriam um avião europeu ? simples assim…

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Azor Toledo
1 mês atrás

Off-setts industriais ajudam a indústria local e geram empregos em um momento que demandará retomada econômica.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Azor Toledo
1 mês atrás

Caro Amor. A Suíça tem uma importante indústria farmaceitica, além de ser sede da Nestlé.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Caro Azor. Corrigindo…. “Azor” ao invés de “Amor” (muita intimidade do meu corretor fanfarrão). Em outro comentário, ele trocou “Rafale” por “Rafael”….

Paulo Siqueira
Paulo Siqueira
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Além de numerosas indústrias de equipamentos de precisão,um dos mais famosos fabricantes queijos e chocolates,fabricantes de materiais de desenho como a Caran Dache e kern,as mais famosas e caras marcas de relógios que se tem conhecimento e…uma seleção com uma retranca dos infernos!!!

C6955812-7EAD-4295-8E54-440499D16C79.jpeg
Last edited 1 mês atrás by Paulo Siqueira
Denis
Denis
Reply to  Paulo Siqueira
1 mês atrás

E inventores desta que é a maior arma de guerra de todos os tempos… nas mãos do MacGyver.

Last edited 1 mês atrás by Denis
Camargoer
Camargoer
Reply to  Denis
1 mês atrás

Olá Denis. Os suíços fabricam os Lindt (adoro as bolinhas com embalagem vermelha)

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Azor Toledo
1 mês atrás

A Suíça já operou aeronaves alemãs, francesas, suecas…

Nick
Nick
1 mês atrás

Demoraram tanto que o Gripen E já está praticamente pronto.

Jp pool
Jp pool
1 mês atrás

Existe democracia até para compra de caças. Aqui no Brasil temos muitos direitos, e poucos deveres. Essa liberdade só está presente por conta de um Estado pouco influente.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Jp pool
1 mês atrás

Caro Jp. De modo geral, os deveres de quem mora no Brasil (sejam brasileiros ou estrangeiros) são parecidos aos daqueles que moram em uma democracia. Aliás, todos só serão obrigados a alguma coisa por meio da lei. Então, os deveres são aqueles existentes em uma sociedade moderna de democrática. Obedecer as leis, pagar os impostos, honrar contratos e respeitar as convenções sociais. Quais seriam os deveres que existem em outras sociedades modernas e democráticas que inexistem no Brasil?

Teropode
1 mês atrás

Um paraíso fiscal que agrada gregos e troianos certamente não será atacado , todo líder mundial precisa de um lugar seguro para guardar seu ” salário” suado .

kaleu
kaleu
Reply to  Teropode
1 mês atrás

Pois é !

Teropode
1 mês atrás

Não são pacíficos e sim oportunistas .

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Teropode
1 mês atrás

São inteligentes isso sim, deixa os outros se matarem enquanto eles comem pelas beiradas.

filipe
filipe
1 mês atrás

Por cá todo mundo comemorando a chegada do Gripen, a Suiça retirou ele da jogada, vai dar F-35.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  filipe
1 mês atrás

Acho que vai dar Rafale ou F-18 SH

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Olá Gabriel. Acho possível que a Suíça cancele o seu processo e comece tudo de novo.

fewoz
fewoz
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Prezado Camargoer. Não se esqueça que já teve outro referendo sobre a compra do Gripen. Mesmo com uma democracia tão forte como a suíça. acho complicado acreditar que terá um terceiro. Apesar de até mesmo existirem grupos anti-exército, a bronca de alguns parece estar mais pelo preço. Extraindo um trecho da Swissinfo: “Opponents, mainly left-wing parties and anti-army groups, said the CHF6 billion amounted to a “blank cheque” that would be better spent on climate protection, health, or the Covid-19 crisis: “fighter jets are useless against a pandemic”, they said. However, they shied away from painting their cause as anti-army generally.… Read more »

Camargoer
Camargoer
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Caro Fewoz. Eles podem cancelar o processo de escolha e começar do zero, sem que isso signifique nova consulta.

fewoz
fewoz
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Espero que não virem um “Brasilien” com tanta enrolação.

Adriano AR
Adriano AR
1 mês atrás

Para uma força aérea como a suíça, que opera apenas em horário comercial, qualquer caça será um luxo.

Thiago
Thiago
Reply to  Adriano AR
1 mês atrás

Exatamente Adriano, tanto que a “soberania” deles sobra pra as forças aereas dos vizinhos ( Itália e França muitas vezes) .

Ricardo Rosa Firmino
Ricardo Rosa Firmino
1 mês atrás

Pela lógica, devem ir de F18. Já sabem operar versão anterior e ja dominam, de uma certa forma a logística. Não irão querer reinventar a roda.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Ricardo Rosa Firmino
1 mês atrás

Olá Ricardo. Por essa lógica, a FAB deveria ter escolhido o Rafale.

God
God
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

E a FAB tem lógica? kkk

Camargoer
Camargoer
Reply to  God
1 mês atrás

Caro Deus. Eu acredito por fé, assim como eu duvido pela razão.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,
Quase foi….

Camargoer
Camargoer
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Olá Gabriel. Eu torcia pelo Rafale, mesmo sabendo que o Gripen era a melhor escolha para a FAB.

filipe
filipe
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Pelos anos de operação do Mirage , a escolha natural seria o Rafale, caso a FAB operasse o Gripen C/D a escolha natural seria o Gripen E/F, o F-18 SH não seria equacionado para a FAB porque o F-5M não tem nada haver com o F-18.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  filipe
1 mês atrás

Na verdade tem sim. Pouca coisa, mas tem. O Hornet veio do YF-17… da Northrop. 😀

kaleu
kaleu
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

comment image

kaleu
kaleu
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Pelo menos tem gente que evolui, (acho que é seu caso) mais outros ficam eternamente chorando em cima do túmulo da jaca rsrsrs

Camargoer
Camargoer
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Olá Kaleu. O lado emocional continua pelo Rafale, mas o racional está satisfeito.

Ricardo Rosa Firmino
Ricardo Rosa Firmino
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Olá Camargoer ou F18, 2 motores, americano,da linhagen F rsss.. como disseram mais abaixo, a FAB não tem lógica.

kaleu
kaleu
Reply to  Ricardo Rosa Firmino
1 mês atrás

Cara … é muito prepotência … quem tem lógica ??? vc ??? … a FAB não sabe o que faz ??? é cada uma … só dando rizada mesmo

Ricardo Rosa Firmino
Ricardo Rosa Firmino
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Caro Kaleu não é prepotência não. Nas minhas coisas tenho e uso muito a lógica mesmo..agora me diz: a FAB investiu milhões de dólares no A-darter?? Comprou?? Cadê a lógica? Indo mais atrás investiu no Piranha, que virou MAA1,MAA1B sei lá o que? Comprou?? Opera os modelos? Cadê a lógica?? Só pra ficar por aí…me diz cade a lógica?

kaleu
kaleu
Reply to  Ricardo Rosa Firmino
1 mês atrás

Prezado Ricardo, tem informações sobre a performance do A-Darter ? … Tem informações dos preços e custos envolvidos ?? Tem informações comparativas do IRIS-T ? Tem informações se a FAB já desistiu definitivamente do A-Darter ??? Já analisou a viabilidade econômica ??? Sabe se ele foi homologado para o Gripen ou para o A1-M ??? … MAA Piranha comprou …

Onde foi parar sua lógica rasa ????

Ricardo Rosa Firmino
Ricardo Rosa Firmino
Reply to  kaleu
1 mês atrás

Ah Kaleu ai fica difícil…não trabalho para a FAB e também não faço parte dos quadros..todos esses dados que você pediu não tenho acesso mas vai por mim…se pegasse toda essa grana que investiu em ” nada ” e comprasse de prateleira, o dinheiro teria sido melhor investido..vai por mim…pode ter certeza que daqui 10 anos vai estar tudo na mesma. Caças novos, desarmados, sem desenvolver nada, sem comprar nada..vai por mim..fique com a sua lógica eu fico com a minha e vanos em frente..

kaleu
kaleu
Reply to  Ricardo Rosa Firmino
1 mês atrás

É exatamente por não trabalhar na FAB e não conhecer os detalhes da decisão que não deveria, de maneira totalmente prepotente, questionar a lógica de nossa força aérea.

Aliás uma Força mundialmente respeitada desde sua brilhante atuação na WWII, condecorada com a maior honraria norte americana e que criou uma das mais brilhantes academias aeroespaciais do mundo (ITA) e a terceira maior indústria aeronáutica do planeta

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

A questão sempre falada a época era sobre o custo operacional dos Rafale.

Somos pobres, e a nossa vizinhança não é tão preocupante. Além do que ficou muito na cara que a maracutaia era grande com o Lulla e o Presidente da França depois daquele fatídico 7 de setembro em que encheram a cara e começaram a falar do fechamento do negócio entre os dois países.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Olá Ricardo. O Rafale é um caça sensacional. Por ter dois motores, o custo é no mínimo o dobro do F39. Contudo, o seu desempenho é muito superior ao de vários F5M. O ponto a favor do F39 era a possibilidade do desenvolvimento conjunto, o que não teria acontecido nem com o Rafale nem com o F18. A história da “rainha de hangar” era usada pelos comentaristas para criticar o Rafale (já que em termos de desempenho seria impossível critica-lo), similar ao “aviãozinho de papel” para o Gripen NG. Segundo a FAB, qualquer um dos três modelos da shortlist atendiam… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

A hora do Rafale está próxima de 40 mil Trumps.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Olá Cel. Nery. Concordo. Eu até mencionei isso em meu comentário, que tanto o Rafale quando o F18 possuem horas de voo mais caras que o F39. O ponto importante foi que o Gripen foi escolhido porque, primeiro, atendia aos requisitos de desempenho estabelecidos pela FAB, segundo porque permitia a FAB desenvolver o caça em parceria com o fabricante, e terceiro por ser o mais barato de ser adquirido e mais barato de ser operado. Se o Gripen tivesse um desempenho inferior, ele nem estaria na shorlist, mesmo sendo mais barato de adquirir e operar.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Aposto que a tua fonte é o Papai Noel. O pessoal inventa e exagera e nem sabe o que está falando. Para o Tribunal de Contas da França , o custo de manutenção de um Rafale em condição operacional por hora de voo é em média 14.596 euros no período de 2009-2013. O custo do Gripen C segundo a SAAF em entrevista para Flight Global é de U$ 7.800,00. Por ser bem mais sofisticado, o Gripen E terá um custo bem acima disto. Não vai ficar tão distante do Rafale como vocês imaginam. “Lt Col Josias Mashaba, commanding officer of the service’s 2 Sqn. says Gripen… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Lucianno
1 mês atrás

Fighter or attack aircraft type, Operational cost per flight hour,and maintenance cost per flight hour, 2008–2012 ($USD): Here are a few costs per hour numbers: F-35 $32,500 F-22A Raptor – $68,362 F-15C Eagle – $41,921 F-15E Strike Eagle – $32,094 F-16C Fighting Falcon – $22,514 A-10C Thunderbolt II (Warthog) $17,716 Rafale $18,000 Typhoon $6,800 Unmanned drones are in the $5,000 area As you can see the economics favor drones. All number found by running Google searches on “cost of flight hours in” followed by plane name. Você tem razão. Mas acima de 10 mil fica difícil pra FAB. Era o… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Dassault Rafale Rafale C 2008 – 82.3 million USD flyaway cost (68,8 million USD without VAT; VAT is 19,6%); 135.8 million USD unit program cost 2011 – 88,8 million USD unit flyaway 2014 – 92,7 million USD flyaway cost Rafale M 2008 – 90.5 million USD flyaway cost (75,7 million USD without VAT); 145.7 million USD unit program cost 2011 – 102 million USD unit flyaway 2014 – 109,6 million USD flyaway cost Rafale B 2011 – 95,6 million USD unit flyaway 2014 – 102,6 million USD flyaway cost 10 000 Euros for Rafale C and B, 7 000 Euros… Read more »

Lucianno
Lucianno
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Exatamente o custo do Rafale não é tão alto como o pessoal escreve por aqui.

kaleu
kaleu
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Rafale tem uma série de deficiência … o custo de operação somente agrava esse fato, nem HMD até hoje esse caça não tem, radar um pesa com antena aesa … d-link de via única nem permite operar todo o potencial do Meteor que no caso do Gripen pode direciona-lo para outro alvo por exemplo, rafale não … o Gripen voo essa semana de SC para o interior de SP se fosse Rafale iria encher de tanques sub-alares, é pequeno e tem dois motores gastadores … nos livramos da maior fria do mundo, pode acreditar

PauloR
PauloR
1 mês atrás

Pelo visto só o Br e Suécia vão de Gripen E

Camargoer
Camargoer
Reply to  PauloR
1 mês atrás

Olá Paulo. Essa era uma crítica ao Rafale. Hoje, além dos franceses, tem indianos, egípcios, gregos.. a versão C/D do Gripen tem vários usuários… Assim que a versão E estiver operacional, acho que ele poderá se tornar mais popular… Ainda que a se a FAB quisesse um caça popular teria escolhido o F16.

fewoz
fewoz
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer, não podemos ignorar o peso da França. O lobby e a diplomacia são fatores chave.

Last edited 1 mês atrás by fewoz
Camargoer
Camargoer
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Olá Fewoz. A diplomacia…. que falta nos faz.

fewoz
fewoz
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Muita. Um amigo meu, militar da Marinha Portuguesa, me disse que um ponto forte de seu país é a Diplomacia. E pensando bem, faz todo o sentido. Como foi possível Portugal existir ao lado de um gigante como a Espanha e manter-se, em grande parte do tempo, independente? Sem contar todas as outras empreitadas por todo o mundo… Hoje mesmo, o secretário-geral da ONU é português.

Espero que voltemos a ter uma diplomacia de verdade algum dia…

Camargoer
Camargoer
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Olá Fewoz. E pensar que o Servio Vieria era brasileiro.

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Faz sentido! De fato há muito tempo não temos diplomacia de verdade pois antes da diplomacia terraplanista do “Arnesto” tivemos a diplomacia dos atabaques de Celso Amorim, Samuel Pinheiro Guimarãe e Marco Aurélio Garcia cujos pontos altos foram o acordo nuclear fajuto de Teerã e a alcunha de “anão diplomático” tão bem cunhada por um funcionário da chancelaria israelense

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Sério?! O Rafale já existia quando da concorrência, o Gripen NG estava no papel e, até hoje, ainda é um projeto sendo finalizado… Sua comparação carece de muitas situações de igualdade, para tentar fazer um paralelo…

Camargoer
Camargoer
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Olá Washington. Sério. Durante o FX2 muita gente criticava o Rafale que nunca tinha sido exportado e que o Brasil seria o único país além da França que iria usa-lo. Agora, vários países adotaram o Rafale. Dizer que o F39E está restrito ao Brasil e à Suécia é verdade, mas como você disse, é um avião que está em desenvolvimento e logo estará operacional. Já o F39C/D é usado pela Suécia, África do Sul, Hungria, República Checa e Tailandia. Talvez outros países adotem o Gripen C/D ou prefiram o E/F, mas o importante é que ele atende ás necessidades da… Read more »

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O amigo está tão comprometido em defender cegamente tudo o que o comando do Aeroclube faz, que se esquece de muitas questões e variáveis desse mercado… Seria perda de tempo da minha parte tentar demovê-lo de tais afirmações. Se te sentes confortável com isso, fique bem. Grande abraço!!! 😉

Camargoer
Camargoer
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Caro Wellington. Por favor, aponte qual fato do meu comentário está errado ou equivocado. Quais são as variáveis do mercado que eu esqueci de comentar? O debate fica melhor quando feito sobre fatos. Eu me sinto muito desconfortável quando são apresentadas ideias vagas e adjetivas.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargo, não perca seu tempo. Esse caboclo tem algum problema sentimental com a FAB, assim como o Maurício R. tem com a EMBRAER. Freud explica. E, além disso, ele deve ter lido o relatório de 700 páginas da COPAC. Sabe tudo!

Camargoer
Camargoer
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Olá Cel.Nery. Obrigado pela sugestão. Continuo aprendendo muito contigo.

Marcio
Marcio
Reply to  PauloR
1 mês atrás

Há quem diga que nós somos inteligentes e o resto são burros.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Marcio
1 mês atrás

Olá Marcio. O desejado é sempre que os outros nos chamem de inteligente. Inteligência nunca pode ser auto-declarada. Isso é burrice.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Mesmo um país neutro e pacifista precisa de armas para se defender, numa eventual guerra, mesmo que não participe das hostilidades sempre vai existir a possibilidade de tropas entrarem no território neutro fugindo de um ataque ou cortando caminho para surpreender o inimigo atacando por lado de onde ele não espera esse ataque ou ainda por erro de navegação, e se o país neutro não tem forças equipadas nada poderá fazer!

Antunes 1980
Antunes 1980
1 mês atrás

F-18 SuperHornet levará na Suiça e também na Alemanha. Vetor ideal pensando em capacidade, mas principalmente em custo; isso devido a fatores loģísticos e ao excelente suporte da Boeing.

Rafale corre por fora também na Finlândia.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

“Modelos de quatro fabricantes estão concorrendo para fechar o contrato, que será concedido posteriormente pelo governo: o Lockheed Martin F-35, o Super Hornet da Boeing, o Rafale da Dassault e o Eurofighter Typhoon da Airbus”. Será que a Saab não pode oferecer o Gripen-E ou a short list já saiu ? Pois pelo que andei lendo,a agência suíça de defesa, recomendou formalmente à Saab que não participasse com o Gripen E nos próximos testes de voo na Suíça. O motivo é que a época, os testes de voo foram projetados para avaliar apenas as aeronaves que estão operacionalmente prontas em 2019. Só que agora… Read more »

Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
God
God
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Gripen foi eliminado já. Foi inferior em todas as avaliações.

Marcelo Mendonça
Marcelo Mendonça
Reply to  God
1 mês atrás

Pode informar onde está que ele foi inferior em todas as avaliações por favor?
Gostaria de estudar o assunto.

Peter Nine-nine
Peter Nine-nine
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Não, não está, o Gripen E não está “operacionalmente” pronto.

fewoz
fewoz
1 mês atrás

Já foram feitos mais de 550 referendos desde a constituição de 1848. Não parece existir um exemplo melhor de real democracia no mundo do que isso. Sem falar no número de partidos com boa representatividade cada. Um exemplo para o estúpido duopólio partidário da suposta “maior democracia do mundo”…

Peter Nine-nine
Peter Nine-nine
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Os referendos são sempre questionáveis. Nem sempre a opinião popular é a mais indicada para ser a base de decisões cuja importância transcende o conhecimento popular, nomeadamente questões de segurança nacional. Afinal, o povo suíço não é necessariamente formado na sua totalidade por analistas militares, generais, etc…ou é?

Camargoer
Camargoer
Reply to  Peter Nine-nine
1 mês atrás

Olá P99. Creio que o referendo é sobre o uso dos recursos públicos. A escolha técnica seria sobre o modelo. Algumas cidades brasileiras adoram o “orçamento participativo”, no qual o executivo apresenta os recursos e a população é que decide quais serão as prioridades. Para isso, os secretários municipais apresentam os argumentos em benefício de cada proposta, mas a decisão é popular.

Wellington Góes
Wellington Góes
1 mês atrás

Acredito que o F-35 é fortíssimo candidato… Como esticaram a concorrência, hoje o F-35 está melhor situado…

fewoz
fewoz
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Uma das questões levantadas por parte da oposição é a questão do preço. Os mais moderados, como os sociais-democratas, parecem querer o caça mais barato. Por isso. não acredito que o F-35 leve essa.

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Tendo em vista as necessidades suíças e a atual ordem de batalha da força aérea deles a melhor solução a meu ver seria o Super Hornet, mas concordo com você que o F-35 está bem situado.

Luiz Antonio
Luiz Antonio
1 mês atrás

Sinceramente, comparar Suíça com o Brasil, respectivas forças aéreas, etc., dá uma preguiça….

cwb
cwb
1 mês atrás

Para um país que fica no centro da Europa,o F-35 não seria muito caro?
Visto que num conflito a suiça seria o último país a ser atacado.A furtividade não seria o fator principal,Os outros concorrentes fariam bem os papéis de interceptação e ataque.
Digo isso por causa do relevo que dificulta o provável invasor e com certeza os paises vizinhos seriam aliados e passariam informações aos suíços para posicionar sua força aérea.
Fico aberto a troca de opiniões.
obrigado pela atenção!

Camargoer
Camargoer
Reply to  cwb
1 mês atrás

Caro Cwb. Primeiro, é preciso contextualizar os possíveis conflitos envolvendo a Suíça. A primeira e mais provável missão da força aérea da Suíça seria interceptação e defesa aérea. Sempre será possível um sequestro, uma tentativa de sequestrador tentar jogar um avião na capital (até o Brasil teve um caso assim, muito antes do 11/set). Outra possibilidade é um novo conflito europeu nas Balcãs ou uma crise em torno do País Basco. Nestes casos, a OTAN seria acionada sem a necessidade da participação da Suíça. Creio que o conflito ocidente x oriente (ou Otan x Russia) é pouco provável, até porque… Read more »

Cleber
Cleber
1 mês atrás

Sera q a MB nao se interessa pelos F/ A 18 Suicos ?

André Bueno
André Bueno
Reply to  Cleber
1 mês atrás

Espero que não.

Guilherme
Guilherme
1 mês atrás

Pra quem quiser saber sobre a votação, população decidiu diversos temas hoje e o resultado foi esse:

– A imigração livre de membros da UE continua
– Aprovada a compra de novos caças para a Força Aérea
– Rejeitada a redução de impostos
– Licença-paternidade de duas semanas aprovada
– Rejeitada a tentativa de flexibilizar a caça, lobos continuarão protegidos

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
1 mês atrás

Depois do primeiro vôo do Gripen em espaço aéreo brasileiro, uma notícia como esta já não me deixa 100% preocupado com aquela velha máxima “Bem que os F-5 poderiam vir algumas unidades para a FAB e algumas do F-18 para a MB”.

Agora

Wagner
Wagner
1 mês atrás

Eles não se preocupam muito com defesa pois todos os grandes players do mundo tem muuuuuito dinheiro lá… Ninguém vai por a mão.

Bruno Moura
Bruno Moura
1 mês atrás

Parabéns , a força aérea suíça . que não desperdiçaram tempo nem dinheiro do contribuinte, com um engodo , chamado gripen E ,alias , será que alguém já teve a curiosidade de se perguntar pq , nenhum pais de primeira linha , perde tempo com o mesmo …

Marcio
Marcio
Reply to  Bruno Moura
1 mês atrás

Vão falar “por pressão dos EUA ou outros países” e eu vou rir aqui.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Bruno Moura
1 mês atrás

Caro Bruno. Todos os países que fábricam seus caças (França, EUA, Rússia, China, Suecia….) usam seus próprios produtos. Outros países, como Japão e Brasil, fabricam seus próprios caças a partir de um projeto pronto. Outros países como Egito, Grécia, República Checa, Chile… adquirem caças novos de países que os fabricam. Por fim, alguns países como Argentina estão adquirindo caças de segunda mão. No caso do Gripen, a versão operacional oferecida tem sido a C/D, que foi escolhida por vários países por ser fácil e barata de operar. O Rafale foi por muitos anos considerado um excelente caça mas caro de… Read more »

Diego
Diego
1 mês atrás

F-18 para MB e F-5 para FÁBIO

Tutu
Reply to  Diego
1 mês atrás

Chega de F-5

Last edited 1 mês atrás by Alexandre Galante
Luiz Antonio
Luiz Antonio
1 mês atrás

off topic:
No Flaghtradar uma aeronave de teste identificada como EMBRAER20 está em voo. Alguem sabe que tipo de aeronave?

Marcelo Mendonça
Marcelo Mendonça
1 mês atrás

Prezados, chega a dar tristeza ver alguns comentários. Acredito que pessos que nunca voaram operacionalmente com a FAB, ou com qualquer outra força armada, chamar os mesmos de burros, que não tem inteligência, que são corruptos, façam-me o favor. Passem uma semana inserido no dia a dia de um Esquadão Onça, voando no meio do nada do pantanal, ou um Arara na Amazônia, ou embarcado em uma fragata cumprindo missão no Líbano, ou em um pelotão de froteira vigiando no meio do mato, porque essas são suas missões constitucionais, depois me digam se são eles ou os políticos que não… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Marcelo Mendonça
1 mês atrás

Sem problemas. Acho que o comentário veste como uma luva num tal de Wellington Goes.

samuka
samuka
Reply to  Marcelo Mendonça
1 mês atrás

De acordo amigo, criticas, somente construtivas e sempre com o maior respeito aos nossos colegas militares e demais foristas.

Lucianno
Lucianno
Reply to  Marcelo Mendonça
1 mês atrás

Infelizmente tem todo tipo de lixo na internet. Os aviadores brasileiros são reconhecidos e respeitados no mundo inteiro.

Marcelo Mendonça
Marcelo Mendonça
1 mês atrás

Voltando para o assunto do tópico, por esse valor não deve dar para trocar 1X1. Acho que o Gripen dava, mas esses bimotores + o F-35 fico na dúvida.
Ai compram uma “carcaça” pelo valor aprovado e fazem um monte de aditivos ao contrato para caber peças, manutenção, treinamento….

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 mês atrás

É… Vamos ver como se procede a escolha daqui por diante…

WSMDAL
WSMDAL
1 mês atrás

Só aceitaram a participação na competição de caças que estivessem operacionais em 2019: F-18 Super Hornet, Eurofighter, Rafale e F-35A

(…) According to the company, the decision came after the Swiss procurement agency, armasuisse, “formally recommended” that Saab stay home. “The reason is that the flight tests have been designed to only evaluate aircraft that are operationally ready in 2019,” the statement reads.(…)

(…) The remaining lineup of contenders are the F-18 Super Hornet, the Eurofighter, the Rafale and the F-35A.(…)

https://www.defensenews.com/global/europe/2019/06/14/saabs-gripen-is-out-of-the-running-in-swiss-aircraft-race/

cwb
cwb
1 mês atrás

Bom dia ! lendo os comentários dos colegas sobre se a Alemanha conseguiria invadir a suiça na segunda guerra, me veio em mente o afeganistão, que com muito menos capacidade que o exército e milícia suíço, deixou caro para muitas superpotências a conquista do seu território. Outra coisa que li num comentário sobre os stukas bombardearem a suissa, peço que me expliquem como sair de um mergulho num terreno predominantemente montanhoso que no inverno e outras estações fica nublado.Sei que esse último comentário está superficial, talvez algum militar consiga explicar se isso seria possível de fazer na década de 40.… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  cwb
1 mês atrás

No caso poderia haver os bombardeios das cidades que estão localizadas fora dos Alpes suíços, o que inclui cidades importantes como Zurique e Berna. Só que o plano do general Henri Guisan era fazer uma evacuação total dessas cidades e todos irem para os Alpes no chamado “Reduto Nacional” e ali permanecer numa espécie de guerrilha, onde os bombardeios da Luftwaffe não seria problema, por conta das montanhas íngremes o suficiente para anular os bombardeiros. Vale destacar que as provisões foram feitas para durarem vários anos e fazer uma defesa interminável nos Alpes suíços. Isso por si só já é… Read more »

cwb
cwb
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Obrigado matheus pela atenção!
Também acho isso, invadir aquele país é um pesadelo completo.
O custo para a Alemanha não compensaria.Eles iriam receber artilharia de cima, seus efetivos estariam vulneráveis frente aos suíços.Seria uma vitória de pirro.
Se servir uma analogia,a linha gótica atrasou os aliados na italia, porque o exército alemão dominava os vales pois estavam nos montes entrincheirados.Agora imagina uma linha de defesa suiça com a fábrica embaixo alimentando a munição das baterias e dos atiradores…carnificina total dos alemães.