sexta-feira, maio 7, 2021

Gripen para o Brasil

TÁPIO 2020: Lançamento de paraquedistas e cargas

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

A Aviação de Transporte cumpre a tarefa de sustentação ao combate, fundamental nas missões de Guerra Irregular

Clique aqui para baixar a imagem originalLançar paraquedistas e suprimentos para auxiliar tropas amigas. Esse é um dos principais cenários simulados no treinamento das aeronaves C-130 Hércules, C-105 Amazonas e C-95 Bandeirante no Exercício Operacional Tápio 2020, que teve início em 17 de agosto e acontece até 04 de setembro, na Ala 5 – Base Aérea de Campo Grande. O objetivo é capacitar as tripulações das aeronaves da Aviação de Transporte para atuação em Guerra Irregular. Ao todo, são realizadas, diariamente, cerca de 12 decolagens das aeronaves dos Esquadrões Gordo (1°/1° GT), Onça (1°/15° GAV), Arara (1°/9° GAV), Tracajá (1° ETA), Pastor (2° ETA), Pioneiro (3° ETA) e Pégaso (5° ETA).

“A Aviação de Transporte pode incrementar significativamente o poder de ação dClique aqui para baixar a imagem originalas tropas terrestres, levando material e pessoal de modo a obter a vantagem necessária em relação ao oponente. As características de velocidade e alcance das aeronaves são bastante exploradas”, ressalta o Comandante do Esquadrão Onça (1°/15° GAV), Tenente-Coronel Aviador Marcelo Alexandre Browne Issa.

Os lançamentos fazem parte da Ação de Força Aérea conhecida como Assalto Aeroterrestre, ou seja, o emprego de Meios de Força Aérea para introduzir paraquedistas em áreas de interesse. Os principais desafios em realizar essas missões são identificar as condições mínimas de visibilidade e vento para a realização de um lançamento seguro e eficaz, além de atingir a Clique aqui para baixar a imagem originalZona de Lançamento (ZL) evitando a exposição às ameaças vindas do solo.

A aeronave C-105 Amazonas realiza o lançamento de paraquedistas a uma altura de cerca de 300 metros sobre terreno, com uma velocidade de mais de 200 km/h. Já o lançamento de carga é realizado a cerca de 180 metros, com uma velocidade de cerca de 240 km/h. De acordo com o Comandante do Esquadrão Arara (1°/9° GAV), Tenente-Coronel Aviador Leonardo Amorim de Oliveira, são realizados cálculos balísticos para saber o momento exato do lançamento. “Para lançamento de pessoal e carga é fundamental que tripulação e tropa estejam bem treinadas”, Clique aqui para baixar a imagem originalressalta.

Em um dos treinamentos, o C-130 Hércules chegou a lançar uma viatura de mais de duas toneladas. De acordo com o Comandante do Esquadrão Gordo (1°/1° GT), Tenente-Coronel Aviador Rogério Vieira Maciel Júnior, o principal desafio é o gerenciamento do compartimento de carga para que esta chegue com segurança e em boas condições. “O elevado peso deste tipo de carga influencia diretamente no centro de gravidade da aeronave, o que exige apurada coordenação no momento deste lançamento”, explica.

Clique aqui para baixar a imagem originalO C-130, o C-105 e o C-95 também realizam em conjunto os voos de pacote. De acordo com o Comandante do Esquadrão Pégaso (5° ETA), Tenente-Coronel Aviador Fabiano Pinheiro da Rosa, a complexidade da missão aérea composta está em integrar um grupo composto por aeronaves que possuem missões distintas, além de configurações, velocidades e altitudes diferentes, na mesma área e de forma coordenada e sincronizada. “Nessa situação, a margem para erros, mudanças e adaptações é reduzida”, comenta.

FONTE:
FAB

- Advertisement -

22 Comments

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Araujo

Acho que poderiam ter usado o KC-390 seria uma boa propaganda os vídeos dos lançamentos desse exercício!

Fernando EMB

Já tem inúmeros vídeos de lançamentos a partir do KC390.

Ele está cumprindo outras missões e ainda do poucos a disposição da FAB.

Bille

Buenas.

Os KC-390 ainda não estão homologados a todas as missões. Eles estão com certificação provisória para algumas missões. Por isso ainda não estão sendo usados nas manobras da FAB com atividades operacionais.

Mas, diga-se de passagem, é a aeronave que já lançou a maior e mais pesada carga nas FA Brasilianas.

Marcelo Silveira 75

É impressão minha, ou está havendo muitas atividades de manobras na região amazônica?

O comando Militar do Norte está muito ativo ultimamente!

Seria bom transferir o esquadrão Pocker de SM para a região AM!

Last edited 8 meses atrás by Marcelo Silveira 75
Flanker

Transferir o Poker para o AM? Você sugere que o equipamento seja o A-1M de hoje ou um outro? Se for com o A-1M pode esquecer. Serão só 14 células modernizadas, para mobiliar o Poker e o Centauro. Hoje, os 2 esquadrões utilizam as aeronaves de forma compartilhada….e será mantido assim. Só se mantivessem apenas o Centauro aqui em SM e transferissem o Poker, reequipando-o com ARP da família Hermes ou outros da mesma categoria.

Last edited 8 meses atrás by Flanker
Marcelo Silveira 75

Flanker
Tem que ser o A1!
Não há outro na lista.
Futuramente vamos depender só do Gripen-E do Esquadrão Pacau naquela vasta área.
Já sabemos da quantidade de A1 no momento e o previsto, isto é fato.

Más vá que alguém(comandante ou político) por milagre tenha visão de tirar o coelho da cartola, e desenterrar alguns AMX estocados.

O Fato é que a AM é muito grande pra apenas uma unidade de caça de ALTO DESEMPENHO.

Marcelo Andrade

Podem falar o que quiserem das nossas FFAA, mas com contingenciamento, covid e o escambau, nunca acompanhei nesses últimos 3 anos tantos exercícios! Fazendo muito com o pouco que têm! Quem me dera nossos Prefeitos e Governadores trabalhassem assim, sem ficar pedindo penico para o GF toda hora!!!! Fora os desvios!!!

Luiz Antonio

Caro Marcelo, uma dúvida:
Onde surgiu o termo “FFAA”. na documentação das Forças Armadas do Brasil, encontrei apenas a abreviação “FA”. Se outros colegas esclarecerem também agradeço.

Marcos Andrey

O Termo FFAA embora inexistente na língua portuguesa, tem sido utilizado por civis para se referir às Forças Armadas Brasileiras. Esta grafia é incorreta, o termo está se popularizando, mas não significa que está correto. Se o termo for usado dessa forma em um concurso público, por exemplo, a pessoa será penalizada.

Luiz Antonio

Obrigado Marcos.
Quanto às considerações do Marcelo sobre as nossas forças armadas é inegável o engajamento nessas situações, apesar das enormes dificuldades de recursos. Qualquer mobilização, por mais simples que seja, custa muito caro. Quanto às autoridades municipais e estaduais, bem, nem vou comentar.
Abraços

Joao Moita Jr

Eu também nunca entendi essa abreviação, pois nunca fez o menor sentido. FAS seria muito mais apropriado.
Mas na época aonde o Funk foi declarado patrimônio cultural, pouco se pode esperar…

Flanker

Seria uma abreviação de Forças Armadas….no plural….por isso dois “F” e dois “A”. É correto? Provavelmente, não. Mas, perto das aberrações que vimos e lemos, por aqui mesmo, verdadeiros assassinatos da língua portuguesa, usar FFAA é o de menos.

Salomon

Dobrar a letra significa plural. Ex: EEUU= Estados Unidos. FFAA=Forças Armadas. VVMM= Vossas Majestades. Sinceramente não sei sobre a penalidade ou não em concursos, mas no vestibular da UnB já apareceram ambas as expressões. “Como diz Cláudio Moreno (“Plural das Siglas”,Sua Língua),(…), “não há um deus da gramática”, e o Acordo Ortográfico em vigor nada diz sobre o assunto. Por isso não podemos dizer que o plural por duplicação de letras fora dos poucos casos consagrados seja um erro ou uma afronta às regras ortográficas atuais; (…)”

Cinturão de Orion

Caro Luiz Antonio.

A abreviação “XXYY” é uma generalização para o uso corriqueiro – e muito natural (sem falsos nacionalismos), de uma Regra Gramatical da Língua Espanhola, onde a “abreviação via sigla” para uma uma palavra no plural deve ter a(s) 1a(s) letra(s) “duplicada(s)”, como por exemplo, FFAA para Fuerzas Armadas, EEUU para Estados Unidos ou MMII para Membros Inferiores.

No caso deste último, o emprego “XXYY” é tão comum que é utilizada oficialmente na Linguagem Anatômica (para toda a Área da Saúde) no mundo inteiro.

PACRF

Concordo em parte. Afinal, Estados e Municípios recebem do total de impostos, respectivamente, 27% e 18%, enquanto a União 55%. Por isso é que Estados e Municípios ficam “pedindo penico”. “Desvios” e má aplicação de dinheiro público ocorrem, infelizmente, tanto na União, quanto nos Estados e nos Municípios. Aliás, essa concentração de arrecadação na União é o tema principal da tal reforma tributária, que há anos não consegue sair do papel. Nunca é demais lembrar, que as pessoas não moram nem na União, nem nos Estados, e sim nos Municípios.

Edson Parro

Exatamente PACRF, exatamente.

Juvenal

Os militares brasileiros são motivo de orgulho num país tão defasado. Deveriam ter um salário equivalente ao judiciário.

Bueno

OFF Topic
o SC105 que acompanhou os A29 das Filipinas esta de volta para casa

https://www.flightradar24.com/BRS6551/2568ffa5

Rogério Loureiro Dhierio

Por falar em A29, parece que mais um operador será incluído na lista da Embraer.

Off Topic:

https://www.kyivpost.com/ukraine-politics/facing-tough-choice-ukraines-air-force-contemplates-buying-brazilian-attack-aircraft.html

Luiz Antonio

Se luta, como são treinados.
https://www.youtube.com/watch?v=7278bCtvJXQ

Rinaldo Nery

Meu filho foi declarado Airlift Package Commander nesta Tápio.

Fernando EMB

Parabéns cmte… Um orgulho para o pai e para a nação.

Reportagens especiais

Avançam os trabalhos nos quatro últimos F-5E ‘ex-Jordânia’ que estão no PAMA-SP

Preparação das últimas células pelo PAMA-SP, que precede o envio para modernização na Embraer, mostrou um avanço significativo nos...
- Advertisement -
- Advertisement -