sexta-feira, outubro 22, 2021

Gripen para o Brasil

Caças furtivos J-20 chineses são deslocados para enfrentar a Índia

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Caças J-20 com mísseis ar-ar à mostra

Dois caças stealth J-20 da Força Aérea Chinesa (PLAAF) apareceram em uma base aérea no extremo oeste da China, enquanto o impasse entre a Índia e a China entra em seu quarto mês.

Os J-20 bimotores estavam visíveis em imagens de satélite comercial da base aérea de Hotan, na região autônoma uigur de Xinjiang. Os usuários das redes sociais chinesas foram os primeiros a avistar os aviões.

O desdobramento do J-20, embora temporário, sinaliza a determinação de Pequim enquanto a China luta com a Índia pela influência sobre uma região disputada do Himalaia. Mas um par de aviões de guerra, não importa o quão sofisticado seja, não representa muito poder de combate real.

Não está claro se existem mais J-20s a oeste do que apenas dois que são visíveis na foto de satélite. A Força Aérea Chinesa possui apenas cerca de 40 J-20s.

Hotan fica a cerca de 200 milhas de Ladakh, a região do norte da Índia ao longo da qual corre a Linha de Controle Real (LOAC), a demarcação entre as forças indianas e chinesas no Himalaia. Diplomatas traçaram essa linha como parte das negociações de trégua após uma guerra de fronteira amarga e sangrenta em 1962.

No início de junho, as forças chinesas mataram 20 soldados indianos em uma escaramuça ao longo do LOAC. Quarenta e três soldados chineses também ficaram feridos ou morreram, de acordo com reportagens da imprensa.

Aviões de guerra e helicópteros indianos e chineses estão patrulhando a zona de fronteira enquanto o impasse continua. A Índia desdobrou caças Su-30, MiG-29 e MiG-29K.

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular anteriormente desdobrou pelo menos seis bombardeiros H-6 com mísseis de cruzeiro KD-63 para o aeroporto de Kashgar, também em Xinjiangan, colocando os bombardeiros a uma distância de ataque das forças indianas.

O minúsculo contingente de J-20s sem dúvida é menos potente do que a força de H-6. Dois J-20 voando juntos provavelmente não poderiam realizar mais do que uma única surtida a cada dois dias. Dobrando-se o destacamento de J-20 para quatro aviões, poderiam obter uma missão diária de dois jatos.

Caças J-20 em Hotan

Triplicando o número de J-20, poderiam sustentar um pouco mais de uma surtida por dia, em média. Mas, com esse tamanho, o contingente de J-20 em Hotan poderia exigir o apoio de toda a frota de caças stealth da PLAAF.

Isso porque, devido aos requisitos de treinamento e manutenção, uma força de 40 caças pode sustentar apenas um punhado de aviões em operações de linha de frente por um período prolongado de tempo.

É um problema contra o qual as forças aéreas europeias menores estão lutando ao adquirir frotas minúsculas de caças stealth F-35 para substituir suas frotas maiores de antigos F-16s. A Dinamarca está comprando 27 F-35s para substituir 41 F-16s e espera desdobrar quatro F-35s por vez. A Bélgica está adquirindo 34 F-35s para substituir 56 F-16s e pode desdobrar cerca de cinco F-35s.

Os J-20s, entretanto, enfatizam a determinação chinesa – e podem sugerir desdobramentos futuros maiores de uma variedade mais ampla de tipos de caça. A PLAAF no momento está escassa no oeste da China. Ela concentra suas forças no leste para operações sobre os disputados mares da China e para uma possível invasão de Taiwan.

Além disso, as condições austeras e as altas elevações dos campos de aviação do oeste, que prejudicam o desempenho, complicam as operações dos caças. Os J-16 chineses que voam rotineiramente de bases ocidentais carregam apenas alguns pequenos mísseis ar-ar e precisam obter novos discos de freio após cada missão.

A 4.600 pés acima do nível do mar, Hotan está mais alto do que a maioria das bases a partir das quais opera a PLAAF – com o óbvio impacto no desempenho das aeronaves voando da base. A proximidade de Hotan com a LOAC pelo menos mitiga o impacto do desempenho do ar rarefeito.

Para ser claro, as forças indianas na região sofrem as mesmas restrições, embora seja importante ressaltar que a Índia tem mais experiência com operações aéreas nas montanhas.

Durante um confronto com as forças paquistanesas na Caxemira em 1999, um único ataque coordenado de Mirage 2000 da Força Aérea Indiana transportando pods Litening e bombas guiadas a laser conseguiu destruir um importante quartel-general do Paquistão.

FONTE: Forbes

- Advertisement -

74 Comments

Subscribe
Notify of
guest
74 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luís Henrique

Segundo os indianos, o J-20 não tem chance contra os Rafale. Sua furtividade é questionável, os indianos alegam que já detectaram caças J-20 com os radares de seus Su-30 Mki a distancias bem elevadas.

O J-20 usa um motor velho de 3a geração. Portanto o J-20 carece da relação potência/peso do Rafale e não possui capacidade super Cruise, já o Rafale possui esta capacidade mesmo armado com 4 misseis ar-ar.

Barba

Eita…. se for isso, acho temeráro deslocar os J-20 para a região Oeste.

Wagner

Ah, sim, os indianos são muito confiáveis em suas informações…

OSEIAS

Atá, a mídia chinesas que é confiável. Informações técnicas sobre os Rafales e sua participações em missões estão disponível. Já o J-20???????????????

Wagner

Por acaso eu disse algo sobre a mídia chinesa? É triste ver comentários de quem não entende nada, nem mesmo de interpretação textual. Da próxima vez, tente não responder a outrem com questionamentos que não tem relacionamento com o escrito. Raciocínio raso é muito chato. E, para informar apenas, óbvio que a midia chinesa não é confiável…

DSC

“…Sua furtividade é questionável, os indianos alegam que já detectaram caças J-20 com os radares de seus Su-30 Mki a distancias bem elevadas.…” Assim como acontece com os F-22 e F-35, é habitual os J-20 usarem/voarem com lentes de Luneburg (algo que nunca ninguém viu equipado num T-50 PAK FA/Su-57…). Foi devido a isso, que os indianos conseguiram detectar o(s) J-20. Caças de 5ª geração como o F-22, F-35 e J-20* só não usam lentes de Luneburg em missões de combate real, e em certos tipos de exercícios de treinamento. Para tudo o resto (shows aéreos, voos de translado, etc…),… Read more »

filipe

Os números das ultimas duas grandes Guerras não mentem, venceu sempre a nação com maior poderio bélico e potencial industrial, e quando falo em ser potência Industrial , falo em manufactura local (uma nação que produz os seus próprios insumos e produtos), a Índia ainda importa muitos dos seus armamentos (Rússia + França),num primeiro momento pode até se defender de uma invasão Chinesa, mas não ganha uma Guerra de longa duração, nesse momento a capacidade Industrial Chinesa é bem maior, talvez daqui a alguns anos a Índia chegue no patamar da China, mas por agora , em 2020 , a… Read more »

Rick

Autonomia meu caro a China copia tudo de todos, se tem algo que chinês sabe fazer e copiar, eles nao são muito de criar algo que faça a diferença no campo militar, por sua vez a India sempre foi a menina dos olhos no que se refere ao trato politico, com Russia, União Europeia e Estados Unidos, eles ja começaram a produzir seus caças sim, embora do mesmo patamar ou inferior aos Chineses, mas no que tange a transferência de tecnologia a cada compra militar por parte dos Indianos a empresas ocidentais, acho melhor os Chineses começar a colocar suas… Read more »

Wagner

Quanta besteira… a China tem apresentado um expressivo aumento em sua produção científica das áreas das ciências puras e engenharias, já tendo ultrapassado os EUA (coisa que provavelmente você não faça ideia, pois parece que ler não é seu forte). E o que isso tem a ver com o que você escreveu? Simples: não se copia produção científica! Cada artigo publicado numa revista passa por um processo de revisão muito complexo (e bem mais sério que o do seu TCC, isso se você o fez). Há casos de plágio? Sim, mas são raros e sempre acabam mal. Portanto, sua alegação… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Wagner
Jacinto

Não existe um equalizador de forças melhor do que umas bombas atômicas – que a Índia possui.

Gabriel BR

E que o Rafale pode ser habilitado para carregar

Cristiano de Aquino Campos

Deve-se analizar as informações se forma mais lógica:Os radares Indianos indentificaram os J-20 a grande distância. 1- Como eles sabem que o caça detectado e um J-20 se não viram ele pelo visual, já que para o radar determinar que aeronave é você tem que ter uma assinatura prévia desse sinal. Do contrário poderia ser ate um J-15 oi qualquer outra aeronave, ainda mais sem transponder ligado. 2-Se foi reamente um J-20 mesmo que a técnologia de materiais absorvedores de sinal que não são os responsaveis por 100%, da discrição da aeronave, só pelo formato aérodinâmico dele o sinal de… Read more »

pangloss

Não dá para generalizar que “o J-20 não tem chance contra os Rafale”. Não existe isso de ganhar de véspera. O combate é decidido por uma série de variáveis.

Wagner

As viúvas do Rafale discordam.

pangloss

Wagner, eu sou viúvo do Rafale. Adoro aquele avião. Mas dizer que algum caça não tem chance contra outro é exagero retórico, papo de torcedor.

orivaldo

J-20, a Limousine dos caças stealt

Antonio Renato Cançado

DE ONDE vc tirou isso?

pangloss

Acho que ele quis dizer que é grande, pesado, pouco manobrável e de gosto duvidoso.

Lucianno

Sim e acrescentaria “beberão” também.

Flick

Nisso ta coberto de razão!

Cristiano de Aquino Campos

Depende para qual missão ele se presta: o F-35 e menos manobravel que o F-22 pois foi protetado para bombardeio. No máximo levaria 2 misseis de médio alcance internamente junto com as bombas.
O que se diz e que o J-20 atende ao requisito Chines de voar longe, disparar misseis distânte das defesas inimigas e ser dificil de detectar a longas distâncias. Aliás , parece ser a filosofia do SU-57 tambem. Por isso e um caça grande, que leva mais combustivel e armas maiores.

Marcelo

nao acho que o J-20 e o Su-57 seguem a mesma filosofia. O Su-57 segue mais o conceito do F-22 mas com as limitacoes da tecnologia russa, e mantem supermanobrabilidade do Su-35.

Hugo

Su-57 nao parece ser stealth.

Evgeniy (RF).

E você não parece alfabetizado.

Evgeniy (RF).

O conceito do Su-57 é fundamentalmente diferente do J-20.
Se for o Su-57, é principalmente um interceptor de linha de frente projetado para substituir o Su-27 e parcialmente o MiG-31. Além da opção de acertar a cobra.
Esse é o J-20, é um JSF chinês, sem o uso do F-135, pela ausência desse motor.
Ou seja, de acordo com o conceito, o Su-57 e o J-20 são bem diferentes. O Su-57 estará muito mais próximo do YF-23.

Roger

Boa!!!

No casamento é só pedir essa limusine

E mandar a sogra

DSC

Em relação ao tamanho, o J-20 é grande, mas não tão grande como muitos pensam.

Os Su-27/30/33/35 Flankers por exemplo, são um pouco maiores que o J-20 em pelo menos comprimento e envergadura.

Su-35
Comprimento: 21.9 m
Envergadura: 14.70 m

J-20
Comprimento: ~20.4 m
Envergadura: ~13.5 m
comment image

Gabriel BR

O Rafale é osso duro de roer, até mesmo para caças de quinta geração.

Antoniokings

Agora os indianos terão a exata noção do que os J-20 são capazes.

Antonio Renato Cançado

Pior se for o contrário…Na verdade, MELHOR! …rsrsrsrsrsrs

Antonio Renato Cançado

Os J-20 talvez até sejam capazes de alguma coisa, já OS PILOTOS…

Theo Gatos

Olha que dessa vez eu concordo com você!! Os indianos e o mundo terão a chance de saber as reais capacidades deste vetor. O duro vai ser os chineses terem a exata noção do que os J20 são capazes e verem que ele, no estágio atual de desenvolvimento, ainda não é tudo isso que se pinta…
.
Sds

Cristiano de Aquino Campos

Os Chineses sabem exatamente do que seus caças são capazes como qualquer força aérea do mundo. Não importa a aeronave que você tenha, a primeira coisa e testa-la contra seus próprios sistemas.
Exemplo: Se o nosso F-5, AMX ou Mirage 2000 aparecia há 500km no radar a fabrica diz que ele e 20% menos visivel no radar, você voa com ele e vê a real.

Theo Gatos

O problema na sua lógica é que “testar contra os próprios sistemas” nem sempre representa o que se enfrentará na realidade… Pode ser que seus próprios sistemas sejam melhores do que o dos potenciais adversários ou pode ser que não sejam e, no último caso, o custo pode ser bastante elevado! . É óbvio que se luta com o que se tem disponível sendo que doutrina e treinamento também tem um peso elevado na equação, mas na prática os chineses não sabem exatamente do que seus caças são capazes (eles podem ter uma boa ideia claro, não quero dizer aqui… Read more »

Teropode

Tudo bem que o cara possa ter um viés de subserviência aos chineses , mas ignorar o potencial do RAFALE não é muito inteligente , ele é o mais letal 4G deste planeta , a obra prima da indústria gaulesa , o fator limitante será a doutrina da IAF , se eu fosse o Narenda , contratava mercenários franceses para pilotar o Rafale nesta região quente .

Last edited 1 ano atrás by Teropode
Teropode

Sim , deveriam montar esquadrões de SU 30 , Rafales , Tejas e se apressarem para adquirir uma força de Bombardeiros porta- mísseis , acredito que a Rússia não faria objeção em vender alguns para eles .

Rogério Loureiro Dhierio

Eu acho inclusive que em termos logísticos e do ganho na proficiência, a Índia poderia padronizar toda sua Aviação aérea e embarcada com o Rafale e o Tejas.

Más….

Cristiano de Aquino Campos

Ou eles só estão lá para serem testados ou como são furtivos e cheios de sensores passivos, seriam um exelente avião espião para por exemplo mapear as defesas anti-aéreas da India.

Cristiano de Aquino Campos

Se eles na pior das hipoteses aparecer menos no radar que um SU-30 já será um salto e quanto aos sensores, você acha mesmo que a segunda maior potência mundial iria gastar tanto dinheiro, tempo, espionagem, propaganda num caças que não atenda no minimo as exigências deles e tenha no minimo sensores básicos?
Já que qualquet caça com um radar e um sistema de guerra eletrónica, serve para captar sinais de radar.

Wagner

Exato! Os indianos dizem… entre dizer algo e ser verdade o que foi dito, há um universo.

Flanker

Sim….do que são capazes e do que não são capazes……

Andre

Finalmente vc falou algo com sentido. Os j20 vão limpar os MIGs e SUs indianos. Se houver guerra, vai ser um surra parecida com a que o f14 deu nos migs iraquianos nos anos 80.

Fabio Araujo

Os J-20 são caças relativamente novos, se os J-16 estão operando com limitações na região como será o desempenho dos J-20? No lado indiano se tiverem bases próximas numa altitude menor vão enfrentar menos problemas.

Teropode

Nesta região o carregador de piano será o SU30 .

filipe

A China esta em vantagem nessa Guerra porque fabrica os seus próprios equipamentos, a India importa equipamentos da Rússia e da França, a India deveria fabricar os seus próprios caças, Esse covid mostrou a importância de ter Industria local, os 36 caças Rafales da India não aguentariam uma Guerra de longa duração, no caso de serem abatidos pela China, demoraria muito tempo até serem repostos, agora a China fabrica os seus equipamentos , eles facilmente iriam produzir 100 J-20 e arma-los com armas nacionais chineseas, radares AESA chineses, tudo chinês em um curto espaço de tempo.

Fabio Araujo

A Índia produz sob licença o SU-30, já esta começando a produzir o Tejas e além disso produz alguns mísseis.

filipe

Mas ainda não é adversário para a China, talvez daqui a 20 anos, eles são ainda o que a China foi nos anos 80, a China já comprou e importou muita tecnologia da Rússia e da França nos anos 80 e principio dos 90, mas desde o inicio dos anos 2000 até agora 2020 a sua industria local tem desenvolvido muito, já tem autonomia na produção de motores , os motores são o segredo da industria de aviação de caça, poucas nações produzem, e a China é uma dessas nações, a Índia ainda vai atrasada nessa corrida, a titulo de… Read more »

Teropode

Besteira pura , a China tem a capacidade de causar tanta antipatia que se houver uma guerra com a Índia oque não vai faltar é motores pra eles e só um lembrete : Se a China adentrar no território indiano ,estes utilizarao armas atômicas no seu próprio território contra os gafanhotos .

Last edited 1 ano atrás by Teropode
filipe

Por cá temos apenas a EMBRAER, imagina na China : Aviation Industry Corporation of China (AVIC) ACAC consortium Changhe Aircraft Industries Corporation Chengdu Aircraft Industry Group Harbin Aircraft Industry Group Hongdu Aviation Industry Corporation Shaanxi Aircraft Corporation Shanghai Aviation Industrial Company Shenyang Aircraft Corporation Xi’an Aircraft Industrial Corporation Isso é um mundo industrial muito pesado, são milhares de engenheiros e técnicos chineses inovando todos os dias, igual na EMBRAER. Não sou sinófilo ou russofilo , essa é apenas a realidade óbvia, por outro lado a Índia ainda têm que comer muito feijão com Arroz para chegar onde a China esta agora.… Read more »

Eduardo

Eles precisam de motor russo ! Ou eles tem o projeto de um motor russo antigo!

Wagner

Caramba, “só 40” J-20?

MCruel

Já é mais que nossos F5…#triste

Antonio Renato Cançado

Se forem abatidos será o vexame da década…rsrsrs

pangloss

Mas o Rafale ainda é muito recente na Índia. Poucos foram recebidos. Já deu para criar doutrina? Duvido.

Teropode

Nossa vc fala como se os chineses fossem capazes de roubar também as capacidades e experiência de combate dos ocidentais , estão empatados até no número de peões que podem sacrificar , fique tranquilo.

pangloss

Teropode, eu quis dizer que a Índia tem contato muito recente com o Rafale, e recebeu poucas unidades, até o momento. Portanto, os indianos ainda não têm como extrair do Rafale todas as suas potencialidades. Não disse que os chineses roubaram capacidades e experiência dos ocidentais.

Nilton L Junior

Uma pergunta bem simples, qual deles vai sobreviver caso alguma bomba atômica for usada?

Luciano

Não seria isso apenas algum tipo de teste dos caças?

Matheus S

Esses J-20s provavelmente foram colocados ali deliberadamente como propósito de dar um aviso para a Índia. É uma aparente demonstração deliberada de força para os indianos.

rafaehl

O que vai decidir quem é o melhor nos céus , é a capacidade operacional e habilidade dos pilotos.Os aviões estão muito nivelados.Curioso aqui mesmo neste site estavam outro dia se gloriando que nossos F5 sem covide, enfrentariam pau a pau os rafales (E ainda pilotados por franceses) se a frança invadisse pela guiana. Agora contra os chineses são imbativeis.Vçs não tem jeito mesmo.

Teropode

O Rafale mal chegou e os gafanhotos já estão nervosos 😂😂😂😂, isso ai é alvo fácil para SU30,.

Andre

O j20 vai limpar os su30 e os mig29 indianos.

rodrigo

A china ta num grande dilema, se corre o bicho pega, se ficar o bicho come…Esse J20 e mais um fake news.

Pablo

Não era nem pra estar acontecendo essa rusga, o Tibete era um país independente que a China tomou e anexou em seu território. Na minha opinião, a China tem que ir pra p… que p…!!!

Carvalho2008

Não tem essa de J20 x Rafale.

O J20 está mais para SU34 do que Su35…ele é mais focado no ataque do que defesa aérea

ADRIANO MADUREIRA

Observador “Fugir, é do que os J-20 serão capazes. Inclusive o fato dos chinos levarem apenas dois deles é uma demonstração de que não querem arrumar confusão para não correrem o risco de passarem vergonha diante do mundo vendo suas madames jequiti sendo facilmente explodidas pelos Rafale”. E na sua opinião,então os chineses deveriam enviar um esquadrão de J-20s para a área só para demonstrar superioridade com uma postura ameaçadora não é? Aeronaves Stealths não funcionam assim amigos,todos sabem muito bem disso… Elas não são usadas no ataque de uma nação a outra,elas precedem a ofensiva,usando de bombardeios estratégicos destruindo… Read more »

Augusto L

Engraçado os americanos estacionaram B-2 em Diego Garcia, quanta coincidência não?
https://www.thedrive.com/the-war-zone/35834/trio-of-b-2-stealth-bombers-deployed-to-the-island-of-diego-garcia-as-seen-from-space

Hugo

Um par de j-20 deve equivaler a um par de f-22, deve varrer oa rafale

Sérgio Luís

Esse é o chamado erro clássico de dizer o que pretende fazer!
Em 50 anos pretendem dominar o mundo militarmente e econômicamente .
O mundo está contra a China!
Eles agora só podem ladrar !!

Ricardo Bigliazzi

No Google Earth as fotos ainda são antigas (10/07/2020) os aviões não aparecem

HOTAN Air Base.JPG
Ricardo Bigliazzi

Detalhe a esquerda

Hotan Air Base close 01.JPG
Ricardo Bigliazzi

Detalhe a direita

Hotan Air Base close 02.JPG
Ricardo Bigliazzi

Onde estariam hoje os J-20

Hotan Air Base close 03 - no plane.JPG
Victor Teixeira

Apesar de ser um mistério a capacidade real do J-20, esteticamente ele é muito bonito!

Últimas Notícias

Finlândia participa do Exercício de Defesa Aérea 2021 na Suécia

FORÇAS ARMADAS DA SUÉCIA – Durante o período de 21 de outubro, das 12h a 27 de outubro às...
- Advertisement -
- Advertisement -