Home Aviação de Ataque F-15EX: USAF celebra contrato para o primeiro lote de aeronaves

F-15EX: USAF celebra contrato para o primeiro lote de aeronaves

14366
126

WASHINGTON — O Departamento da Força Aérea dos EUA firmou um contrato de quase US$ 1,2 bilhão para o seu primeiro lote de oito aeronaves de caça F-15EX.

O contrato, concedido à Boeing, prevê o design, desenvolvimento, integração, fabricação, teste, verificação, certificação, entrega, manutenção e modificação de aeronaves F-15EX, incluindo peças de reposição, equipamentos de suporte, materiais de treinamento, dados técnicos e suporte técnico.

O F-15EX substituirá os F-15C/Ds mais antigos no inventário da USAF. Oito aeronaves F-15EX foram aprovadas no orçamento do ano fiscal de 2020 e 12 foram solicitadas no orçamento do ano seguinte (FY21). A Força Aérea planeja comprar um total de 76 aeronaves F-15EX nos próximos cinco anos.

“O F-15EX é a maneira mais acessível e imediata de atualizar as capacidades fornecidas pela frota F-15C/D”, disse o general Mike Holmes, comandante do Air Combat Command. “O F-15EX está pronto para combater assim que sair da linha de fabricação.”

O F-15EX é um caça de biposto dotado de recursos exclusivos para os EUA. Possui uma grande capacidade de carga de armas avançadas. A plataforma requer mudanças mínimas nas áreas de conversão operacional, mão de obra adicional e pouca ou nenhuma alteração na infraestrutura, garantindo a continuação da missão.

Primeiro F-15EX em produção na Boeing
Primeiro F-15EX em produção na Boeing

“Quando entregues, esperamos que as bases atualmente operando o F-15 façam a transição para a nova plataforma EX em questão de meses ao invés de anos”, disse Holmes.

A diferença mais significativa entre o F-15EX e as versões anteriores está na arquitetura Open Mission Systems (OMS). A arquitetura OMS permitirá a rápida inserção das mais recentes tecnologias nas aeronaves. O F-15EX também terá controles de voo fly-by-wire, um novo sistema de guerra eletrônica, sistemas avançados de cockpit e os mais recentes sistemas de missão e recursos de software disponíveis para os F-15 atuais.

“O backbone digital do F-15EX, os sistemas de missão aberta e a capacidade generosa de carga útil se encaixam bem com a nossa visão para futuras guerras centradas em rede”, disse o Dr. Will Roper, secretário assistente da Força Aérea para Aquisição, Tecnologia e Logística. “A atualização contínua dos sistemas e a maneira como eles compartilham dados através da Força Conjunta são essenciais para derrotar ameaças avançadas. O F-15EX foi projetado para evoluir desde o primeiro dia.”

As primeiras oito aeronaves F-15EX serão encaminhadas à Base da Força Aérea de Eglin, na Flórida, para apoiar os esforços de teste. A entrega das duas primeiras aeronaves está prevista para o segundo trimestre do FY21. As seis aeronaves restantes estão programadas para entrega no FY23. A Força Aérea está usando o Processo Estratégico de Base para determinar as bases para os lotes de aeronaves subsequentes.

FONTE: Secretária da Força Aérea dos EUA

Subscribe
Notify of
guest
126 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

Uns 24 destes para servir em Anápolis e complementar os Gripen não seria nada mal.

João Bosco
João Bosco
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

Concordo contigo. Seria muito interessante até as versões C/D. Mas e o dindin? O Tio Sam libera a máquina para nós?

Observador
Observador
Reply to  João Bosco
29 dias atrás

O Tio Sam libera; quem não libera é Tio Paul Guedes.

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  Observador
29 dias atrás

Nem um nem outro, o PSOL, PT, PCdoB, REDE, PSB e etc… partidos vermelhos lixos vão entrar com ação no STF derrubando a compra alegando ser desnecessária e desperdício de dinheiro público já que o Brasil não está em guerra.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Rival Sensor
29 dias atrás

2,

PACRF
PACRF
Reply to  Rival Sensor
29 dias atrás

Vale lembrar que os projetos FX-2, PROSUB, Tamandaré, KC-390 e Super Tucano, por exemplo, não foram concedidos no atual governo, assim como o PMH Atlântico não foi comprado no atual governo. Sem falar no finado NAe São Paulo. Aliás, aguarda-se, ansiosamente, o anúncio de algum projeto de impacto do atual governo para reequipar nossas Forças Armadas. Enquanto isso, mais de 74 mil brasileiros perderam a vida por ausência de projetos, só que na área da saúde.

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  PACRF
28 dias atrás

Fascinante. Chegamos aqui, em 2020 com o pais sucateado, na maioria das areas (menos a financeira, onde somos exemplos no mundo), e ainda temos que ler isso…kkkkkkLembrando que se nao fosse a FAB estariamos de Rafale. O governo da epoca tinha muito interesse nisso. Soh espero que este governo tenha (e parece que tem) muita consciencia e que se fizer algum projeto de impacto na pasta da Defesa, que seja depois de recuperar a economia, o que deve ser inviavel neste Governo, jah que esta crise de 2020 lascou tudo.Como diria aquele ditado popular, nem aqui e nem na China…que… Read more »

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Rival Sensor
28 dias atrás

Esqueceu do pSdb, com S de socialista, que é de fhc que é muito amigo do chefão da quadrilha vermelha.
E esqueceu também do stf no qual um grupo de advogados nomeados resolveu passar por cima de tudo e exercer as funções dos 3 poderes.

PACRF
PACRF
Reply to  Cristiano GR
28 dias atrás

Foi na gestão FHC que o finado NAe São Paulo foi comprado juntamente com os AF-1 Skyhawk, bem como foi em sua gestão que o projeto FX se iniciou e foi concluído, embora não tenham sido contratado. Além disso, foi na gestão FHC que o Super Tucano realizou seu primeiro voo (1999). Ideologias à parte, fatos são fatos.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  PACRF
27 dias atrás

O A-12 custou U$ 12 mi. Veio quase de graça. Qualquer que fosse o governo, a MB teria essa merreca para comprar o A-12. Os caças A-4 usados também custaram pouco, cerca de U$ 70 mi.
E o FX1 visava somente 12 caças e foi adiado para o próximo governo.
Esses são os fatos.

PACRF
PACRF
Reply to  Observador
29 dias atrás

Mesmo que o Tio Paul Guedes liberasse, seria pouco provável que o Tio Sam liberasse com transferência de tecnologia, como a FAB desejaria.

nonato
nonato
Reply to  PACRF
29 dias atrás

A compra de F 15 provavelmente não envolveria transferência de tecnologia, mas compra de prateleira.
Diferente do FX 2.

PACRF
PACRF
Reply to  nonato
28 dias atrás

Entendido.

Heli
Heli
Reply to  Observador
29 dias atrás

o Tio Sam não liberou nem o ciws Phalanx do A140 Atlantico da MB, quiçá um F15 super avançado.

nonato
nonato
Reply to  Heli
29 dias atrás

Liberou para a Arábia Saudita, para o Qatar.
Se não liberasse para o Brasil seria por receio da turma do Maduro…

Rodrigo v
Rodrigo v
Reply to  Heli
28 dias atrás

Assunto ja esclarecido umas 500 vezes. O sistema phalanx e autorizado para o Brasil

Last edited 28 dias atrás by Rodrigo v
IBIZ
IBIZ
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

Acho que com o dinheiro gasto comprando um desses dá pra adquirir pelo menos dois Gripens. E a FAB precisa de quantidade antes de tudo!

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Reply to  IBIZ
29 dias atrás

Concordo com você…

DSC
DSC
Reply to  IBIZ
29 dias atrás

Não.
O Gripen E/F tem hoje um preço de cerca de US$80M e o F-15EX igual. 🙂

João Adaime
João Adaime
Reply to  DSC
29 dias atrás

Prezado DSC
No sítio Airway, em publicação de maio passado, eles falam em 138 milhões de dólares cada um. Nesta postagem de agora do Poder Aéreo, a conta dá 150 milhões, mas o texto fala também em peças de reposição, treinamento, suporte, etc. Portanto, só o avião deve ser mesmo 138 milhões.
Abraço

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  João Adaime
29 dias atrás

Pois é…
Acreditar q um bimotor “pesado”, custa o mesmo q um monomotor leve..
É forçar a amizade

nonato
nonato
Reply to  Alfredo Araujo
29 dias atrás

O F 35 custa 80 milhões…
Essa conta aí de 1,2 bilhões está estranha e deve incluir o “desenvolvimento “, se bem que eles já desenvolveram o da Arábia Saudita e Qatar.
Esse EX é mais uma atualização do que um avião novo…

DSC
DSC
Reply to  João Adaime
28 dias atrás

https://www.nationaldefensemagazine.org/articles/2019/4/26/fighting-over-fighter-jets-pentagon-plan-to-buy-f-15ex-sparks-controversy

“…

The price tag for the F-15EX is $80 million for the aircraft and $131 million for the gross weapon system cost.

…”

João Adaime
João Adaime
Reply to  DSC
28 dias atrás

Caro DSC
Cada fonte diz uma coisa. Na wikipédia fala que a versão K já custava 100 milhões de dólares em 2006. O sítio Aeroflap conta que o contrato com o Catar foi de 12 bilhões para 36 aeronaves (333 milhões cada). Irreal. Deve ter muito “opcional” aí.
Cada vez mais acho que este preço de 80/90 milhões é só para a Usaf.
A propósito, segundo a SAAB o Gripen E custa 50 milhões, sem armamentos e manutenção.
Enfim, como diria o Sócrates, só sei que nada sei.
Abraço

DSC
DSC
Reply to  João Adaime
28 dias atrás

A Air Force Mag fala agora em $87.7 milhões, custo ‘flyaway’:
https://www.airforcemag.com/air-force-now-wants-up-to-200-f-15exs/

“…

According to the contract, the flyaway cost of the F-15EX is $87.7 million, a figure that includes engines.

…”

Last edited 28 dias atrás by DSC
Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  João Adaime
27 dias atrás

O valor do contrato sempre envolve mais coisas. O nosso custou U$ 4,5 bi e no momento da assinatura estava em U$ 5,4 bi. Sorte que foi assinado em coroas suecas, que Hoje deve estar próximo de U$ 4 bi.
Divida por 36 Gripen e verá que sai U$ 125 ou U$ 150 mi. O F-15 EX provavelmente custaria mais que o Gripen, mas não o dobro do preço.

Heli
Heli
Reply to  DSC
29 dias atrás

Impossivel,2 motores do Gripen custam o valor de um unico do 15. Essa conta aí nao fecha

Eduardo
Eduardo
Reply to  IBIZ
29 dias atrás

Além de que os Gripens serão fabricados aqui!

João Bustos Moreno N.
João Bustos Moreno N.
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

Bem dito. Tomara. Perto da Argentina e Venezuela. PRONTO

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

E mais…

24 F-35 em Canoas
24 Typhoon em Manaus
24 Su-35 em Natal

Concentramos os Gripen no RJ

=/

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

Amigo, fala sério? Para que 3 cadeias logísticas diferentes? Vamos invadir quem? Não viaja!

Andrigo
Andrigo
Reply to  Marcelo Andrade
29 dias atrás

Ele apenas fez o bom uso da ironia amigo (quero acreditar nisso hehehe).

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Andrigo
28 dias atrás

Exatamente. O Gripen irá resolver a nossa deficiência de um caça multifuncao. Devemos nos dedicar a ele nas proximas decadas. Adquirir outro caça eh dar um tiro no pé. Sem falar do custo dele que eh fora da nossa realidade.

Flanker
Flanker
Reply to  Marcelo Andrade
29 dias atrás

4 cadeias: F-35, Su-35, Typhoon e Gripen……loucura completa…..

Rival Sensor
Rival Sensor
Reply to  Flanker
29 dias atrás

Na Índia é assim, e pior, funciona…kkkkkkk

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Marcelo Andrade
29 dias atrás

Alguns países são competentes em lidar com logísticas absurdas, outros não.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Marcelo Andrade
28 dias atrás

A Índia está falando sério faz muito tempo!rsrsr

Carlos Henrique Lucena
Carlos Henrique Lucena
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

Adorei os Sukhoi em Natal. Mais um cartão-postal da cidade!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

Esqueceu de incluir pelo menos 24 X-Wing em Brasília.

Pablo
Pablo
Reply to  Leandro Costa
29 dias atrás

faltou o J-21 em Santa Maria.

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Leandro Costa
28 dias atrás

Tinha que colocar os chineses no Campo de Marte em SP para aproveitar a 25 de Março

Antonio Sales
Antonio Sales
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

…mais 24 Rafale em Belém
24 MiG-35 em Campo Grande
😀

pampapoker
pampapoker
Reply to  Antonio Sales
29 dias atrás

Uns 18 F35B em São Leopoldo

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

Uma logistica para lá de tresloucada, um custo fora de qualquer bom senso……..Isso seria bom em maquetes para colocarmos em nossas salas e ou escritório (para quem gosta obviamente).

Pablo
Pablo
Reply to  Miguel Felicio
29 dias atrás

Faltou o J-21 em Santa Maria

Argos
Argos
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

Já pensou um treinamento com todos esses vetores no ar se enfrentando? Nem precisaria participar do Red Flag…

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Argos
28 dias atrás

Exato. Venderianos treinamento avançado para todas as FA do mundo. Em uma pre guerra entre EUA X China os americanos iriam em Natal gastar uns dólares enquanto os chineses iriam em Brasília. Kkkkkk

Luiz Antonio
Luiz Antonio
Reply to  Paulo Lahr
29 dias atrás

Caramba! É a CRUZEX 2020?

nonato
nonato
Reply to  Paulo Lahr
28 dias atrás

Ironia sem sentido.
12 F 15 seriam bem-vindos.
O problema é só o dinheiro.
Mas que é bem mais robusto do que o Gripen é.
Radar, alcance, capacidade de levar até 22 mísseis ar-ar, velocidade…
Não seria mau.
A maioria dos países não tem apenas um caça.

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  nonato
28 dias atrás

Fui ironico pq sempre que surge algo novo no mercado n’os temos o costume de imaginar equipando as nossas forcas armadas. Errado isso, claro que nao? Mas existe todo um planejamento para isto acontecer. Planejar e Executar. Planejar e Executar. Planejar e Executar… Raramente fazemos isso. Eh a primeira vez que a FAB entra num projeto desta envergadura e, dentro das nossas limitacoes orcamentarias, politicas de aquisicoes, iminencia de conflito…no meu ponto de vista nao faz sentido. Eu mesmo defendo um outro vetor na FAB, discuti isto em outro post e a maioria discordou. E claro, quem nao sonharia numa… Read more »

Blind Mans Bluff
Blind Mans Bluff
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
29 dias atrás

Custo de $27.000 por hora de voo?

Cristiano GR
Cristiano GR
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
28 dias atrás

É melhor um número maior de Gripens.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
29 dias atrás

O F-15 ainda tem muita coisa para dar, é feito o SU-35 moderno e fatal.

Andre
Andre
Reply to  Fabio Araujo
29 dias atrás

a diferença é que o f15 foi amplamente testado em combate, já o su27 nunca enfrentou um avião ocidental em combate.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Andre
29 dias atrás

Engano seu amigo, recentemente houveram encontros no conflito India vs Paquistão. E tenho uma péssima notícia pra vc, num desse encontros, 4 caças mig 21 e 2 caças SU 30, botaram pra correr 12 caças F 16 e mais 6 caças xing ling que faziam um ataque em pacote e com apoio de AEW-C. É bem verdade que um mig 21 foi abatido, mas 6 contra 18 é uma grande covardia, então o resultado foi excelente pró India e pró caças Russos..E ainda existe a reclamação de um abate de um F 16 feita pela India.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Alexandre
29 dias atrás

*houve

Andre
Andre
Reply to  Alexandre
28 dias atrás

Quantos F16 foram abatidos pelos Su 30?

Alexandre
Alexandre
Reply to  Andre
28 dias atrás

2 caças Su 30 contra 12 caças F 16 apoiados por um AEW-C! A pergunta certa é, porque os fodásticos caças F 16 não abateram os obsoletos caças Russos se eram 6 contra 1?

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Alexandre
28 dias atrás

o f16 eh fodastico…nao existem duvidas quanto a isso.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Paulo Lahr
28 dias atrás

O F15 é fodástico, ao contrário do F 16, que ao longo de sua história só abateu aviões turbo hélices, helicópteros e alguns poucos caças obsoletos. Na hora que o F 16 encontrou um mirage 2000 foi pro saco no fundo do oceano.E nahora que encontrou caças SU 30 e mig 21 modernizados,um foi pro saco e os outros bateram em retirada mesmo estando em maior número!

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Alexandre
27 dias atrás

Ok, admito, exagerei no fodastico. Tambem admito que nao tenho acesso a informacoes tecnicas dos ocorridos que vc citou. Sendo assim, fica dificil analisar estes combates, pq existem muitas variaveis que interferem no campo de batalha. No dogfight recente, o Mirage botou ele no bolso. Mas como chegaram a tal situacao? E o delta tem certa vantagem a curta distancia. Um aviao de superioridade aerea jamais sera superior em todas as variaveis. Quando o nosso A-1 engajou o F16, o piloto brasileiro apostou todas as fichas no primeiro engajamento, se desse errado, nao teria energia para se recuperar. Os avioes… Read more »

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  Alexandre
28 dias atrás

f16 abatido por 1 mig21, correto?

Alexandre
Alexandre
Reply to  Paulo Lahr
28 dias atrás

Correto.

Andre
Andre
Reply to  Alexandre
24 dias atrás

Então o su27 segue sem vitórias aéreas sobre aviões ocidentais, correto?

Lembrando que o f16 abateu mig29 na Croácia.

Oganza
Oganza
29 dias atrás

F-35 thinking:
To climb or not to climb on the roof?
This is the question.

José
José
Reply to  Oganza
29 dias atrás

Se o blog é brasileiro escreva em português, nossa língua, ou não poste nada.
Falo e escrevo inglês fluentime desde os 8 anos de idade, mas divulgo meu idioma, não dos outros. Fica a dica

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  José
29 dias atrás

Cuida só da sua vida, #fikaadica…

TeoB
TeoB
Reply to  José
29 dias atrás

José, concordo com vc a falta de nacionalismo é na minha visão um dos maiores e mais perigosos problemas do nosso país, em geral não perdemos a chance de enaltecer os outros e nos ´´viralatear´´. certa vez um estrangeiro falar horrores do nosso país, com alguns em redor achando bonito e dando moral pro sujeito e eu o único a me indignar com aquilo, dai ele começou a falar mal da seleção… enfim só depois de falar mal da seleção é que ele teve que achar outro quiosque pra tomar cerveja na praia.

Andre
Andre
Reply to  José
29 dias atrás

pelo visto vc, apesar de fluente na língua, não é muito bom de piadas e gastou sua raiva a toa.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Oganza
28 dias atrás

Hahahaha grande Oganza, andava sumido faz um tempinho ein

Augusto L
Augusto L
Reply to  Augusto L
28 dias atrás

Ainda me lembro dos bons tempos de voce, Bosco, Ivan e Vader discutindo aqui.

Guilherme Poggio
Editor
29 dias atrás

Ducha de água fria naqueles que vislumbraram uma USAF totalmente furtiva. Devem permanecer em atividade por pelo menos 20 anos. Ou seja, até 2040 teremos F-15 voando por aí.

Roberto Santana
Roberto Santana
Reply to  Guilherme Poggio
29 dias atrás

Já se provou que é impossível para a indústria aeronáutica acompanhar o desenvolvimento eletrônico, não há tempo para isso.
É preferível usar de projetos confiáveis, aptos a receber todo a tecnologia que se renova a cada dia, e estar sempre pronto a qualquer conflito armado que possa existir.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Roberto Santana
29 dias atrás

É isto ai….conforme vivo dizendo…tecnologia atropela tecnologia….

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Guilherme Poggio
29 dias atrás

Os F-15EX voarão até 2060!

Guilherme Poggio
Reply to  Yuri Dogkove
28 dias atrás

Tomara. Em 2060 o projeto básico do caça terá 90 anos. Nunca antes…

Sérgio Luís
Sérgio Luís
Reply to  Guilherme Poggio
28 dias atrás

Que f-35 que nada!
Quase subsonico!
” F-35 o interceptador!”
Rsrsrsr
Viva o glorioso F-15!!

Last edited 28 dias atrás by Sérgio Luís
João Bustos Moreno N.
João Bustos Moreno N.
29 dias atrás

Manda 10 pro Brasil. Precisamos ali na Amazônia. Obrigado.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  João Bustos Moreno N.
29 dias atrás

Mais fácil eles mandarem 10 para atacar a Amazônia!!! (Modo irônico on)

EdcarlosPrudente
EdcarlosPrudente
29 dias atrás

Será que veremos todos os F-22 desativados e F-15 ainda em operação?!

Saudações!

DSC
DSC
Reply to  EdcarlosPrudente
29 dias atrás

Sei que a USAF planeja manter seus F-22 em operação até 2040 pelo menos.
Mas já existe a ideia de os manter operacionais até 2060, se necessário:
https://www.businessinsider.com/air-force-upgrading-f-22-2018-2

https://www.popularmechanics.com/military/aviation/a16574286/how-the-air-force-could-fly-the-f-22-raptor-until-2060/

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
Reply to  DSC
29 dias atrás

Sim vão ter que fazer isso pra corrigir a “bela cagada” que fizeram ao para de fabrica-los fechar a fábrica e se livrar de todo ferramental

DSC
DSC
Reply to  Rodrigo Maçolla
28 dias atrás

O ferramental não foi sucateado/destruído. Foi todo armazenado/preservado no Sierra Army Depot na Califórnia. https://www.flightglobal.com/in-focus-end-of-f-22-production-closes-chapter-in-eventful-history/104580.article “…But despite the end of production, the Raptor will remain in the USAF inventory for decades to come and will need further upgrades. The air force has decided to retain the tooling for the aircraft so that it can perform major overhauls or extensive upgrades later. The tooling is being stored at the Sierra Army Depot in California along with extensive video archives to retain production knowledge, Babione says. But it also raises the possibility of restarting production or building F-22 derivatives one day.…” https://www.reuters.com/article/us-fighter-usa-lockheed-idUSTRE7BC09T20111213… Read more »

Last edited 28 dias atrás by DSC
Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
Reply to  DSC
28 dias atrás

DSC , valeu pela informação eu realmente não sabia….. disso , o que eu lembro que na época pouco depois do do último F-22 fabricado (2012 se não me engano) saiu esta noticia que a linha de produção seria totalmente desativada…. e o ferramental também…. Que bom então, abre perspectiva para uma nova versão do Raptor no futuro 🙂

Argos
Argos
Reply to  EdcarlosPrudente
29 dias atrás

Parece q sim. Já está difícil mantê-los operacionais hoje, imagine daqui a 10 anos…

Foxtrot
Foxtrot
29 dias atrás

12 unidades para o Brasil para ontem por favor !

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Foxtrot
29 dias atrás

2!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
29 dias atrás

Meu Caça preferido, com “C” maiúsculo, caça Raiz!! Vida Longa ao Eagle!!

Maurício Veiga
29 dias atrás

Good bye F 22 !!!! Quem diria…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Maurício Veiga
29 dias atrás

A USAF tem recursos de sobra para desenvolver e o principal, manter, equipamentos específicos para cada missão. E ambos, com certeza, tem sua “utilidade”.
O F22 é um caça com um nível de furtivamente ímpar.
O EX é caça força bruta.

José
José
Reply to  MMerlin
29 dias atrás

Uai…
Aí fica a dúvida.
Se tem “recursos de sobra” por que não mais F-22?

MMerlin
MMerlin
Reply to  José
29 dias atrás

Amigo, esta é uma novela bem conhecida por quem acompanha o segmento. Recomendo fazer uma retrospectiva a respeito aqui mesmo no aéreo. Se tiver tempo, leia os comentários separando o joio do trigo.
Ao fim do processo você vai ver que os motivos dariam para escrever um artigo aqui neste mesmo site.

Maurício Veiga
Reply to  MMerlin
29 dias atrás

Um voa 24/7 o outro não, o F22 nunca cumpriu com as expectativas do projeto, custos exorbitantes, restrições de operacionalidade e exportação encerraram toda e qualquer possibilidade de sucesso, será retirado do serviço ativo gradualmente…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Maurício Veiga
29 dias atrás

Ninguém aqui falou em disponibilidade. Ninguém também falou aqui dos problemas do caça, sendo o principal que é custo. Mas sem dúvida alguma ainda é referência no que tange furtividade aliada a superioridade área.
E nenhum caça voa 24/7. O que você pode estar se referindo ao a média de disponibilidade do mesmo. Mas isto tem mais a ver com a manutenção do que com o voo propriamente dito.

Last edited 29 dias atrás by MMerlin
Maurício Veiga
Reply to  MMerlin
29 dias atrás

24/7 é um termo utilizado pelas FAs Americanas, isso indica estar operacional qualquer dia a qualquer hora sem restrições, o F22 nunca alcançou este índice de disponibilidade, triste realidade, o sucessor já está sendo projetado…

nonato
nonato
Reply to  Maurício Veiga
28 dias atrás

Pararam de fazer o F 22 devido ao preço.
Não tem nada a ver com disponibilidade.
É o melhor caça.
O F 35 é inferior em desempenho e ainda tem muitos problemas.
Se fosse eu mandaria fazer mais uns 100 F 22.
Só que aí teria que atualizar, não fazer exatamente igual há 20 anos.
Aí, essas atualizações podem levar mais um tempo…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Maurício Veiga
28 dias atrás

O que pode existir são equipes trabalhando 24/7 para garantir uma maior disponibilidade dos equipamentos.
Para que um caça específico tenha uma média maior desta disponibilidade vários fatores são analisados, e vai desde a quantidade do mesmo até a complexidade de manutenção.
E não dá para comparar F15 e F22 em ambos os requisitos.
O último é um caça a frente do seu tempo.

Last edited 28 dias atrás by MMerlin
Maurício Veiga
Reply to  MMerlin
29 dias atrás

Esse é um termo utilizado pelas FAs Americanas, isso indica estar operacional qualquer dia a qualquer hora e o tempo todo sem restrições, o F22 nunca alcançou este índice de disponibilidade, triste realidade, o sucessor já está sendo projetado…

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Maurício Veiga
29 dias atrás

Pronto, agora vai ter gente questionado logo o F-22… era só o que faltava!

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Maurício Veiga
28 dias atrás

As expectativas do projecto F-22 eram construir o caça mais avançado e letal em existencia, custo não era problema em pleno final de guerra fria. Desde 2004 que ele é o benchmark por qual todos os outros se regem, de tal modo que “abater” um F-22 em dogfight simulado é o santo graal dos pilotos de outros caças da USAF e de paises aliados. Aliás, ao contrário do que você afirma, a restrição de exportação é um testemunho das qualidades. F-4, F-15 e F-35 foram exportados para alidos de 1ª linha pouco depois de estarem operacionais. O F-22 não. Não… Read more »

Paulo Lahr
Paulo Lahr
Reply to  MestreD'Avis
26 dias atrás

F117

Gabriel BR
Gabriel BR
29 dias atrás

A melhor decisão…muito melhor que o imprevisível abacaxi voador

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
29 dias atrás

Concordo com vocês, no momento precisamos de mais quantidades de Gripens, apesar de os F-15 serem imponentes e muito bonitos…

Más adquirimos um pequeno más GRANDE Guerreiro, como Davi e o Golias.

MFB
MFB
29 dias atrás

Tem muita lenha paravqueomar ainda. Os adversários ainda estão engatinhando em projetos fracassados de 5 geração.

JuggerBR
JuggerBR
29 dias atrás

E a solução pro mimizento F-35 cheio de frescuras pra voar é comprar mais do cavalo de batalha F-15, há quase 50 anos provando seu valor em cada TO que já voou.

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
29 dias atrás

“O contrato, concedido à Boeing, prevê o design, desenvolvimento, integração, fabricação, teste, verificação, certificação, entrega, manutenção e modificação de aeronaves F-15EX” Eu li e reli mas não entendi ainda: esse contrato é para a fabricação de novos caças ou algum tipo de modernização hard de caças F15 C/D já existentes? De qualquer forma um excelente vetor, pronto, já conhecido e provado em combate. Quem precisa cumprir a missão sabe do que precisa e como fazer sem inventar. Só achei meio caro considerando que, segundo o texto, toda a estrutura e pessoal, cadeias de fornecimento, treinamento, ferramental vai ser muito aproveitada,… Read more »

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Nilo Rodarte
29 dias atrás

No recorte que você colou não fala em retrofit, reforma, inspeção, troca, nem outras expressões referentes a modernização, então é bichos novos, mesmo…
Só fala modificação, então fiquei na dúvida também… hehehe

WSMDAL
WSMDAL
Reply to  Nilo Rodarte
29 dias atrás

É para a fabricação de uma nova versão:
https://www.boeing.com/defense/f-15ex/

Argos
Argos
Reply to  WSMDAL
29 dias atrás

Mas a versão EX já existe. Ou não?
No texto diz design, desenvolvimento…
Acho q li em algum outro texto q essa variante já havia sido oferecida ao governo americano…

AMSS
AMSS
Reply to  Argos
29 dias atrás

Ofereceram o projeto e agora ganharam o contrato e vão realizá-lo.

É exatamente a mesma coisa do nosso Gripen E/F. Já existia o Gripen C/D, mas quem ganhou nosso contrato foi uma versão que sequer existia e que está sendo desenvolvida e finalizada agora. Ao fim de tudo já existe um pedido firme por um lote de aeronaves e pré disposição para novos lotes.

Argos
Argos
Reply to  AMSS
28 dias atrás

Obrigado pelo esclarecimento!

ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
29 dias atrás

Que avião!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
29 dias atrás

Meu sonho dourado (junto com rafale e su35) e sonhar ainda não custa nada!!!!!!!! Ideal para proteger a calha norte e cairia como uma luva na MB para defesa de costa…

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
29 dias atrás

USAF agradeça o Donald Trump também por isso, ele prometeu em campanha e Quando assumiu fez aumentou os gastos militares como um todo.
A volta do F-15 era mais que necessária, já que o F-22 foi descontinuado (ales uma bela de uma cagada isso) e o F-35 ainda tem chão pra se tornar realmente confiável

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
29 dias atrás

Lindo.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
29 dias atrás

Para o Brasil: SU-35 ou F-15X?

José Lemos filho
José Lemos filho
Reply to  Yuri Dogkove
29 dias atrás

Está notícia me dá convicção de que, o Brasil acertou na decisão das compras dos GRIPEN!

Luiz Trindade
Luiz Trindade
29 dias atrás

E mais acertada…

André
André
29 dias atrás

É um excelente vetor, sob certos aspectos melhor que um SU35. Vida longa ao Eagle

TJLopes
TJLopes
29 dias atrás

Long live the King!

Carlos Gallani
Carlos Gallani
29 dias atrás

Acho prudente manter mais de uma linha de fornecedores, o F-15 é um monstro sem igual se a furtividade não for necessária, parabéns aos americanos que pode se dar a esse luxo!

sergio ribamar ferreira
28 dias atrás

Seria uma excelente aeronave para nós como outra linha de defesa. Porém não há necessidade visto termos o Gripen e sendo este multifunção. O que fico perplexo é que poderíamos manter a modernização dos AMX. Infelizmente modernizar oito em 15 anos é um absurdo. Não sei se seria possível fazer a modernização via outra empresa e não a Embraer. A Lookcheed será que faria a modernização em quanto tempo? (uma hipótese). 25 AMX seriam essenciais ainda das 47, creio eu. Grande abraço.

Gilberto
Gilberto
28 dias atrás

Gostaria de ver o SU 35 na FAB

willhorv
willhorv
28 dias atrás

Desculpem, mas eu penso que, é o melhor!!
E ponto.
Vida longa ao Rei!

Kemen
Kemen
28 dias atrás

Muito sensata, sem dúvida alguma.