domingo, setembro 26, 2021

Gripen para o Brasil

Jato de treinamento M-345 obtém certificação

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A autoridade de certificação do Ministério da Defesa italiano emitiu a certificação inicial para o novo avião de treinamento M-345 da Leonardo.

O programa de testes para o M-345 conduziu duzentos voos dedicados com o apoio do Centro de Testes de Voo da Força Aérea Italiana, 61ª ala e 10ª unidade de manutenção de aeronaves.

Lucio Valerio Cioffi, diretor da Divisão de Aeronaves Leonardo, disse: “A conquista da Certificação Inicial do M-345 confirma que a aeronave apresenta excelentes características e capacidades e a disponibiliza para o mercado internacional”.

A certificação inicial do M-345 marca o primeiro caso de aplicação da nova regra AER (EP) P-21 para uma aeronave de asa fixa. Essa regra adota o EMAR-21 europeu — (Requisitos de aeronavegabilidade militar europeia) — um rigoroso requisito de certificação internacional que também será benéfico para a exportação da aeronave.

De acordo com Leonardo, o M-345 fornece uma melhoria na eficácia do treinamento, maior eficiência e redução de custos operacionais. A aeronave complementa os M-346s usados ​​na fase avançada do treinamento de pilotos e, no âmbito do projeto “International Flight Training School”, apoiará o reforço e a internacionalização da oferta de treinamento lançada por Leonardo em parceria com a Força Aérea Italiana.

O sistema de treinamento integrado baseado no M-345 para aeronaves de geração atual e futura inclui o recurso “Live Virtual Constructive”, que integra aeronaves a bordo com elementos simulados de “amigo” ou “inimigo”, permitindo que o futuro piloto seja exposto a a complexidade de todos os cenários operacionais possíveis.

FONTE: Aerospace Testing International

- Advertisement -

33 Comments

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Filipe Prestes

A Argentina já demonstrou interesse?

Marcos10

Esse é um concorrente direto do Pampa argentino.

Fabio Araujo

Esse é subsônico feito o Pampa III, eles precisam de um supersônico!

Alan

Saquei a ironia kkkkk

Filipe Prestes

Bem-aventurado seja, mestre Alan! kkk

Karl Bonfim

Ironias a parte, eu acho interessante para a FAB com a finalidade de treinar os pilotos do Gripen ng. Por melhor que seja o super tucano, ele é um turbo hélice, inadequado para preparar pilotos para um caça de alto desempenho e tecnologias como nosso futuro F-39, sempre ficará um lacuna nem F-39 biposto pode suprir (eu acho). Sei que a maré não estar pra peixe, mas pelos menos uma meia dúzia baseados em Natal, ai poderia liberar uns A-29 para patrulhar as nossas fronteiras.

Rinaldo Nery

Falou um instrutor do 1° GDA…

Karl Bonfim

Não, só mais um palpiteiro e achista praticante (como muitos neste site). Mais e daí é só uma opinião mesmo, qual o problema? Contra-argumente!

Rinaldo Nery

¨inadequado para preparar pilotos para um caça de alto desempenho e tecnologias como nosso futuro F-39¨. Já sentou o rabo num A-29? Por que é inadequado? A FAB, ou alguma UAE da primeira linha disse que é?

Rui Chapéu

A existência desse avião ai é muita estranha….

Primeiro que a Leonardo já tem o M-346 que já tem ótimas vendas externas e parece ser um projeto com um conceito mais novo e atualizado…

Pq criaram um concorrente pro mesmo é de estranhar.
Além dele ser parecido com os projetos antigos igual nosso Xavante que não parecem mais ter um lugar ao sol …

E pra todos que querem uma EMBRAER fazedora de LIFT, tá ai 2 concorrentes diretos de uma mesma empresa…

Fora a chuva de outros …

Marcos10

M-346 é um avião de treinamento para país rico. Esses ai para países “em desenvolvimento”. E para alguns países, ao invés de colocar o piloto em um avião turbo-hélice, dá para colocar em um jato leve.

Karl Bonfim

Como o Brasil!

rui mendes

Tudo dito.

Bardini

Ele não é concorrente direto do M346. Ele está inserido em uma categoria inferior, que conta com aeronaves como o Pilatus PC-21 ou L-39NG (usa a mesma motorização inclusive), por exemplo.
.
Força Aérea Italiana precisa de mais de 40 dessas aeronaves para substituir os seus MB-339A.

Marcos10

Os dois motores do M346 geram mais de 10.000 lbs de empuxo juntos. O M345 tem cerca de 3.600 lbs. Grosso modo o 345 está para o 346 como um Universal está para um Super Tucano.
Como diz o Bardini, isso aí é uma opção dos italianos para o PC21.

Ramon Grigio

Nos dados da wiki são cerca de 12.000lbs. Mais que F-5E.

rui mendes

Esse não é concorrente do M346 Master, é inferior, mas muito superior ao Xavante, que também era Italiano, este é um avião deste século, não do século passado.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER

Que bela aeronave!

Luiz Floriano Alves

Aeronaves italianas sempre tiveram design aprimorado. Pecam pelo raio de ação e resistência a danos de combate. A Italia jamais projetaria um F-15. Parece um excelente Lift. Até a FAB se beneficiaria com oma esquadrilha de treinamento avançado, com esse vetor. Hora de voo muito mais econômica que a do Gripen biposto.

Marcos10

Os italianos participaram do projeto do Tornado e do Thyphoon

Satyricon

É vero

Karl Bonfim

Vero, ma una bella macchina italiana!!1

Robsonmkt

Suas dimensões e design o deixam bem próximo do Pampa argentino. A diferença mais notável são as asas levemente enflechadas. A outra grande diferenças é ter o grupo Leonardo por trás, o que dá segurança comercial aos potenciais clientes acerca de pós-venda e suporte de longo prazo.

ZamZam Pampa

Eu sonho com essa aeronave lá em Natal!

Rinaldo Nery

Nem canhão orgânico tem… Bom pra acrobacia.

Karl Bonfim

Não precisa, coloca em pod’ pendurado ou debaixo da fuselagem!

Rinaldo Nery

Gambiarras…

rui mendes

Não, bom para o que foi feito, treino de pilotos de caças, um intermediário entre um turbo hélice e um jato moderno como o M 346 Master, para quem pode.

DLV

Esta aeronave é o antigo SIAI MARCHETI S 211 , que foi atualizado. Era na época inferior ao MB 339 dos Italianos,em dimensão e em desempenho. Agora atualizam uma aeronave antiga e vendem como novo nicho de mercado. Não vai colar.

rui mendes

Isso é igual a comparar um T38 com o novo avião de treino Americano-Sueco T-7 Red Wank, ou seja, nada a ver.

Sergio

Lindo aparelho !

Flanker

Basta aparecer uma matéria sobre um treinador a reação que aparecem os que querem um desses na FAB……sempre isso!!! Vocês já pararam para pensar que desde o final de 2010, com a desativação do AT-26 Xavante, o treinamento é feito pelo A-29? Será que um jato faz falta? Pelo visto, não! A progressão operacional, saindo do A-29 para o A-1 e o F-5, tem sido insuficiente…ineficaz? Acredito que não! Do A-29 para o Gripen vai ser mais fácil ainda, devido à docilidade do novo avião, que possui pilotagem bem mais suave que os atuais jatos da FAB. Portanto, se fosse… Read more »

GFC_RJ

Concordo contigo, caro Flanker.

Esses Lifts a reação teriam até teriam espaço numa FAB abonada, o que não é o caso. Esses Lifts são o “nice to have”, não o “must have”. Até imagino ser interessante ter um vetor destes como step na doutrina de treinamento e como interceptadores de aeronaves civis a jato (coisa que o A-20 não faz).
No entanto, na minha opinião, existem tantos projetos estratégicos na FAB hoje para se preocupar…. um Lift a reação assim é bem dispensável.

Abraços.

Últimas Notícias

USAF seleciona o turbofan F130 da Rolls-Royce para o programa de remotorização do bombardeiro B-52

A Força Aérea dos EUA anunciou em 24 de setembro que deu à Rolls-Royce um contrato de US$ 500...
- Advertisement -
- Advertisement -