Home Aviação de Ataque Japão lança equipe para desenvolver novo caça a jato

Japão lança equipe para desenvolver novo caça a jato

4053
33
Modelo de túnel de vento do futuro caça F-3 do Japão

A Agência de Aquisição, Tecnologia e Logística, afiliada ao Ministério da Defesa do Japão, montou uma equipe dedicada para desenvolver o sucessor do caça F-2 do Japão.

A equipe será liderada por um general da Força Aérea de Autodefesa do Japão (JASDF), trabalhando no cargo de oficial de desenvolvimento de equipamentos encarregado do caça de próxima geração do país. Ela consistirá em um total de cerca de 30 oficiais da JASDF, funcionários de engenharia e outros.

Com o objetivo de iniciar a implantação de seu caça de próxima geração em 2035, o Japão planeja estabelecer uma estrutura para desenvolvimento conjunto e cooperação técnica com os Estados Unidos e a Grã-Bretanha até o final deste ano.

O Japão exige que o novo caça tenha capacidade de rede terrestre-marítima-aérea, um sensor furtivo avançado, um equipamento de guerra eletrônica e uma capacidade de carregamento de mísseis igual ou superior à do caça furtivo F-35 de ponta, bem como a capacidade de interoperabilidade em missões conjuntas com os militares dos EUA.

Cerca de 11,1 bilhões de ienes são destinados ao desenvolvimento do caça no orçamento fiscal do governo para 2020.

Abaixo, alguns estudos em mock-ups digitais (DMU) para o futuro caça F-3 do Japão.

FONTE: Japan Times

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4,2
Tomcat4,2
6 meses atrás

Curti mais o modelo 24 DMU.

Klesson Nascimento
Klesson Nascimento
Reply to  Alexandre Galante
6 meses atrás

Modelo show

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Alexandre Galante
6 meses atrás

Exatamente Galante, pensei nele na hora!

Rommelqe
Rommelqe
Reply to  Alexandre Galante
6 meses atrás

E o 23DMU tem mais cara do F-35, concordas? Também preferi o DMU24

Flanker
Flanker
Reply to  Rommelqe
6 meses atrás

isso…tb achei

Klesson Nascimento
Klesson Nascimento
Reply to  Tomcat4,2
6 meses atrás

Ainda tem deriva vertical, dependendo da natureza para auxiliar nos controles para manobras.
Lembro de um modelo inglês, que dispensava estas superfícies de controle, os quais eram por vetoração empuxo.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Tomcat4,2
6 meses atrás

Eu também! Sou fã do YF-23.

Rogerio Loureiro
Rogerio Loureiro
Reply to  Marcelo
6 meses atrás

O meu preferido disparado e inigualável, Master Blaster, P#@$ das galáxias, o F#@*”

Fã número zero pq o primeiro já é segundo.

Kkkkk

willhorv
willhorv
Reply to  Tomcat4,2
6 meses atrás

O 26 dmu é uma mescla do F35 com o F22. Acredito que estão indo por este caminho. Na minha opinião, bem legal ele.
Vai ser um caça e tanto.
Será que vão vender ou produzir em parceria com os EUA para a USAF? Como substitutos ao próprio F22?
Não duvido que sim para se ter economia de escala.

tadeu54
Reply to  Tomcat4,2
6 meses atrás

Concordo !

kaleu
kaleu
Reply to  Tomcat4,2
6 meses atrás

o 24 D lembra o YF-23

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
6 meses atrás

Gostei mais do 23 DMU , mais realista, projeto mais limpo na minha opinião, De qualquer forma os dois desenhos são D+

Quando vejo estes projetos penso que os EUA deve ter se arrependido muito de parar a produção do F-22 Raptor

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Rodrigo Maçolla
6 meses atrás

Cara ,pensa no F-22 com o incremento das tecnologias do F-35. Seria imbatível !!!

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Tomcat4,2
6 meses atrás

O mundo não para. As tecnologias evoluem.
O caça de nova geração americano será muito superior ao Raptor, mesmo que este fosse atualizado com eletrônica do F-35.

carcara_br
carcara_br
6 meses atrás

24 DMU para o T-50, você é meu pai?

Augusto Mota
Augusto Mota
6 meses atrás

Impressionante como ninguém tem a criatividade de fazer algo novo diferente do que os americanos já fizeram, tudo que é apresentado hoje, de uma forma ou outra, lembra ou é derivado de projetos americanos, é tudo cópia, ninguém mais sabe pensar, acho que copiar dos americanos não é mais privilégio chinês.

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  Augusto Mota
6 meses atrás

Pra que gastar os Bilhoes que Uncle Sam gastou em pesquisa pra reinventar a roda?

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  Augusto Mota
6 meses atrás

O perfil geométrico de uma aeronave furtiva acaba sendo os caças americanos.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Augusto Mota
6 meses atrás

a questão de um parecer com os outros é devido as leis da física no EUA, China, Rússia e Japão serem as mesmas, agora que existe roubo de tecnologia por parte da China existe, o J20 lembra o F22 mas não é uma cópia descarada do outro.

Luís Henrique
Luís Henrique
6 meses atrás

O Brasil deve iniciar o seu projeto de 5a geração OU de aliar à algum outro país ou países e participar como Sócio no desenvolvimento de um.
O Gripen E será um salto para a FAB, mas a década de 30 terá uma enxurrada de aeronaves de nova geração. Vários países desenvolvendo…

Leonardo Costa da Fonte
Leonardo Costa da Fonte
Reply to  Luís Henrique
6 meses atrás

Quem paga a conta?

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
6 meses atrás

É um trabalho sujo, mas alguém tem que fazer. De onde sai o dinheiro eu não sei, mas lá pela metade da década de 2030 esse assunto já vai ter que estar decidido no alto escalão da FAB. Talvez à custa do sacrifício de alguns Gripens. A parceria com a Suécia já pode ser um caminho. A entrada em um projeto com os britânicos ou com os japoneses (temos boas relações com ambos) também podem ser alternativas. Penso que a (má)vontade política seja um empecilho maior que o dinheiro.

Emerson Gabriel
Emerson Gabriel
Reply to  Nilo Rodarte
6 meses atrás

Nilo,
Concordo que o Brasil deva ter um caça de 5ª geração, mas a parte de ” onde virá o dinheiro “, é muito importante já que não sabemos nem se virá o 2º lote de Gripens; também tem a questão de como ficará a economia quando passar essa Pandemia e não é só no Brasil, é no mundo todo prejudicando nossas exportações.

Nilo Rodarte
Nilo Rodarte
Reply to  Emerson Gabriel
6 meses atrás

Sem dúvida que dinheiro é um fator muito importante. O que eu quis dizer é que, se houver vontade política e necessidade real, o dinheiro não é o maior problema. Até porque, como no caso do Gripen, o dinheiro vem de financiamento a longo prazo. Se não houver vontade política, mesmo que tiver dinheiro, não sai do lugar.

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  Leonardo Costa da Fonte
6 meses atrás

quem sobreviver ao COVID-19 :o)

fewoz
fewoz
Reply to  Luís Henrique
6 meses atrás

Sempre fui a favor da modernização das forças armadas, no entanto, devemos lembrar dos graves problemas de infraestrutura de nosso país, especialmente de saneamento e moradia precária. Também não podemos esquecer da desigualdade gritante, que deve ser tratada com mais seriedade. Por isso, espero que a FAB fique o maior tempo possível com o Gripen, mas óbvio, sem deixar de pensar no sucessor.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

Sou mais o 24DMU…

Parece muito com a aeronave que perdeu a disputa com o Raptor.

Robert Smith
Robert Smith
6 meses atrás

Hum… é impressão minha ou os desenhos são extremamente parecidos com o F-35? coincidência?

Robert Smith
Robert Smith
6 meses atrás

Agora, falando serio… a única maneira de um país ser respeitado é ter real power… soft power so chega ate certo ponto, vai sempre depender da boa vontade dos demais paises…. E pra ter real power um pais ten que ser independente… comprar material belico de outros paises torna um pais DEPENDENTE daquele… somete paises que deten toda a cadeia produtiva de produtos estratégicos são realmente independentes… É preferível começar do zero e desenvolver seu produto de defesa autonomamente, mesmo que seja um produto inferior, com a experiência adquirida e corrigindo os erros a qualidade vai melhor gradativamente… do que… Read more »

kaleu
kaleu
6 meses atrás

Os mock-ups digitais são todos bi-reatores não faz muito sentido que o propósito seja substituir o F-2 (monomotor), se os mock-ups digitais de fato revelam a tendência que a indústria japonesa está seguindo, talvez seja mais sensato que tal propósito seja para substituir os F-15, (que o Japão tem mais de 200), são desenhos mais parecidos com o F-22, cujo propósito era de substituir os F-15

pedro freire
pedro freire
6 meses atrás

Gastam bilhões em brinquedinhos e aí aparece um vírus que poucos telescópios conseguem ver a…

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  pedro freire
6 meses atrás

O Japão tem competência técnica e financeira para desenvolver esse caça. Após produzir cópias de outros paizes está pronto para desenvolver caça de nocva geração. Jamais irá abrir concorrência internacional pára adquirir tecnologias ultrapassadas.