Home Indústria de defesa Pentágono pede que indústria de defesa continue o trabalho em meio ao...

Pentágono pede que indústria de defesa continue o trabalho em meio ao coronavírus

1340
10
Linha de montagem do F-35

O principal comprador de armas do Pentágono disse que “espera-se que os contratados de defesa mantenham seus horários normais de trabalho” dentro das diretrizes recomendadas pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças em meio ao surto de coronavírus por serem consideradas “infraestrutura crítica”.

“Se o seu contrato ou subcontrato apoia o desenvolvimento, produção, teste ou manutenção de nossos sistemas de armas/sistemas de software ou a infraestrutura para apoiar essas atividades, você é considerado infraestrutura crítica essencial”, escreveu a chefe de aquisições do Pentágono Ellen Lord em um memorando para a indústria.

Na indústria de defesa, a definição se aplica a engenheiros mecânicos e de software, pessoal de fabricação, suporte e segurança de tecnologia da informação, mecânicos e engenheiros de sistemas de aeronaves e armas, fornecedores médicos e especialistas críticos em transporte, escreveu Lord.

O memorando de Lord será distribuído para a indústria de defesa e associações de governadores, bem como no Capitólio. O memorando segue uma designação oficial do Departamento de Segurança Interna de que a base industrial de defesa é considerada uma “rede de infraestrutura crítica”.

FONTE: Bloomberg

Subscribe
Notify of
guest
10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Matheus Santiago
Matheus Santiago
2 meses atrás

Dado a natureza do orçamento militar estadunidense já era esperado que alguém fosse fazer essa declaração. Afinal, um setor que para a economia nacional equivale em torno de US$1 trilhão, isso causaria um enorme colapso caso essa indústria pare, pois afetaria comércios ao redor da infraestrutura militar, assim como seus contratados.

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Sim.
Importantíssimo continuar fabricando armas, enquanto o povo morre feito moscas nos hospitais.
Aliás, o Prefeito de Nova York afirmou que o sistena de saúde vai entrar em colapso em cerca de dez dias.
Prioridade é tudo!

Gil U
Gil U
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

E por acaso os russos e chineses também vão parar com seus programas militares neste momento?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gil U
2 meses atrás

Os chineses souberam lidar muito bem com seus recursos.
Os russos estão, aparentemente, com pouquíssimos casos e mantendo tudo em ordem.
E em nenhum do dois países as autoridades vieram a público exortar que a indústria militar mantivesse a produção.
Totalmente fora de propósito.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Resumindo essa passada de pano que o Kings fez, NÃO VÃO PARAR!

Francisco Vieira - Brasilia DF
Francisco Vieira - Brasilia DF
Reply to  Alessandro
2 meses atrás

Não pararão. Para o governo chinês, os funcionários são descartáveis. Basta obrigá-los a ficarem no trabalho. E quem reclamar ou sair… dez anos de cadeia!
E lá não tem esse negócio de direitos humanos ou Maria dos Presidiários não!

Francisco Vieira - Brasilia DF
Francisco Vieira - Brasilia DF
2 meses atrás

Este será o momento da economia da China dominar o mundo. E a Rússia irá a reboque.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Francisco Vieira - Brasilia DF
2 meses atrás

Pelo contrário, a China paralisou tudo então eles vão sentir mais o baque, além do vírus poder retornar com força a qualquer momento enquanto não tiver vacina ou a maioria já ter pegado o vírus. E outra, os que morrem na grande maioria dos casos são idosos perto dos 80 anos, isso está longe de destruir a economia de qualquer país, a única coisa que pode é a histeria.

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 meses atrás

Queda nas atividades econômicas no setor de serviço e indústria gera retração econômica, e todos os principais países estão sendo afetados por essa quarentena. Ninguém escapará dessa crise global, principalmente a China. Hoje mesmo vi uma notícia que os EUA pode ter uma queda de 10% na indústria, o que inevitavelmente ocorreria um efeito dominó no setor de serviço, podendo gerar retração econômica de 24% apenas no 2º trimestre. Isso quebraria totalmente a estabilidade da economia global, e principalmente os chineses que dependem de suas exportações para os EUA, que são seus maiores clientes e que no curto prazo é… Read more »

Plinio Jr
Plinio Jr
2 meses atrás

É muito provável que diversos programas e orçamentos militares no mundo inteiro sofram com os impactos provocados pelo COVID-19, inclui-se EUA, Brasil, China entre outros……os países estão dispondo grandes quantias em dinheiro para combater esta ameaça e a conta no final deste processo vai ficar bem salgada….