Home Aviação Militar Presidente ucraniano manifesta interesse em comprar Super Tucano e KC-390

Presidente ucraniano manifesta interesse em comprar Super Tucano e KC-390

8566
76
Embraer KC-390

No Japão, Volodymyr Zelenskiy manifestou admiração pelo brasileiro por seu combate à corrupção e pelas reformas

Por Assis Moreira, do Valor

GENEBRA – O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse ao presidente Jair Bolsonaro que seu país tem interesse em comprar aviões Super Tucano, usados em missões de ataque, e examinar a possibilidades de adquirir o KC-390, maior cargueiro militar fabricado no Brasil.

O relato foi feito pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo .

Em agosto, o governo de Portugal e a Embraer assinaram contrato para aquisição de cinco aviões KC-390, usados para transporte militar. Foi a primeira venda internacional do cargueiro.

O acordo, de € 827 milhões (US$ 917 milhões), é o primeiro contrato de exportação da aeronave.

FONTE: O Globo

Subscribe
Notify of
guest
76 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu
Rui Chapéu
8 meses atrás

E a Antonov????

Ou seria para uma cooperação entre os fabricantes? Tipo, compra KC-390 desde que a Antonov seja um dos fornecedores?

Prefiro a Antonov de parceira do que a Argentina….

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Eu ia perguntar isso, o Peru mesmo vai comprar um modelo de transporte da Antonov, o KC-390 na época não participou da licitação. Mas se emplacar essa venda no território do concorrente será muito bom para a Embraer!

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Fabio Araujo
8 meses atrás

Gostaria de salientar que há uma questão geopolítica importante aqui com essa provável aproximação Ucrânia/Brasil na área de equipamentos militar. E, isso é de extrema importância para o Brasil na atualidade! As potências emergentes freqüentemente enfatizam a importância da soberania e a inviolabilidade de leis nacional. Como conseqüência, muitos observadores ocidentais esperavam que potências emergentes como o Brasil seria rápido em condenar a anexação da Crimeia pela Rússia. No entanto, o Brasil há época permaneceu e absteve-se da resolução da Assembléia Geral da ONU que criticou a Rússia pela anexação da Crimeia em 18 de março de 2014. O Brasil… Read more »

mc1154
mc1154
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Uma parceria entre a Antonov e o que sobrar da Embraer seria tudo de bom para essa última. Tecnologia de cargueiro grande numa rara área que não é dominada por Boeing e Airbus

Junior
Junior
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Pois é, no super tucano eu até acredito que eles tenham interesse e que venham a comprar através daquela ajuda aprovada pelo congresso americano para eles, já o KC-390 eu duvido muito que eles comprem, aliás, eles semana retrasada aceitaram comprar o AN-178 para substituir todas as aeronaves antigas deles, não faz sentido nenhum esse papo de interesse no KC-390

Lucas
Lucas
Reply to  Junior
8 meses atrás

Bingo!

A compra dos ST através daquela ajuda aprovada pelo congresso americano, faz todo sentido.

Ainda mais no tipo de guerra(não convencional) que eles enfrentam no Donbass. Em breve veremos o ST voando em céus ucranianos.

Mauricio R.
Reply to  Lucas
8 meses atrás

ST em Donbass???? Só se forem as carcaças, das vítimas do Buk e cia…
Lembre-se, no leste ucraniano a guerra assimétrica é de padrão russo, não de padrão ocidental.

claudio_asgard
claudio_asgard
Reply to  Junior
8 meses atrás

O KC-390 é diferente em uma coisa dos seus concorrentes o preço, e o conceito de embarcar novas tecnologias de ser uma aeronave nova e possivelmente modular. Agora o que entra em questão que tipo de cargueiro vai precisar um para transporte em distâncias menores e levando menos carga útil ou um mais pesado para distâncias maiores, isso sem levar em consideração o custo operacional de cada aeronave nisso o KC-390 se sai muitíssimo a frente de seus análogos.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Junior
8 meses atrás

Ao que parece o AN-178 é pra 15 a 18 t sendo o KC-390 para 26 (uma categoria maior). A Ucrania já encomendou 12 AN-178 e parece querer formar uma família de aeronaves nestes moldes;
Airbus – C-295 e A400
Lockheed Martin junto com a Leonardo C-27J e C-130J

claudio_asgard
claudio_asgard
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Antonov ? Prefere eles que a Argentina?
Cara qual seria a lógica de trocar um parceiro continental e vizinho aliado desde os tempos do império, para aliados da OTAN, não sei se tem memória fraca, mas empresas ucranianas não ajudaram o Brasil no desenvolvimento e na transferência de tecnologia no setor aeroespacial do Brasil, isso a pedido dos americanos. Horas o que a OTAN pedir a Ucrânia vai atender. Eu ainda confio mais no vizinho do que em um amigo distante que quase não vejo.

Juscelino S. Noronha.
Juscelino S. Noronha.
Reply to  claudio_asgard
8 meses atrás

Claro né. Nesta época o Brasil esquerdava por aqui, por isso os embargos. Agora o Brasil e aliado dos EUA e membro extra OTAN.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Rui Chapéu
8 meses atrás

Depois da invasão da Rússia, a Antonov ficou no meio do caminho pois usavam muitas peças russas, acho que já era!

jonas123
jonas123
8 meses atrás

Mas a Ucrânia não produz o Antonov An-178 que é em tudo equivalente ao KC?

Marcos
Marcos
Reply to  jonas123
8 meses atrás

O KC-390 é muito superior ao An-178…

João Moro
João Moro
Reply to  jonas123
8 meses atrás

“Antonov An-178 que é em tudo equivalente ao KC”… essa afirmação é forçaçãode barra, jonas123. Ele pode ser de mesma classe, carregar valores semelhantes mas o KC é mais novo, com mais tecnologias embarcadas.

Jorge F
Jorge F
Reply to  João Moro
8 meses atrás

Os dois Aviões foram concebidos na mesma época mas são de classes diferentes

Jodreski
Jodreski
Reply to  Jorge F
8 meses atrás

Isso não quer dizer que sejam concorrentes, esse pensamento que as compras militares são lineares já caiu por terra faz tempo, vimos países que operavam F-5 os substituindo por Su-35, vimos cargueiros leves sendo substituídos por cargueiros pesados, helis pesados substituindo helis leves, ou seja, é bem possível que ambos os cargueiros disputem pedidos de compra, são duas propostas um pouco diferentes mas são concorrentes SIM.

CESAR ANTONIO FERREIRA
CESAR ANTONIO FERREIRA
Reply to  Jorge F
8 meses atrás

Como é?
O KC-390 é mais novo?
Quantos anos de diferença?
Não são da mesma classe?
19 toneladas pagas para o 178, 23 para o 390…
Quanta diferença, hein.

Por favor, menos…

marcos
marcos
Reply to  jonas123
8 meses atrás
Bardini
Bardini
8 meses atrás

Via FMS…

João Moro
João Moro
Reply to  Bardini
8 meses atrás

Possível. Já ouve notícias que a ucrânia estaria interessada no super tucano via FMS.

João Moro
João Moro
8 meses atrás

Resultado de um ótimo produto e boas relações internacionais da nação com os demais países.
Espero que esse interesse transforme-se em efetiva compra e que os demais governantes mantenham essa prática para conseguir desenvolver mais a indústria bélica do país, a nossa economia e aumentar nossa influência mundial.

Farroupilha
Farroupilha
8 meses atrás

Que as forças irradiantes do Universo materializem um bom contrato com a Ucrânia.
E que, aos poucos, o KC390 vire pão doce nas Forças Aéreas da Europa e pelo mundo afora.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Farroupilha
8 meses atrás

Onde assino e AMÉM!!!!

Pedro S.
Pedro S.
8 meses atrás

Puro blá blá blá diplomático… os Ucranianos fabricam o seu própio cargueiro..

Junior
Junior
Reply to  Pedro S.
8 meses atrás

O interesse no super tucano é verdadeiro, já o KC-390 é puro blá blá blá sim, já que eles acabaram de comprar 13 An-178 para substituir os cargueiros antigos deles

FighterBR
FighterBR
8 meses atrás

Duvido muito eles comprarem KC-390.

Bueno
Bueno
8 meses atrás

Alguém sabe se pagaram o Cano que deram no Brasil no projeto Cyclone 4 na era Petista DilmAnta quase 1 Bilhão na lata do lixo.
Se não pagaram, não terão condição d e comprar.
Será que estão querendo salvar a o An-132 depois de desfeito o acordo com a Arábia Saudita.
Furada !
Não aparece nenhum cliente de peso pro KC390, so nego na lata.

Junior
Junior
Reply to  Bueno
8 meses atrás

Se eles não pagaram nem o cano que deram no Canadá e até mesmo nos EUA, você acha que eles vão pagar o cano que deram na gente?

Salim
Salim
Reply to  Bueno
8 meses atrás

Esses caras tem fama suspeita. Vende super tucano via FMS ai os EUA banca.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
8 meses atrás

Querem comprar para tecnologia reversa 😂😂🇺🇦

Mas brincadeiras a parte, espero que comprem, usem o dinheiro dado pelo tio Sam e compre armamento brasileiro…

Moriah
Moriah
8 meses atrás

É…com a Antonov em casa, parece mesmo estranho tal interesse.comment image

Jorge F
Jorge F
Reply to  Moriah
8 meses atrás

As especificações do Antonov 178 são modestas em relação ao KC390… A aeronave é bem menor e carrega menos carga segundo a Wikipédia… Não é ruim mas é outro segmento de aeronaves de transporte… Compete melhor contra um Amazonas (Casa)

Mauricio R.
Reply to  Jorge F
8 meses atrás

Carrega mais que o dobro de carga que o C-295.

Space Jockey
Space Jockey
8 meses atrás

O cara só fez média, só falou que pensa na possibilidade, não creio que se concretize.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
8 meses atrás

Vai sair matéria do AF 1M acidentado ontem na BAeNSPA ?

E o contrato de U$D 1.4 bi da EMBRAER nos USA divulgação feita ontem ??

pampapoker
pampapoker
Reply to  Carlos Alberto Soares
8 meses atrás

Amigo, acesse o pode naval, está tudo lá. Afinal o caça e da marinha.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
8 meses atrás

Vejamos:

A Ucrania um Esado com o status de parceira da OTAN.

O Brasil ja entrou oficialmente na mesma lista?

Mostrar interesse esta’ muiiiiiiiiiiiiiiiito longe de formalizar uma ecomenda.

Me parece mais uma formalidade diplomatica, do que uma possibilidade real de compra.

Mas seria bastante importante para a Embraer realizar uma venda desse calibre.

Android Turco
Android Turco
8 meses atrás

Danger, tecnologia reversa e concorrencia no futuro.

Eduardo
Eduardo
8 meses atrás

Que venham mais vendas!!

Gabriel BR
Gabriel BR
8 meses atrás

Maravilha!!!!

Bueno
Bueno
8 meses atrás

Estão querendo uma parceria igual ao Cyclone4 ?
A Arábia saudita abandonou o programa AN-178. Não deve ter grana para rodar os produtos que eles tem.
acho furada!
Só aparecem parceiros na lata pra comprar o KC390.

GFC_RJ
GFC_RJ
8 meses atrás

O interesse no ST já é conhecido. Já houve boatos de FMS com produção na Flórida.

Já o KC, acho muito estranho que o país do Antonov vá encomendar alguma coisa.

carcara_br
carcara_br
8 meses atrás

tomara que se concretize!

Fábio Bueno Vinholo
Fábio Bueno Vinholo
8 meses atrás

Vai comprar um avião cargueiro brasileiro que é bastante similar ao fabricado na própria Ucrânia? Esta não colou!

Pedro
Pedro
8 meses atrás

Lembrem que a Boeing tinha um acordo com a Antonov. Da forma esbugalhada que essa empresa esta, qualquer possibilidade de produzir algo lá, mesmo que um potencial concorrente, é melhor do que simplesmente fechar as portas.

Lala Croft
Lala Croft
8 meses atrás

Importante ressaltar que o presidente ucraniano não confirmou o interesse, até então a fonte é o Ministro de RI do Brasil.

Gordo
Gordo
Reply to  Lala Croft
8 meses atrás

Exatamenfe isso, até agora uma parte importante (o comprador) não confirmou nada e se tratando de informação vinda do ministerio das relações exteriores convém ficar com um pé atrás, exemplos é o que não tem faltado ultimamente. Cabe resaltar as implicações que essa suposta venda teria em nossa relação comercial com a Rússia. Vamos aguardar e ver se não apenas boato oriundo de conversas de bastidores.

rfeng
rfeng
8 meses atrás

Li que o An 178 não tem certificação e a fabrica não tem condições de implementa-lo no momento.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  rfeng
8 meses atrás

Como o venderam ao peru então?

horatio nelson
horatio nelson
8 meses atrás

creio q o interesse na verdade é so o st.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
8 meses atrás

Tomara que o ST venda bastante por aquelas bandas. Agora não creio que comprem o KC-390. Creio que por uma compra generosa de algumas dezenas de A-29 possa ser que daí venha uma iniciativa de se estudar trabalhar em conjunto com a Antonov mas no ramo dos super pesados como o An-225. Seria algo como chutar as portas da Ilyushin, EADS e LM de uma só vez e inserir mais um competidor no mercado dos super pesados de muito longo alcance como o A-400, C-5, C-17 e Il-76

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Filipe Prestes
8 meses atrás

É um sonho, mas acho pouquíssimo provável.
Mercado para aeronaves militares de carga estratégicas é muito limitado. Não vende nem um par de dezenas.
Nesse caso, se não vender para EUA e nem para China, o que não aconteceria jamais, o produto não vinga.

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Filipe Prestes
8 meses atrás

Desenvolver peito conjunto de super pesado… Isso sim é uma viagem psicodélica na maionese!!!

João Adaime
João Adaime
Reply to  Filipe Prestes
8 meses atrás

Filipe
O C-17 não é mais produzido pela Boeing. E quando eles tiram um modelo de linha, é porque já deu o que tinha de dar.

Saulo SAA
Saulo SAA
8 meses atrás

Será que ele, o presidente Ucraniano, está querendo reviver o acordo para o lançamento de foguetes no Maranhão? Será que estará querendo alguma reciprocidade?
Adiantaria (como tampão) o nosso projeto espacial completo.

Saulo SAA
Saulo SAA
8 meses atrás

A Dilma é que deu um cano neles! Eles Cumpriram a sua parte. Os russos pressionaram muito (pelos BRICS e a petista) junto com a invasão da Criméia e parte da Ucrânia!

Hélio
Hélio
Reply to  Saulo SAA
8 meses atrás

Olha a mentira aí.
De onde você tirou isso? Muito pelo contrário, existem provas, documentos americanos vazados, de que os EUA pressionaram a Ucrânia para melar o acordo do Ciclone.

Wellington Góes
Wellington Góes
8 meses atrás

Não acho provável o KC-390, mas o Super Tucano…….. Agora esse tipo de negócio não acontece assim, “só porque é bom”, é preciso entender o leva e trás disso, os motivos (acredito que seja para COIN contra os rebeldes russos), quem é o agente financiador (talvez EUA), etc, etc, etc…..

João de Souza
João de Souza
8 meses atrás

A Ucrânia não investiu o que deveria em suas Forças Armadas e perdeu a Criméia para a poderosa Rússia. O Brasil que coloque as barbas de molho, nossa Amazônia há tempos vem sendo cobiçada por estrangeiros.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  João de Souza
8 meses atrás

Eu acho que somente EUA e China resistem a um ataque russo… não foi caso de negligência, foi de uma super-potência contra um país comum.

Camargoer
Camargoer
8 meses atrás

Caro Colegas. Eu tenho uma enorme admiração pelo Itamaraty, contudo o E.Araújo já cometeu diversos erros diplomáticos que não vi em nenhum outro ministro, isso desde o Pres. Figueiredo, que é onde minha memória alcança. Claro que seria bom a venda do A29 e do KC390, mas com alguma razão que perdi a empolgação pela Embraer.

elima70
elima70
8 meses atrás

Super tucano é possível, mais o KC não! será um tiro mortal na indústria local, no qual está estagnada.

carlos andreis
carlos andreis
8 meses atrás

Parceria com a ucrania só se for com essa empresa http://www.motorsich.com/eng/

wilton feitosa
wilton feitosa
8 meses atrás

Ter admiração esta muito, mas muito longe de ter interesse na aquisição … além do mais, esse ministro das relações exteriores já deu umas 786 bolas fora né …

Camargoer
Camargoer
Reply to  wilton feitosa
8 meses atrás

Olá Wilton. Eu concordo com você (falhou de novo ao deixar de orientar que a festa era do imperador japonês. O resto era convido oficial)

Jodreski
Jodreski
8 meses atrás

Interesse no Super Tucano tudo bem… mas no KC-390? Juro que fiquei sem entender! A Antonov fabrica um cargueiro ligeiramente inferior ao nosso, porém quais são os países que podem se dar ao luxo de terem uma gama completa de cargueiros os dividindo por classe??? Vamos lembrar que os EUA não podem ser tomado como exemplo para ninguém! Grande maioria das forças detém no máximo dois tipos de cargueiros e olhe lá, então o cargueiro fabricado pela Antonov e o KC-390 são sim concorrentes e é bem natural que disputem pedidos de compra mesmo sendo de “classes diferentes”, suas classes… Read more »

Marcelo Machado
Marcelo Machado
8 meses atrás

Curioso em saber como o Super Tucano operaria num ambiente contestado com IGLAs e até BUKs. Operaria em baixa altitude, teria alguma ferramenta de guerra eletrônica ou usaria misseis AR terra pra evitar aproximação dos alvos?

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Marcelo Machado
8 meses atrás

Pergunta para a Força Aérea da Colômbia e para a Força Aérea Afegã no Afeganistão.

Mauricio R.
Reply to  Marcelo Andrade
8 meses atrás

Elas não sabem, elas não combateram ou combatem, em espaço aéreo contestado.
Operar em baixa altitude não te protege da AAA, muito pelo contrário.
EW também não é a solução, pois as capacidades russas a disposição são fortes e abrangentes.
Mísseis ar-terra podem ser abatidos pelos mesmos sistemas, que negariam o espaço aéreo ao ST.

Juscelino S. Noronha.
Juscelino S. Noronha.
Reply to  Marcelo Machado
8 meses atrás

De repente um AC-390 gunship rs.

rodrigocvs
rodrigocvs
8 meses atrás

Quando falam em Ucrania, apenas me lembro do calote de U$ 1bilhao.

Stene Pires
Stene Pires
8 meses atrás

Palpite do Stemp: Portugal abriu a porteira, daqui a pouco vai começar uma enxurrada de pedidos. Na medida em que uma nação adquirir, as outras não vão querer ficar operando uma aeronave inferior.

CESAR ANTONIO FERREIRA
CESAR ANTONIO FERREIRA
8 meses atrás

Sério?
Com a Antonov tendo um produto concorrente?
Conversa jogada fora…

EB75
EB75
8 meses atrás

O Tucano tudo bem, já o KC não dá né ! Vai oferecer esse tipo de avião pra terra natal da ANTONOV ???

Alison Lene
Alison Lene
8 meses atrás

Combate a corrupção… kkkkkkkk. Deve estar se referindo ao paralisar a investigação do “Deputado”…