sexta-feira, fevereiro 26, 2021

Gripen para o Brasil

França recebe seu primeiro avião-tanque KC-130J Super Hercules

Destaques

Defesa aérea da Sérvia atingiu outro F-117 durante a Operation Allied Force

A história de como um jato de ataque stealth F-117 Nighthawk da Força Aérea dos Estados Unidos foi abatido...

HENSOLDT: Sistemas antidrone e de proteção de áreas críticas e estratégicas

Nos últimos anos, a venda de drones cresceu muito no mundo. Esses objetos voadores, cada vez mais comuns em...

FAB coordena Operação Escudo Antiaéreo

Operação aconteceu de forma conjunta entre a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira No período...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

20 de setembro (UPI) – A França recebeu seu primeiro avião de reabastecimento aéreo KC-130J Super Hercules em uma cerimônia na Base Aérea de Orleans-Bricy.

O avião, que chegou na quinta-feira, é a variante de reabastecimento do C-130J, um avião resistente de quatro motores construído desde 1960 pela Lockheed Martin.

Projetado para abastecer aeronaves de asa fixa e de asa rotativa com combustível, ele dará aos helicópteros franceses Caracal maior tempo de voo e uma “capacidade única na Europa”, disse o ministério da Defesa francês em comunicado nesta sexta-feira. Missões de até cinco horas, em comparação com as atuais missões de 90 minutos, serão possíveis.

A França encomendou quatro aeronaves Super Hercules à Lockheed em 2015 através de uma venda militar estrangeira (FMS) com o governo dos EUA. Duas versões de carga C-130J-30 foram entregues em 2017 e 2018, e um segundo avião de reabastecimento KC-130J deve ser entregue em 2020.

A venda, estimada em US$ 650 milhões, inclui os quatro aviões, motores sobressalentes, dispensadores eletrônicos de contra-medida AN/ALE 47, sistemas de alerta de mísseis AN/AAR-47A (V) 2, receptores de alerta radar AN/ALR-56M, sistemas de posicionamento global/navegação inercial e rádios.

“Essa nova capacidade desenvolvida com o KC-130J é importante, especialmente para missões táticas da Força Aérea com o Caracal”, disse em um comunicado o coronel Stanislas Michel, comandante do esquadrão de transporte Franche-Comte BA 123 que recebeu o avião. liberação. “Queremos poder implementar essa capacidade em três meses, essa é a prioridade”.

A França e a Alemanha colaborarão em um centro de treinamento C-130J localizado na França, a partir de 2021, quando a Alemanha deve começar a receber sua própria frota de aviões-tanque da Lockheed.

FONTE: UPI

- Advertisement -

49 Comments

Subscribe
Notify of
guest
49 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André Sávio Craveiro Bueno

Estou curioso e ansioso para saber como será reabastecer helicópteros com o KC-390.

Space jockey

KC quase na velocidade de estol, Heli na maxima, sobem até uma certa altura e iniciam um leve queda durante o revo. Foi explicado naquele canal famoso do yt, os editores não gostam que cite.

Mauricio R.

Se a FAB concordar com esse cenário, remanescente do reabastecimento em voo dos Hercules da RAF pelo Victor K-2 durante a Campanha do Atlântico Sul, aka “Guerra das Malvinas”, merece ser debandada.

DOUGLAS TARGINO

Vai saber não, a não ser que seja piloto de algum dos dois kkkk (brincadeira).

André Sávio Craveiro Bueno

Sobre a compra da França, realizou o óbvio e necessário.
Para aqueles que dirão que deveriam ter comprado o cargueiro-tanque brasileiro, a resposta é que ele ainda não estava disponível, a França reforçou laços diplomáticos e militares com o Tio Sam e ainda há uma cooperação com os alemães.

Augusto L

Sem contar que o KC-130 pode ser usado em pistas praticamente despreparadas, muito bom para ser usado na África, o nosso KC não.
Inclusive a FAB sem o Hércules vai ficar sem essa capacidade, a não ser que use outros aviões para isso.
A USAF tem esquadrões especiais equipados com C-130 somente para preparar pistas antes de outros aviões chegarem.

BR Paraná

Augusto L, da onde vc tirou está informação que o KC 390 não pode ser usado em pistas despreparadas? A FAB e a Embraer discordam de você, conforme o site da FAB o KC 390 pode pousar em qualquer pista no mundo.
http://www.fab.mil.br/kc390/

Peter nine nine

Paraná, não pode não, a publicidade de que o kc pode aterrar em pistas despreparadas é verdadeira, mas não pode ser qualquer uma, em certos ambientes africanos, como a RCA, duvido que seja capaz. Em determinadas épocas do ano, o pó na RCA é de tal forma intenso e de tal forma fino e “pastoso” que até militares são hospitalizados com terra no estômago (inalada e ingerida ao respirar), humvees, por vezes sufocam naquele teatro de operações. O C130 consegue aterrar nas pistas de terra que lá estão localizadas, mas não sei até que ponto o KC faz o mesmo,… Read more »

Clésio Luiz

Aqui tem pó e turbina à vontade:

https://www.youtube.com/watch?v=7Io-kungHQA

Augusto L

Não adianta turbinas, no caso do KC-390, turbofans, tem limitações comparado a hélices, no caso de operações em pistas despreparadas.

Rommelqe

Caro André : o obvio seria eles terem empregado o cargueirão E400 da AIRBUS (rsrsrs); o ministro francês foi chamar o kc390 de carrinho de mão mas agora tem que se curvar, novamente, aos alemães e ao c130. E engolir poeira….

Rommelqe

Só corrigindo , A400….

Lucianno

Mas o que os alemães tem haver com isso? Não entendi

Matheus

Ué, e o A400M?

Augusto L

É pra outras funções, por exemplo a USAF não emprega seus C-17 como reabastecedores

J R

não é bem isso, para aviões o A-400 esta se dando bem, mas para helicópteros ele não esta se saindo tão bem assim. Na verdade esse A-400 esta se saindo bem problemático…

Carlos Alberto Soares

C 17 no abastecimento ?

Rommelqe

Augusto L: eles tentaram e retentaram etc…Não conseguiram por que a turbulência oriunda das helices dos quatro TURBOS props do A400 não permitiu o reabastecimento de vários modelos de helicópteros (ver diversas matérias publicadas aqui mesmo no Aereo sobre isso…). É certo que o C-17 não tem versões KC por que a USAF tem outros vetores destinados a essa finalidade, mas em princípio tecnicamente nada impediria que fosse.

Fernando "Nunão" De Martini

Matheus, o uso do A400M para reabastecimento em voo de helicópteros não funcionou, só deu certo com aviões.

A Airbus está agora estudando modificações na aeronave para tentar resolver os problemas na configuração atual do A400M que impedem que ele cumpra essa missão de reabastecer helicópteros em voo:

http://m.aviationweek.com/defense/a400m-helicopter-aerial-refueling-now-research-project

Enquanto isso, o operador de A400M que precisa dessa capacidade em sua força aérea, caso da França, tem que comprar o Hercules mesmo.

Call Raddi

Sou leigo (so tenho um curso de mecanico de manutenção de aeronaves nos anos de1968) mas uma curiosidade que gostaria de entender. Pelo que sei,o KC foi testado para ser reabastecedor de helicópteros. Será que o A400 não passou por isto ?

Fernando "Nunão" De Martini

Call,
Quando escreveu KC vc se referiu ao KC-390, certo?

Até onde sei, o projeto levou em conta o reabastecimento em voo de helicópteros, mas ainda terá que passar pelos testes reais.

Já o A400M, infelizmente, não teve êxito nos testes reais com reabastecimento em voo de helicópteros.

Call Raddi

Obrigado pelo seu retorno,e sim, quis me referir ao KC-390

EduardoSP

Sim Nunão, o A400 foi inicialmente concebido como reabastecedor de aviões e helicópteros, mas deixou os operadores sem essa última capacidade, pois não foi foi aprovado nos testes. Como resultado a França e a Alemanha adquiriram o KC130J e criaram uma unidade conjunta que os operará.
Essa unidade, baseada na base aérea de Evreux, Normandia, operará não apenas os KC, mas também os C130J adquiridos por alemães e franceses (no total serão 5 C130J e 5 KC130J) e terá militares dos dois países.

Rommelqe

Prezado Call, quando se está testando o reabastecimento aereo há uma iteração aerodinâmica muito grande entre o reabastecedor e o abastecido. No caso do A400, seu motores tipo turbo prop são tão potentes e causam uma turbulencia tão intensa na região onde deveriam estar estabilizados os helicópteros que tem tornado essa operação muito dificil; notar que os helicópteros possuem suas asas móveis e a sustentação na realidade é assimétrica (enquanto em um lado o pá está no sentido “para a frente” a outra oposta está no sentido “para tras”); meio simplificadamente, quando a aeronave se posiciona sob o A400, ela… Read more »

Mauricio R.

De acordo com a doutrina existente nos EUA e usada pela França, o KC-130 ainda é a única opção qndo se trata do reabastecimento em voo, de helicópteros. De acordo com essa doutrina, o “+ um” ainda não fez quaisquer contatos secos ou molhados com helicópteros, então este não é opção certificada. A oferta da Airbus baseada no C-295 parece não estar disponível no mercada ainda e a possibilidade de se usar o V-22 para tanto, é somente um experimento no âmbito da USN/USMC. O problema no A-400M não é tanto a turbulência gerada pelo conjunto propulsores/hélices de oito pás,… Read more »

Jota Ká

Kc-390 também tem as asas enflechadas!

Luiz Trindade

Tudo se resume para o que há disponível no mercado com os seus respectivos preços…

J R

Seria esse O atestado de incompetência do projeto A-400?

Carlos
Marcelo Andrade

Gostei da sonda de reabastecimento que será integrada ao primeiro avião recebido tb.

marcus

Na minha modesta opinião, a FAB deveria ter comprado o C27 Spartan e comprou esse C295, um avião civil Adaptado para uso militar.

Clésio Luiz

O C-295 vendeu mais de 50% a mais no mercado mundial do que o C-27J. Não é só a FAB que acha que ele atende perfeitamente os requerimentos.

EduardoSP

O C-295 é uma derivação do C-235, projetado pela CASA e IPTN (atualmente Indonesian Aerospace) para atender o mercado militar. Alguns aparelhos são utilizados por empresas de transporte, mas o projeto original atendia a requisitos de transporte militar.

rui mendesmendes

Cívil???

Caloro

Poderia ter sido KC-390 e foi de Hercules. Poderia ter sido de Super Tucano e foi de Pilatus! Grande parceria!

Space jockey

Muy amigos

Lucianno

A reportagem é sobre a entrega da aeronave. A compra foi realizada em 2015. Os USA também são parceiros, aliais em um nível bem superior.
E também como a AA já opera 14 C-130, o mais lógico é padronizar a frota em vez de apostar em outro avião (Sem falar que também tem C-160 e A400 na AA)

Señor batata

Coloro o super tucano é até onde eu saiba superior ao pilatus, inclusive no preço. E hercules é um baita avião ainda, fora q a frança é uma grande parceira dos US. Não vejo na escolha deles nada de errado. Fizeram o q acharam melhor para eles.
Tchau e abs.

Mauricio R.

A AA faz o que lhe interessa, não o que interessa a Embraer. Ela não é a FAB.

Kemen

Que estranho não terem comprado o A330 MRTT da Airbus européia que tem parte da produção na França. O KC-390 não poderia, ainda não estava disponivel. A

Marcelo Andrade

Kemen, a França comprou o A330 MRTT para substituir os KC-135F, só não foram entregues ainda e não será usada para abastecer helis.

rui mendesmendes

Alguns já foram entregues.

Fernando "Nunão" De Martini

Kemen,

A França não só comprou o A330 MRTT como ampliou a encomenda:

https://www.airbus.com/newsroom/press-releases/en/2018/12/France-orders-three-more-Airbus-A330-MRTT-tankers.html

Só que o A330MRTT não serve para reabastecer em voo (REVO) helicópteros , sua principal função é transporte logístico e reabastecimento em voo de jatos de combate, que voam bem mais rápido.

Confiavam que o A400M faria REVO com helicópteros, mas por enquanto ele não faz. Então tiveram que comprar o Super Hercules para cumprir essa missão.

Kemen

Entendi, obrigado Fernando e Marcelo.
Pelo que li agora os testes com o A400M para REVO de helicópteros, estaria programado somente para o corrente ano.

Rommelqe

Caro Kemen: notar que os próximos serão na realidade uma segunda série de ensaios, após inumeras tentativas infrutíferas. em testes realizados há vários anos. Na primeira primeira série de testes ficou demonstrado a impossibilidade de utilizar os A400 no reabastecimento de helicópteros com especial menção aqueles que tem MGB que só pode operar umas 20 horas seguidas.

Kemen

Acho que em 2019 foi aprovado.comment image

Kemen

Caro Rommelque, complementando a informação que obtive, foram 51 testes mas sem combustivel, os próximos serão com combustivel no final do corrente ano. Os testes estão sendo coordenados pela DGA da França, somente após todos os testes e se aprovado, o A400M sera certificado para REVO de helicópteros.

Carlos Alberto Soares

O melhor, simples assim.

Antunes 1980

França está alinhada com os Estados Unidos, pelos próximos 30 anos, todas as aquisições terão o Tio Sam na disputa.
Quem sabe no futuro o K-390 entre neste mercado REvO.

- Advertisement -

Combates Aéreos

Constant Peg, o programa secreto da USAF que usava aviões russos para treinamento

A Força Aérea dos EUA revelou em 2006 uma parte da complexa série de programas que obtiveram, testaram e...
- Advertisement -
- Advertisement -