Home Aviação de Ataque Até 2025, USAF planeja desdobrar 220 caças stealth F-35A na região Indo-Pacífico

Até 2025, USAF planeja desdobrar 220 caças stealth F-35A na região Indo-Pacífico

4134
56
Elephant Walk de caças F-35A
Elephant Walk de caças F-35A

Os EUA pretendem começar a rotacionar os F-16 na Coreia do Sul com caças furtivos F-35A a partir do início do próximo ano

O jornal Chosun Ilbo diz que os EUA pretendem começar a rotacionar seus F-16 na Coreia do Sul com caças furtivos F-35A a partir do início do próximo ano.

A Força Aérea da República da Coreia (ROKAF) planeja incorporar 40 caças F-35A até 2021. Os caças de quinta geração substituirão o serviço de caças F-16 existentes, dos quais cerca de 60 estão estacionados na Base Aérea de Osan em Pyeongtaek, província de Gyeonggi e a de Gunsan, Província de Jeolla do Norte.

Embora as Forças Aéreas do Pacífico dos EUA (PACAF – U.S. Pacific Air Forces) não tenham negado as reportagens, o comando do componente aéreo do Comando Indo-Pacífico dos Estados Unidos (USINDOPACOM) contornou a questão dizendo que está trabalhando para construir bases estratégicas na região Indo-Pacífico, com a Força Aérea dos EUA (USAF) desdobrando armas no devido tempo.

“Os EUA consideram o desdrobramento dos F-35As de uma perspectiva estratégica na região indo-pacífico, visando não apenas a Coreia do Norte, mas também a China”, comentou um porta-voz militar sul-coreano.

Cerca de 220 caças F-35 serão enviados para tropas e aliados dos EUA na região até 2025, disse o general Charles Brown, comandante das PACAF em julho passado. É claro que é improvável que a Coreia do Norte e a China gostem do F-35 nas suas costas. A Coreia do Norte respondeu de maneira extremamente sensível às recentes aquisições de F-35A da Força Aérea da Coreia do Sul e lançou de mísseis como forma de protesto. A China deve protestar também, mas o país possui seus próprios caças furtivos.

As Forças Aéreas do Pacífico, com sede em Joint Base Pearl Harbor-Hickam, Havaí, são um dos nove principais comandos da USAF e o componente aéreo do Comando do Pacífico dos EUA. A principal missão das PACAF é fornecer poder aéreo e espacial pronto para promover os interesses dos EUA na região Indo-Ásia-Pacífico. As PACAF são compostas por 46.000 membros, incluindo serviço ativo, Guarda Aérea Nacional, Reserva e civis. A área de responsabilidade das PACAF abriga 60% da população mundial em 36 nações espalhadas por 53% da superfície da Terra e 16 fusos horários, com mais de 1.000 idiomas falados.

FONTE: The Aviation Geek Club

56
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
44 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
33 Comment authors
Antunes 1980Sérgio LuísAugusto LNEIRockShooter Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Minuteman
Visitante
Minuteman

É indiscutível que as forças armadas do Estados Unidos da América são as mais poderosas do mundo, e serão pelos próximos 100 anos.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Indiscutivelmente são as mais poderosas, mas eu infelizmente não tenho acesso a mesma bola de cristal que você tem.
100 anos atrás os Estados Unidos eram bem páreos para as potências europeias. 150 anos atrás os EUA curiosamente pareavam mais até com o Brasil que com a Europa, vide a época do encouraçado Riachuelo.
Apostar pra 100 anos no futuro é GARANTIA de fracasso.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

500 anos atras Portugal e Espanha eram as maiores potencias, hoje são insignificantes.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

100 anos atrás a marinha britânica era, no mínimo, igual a melhor, isso se ela mesma não fosse a melhor. Hoje a Royal Navy é… meio de pelotão, não chegando nem perto de fazer sombra pra USN, por exemplo.
100 anos é tempo pra car@$#@

RockShooter
Visitante
RockShooter

A 500 anos atrás, tanto Portugal quanto Espanha adotavam a política de livre mercado, a 60 anos eles adotaram o socialismo como política… assim como Venezuela e Argentina… e o Reino Unido está seguindo o mesmo caminho!!
Do mesmo modo, o Brasil foi destruído por esse tipo de política.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O futuro próximo é da China.
Até por inércia.
Não há como segurar um gigante desses.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Não dá para segurar a China mesmo.

Basta uma pandemia viral em um país notório pela falta de higiene; como é o caso da China, para que o gigante caia, em questão de mêses.

Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Tadeu, vc eata esquecendo de revoltas que podem surgir como em Hong Kong. Para o partido comunista/capitalista isso é o pior dos pesadelos.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Existe como, o seu mercado interno é muito fraco. A maior fraqueza da China está dentro de suas entranhas, caso o Ocidente se feche para a China quero ver o que irão fazer com o excedente de produção. 25% das Exportações Chinesas (1/4 delas) são destinadas para o seu maior “inimigo”. Isso basta para fragiliza-los.

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

O problema é justamente o Ocidente se fechar para a China, se estiver disposto a pagar mais de 10 mil num Iphone, pode se fechar. Economia é pura matemática, não tem espaço para politicagem.

O povo deveria ler sobre economia de economistas sérios, não de astrólogos e youtubers.

Celso
Visitante
Celso

Se conseguir eliminar seus vizinhos……quem sabe …

MMerlin
Visitante
MMerlin

Fernando. Concordo contigo. Mas vamos pelo seguinte pensamento, caso a economia dos EUA chegasse ao declínio devido a recessão atrás de recessão, entrando em um nível aonde seria impossível manter o parque mecânico-tecnológico militar (que envolve gastos de US$ 1 bilhão ao dia). Qual seria a reação americana ou, até que ponto o governo americano iria para evitar esta situação e garantir o poderio militar que basicamente representa sua força física? Vou tentar encontrar uma vídeo palestra que assisti sobre as possíveis etapas de decisão geopolíticas que poderiam ser executadas por parte dos EUA como reação a mudança no balanço… Read more »

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Até lá, a China terá mais de 500 J-20 só naquela região.
Fique tranquilo.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Não será. Ele não está pronto para 2025 também.

João Moro
Visitante
João Moro

Sobre o “Fique tranquilo.”, tenho mais receio da China do que o EUA.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

E então a França astuciosamente rastejou.

Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Concordo contigo João. Por que será que milhares de chineses estão imigrando para o Brasil por exemplo? Aqui nos States o que mais vejo é chinês que nem pensa em viver na China. O partido comunista/capitalista deve ser a resposta. Repressão. Se fazem isso com eles imaginem com nos.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Podem ter até mil, J-20 na região.

300 F-35 naquela região seria um pesadêlo para a China.

Um F-35 podem muito bem encarar meia dúzia de J-20s. e sair ileso do combate.

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

Só se for um Tie Fighter…

NEI
Visitante
NEI

Em combate BVR né Tadeu.

NEI
Visitante
NEI

Antonio, vc só defende Rússia e China, muda-se para lá. Faça comentários analisando a notícia. Se a Rússia e a China entrar no mar, você acaba se afogando. Você já era mais bem visto nesta canal.

FABIANO ANDRE IAPPE
Visitante
FABIANO ANDRE IAPPE

A 100 anos atrás aviação ainda engatinhava, e em 100 anos não será em nada parecido como conhecemos hoje.
E as potencias dominantes serão China, Índia e Estados Unidos.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

só vai existir drones, dou risada daqueles filmes de ficção com pilotos em caças como X-Wing ou coisa parecida.

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

Fala o numero da mega minion…

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Forçou!

Adriano M.O
Visitante
Adriano M.O

É incrível como essas noticias e possíveis movimentações vão moldando cenários cada vez mais complexos, é quase impossível ter um visão geral de tudo. Quando leio algo tenho que pensar primeiro sobre a noticia depois sobre a origem da noticia quem poderia ganhar ou perder com ela, e ai vem aquele exercício mental parecido com o do Xadrez, aonde você tenta calcular todas as suas possíveis jogadas e as jogadas do seu adversário. E tem gente que prefere fofoca dos famosos kkkkkk

João Moro
Visitante
João Moro

Também acho mais interessante isso do que qualquer outra notícia, Adriano M.O.

Gil
Visitante
Gil

Até 2025, FAB planeja desdobrar 36 caças não stealth F-39 na região Americana-Atlantico
quase igual.

João Moro
Visitante
João Moro

é uma ironia ou é sério?

Dimi ferreira
Visitante
Dimi ferreira

Simmmm ele falouu serio…..e é pura vdd kkkk …afinal serao adquiridos 36 gripens ate 2025 kkkkkk e o brasil fica na regiao americana atlantica kkkkkk entendeu?! Kkkk

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

O país mandará um recado claro a qualquer potencial agressor: podem vir que não estamos preparados !

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Kings chora.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Dentro de pouco tempo o ‘Império do Meio’ assumirá sua posição hegemônica no Mundo, posição que perdeu no início da Era Industrial, depois de séculos no posto.
Alguns analistas até consideram que a China já chegou lá.

Junior
Visitante
Junior

A eles falta algo essencial a qualquer império, território. O deles esta saturado por um bilhão e meio de pessoas. Vão ter que colocar as botas e invadir muita gente ainda para conseguir esse posto.

Augusto
Visitante
Augusto

Kings, é impressão minha ou você realmente tem um orgasmo quando fala “império do meio”?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não. É só uma questão de deferência.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Eu acho que é Jagdverband

Leonardo
Visitante
Leonardo

Enquanto força armadas brasileiras sucateada , banqueiros levando 700 bilhões por juros !

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

“As Forças Aéreas do Pacífico, com sede em Joint Base Pearl Harbor-Hickam, Havaí, são um dos nove principais comandos da USAF e o componente aéreo do Comando do Pacífico dos EUA. A principal missão das PACAF é fornecer poder aéreo e espacial pronto para promover os interesses dos EUA na região Indo-Ásia-Pacífico. As PACAF são compostas por 46.000 membros, incluindo serviço ativo, Guarda Aérea Nacional, Reserva e civis. A área de responsabilidade das PACAF abriga 60% da população mundial em 36 nações espalhadas por 53% da superfície da Terra e 16 fusos horários, com mais de 1.000 idiomas falados.” Eu… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Ai tem mais que 7?

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Como sempre, americanos adoram apimentar regiões do globo o qual eles acham ser o playground particular deles…

Luiz Paulo
Visitante
Luiz Paulo

Não Adriano, o mundo sempre foi apimentado. Sempre. A diferença é que cada época tem seu “dono” do playground geralmente quem tem o maior porrete. Se vc está comentando aqui, deve ser grato aos valores ocidentais (que muitos aqui desprezam), aos “Aliados” por terem vencido a Segunda guerra, e pelo EUA ter o maior porrete contra U.RSS, e hoje a C.hina. Mesmo com todos os problemas sobre aplicação da democracia, economia de mercado, estado de direito, filosofia cristão que temos, ainda assim é muito, mas muito melhor, do que se o Eixo tivesse vencido, e a China ou URSS tivessem… Read more »

Antonio Araujo
Visitante
Antonio Araujo

@Minuteman. É indiscutível também que desde a mudança da lei de cidadania em 1965, o perfil étnico-cultural dos Estados Unidos mudou consideravelmente. A população de origem britânica e do Norte da Europa em geral já é minoria. E os States devem se tornar num futuro não muito longe um país sem maioria definida, com dezenas de milhões de asiáticos, hispânicos e o escambau predominando. Isso certamente terá consequências ainda que não definidas por agora.

O mesmo não se passa na China.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Por um lado, a China tem uma maioria definida, a etnia Han, por outro, é um país com VÁRIOS pedaços separatistas, extremamente oprimidos e cujas maiorias locais não são de Han, mas sim de povos por eles oprimidos. Nesse exato momento está acontecendo um proto-holocausto da população muçulmana de Xinjiang. Em Hong Kong a população está com ódio de Pequim. O Tibete é um território ocupado, não uma parte de fato da China. Existem outros casos, mas esses três no momento são os mais interessantes. Apesar de o menor território ser Hong Kong, é o que pode causar mais estrago… Read more »

Antonio Araujo
Visitante
Antonio Araujo

Os hispânicos podem se sentir americanos o tanto que quiserem. Mas a cultura deles é diferente e impactará os Estados Unidos inevitavelmente, alterando a natureza deste país. O mesmo quanto a outros grupos, como filipinos e caribenhos. Ao contrário da China, o grupo étnico que definia as características essenciais dos Estados Unidos (britânicos e europeus do Norte) tende a se tornar minoritário. Os WASPs, como família Bush, Dick Cheney, Nixon e Clint Eastwood, por exemplo, já são, no meu entender.

A essência Han da civilização chinesa não está em risco. A essência WASP dos Estados Unidos sim.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Você definitivamente precisa entender melhor como funcionam sociedades abertas.
O Brasil, por exemplo, tem uma tendência natural a brasileiras os que pra cá migram, afinal não temos exatamente guetos como na Europa para os muçulmanos. Os EUA em maior ou menor escala seguem mais pra Brasil que pra Europa.
Dito isso, obviamente daqui 100 anos a cultura americana será diferente, mas, literalmente todas serão. A cultura mudará mas os EUA muito provavelmente permanecerão unos, já a China…

Antonio Araujo
Visitante
Antonio Araujo

Obrigado pela troca de ideias Fernando. O que quis apontar é que as características muito particulares dos Estados Unidos estão se “dissolvendo”. Sinceramente, não acho que os Estados Unidos com maioria hispana, asiática, caribenha, etc, será o mesmo que aquele dos fundadores até algumas décadas após o término da 2ª guerra mundial. Toda a tecnologia militar de ponta não serviu para protegê-los dessa invasão. O escudo militar deles não conseguiu evitar que as “bombas” migrantes de outras esferas étnico-culturais “penetrassem” seu território causando uma mudança de raiz tão profunda. Com a China isso não aconteceu, pois embora existam separatismos, a… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Saudações, Antonio! A graça dos Estados Unidos como nação está, essencialmente no seu modelo econômico. Eles não tem um sistema educacional de base bom, na verdade, longe disso até, o americano médio é naturalmente uma besta(como o brasileiro médio o é), não sabem em sua maioria sequer apontar onde fica o Japão no mapa, aliás, nem o próprio Havaí! Como então tal país é o que é? Com uma economia aberta e em sua maioria, livre! Faculdades americanas atraem os melhores cérebros de todo o planeta devido, parte a sua qualidade de ensino, parte ao país e outra ao aparato… Read more »

sub urbano
Visitante
sub urbano

Já é um downgrade dos ~350 que eles possuem na região. Mesmo assim não terão dinheiro para manter essa quantidade em 2025… os custos logísticos para se manter o F-35 são impeditivos, muito maiores que os F-16. O f16 é um fiat uno o F-35 é um Marea (rs)

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

É bem provável que a China tenha próximo de 500 J-20 em 2025. E próximo de 1.000 em 2030. Não tenho preferência pela China, mas enxergo o óbvio. A China em 2023 (em meros 4 anos), terá um PIB PPP equivalente a 1 EUA E MEIO. Sim, e não sou eu que falo, são previsões do Fundo Monetário Internacional FMI. O orçamento de defesa chinês é cerca de U$ 270 bi. Porém isso é o valor convertido em dólares americanos. Mas em PPP que significa o poder de compra da moeda, o orçamento chinês praticamente DOBRA, para quase U$ 540… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

PIB ppp não se traduz em economia real.
Canso de dizer isso aqui, a moeda afeta no dia a dia, as operações, sem contar que a comparação de economias de baixo custo e alto custo através do PPP gera erro, há varias artigos que mostram isto.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

a galera confunde demais as coisas, é incrível. De fato a Russia ganha um pouco de poder real através da ppc, mas não chega a ser uma tradução fiel do rublo pro dólar também. A questão é que a matéria prima é comprada em dólar, o combustível é preçado em dólar e por aí vai. Fora que a indústria chinesa está longe de ser uma potência exportadora na defesa como é a americana ou mesmo a russa, ainda hoje os chineses precisam dos motores russos pra coisas realmente decentes… ainda hoje o melhor que eles tem são os Su-35 comprados… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Fernando, da minha parte não tem confusão nenhuma. O orçamento da Rússia é de U$ 61 bi. O da França 63, o da Índia 66, o da Arábia Saudita 67. Analise o poder militar da Rússia e o deses países. A conta bate? O preço do Su-35 você achou alto? Foram U$ 2 bi para 24 Su-35. Se fosse 36 Su-35 sairia por U$ 3 bi. MENOS DA METADE do que nos foi oferecido o Super Hornet. O Rafale e o Typhoon são vendidos pelo TRIPLO desse valor. O Gripen que é famoso por ser um dos mais barato, nos… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Luís, precisamos de calma nas contas de padaria. Os gripens nos custaram esse absurdo colossal se pensarmos em quantidade de aeronaves por um motivo bem simples: não foi só isso comprado. Compramos os gripens, maquinário, treinamento e o mais caro dos itens para além da aeronave: a licença/fábricas locais. Os gripens para a Suécia saiam a ~5,3b de dólares por 60 Gripen E, o que dá menos de 90 milhões de dólares por aeronave. Os Su-35 pra China foram sem NENHUMA tecnologia, justamente pela desconfiança de Moscou, por um preço unitário de 83 milhões de dólares. Novamente, nunca neguei que… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Augusto, eu não estou utilizando PPP para comparar qualidade de vida. Também entendo que para 95% dos países o orçamento de defesa CONVERTIDO é aceitável para realizarmos comparativos, já que os armamentos são em grande parte importados. Porém a Rússia e a China NÃO compram equipamentos militares americanos, nem europeus. Eles produzem seus próprios armamentos em moeda local e a moeda de ambos os países estão MUITO DESVALORIZADAS em relação ao dólar americano ou ao euro. Por isso quando analisamos o orçamento de defesa tanto da China como da Rússia, o que mais se aproxima da realidade para poder fazer… Read more »

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Com o tempo, o F-35 substituirá praticamente todos os F-16 em operação em todas as forças aéreas ao redor do mundo.
Já os SU-57 e J-10 conseguirão tamanha proeza em relação aos velhos e cansados MiG e Sukhoi?