Home Aviação Civil Radar passivo ‘TwInvis’ da Hensoldt demonstra capacidade de controle de tráfego aéreo

Radar passivo ‘TwInvis’ da Hensoldt demonstra capacidade de controle de tráfego aéreo

3375
39
Antena do TwInvis montada em um veiculo

ULM, Alemanha — O provedor de soluções de sensores Hensoldt demonstrou as capacidades de seu sistema de radar passivo “Twinvis” quando implantado para controle de tráfego aéreo durante uma campanha de medição abrangente.

Um cluster de sensores de radar passivo foi instalado em quatro locais no sul da Alemanha para os testes, a partir dos quais o tráfego aéreo acima dessa região poderia ser monitorado e rastreado em tempo real. Isso mostrou que os sistemas de radar passivo podem rastrear aeronaves com precisão suficiente para serem usadas no controle de tráfego aéreo. Os sensores foram posicionados em Nuremberg, Roth, Erding e Ulm, enquanto os dados foram processados ​​centralmente na instalações da Hensoldt em Ulm.

Trabalhando como meros receptores que não emitem nenhuma radiação, os sistemas de radar passivo detectam as aeronaves analisando os sinais que elas refletem das emissões existentes de terceiros. O sistema Twinvis se destaca com uma visão abrangente do espaço aéreo coberto, obtido pela análise simultânea de um grande número de bandas de freqüência. Por exemplo, até 16 transmissores FM (rádio analógico) mais 5 frequências usadas por vários transmissores DAB e DAB+ (rádio digital), bem como DVB-T e DVB-T2 (televisão digital terrestre) podem ser analisados ​​simultaneamente pela primeira vez.

Além disso, uma nova geração de software oferece um desempenho sem precedentes em termos de alcance e precisão de detecção.

Em aplicações civis, os sistemas de radar passivos possibilitam o controle de tráfego aéreo econômico sem emissões adicionais e sem o uso de frequências de transmissão, que são escassas.

Uma imagem da situação aérea fornecida pelo sistema de rastreamento por radar passivo da Hensoldt, que cobre o espaço aéreo do sul da Alemanha. (Foto da Hensoldt)

Em aplicações militares, o sistema permite a vigilância de área ampla usando receptores em rede, oferecendo a vantagem de que os sistemas de radar passivos não podem ser localizados pelo inimigo e são muito difíceis de bloquear. Além disso, nenhum acordo é necessário com qualquer outra autoridade pública, já que não há radiação, o que permite que o sistema esteja rapidamente pronto para ser implantado em novos locais e também ser usado em áreas urbanas.

Isso resulta em outra vantagem da nova tecnologia: o sistema pode ser usado em locais onde a cobertura era anteriormente inadequada, por exemplo, em regiões montanhosas.

O Twinvis mostrou o que pode fazer em várias demonstrações para clientes militares, organizações de controle de tráfego aéreo e outras partes interessadas. Dois demonstradores Twinvis já foram entregues a potenciais clientes na Europa.

A Hensoldt, com sede em Taufkirchen, perto de Munique, é líder de mercado em soluções de sensores civis e militares, desenvolvendo novos produtos para combater uma ampla variedade de ameaças baseadas em conceitos inovadores em campos como big data, robótica e segurança cibernética. Com uma força de trabalho de cerca de 4.500 funcionários, a Hensoldt gera receita de mais de € 1 bilhão por ano.


FONTE: Hensoldt

NOTA DO PODER AÉREO: Já foi divulgado que radares passivos também estariam sendo desenvolvidos por outros fabricantes com o objetivo de detectar aeronaves stealth (furtivas).

39
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
31 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
.Julio CesarArtPeter nine nineNilton L JuniorObservador. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Júnior
Visitante
Júnior

Radar passivo ? Como funciona ? Alguém pode explicar em uma linguagem de leigos ?

JPC3
Visitante
JPC3

Ele triangula a reflexão de diversos tipos de ondas de rádios refletidas pela fuselagem das aeronaves, ou as ondas que os sensores ativos da aeronave emitem.

Comprimentos de ondas para os quais as aeronaves furtivas não foram projetadas para absorver, como sinais de rádio ou TV.

Júnior
Visitante
Júnior

E não revela sua posição. Sensacional. É possível usar essa tecnologia para guiar algum tipo de munição até o alvo ?

JPC3
Visitante
JPC3

Se é possível guiar alguma munição com ele ainda não foi esclarecido, mas dá para guiar aeronaves de interceptação e direcionar o foco de radares de varredura eletrônica.

Na verdade não é bem uma novidade, russos e até ucranianos já tem sistemas semelhantes há vários anos. Chineses certamente também possuem, porém, com nível de eficiência desconhecido do público.

JPC3
Visitante
JPC3

Um dos possíveis pontos fracos desse sistema é que o inimigo poderia usar drones ou alvos falsos para refletir ou emitir todo tipo de sinal para confundir ou saturar as unidades receptoras.

Observador
Visitante
Observador

Mas estes pontos fracos, não são exclusividade deste tipo de radar. Todos podem ser saturados assim. Porém já existem tecnológias capazes de abater drones com ataque eletrônico, e outras para capturar eles.

JPC3
Visitante
JPC3

Verdade, mas radares militares mudam de frequência diversas vezes por segundo por isso são muito mais difíceis de enganar.

Observador.
Visitante
Observador.

Mesmo olhando por este prisma, creio que um radar passivo seja mais difícil de ser encontrado, e por consequência enganado por jammer, ou mesmo destruído por misseis anti-radiação, pois ele não emite sinal, só capta os sinais emitidos por outros meios. Isso também viabiliza sua instalação em arear urbanas, pois alguns tipos de frequências emitidas, são nocivas aos series humanos. Dizem que o real ponto fraco, seria a sensibilidade. Que ele poderia gerar falsas detecções, com pássaros, etc.

Bosco
Visitante
Bosco

O míssil antirradiação se dirige ao emissor.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Com o uso do radar passivo, fontes emissoras que normalmente seriam consideradas civis – Rádio, TV, Celulares, etc., acabam sendo militarizadas.

Art
Visitante
Art

o inimigo já faz isso, mas não tira o mérito do Radar pois não emite radiação.

Bosco
Visitante
Bosco

Júnior,
“É possível usar essa tecnologia para guiar algum tipo de munição até o alvo ?”
Depende qual a frequência do emissor. Em geral não porque se utiliza frequências civis de UHF que não tem resolução para orientar mísseis na fase terminal.

Bosco
Visitante
Bosco

e VHF.

Blind Man's Bluff
Visitante
Blind Man's Bluff
Birubaby
Visitante
Birubaby

As aeronaves mais modernas emitem sinais ADS-B na qual contém todos dados principais dos aviões. É assim que o site flightradar24 funciona.

JPC3
Visitante
JPC3

Não sei se entendi o que você quis dizer, mas esse sinal eles só emitem quando querem.

Bosco
Visitante
Bosco

Junior, O receptor do “radar passivo” deve saber qual a sua exata localização e qual a exata localização do radar emissor. Além disso ele precisa saber exatamente em qual frequência o radar emissor opera (não necessariamente precisa ser um radar, podendo ser um transmissor de sinal de TV). Sabendo disso ele monitora o espaço aéreo na frequência determinada e consegue detectar a reflexão de RF e por meio de triangulação ele consegue determinar a posição do contato. Ele sabem onde está, onde está o emissor e determina a direção do contato (que reflete o feixe de RF). Com isso ele… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Bosco, processo facilitado pela presença de dois recetores, havendo dois “feixes” os mesmos cruzam se, a essência da triangulação.

Júnior
Visitante
Júnior

Valeu Bosco, como sempre ótimas contribuições.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Explicando de forma Bastante resumida, o que é passivo não é portanto activo, não sendo activo o mesmo não faz para que seja detectado nem tão pouco emite sinais próprios, apenas recebe. É um receptor, que mediante a sua função, analisa sinais no seu espectro de operação e função, em ordem a triangular posições. Submarinos, também são exemplo, pois usam sonares passivos e activos, o activo emite e recebe o retorno dessa emissão, triangulando assim uma posição, o passivo, fundamentalmente, apenas ouve e fica à escuta, quando á profundidade de periscopio, submarinos usam periscopios, radares, antenas e outros sensores, tirando… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

O melhor exemplo que existe para radares passivos são os nossos próprios olhos.
Nossos olhos são “sensores passivos” que captam a luz emitidas por fontes independentes (lampadas, sol, etc.) e refletida pelos objetos.
O radar passivo funciona da mesma forma, só precisa substituir a luz (que é uma onda) por ondas eletromagnéticas: o radar passivo captam os reflexos de ondas magnéticas emitidas por fontes independentes (TV, Rádio, Celulares). E, como no caso dos nossos olhos, a localização do objeto é realizada pela triangulação (é por isso que temos dois olhos: para termos senso de profundidade).

Augusto L
Visitante

Ondas de rádio de comunicação também podem ser jammeadas, do mesmo jeito que um radar, a USAF tem o EC-130 exatamente para isso.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Não percebi o encaixe do seu comentário Augusto, clarifique.

Augusto L
Visitante

Ora as ondas de radio de qualquer aspecto podem ser jammeadas, o radar passivo ainda é um radar, se tiver muito ruído ele não funciona.
O EC-130 que é a aeronave que faz o a guerra eletrônica nas bandas reservadas a comunicação que são as abaixo da VHF.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Exacto, tentei dizer essa dos ” dois olhos” comparando com “dois recetores”, que facilitam a triangulação, mas fui logo negativado, devo me ter expressado mal 🙄

JPC3
Visitante
JPC3

E agora o que vai ser dos drones stealth, com inteligência artificial, revolucionários contra os quais ninguém no ocidente tinha defesa?????

carcara_br
Visitante
carcara_br

É um sistema muito útil, digamos que seja possível operar nas frequências do próprio sistema de defesa convencional, tornaria o ato de interferir nas antenas de recepção do sistema ativo muito difícil, pra não dizer inefetivo tendendo ao suicídio, é muito vantajoso um sistema destes, não sei porque demorou tanto para se popularizar, se bem que eu suspeito rsrsrsrs….

Jacinto
Visitante
Jacinto

Já é bem popular. Entre as empresas dos EUA/Europa, já existem radares passivos da LockheedMartin, BAE Systems, Selex e Thales… ou seja as principais empresas que atuam neste ramo.

JPC3
Visitante
JPC3

Verdade, mas os ECMs mais modernos direcionam o sinal de interferência com antenas de fase ativa na direção “exata”. Então isso seria mais eficiente com os ECMs mais antigos.

Pode ter demorado porque não é tão simples de fazer, porque a guerra fria tinha acabado e porque ninguém fora da OTAN tinha caças furtivos.

carcara_br
Visitante
carcara_br

falou correto direcionam, ainda não são laser, mesmo que fossem, como são direcionados não afetariam demais antenas, muito vantajoso…

Augusto L
Visitante

São laser de sinais eletromagnéticos sim, você que se nega a aceitar.
E contra uma rede com sistemas passivos é melhor um ECM de aérea, colocaria a aeronave emissora em uma posição mais vulnerável mas o ruído entre no sistema como um todo seria maio do que um ECM com feixes precisos, até pq ele só estaria criando ruído no radar emissor.

Augusto L
Visitante

É muito bonito no papel mas o principal não é dito.
O sistema pode detectar/rastrear com precisão uma aeronave numa distância razoável usando APENAS ondas de transmissores não utilizados em radares ? Essa é a grande questão, até porque quando se coloca um sistema desse em operação ele não está só recebendo ondas de transmissão de rádio e tv mas de todo o aspecto eletromagnético, ou seja, em um hipotético conflito se os radares “ativos” militares e civis forem destruídos, ou se, forem incapazes de serem utilizados será possível detectar uma aeronave só com esse sistema passivel ?

Observador.
Visitante
Observador.

Sobre a distancia de detecção, na ultima imagem da matéria diz em inglês algo a respeito. Ao que parece, o sinal FM por exemplo, parece detectar grandes aviões a distancias acima dos 250Km, com pequenas margens de erro, de 300 a 500m. Ou seja, no hipotético senário descrito, por você pode ser útil sim.

Augusto L
Visitante

Voce observou mesmo direito mesmo, fez jus ao nick, não tinha observado o infográfico.

groosp
Visitante
groosp

EuroSilentSentry

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

Quase não tem aeronave voando no lugar.

Observador.
Visitante
Observador.

Parece cruzamento do transito chinês na hora do rush.comment image

Augusto L
Visitante

O problema de ondas HF que pra baixo é que elas podem ser jammeadas por sistemas mais simples como um EC-130.

.Julio Cesar
Visitante
.Julio Cesar

Boa tarde. Este equipamento com certeza utiliza na recepção dos sinais um SDR (Software Defined Radio) que é um rádio definido por software aonde capacitores, resistores, indutores, filtros e tudo o mais são substituídos por um software sem a existência física dos componentes. Este tipo de construção apresenta uma gama de recursos muito grande limitada apenas pela capacidade de processamento das informações recebidas. Da mesma forma a capacidade de receber em diferentes bandas e modos de transmissão simultaneamente é definida no projeto ou seja um SDR é capaz de receber, em VLF, LF, MF, HF, VHF, UHF, GHF tudo ao… Read more »