Home Bombardeiros Bombardeiro B-21 deve voar em dezembro de 2021

Bombardeiro B-21 deve voar em dezembro de 2021

12659
124

O novo bombardeiro B-21 Raider está fazendo um bom progresso e deve voar em dezembro de 2021, disse o vice-chefe de Estado-Maior da USAF, General Stephen “Seve” Wilson, em 24 de julho.

Wilson, falando em um evento do AFA Mitchell Institute em Washington, DC, disse que o serviço continua a analisar sua capacidade de ataque de longo alcance. A Força Aérea ainda acredita que é pequena, e está revendo combinações de força alternativas.

Falando sobre dissuasão e a necessidade de modernizar o comando nuclear, o controle e a rede de comunicações, Wilson disse que esteve nas instalações da Northrop Grumman em Melbourne, Flórida, nas últimas semanas, “olhando para o B-21”, e disse que a empresa está “trabalhand muito rápido”. Wilson disse que tem um aplicativo em seu telefone “contando os dias … e não me lembro com certeza, mas é algo como 863 dias para o primeiro voo”.

Isso colocaria o primeiro voo do B-21 em dezembro de 2021. A Força Aérea disse desde o início que o primeiro B-21 seria um “recurso utilizável”, mas também disse que não espera uma capacidade operacional inicial com o B-21 antes dos “meados dos anos 2020”.

A CEO da Northrop Grumman “Kathy Warden e sua equipe estão focadas na integração de software e garantindo que … teremos o software pronto para o avião quando for entregue”, disse Wilson.

A Força Aérea está “focada no desenvolvimento do novo bombardeiro, bem como modernizando o B-52”, com novos motores e radares, “e estamos explorando a estrutura de força entre o B-1, o B-2 e o B-52”, observou Wilson. “O consenso geral é de que não temos capacidade de ataque de longo alcance suficiente e que surgiu no estudo ‘The Air Force We Need'”, do serviço publicado em setembro passado.

“Continuamos a olhar para o que essa força será no futuro em toda a frota de bombardeiros, que mistura será”. Ele afirmou que o serviço precisa de ‘pelo menos 100’ B-21s.”

Bombardeiros B-52 e B-2

FONTE: Air Force Magazine

124
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
102 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
51 Comment authors
Fabio MayerLeonardoEBS75pgusmaobit_lascado Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Aposto que já tem protótipos disso sendo pesquisado e testado a, no mínimo, uns 20 anos

Kommander
Visitante
Kommander

Não duvido nada também, foi isso que eu sempre imaginei. Haha

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

eu não acho que exista um protótipo a tanto tempo assim, mas esse avião é uma evolução do design de asa voadora da NG, a NG que fabricou o B2, então acredito muito na furtividade e tecnologia embarcada, acredito que deva existir algum drone mais escondido por nevada mais incrível que esse avião.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Se brincar, o P&D e protótipo desse novo bombardeiro começou a quase 30 anos. Primeiro, porque a data do primeiro vôo desse novo bomber está marcado pra 2021 ( o que é logo alí ), e uma máquina dessa não fica pronta sem anos de teste e desenvolvimento. Os voos do F-117, mesmo depois de sua aposentadoria, com certeza estavam testando algo novo nele. E se lembra daquele Black Hawnk stealth que foi usado na operação pra matar Bin Laden? Só sabemos que ele existe, porquê um deles caiu. Imagine a quantidade de coisas sendo testada a anos sem que… Read more »

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Aparentemente, a principal inovação afetou apenas o planador.

Cinturão de Orion
Visitante
Cinturão de Orion

Caro Evgeniy. Aparentemente mudou mais que isto. As tomadas de ar, antes posicionadas na superfície superior das asas, agora estão praticamente coladas na carlinga. Isso deve diminuir bastante o arrasto.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Honestamente, acho que precisamos aguardar a apresentação oficial e ver a aparência real da aeronave. Enquanto houver apenas um conjunto de especulações.

Munhoz
Visitante
Munhoz

A intenção principal é reduzir o custo operacional e de fabricação quando comparado com o B 2, isso envolve novos materiais para o revestimento, novos motores e também uma nova tomada de ar .

O desempenho no geral também deve ser superior.

A grande questão neste século é se os russos ou chineses vão conseguir desenvolver algum sistema que consiga rastrear e orientar uma defesa antiaérea contra os B 21 e F 35, caso contrário esses meios poderiam passear sobre suas Cabeças, agora se um meio de rastreamento for desenvolvido todo esforço dos EUA foi pro buraco.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

E por que você acha que o sistema capaz de rastrear o F-35 não existe agora? Especialmente contra o pano de fundo dos gritos americanos contra a Turquia.

Munhoz
Visitante
Munhoz

Porque os EUA lideram na tecnologia de radares e continuam a fabricar o F 35 !

Alguma coisa pode até rastrear porém a uma distância já fatal para a sobrevivência de um sítio de defesa antiaérea, além do que ela não consegue orientar mísseis até o F 35 .

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Tudo isso pode ser aprendido apenas na prática. Este EPR (RCS), F-35 (e outros), é classificado. Qual é a distância para o sistema de defesa aérea será “fatal”. Por conseguinte, também é desconhecido. Se tal distância fosse tão pequena, todos os gritos em torno da Turquia seriam várias vezes menores.

Maurício Veiga
Visitante

A tecnologia de Radar Quântico está sendo desenvolvida para esta finalidade, é só uma questão de tempo…

Rodrigo Martins Ferreira
Visitante
Rodrigo Martins Ferreira

Inveja é um negócio complicado

Chris
Visitante
Chris

Pensei a mesma coisa…. heheh

α Tau
Visitante
α Tau

“Rodrigo Martins Ferreira

Inveja é um negócio complicado”

Rodrigo…os estadunidenses e os russos estão se lixando pra nós e para o que pensamos ou achamos deles…nós só seremos respeitados quando começarmos a se dar ao respeito e ao valor na vida…

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

E estupidez e ignorância são ainda piores.
Se eu dissesse que há mudanças podem ser construídas em torno da célula, então isso não significa que o valor mínimo ao criar uma nova aeronave.

Rafael
Visitante
Rafael

Sei não mas talvez muito dos recursos que se dizia ser para o F35 talvez foram utilizados no desenvolvimento de sistemas para esse projeto.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Ou em outro projeto ainda mais sinistro, eu acredito no protótipo do caça 6G ou quem sabe alguma tecnologia disruptiva contra ICBMs… o orçamento do F-35 me cheira desvio tbm!

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Verdade Rafael, os investimentos no F35 criaram não apenas um novo aviao, mas tambem um nova “filosofia” de sistemas. Por isso e por outros fatores o custo do F35 foi tão alto. Os pagadores de impostos nos EEUU não são tão desinformados assim, bastando lembrar que a revolução nos meios de informação que hoje presenciamos no Brasil, já ocorreu ha anos nos EEUU, e a indignação com o gasto publico tambem.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Mais uma onda de lendas ufológicas saindo do forno

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Kkkkkkkk
Aposto que as imagens desses “UFO’s” vão continuar sendo feitas em câmeras Tecpix

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Eu já fiz o experimento de mostrar B-2 e F-117 pra leigos e olha, certeza que se a turma visse isso voando era alienígena na hora hahaha

Camargoer
Visitante

Olá Fernando. O problema é o conhecimento científico limitado de muita gente (culpa nossa que temos esse conhecimento e somos incapazes de torna-lo acessível à todo mundo). Por exemplo, ao mostrar a imagem de um B2 ou F117 para um leigo, ele teria duas explicações possíveis: algo alienígena ou algo superavançado de uma potência militar (EUA, China, Russia…). A explicação mais simples é a segunda, até porque para ser alienígena teria que assumir a existência de uma civilização tecnológica visitando a Terra.. sendo equivalentes, use a explicação mais simples até que uma nova evidencia mostre o contrário.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Navalha de Occam em seu melhor. Contudo, tendo a discordar quanto a culpa pelo desconhecimento alheio, em especial desde a popularização dos dispositivos com acesso a maravilhosa rede mundial de computadores. Estudei em colégio público da 5ª série ao 3º ano, tive o mesmo acesso a informação que a grande maioria dos meus colegas de escola, mas enquanto uns optaram por fazer apenas usos superficiais, outros como eu optaram por aprofundar seus conhecimentos em áreas diversas. Cada um, a partir da alfabetização e acesso, tem quantidades similares de tempo. O que você faz com ele define o tipo de pessoa… Read more »

Camargoer
Visitante

Olá Fernando… afiadíssima navalha. Penso que existem três grandes grupos. Os alfabetizados cientificamente (acho que a maioria dos colegas aqui são). os analfabetos (eles sabem que ciência é importante, mas não tiveram a chance de aprender ainda, mas aprendem rapidamente) e por fim, os ignorantes (eles conhecem ciência mas preferem ignora-la, por exemplo ser contra a vacinação das crianças). Acho que os ignorantes fizeram sua escolha, mas os analfabetos científicos poderão ser tornar grandes divulgadores de ciência se conseguirmos ensina-los um pouquinho.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Eu gostaria de entender o motivo de descurtirem um comentário assim. Concordo, existem pessoas passíveis de aprenderem, mas a taxa de sucesso é inversamente proporcional à idade do indivíduo. Cada ano que passa, menos chances sobram.

Wagner
Visitante
Wagner

Com base em que tu diz isso?

Camargoer
Visitante

Olá Fernando. De modo geral você tem razão, já que é na primeira infância que as crianças adquirem várias habilidades. Crianças que não as desenvolveram terão maior dificuldade de aprendizado na fase adulta. Além disso, o adulto tem obrigações que consomem a maior parte do tempo, prejudicando o aprendizado de novas coisas. É bem complicado mesmo.

João Ramos
Visitante
João Ramos

O conhecimento esta acessível a todos, sobre todas as áreas, mas as pessoas não fazem o minimo, preferimos passar horas em redes sociais ou consumindo entretenimento superficial ao invés de ler e se interessar por coisas realmente relevantes.

Camargoer
Visitante

Caro João. Acho que não é tão simples. O pessoal da educação infantil defende que os primeiros 5 ou 6 anos são fundamentais para o indivíduo desenvolver habilidades. No caso das famílias de classe média, o ambiente é bem estimulante para a criança (livros, viagens, atividades, etc) o que é mais restrito em famílias de classe baixa. Não basta ter acesso à informação, é preciso dar habilidades cognitivas para as crianças saberem como aproveitar isso.

Renato B.
Visitante
Renato B.

Sociedades com imenso desenvolvimento em TI que sofrem com grupos anti-vacina e dão palanque para terraplanistas mostram que há algo errado com o ensino de ciências. O problema é que caímos numa armadilha tecnocrática em achar que simplesmente oferecer informação com esses instrumentos de TI resolveria. Faltou o ensino e, especialmente, o exercício de habilidades básicas do método científico e se privilegiou conteúdo. Também se ignorou o impacto da dissonância cognitiva: quando a informação nova vai contra nossas crenças o cérebro humano é capaz de inventar mil piruetas retóricas para negar essa informação ou adequar ela às crenças anteriores. Algo… Read more »

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

EU lembro de ter lido uma matéria na internet, anos atrás, que dizia que 3 “OVNIs” negros triangulares, escoltavam um grande OVNI negro também triangular… os americanos estavam testando novas tecnologias e, de quebra, tirando uma da cara dos ufólogos…

OTAVIO
Visitante
OTAVIO

Não vejo muita diferença entre o desenho dele e o B-2. Talvez exista #s de tamanho e capacidades/desempenho, mas de design não dá para diferenciar por enquanto.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Porque é só isso por enquanto: render artístico.

Chris
Visitante
Chris

O avião já irá voar daqui 2 anos… Já está quase pronto !

Certamente, as principais inovações são de desempenho.

Camargoer
Visitante

Caro Otavio. Quando vi a primeira imagem do B21 pensei a mesmas coisa. Refletindo, até faz sentido. O design aerodinâmico está otimizado. Acho que o código B21 deixa claro que ele é uma evolução do B2, que já completou 20 anos. Provavelmente sua eletrônica está defasada, tanto software quanto hardware. Eu lembro que o Onibus Espacial foi aposentado porque não havia mais como dar manutenção em processadores 286 (alguém se lembra?). Os acidentes da Challenger e Columbia destruíram o único argumento para mante-los voando apesar das dificuldades e custos. O B52 está voando mas com aviônica nova (e deve ter… Read more »

Welt
Visitante
Welt

Exatamente.
No The War, site irmão do The Drive tem uma matéria explicando.
Um dos desenhos iniciais do B1 era com esse padrão de asa e cauda. Que inclusive é melhor para stealth.
Depois durante a evolução do projeto tiveram que mudar a posição dos motores para reforçar a célula e com isso mudaram as tomadas de ar que parece que aumentaram o RCS.
Agora quanto a aviônica, nao tem nem o que falara como o mundo avançou nesses 30 anos,
Abs

sergio ribamar ferreira
Visitante

Comentário simples e no ponto. Parabéns.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O B-21 tem uma furtividade aprimorada.
Da pra ver que os bocais do motor e a saída de escape são completamente diferentes

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Desculpe, mas furtividade nao se avalia no espectro visual. O que voce esta especulando nao tem base nenhuma, ainda mais em se tratando de um render artistico que pode, ou nao, ter alguma, ou nenhuma semelhanca com o aviao sendo desenvolvido.

Chris
Visitante
Chris

Dá pra ter uma boa ideia sim…

Augusto L
Visitante
Augusto L

Eu não especulei nada, é o que está no projeto e o que os analistas de defesa afirmam, vá pesquisar um pouco sobre que você verá e parará de especular sobre o comentário dos outros.

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Que analistas de defesa tem acesso ao desenvolvimento de um aviao que nem mesmo o congresso tem?

Muita abobrinha.

Pangloss
Visitante
Pangloss

Estará operacional na USAF antes que o Gripen o esteja na FAB.

Rafael
Visitante
Rafael

Ainda tão ensinado o pessoal da Embraer a apertar parafuso na Suécia então talvez a frota deles esteja completa quando o Gripen começar a ficar operacional no Brasil

Camargoer
Visitante

Caro Rafael. Talvez na próxima vez a FAB possa pedir ajuda para a Boeing-Brasil.

Sagaz
Visitante
Sagaz

E os que criticam, estarão com quantas latas viradas até a entrega?

pangloss
Visitante
pangloss

Sagaz, isso não muda a situação da FAB.

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

É bom ter muito dinheiro para investir.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

O nome disso aí é confiança e dívida. Pra ser mais exato: 779 bilhões de dólares em 2018.

nonato
Visitante
nonato

Isso tudo só para esse bombardeiro?
É feito de ouro?
Como se consegue gastar esse dinheiro?
Pagando técnicos e engenheiros?
Quantos são e quanto ganham?
Ou seriam os materiais?
Ouro? Titânio?
Sempre acho esses valores absurdos.
Essa gastança toda das empresas de defesa ocidentais pode destruir os seus países antes do inimigo externo…

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Que? Eu literalmente trouxe o dado de déficit anual do governo dos Estados Unidos da América, em específico para 2018. Os gastos militares americanos em si já são elevados não apenas pelo valor total mas pelo percentual gasto, sendo que eles gastam ~3% do PIB nisso, contra ~2% recomendado pela própria OTAN. O governo americano está numa expansão rápida de deficits que inevitavelmente terá de ser resolvida antes da metade da década vindoura. Como vão resolver felizmente não é meu trabalho, uma vez que se fosse eu certamente estaria mais atarefado que o Paulo Guedes.

Kommander
Visitante
Kommander

Mas no caso aí não vou nem citar dinheiro, e sim cultura da educação, que por consequência gera muitas outras coisas, inclusive desenvolvimento tecnológico. Já por aqui, o sistema educacional é falido.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Kommander
Excelente comentario.
Falou tudo: educaçao desde a basica ate a superior e com foco no desenvolvimento de tecnologia nas mais diversas areas. E mais, investimento pesado em Pesquisa e Desenvolvimento e em empresas 100% nacionais que trabalhem nesta area. Como exemplo cito a Amazonia que oferece ampla gama de plantas medicinais (algumas ainda nem descobertas) que poderiam estar sendo estudadas para gerar bilhoes de dolares em patentes de medicamentos. No lugar de importar medicamentos carissimos nós iriamos exportar. Investimento em pesquisa e desenvolvimento deve ser feito em varias areas tanto civil quanto militar.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Como é bom ter dinheiro, um governo que leve a Defesa realmente a sério e uma base industrial de alta tecnologia….

Camargoer
Visitante

Caro Wilber. Algumas coisas importantes para ser uma potência militar (mesmo que regional). 1. É preciso ter uma industria aeroespacial consolidada que gere em torno de si uma série de pequenas empresas fornecedoras de dispositivos e materiais avançados. 2. Financiamento público para pesquisa regular e com programas de longo prazo. 3. Política de fomento industrial por meio de compras governamentais (por exemplo, a manutenção de compras de medicamentos/insumos hospitalares, etc). 4. Existência de um programa de longo prazo de bolsas de estudo de pós-graduação no exterior. 5. Política e ações de fixação de recursos humanos estratégicos essenciais (doutores em engenharia… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Ou seja:
Tudo que nunca tivemos e tudo que nunca temos.

Camargoer
Visitante

Caro Colega. E algumas das coisas que existiam foram prejudicadas, destruídas, encerradas com aplausos de muita gente, provavelmente o indefectível “negativador”.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Camargoer
Explanacao perfeita.
Vc colocou em detalhes tudo o que nosso país deveria fazer mas nao faz.
Eu tambem nao entendi o motivo das negativas ao seu comentario ja que o mesmo nao possui ideologia alguma e é baseado em fatos.

Camargoer
Visitante

Olá Mgnys. É fácil “negativar” fatos e perguntas. Difícil é argumentar. Um abração.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Fico esperando a turma da foice e do martelo negando o abismo tecnológico dos Estados Unidos em relação a Rússia.
A cada 20 anos aparece uma inovação e/ou melhorias significativas nos seus já excelentes produtos de defesa.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Não é abismo tecnológico.
É a insanidade americana em gastar centenas de bilhões de dólares em armas que talvez nunca usarão.
E isso às custas de um déficit orçamentário que vai chegar a US$ 1 trilhão ano que vem.
Que eles continuem assim.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Pra constar, a China nos últimos 20 anos a despeito de seu crescimento em média na casa dos dois dígitos, terminou TODOS os anos devendo percentualmente mais em relação ao seu PIB com um diferencial: sua moeda não é reserva mundial e seu povo é essencialmente pobre.
Se os Estados Unidos tendem, no ritmo atual, a uma quebra, a China idem.

MGNVS
Visitante
MGNVS

Antunes 1980
Vc tem razao em partes.
Nao tem nada a ver somente com a Russia, nao ha como negar a diferenca do gap tecnologico entre os EUA em relacao a todos os países, inclusive os aliados.
O problema é: Russia e China tem regimes fechados e nem um pouco transparentes, entao nós nao sabemos de verdade o que eles estao desenvolvendo a nao ser o que é publicado pela propaganda politica do regime.
Porem, se os proprios EUA nao subestimam o avanço tecnologico de Russia e China, pq justo nós iriamos subestimar?

JOSE LUIS DA SILVA
Visitante
JOSE LUIS DA SILVA

Penso que infelizmente a China vai dominar o mundo e isso eu eu peço que todos vocês guardem em suas mentes. Prefiro a dominação americana do que a dominação comunista e a amarela, mas infelizmente a economia americana vai entrar em colapso muito rápido, haja visto que os países estão se organizando para comprar petróleo com suas próprias moedas e isso já é reconhecido como uma tendência pelos próprios economistas americanos. Isso acontecendo, para onde vocês acham que os projetistas vão correr? Para onde o dinheiro fala mais alto é claro e infelizmente os EUA criaram a China, deram asas… Read more »

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Os EUA poderiam deixar de ser a potência que são hj, que já não tão grande quanto no passado quando representava 40 por cento do PIB mundial, hj ainda são a maior potencia militar do mundo com sua marinha estando presente em todos os oceanos do mundo e sendo mais poderosa que a Marinha da China e Rússia juntas, mesmo que o petrodólar acabe, os EUA numa medida desesperada poderia imprimir dinheiro, dar aos credores, depois usar suas reservas de ouro para voltar ao padrão ouro, e estabilizar a economia, seria doloroso para população essa transição mas é possível solução… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Sempre tem um sugerindo que existe possibilidade de imprimir dinheiro, acho impressionante que a galera simplesmente não entende que IMEDIATAMENTE isso dilui o valor daquele número.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Sim gera inflação e aí? só dei uma possibilidade, e vc não se ligou no resto do meu comentário, vc acha que eu falei da volta do padrão ouro pq eu gosto? claro que não! é pq o dólar estaria mais desvalorizado que que muitas moedas ruins por aí. os EUA voltariam a ter uma moeda que assegure sua retomada.

Camargoer
Visitante

Caro Fernando. Os EUA imprimem dinheiro desde que Nixon determinou o fim do padrão ouro. Talvez a relação moeda-inflação-riqueza tenha mudado um pouco a partir do momento que as transações passaram a ser eletrônicas. O volume de dinheiro negociado em bolsas, derivativos, ações, futuro, etc, é muito superior ao estoque de moeda. O PIB do planeta está em torno de US$ 60 trilhões por ano, mas a riqueza acumulada é da ordem de US$ 170 trilhões. A estimativa é que estão em circulação US$ 1,7 trilhão, sendo 2/3 circulando fora dos EUA. O PIB dos EUA é da ordem de… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

Entre 2008 e 2013 os EUA emitiram US$ 2.3 trilhões, e a desvalorização do dólar foi muito pequena. Além de pequena, foi até benéfica porque tornou os produtos norte americanos mais competitivos.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Na verdade o H-20 chinês já é de conhecimento público.
Deverá ter capacidades próximas ao B-21 e provavelmente será apresentado esse ano no aniversari9 da PLAAF.
Deve voar Antes do B-21 e entrar em operação por volta de 2025.

Brunow Basillio
Visitante

Segundo os Chineses vai elevar ao céu pela primeira vez em novembro deste ano, no aniversário da PLAAF…

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Se cumprirem isso, irá voar 2 anos antes do B-21.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Deve voar agora em 2019, mas entrar em operação só lá pra 2028.
O B-2, por exemplo, foi recebido pela USAF em 95, se não me engano, mas só entrou em operação mesmo em 98, o mesmo se deu com o F-22.
Os 2 anos se dão para adequação de infraestrutura e logística dos esquadrões.
E a China tem um segundo projeto de bombardeiro stealth de médio alcance, na minha opinião estão priorizando os bombardeiros primeiro para depois construir uma força de caças steatlh.

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Ahhh sim, “capacidades próximas”, senta lá Claudia!

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

9 me negativaram só porque eu falei que o bombardeiro do Palmeiras, terá capacidades próximas ao bombardeiro do Corinthians.
Essa torcida organizada tá difícil.
Imagina se eu tivesse escrito capacidades iguais…Aí seria apedrejado.
Enquanto isso a China já colocou 6 empresas no Top 15 em faturamento na área de defesa.
Enquanto os EUA possuem 5, a Europa inteira possui 3 e a Rússia possui 1.

Augusto L
Visitante
Augusto L
Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Augusto, essa listagem não inclui empresas chinesas por causa da dificuldade de ter os dados.
A defensenews americana faz a pesquisa do Top 100 desde 2001 e é a PRIMEIRA vez que incluíram empresas chinesas. Veja: https://people.defensenews.com/top-100/

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

O problema é: Russia e China tem regimes fechados e nem um pouco transparentes, entao nós nao sabemos de verdade o que eles estao desenvolvendo a nao ser o que é publicado pela propaganda politica do regime.
Porem, se os proprios EUA nao subestimam o avanço tecnologico de Russia e China, pq justo nós iriamos subestimar?

—-

O nível de transparência nos programas de um bombardeiro estratégico promissor dos Estados Unidos e da Rússia é exatamente o mesmo.

Nilton L Junior
Visitante
Nilton L Junior

O abismo é tão grande que estão indo para ISS na velhas Soyuz e Progess

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Não é exatamente um abismo tecnológico, mas uma diferença de investimentos. A Russia tem o PIB menor que o do Brasil, e a China, apesar do crescimento acelerado, ainda é um país pobre com a obrigação de alimentar 1,2 bi de pessoas. Mas nas áreas ondem investem, russos e chineses são competentes.

nonato
Visitante
nonato

Uma questão central é: o que se busca nesse bombardeiro?
Maior alcance? Capacidade de carga?
Menor furtividade?
Mais tecnologia embarcada?
O que esses bombardeiros farão?
Se aproximar a 2 mil km da Rússia ou China e disparar mísseis?
Ou adentrarao o território inimigo?
Que armas levarão?
Mísseis de cruzeiro? Bombas burras?

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

pelo que li ele foi feito para enfrentar as novas ameaças de SAM, entrar em áreas não dominadas, atacar e voltar, podendo lançar bombas guiadas e nucleares.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Nada disso. Busca apenas uma coisa: Manter-se na vanguarda

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Tenho a camisa da Trilogia com essa super anv (lindos).

Diogo de Araujo
Visitante

Manter uma força dessas só pra intimidar? Sei não acho que a ideia é fazer guerra sempre, mesmo q sem motivos

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Não existe guerra se motivo!

Renato B.
Visitante
Renato B.

Verdade, mas as vezes o motivo é estúpido. Exemplo, Galtieri e as Malvinas.

Diogo de Araujo
Visitante

Manter uma força dessas só pra “intimidar”? acho que a ideia e fazer guerra sempre, senão não justifica… espero que não descubram armas químicas por aqui

_RR_
Visitante
_RR_

Diogo,

Dissuadir um adversário, fazendo-o abdicar da luta, é a única vitória real. Em outras palavras, intimidar é parte do jogo… E isso exige um poderio que seja o suficiente.

O B-21 é uma das garantias da manutenção de um poder dissuasório crível frente aos adversários diretos e potenciais dos EUA.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

E alguém quer atacar a América?

_RR_
Visitante
_RR_

Sabem o que é mais impressionante? Periga de todos os B-2 já terem dado baixa, substituídos por essa aeronave, e o BUFF ainda estar voando nas cores da USAF…

Welt
Visitante
Welt

O b52 é realmente impressionante ainda estar na ativa, mas é um projeto provado e bem mais simples.
Ja o B1 assim como o F117 foram precursores na suas tecnologias, tanto de materiais, como design, como aviônica. É completamente natural sua obsolescência até por avanço das tecnologias.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

E vai. Por uma razão simples: nenhum B-2 ou B-21 possui a capacidade de transporte dos mais modernos mísseis de cruzeiro e a autonomia que o B-52 possui.

Denis
Visitante
Denis

Não entendo por que a USAF precisa deste bombardeiro. Já tem o B-2, stealth, para incursões, o B-52 e o F-15 para quando o F-35 e F-22 já deixaram os céus seguros. Essa história de não ter capacidade de ataque de longo ataque não me convence muito. Eles querem fazer o quê? Dar a volta ao mundo com um bombardeiro? Esse aí vai ser outro sugadouro de dinheiro.

Denis
Visitante
Denis

Ataque de longo alcance.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Toda aeronave tem vida útil (menos o B-52). A vida útil dos B-2 estão acabando e precisam ser substituídos.

Denis
Visitante
Denis

É só construir novos. O que se discute aqui é a vida útil do projeto, não do exemplar.

Eduardo
Visitante
Eduardo

Enquanto isso aqui no Brasil nossas armas se parecem com arco e flecha perto daquilo que eles possuem.

JPC3
Visitante
JPC3

Penso que deveriam construir um bombardeiro complementar utilizando plataforma do 737, 767 ou 787. Um avião que pudesse ficar 8 ou 10 horas sobrevoando território inimigo e oferecendo apoio aéreo de forma econômica. Não tem sentido usar um avião desses em locais como Iraque ou Afeganistão, ou qualquer outro depois da segunda ou terceira semana de guerra, excluindo Rússia e China é claro. Fazer algo semelhante ao P-8 ( mas com uma plataforma maior )que tivesse um bom alcance e pudesse carregar umas 24 ou 36 SDS, 6 ou 8 JDAMs ou JASSM ou mísseis anti navio. Seria um verdadeiro… Read more »

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Não faz sentido utilizar um avião stealth??
Você acha melhor um avião convencional como um P_8?
Tem louco pra tudo aqui, né?

JPC3
Visitante
JPC3

Eu disse contra países desarmados como Iraque e Afeganistão, e excluí a Rússia e a China claramente.

As chances dele ser utilizado contra países de terceiro mundo são muito maiores do que contra qualquer potência.

E falei isso como complemento ao B-21 se houvesse dinheiro, não como substituto. Talvez o amigo tenho lido muito rápido.

JPC3
Visitante
JPC3

Todos os aviões de última geração dos EUA e de outros sempre ficam acima dos custos planejados, tanto de aquisição quanto de operação.

Paddy Mayne
Visitante
Paddy Mayne

Que vantagens essa sua ideia teria sobre as opções já existentes? B-1/B-52?

JPC3
Visitante
JPC3

Essa ideia, que não é só minha, seria para o futuro depois que os B-52 estiverem aposentados. Fariam no futuro o que o B-52 faz hoje.

Atualmente não existe necessidade.

Coutinho
Visitante
Coutinho

Segundo o texto, para a USAF a necessidade sim. Para eles a força não tem bombardeiros suficientes.

Augusto L
Visitante
Augusto L

A USAF tem 9 esquadrões de bombardeios com 12 em cada, no “Air force that we need”, eles querem mais 4 esquadrões, ou seja, mais 48 bombardeiros.

Denis
Visitante
Denis

É, porque o B-52 ainda vai durar uns cinquenta anos.

Renato B.
Visitante
Renato B.

JPC3, já faz décadas que esse conceito de avião vem e vai dentro da USAF. Eles chamam de avião arsenal, que seria essencialmente um avião que preze pela capacidade de carregar tantos mísseis quanto possível. De certa forma é esse conceito que mantém a longevidade do B-52.

bit_lascado
Visitante
bit_lascado

Então é melhor construir aviões baseados no B-52 com novas asas, motores e avionica.

Camargoer
Visitante

Caro Bit. Pelo que lembro, a USAF tem cerca de 70 B52H em operação, talvez apenas uma parte deles serão modernizados, algo em torno de 50, talvez. De qualquer forma, seria preciso avaliar qual o tamanho da frota necessária para os objetivos estratégicos dos EUA. Provavelmente, o B52 modernizado será mais barato de operar que o B21, mas fico pensando quais seriam as missões estratégicas no futuro? Para dissuasão nuclear, o B21 será mais eficiente, para bombardeios de precisão misseis tomahawk ou bombas inteligentes lançadas de F15 ou F35 seriam mais adequadas. O B52 tem sido usado para bombardeio estratégico… Read more »

bit_lascado
Visitante
bit_lascado

Concordo, mas falo em relação ao comentário do JPC3 sobre bombardeiros baseados em aviões civis.

Camargoer
Visitante

Ola Bit. Talvez a longevidade do B52 foi ter sido projetado desde o inicio como um bombardeiro estratégico, com sua estrutura reforçada e coisa e tal. Talvez nesse caso, aproveitar um projeto civil poderia apresentar problemas quando fosse colocado em ação. Talvez seja melhor fazer um projeto do zero. Ficaria mais caro, sem dúvida, mas talvez a operação e manutenção seriam mais fáceis e baratas.

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Tai um pais que REALMENTE trata sua Defesa com seriedade. Que exemplo.

Camargoer
Visitante

Caro Alfredo. Essa poderia ser uma discussão mais ampla. Qual a necessidade de um Estado manter forças armadas modernas, treinadas e bem equipadas, considerando o seu enorme custo? Mais precisamente, o que a estrutura de Defesa irá defender? A população, o território, uma elite, uma estrutura social ou uma estrutura econômica? Dependendo do objetivo, essa estrutura de Defesa terá diferentes características e vai definir as políticas de aparelhamento e as doutrinas de operação. Talvez para o Brasil, existam outras estruturas de Defesa mais adequadas. O que pode ser um erro enorme é separar a Defesa de modo isolado, caso contrário… Read more »

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Me parece que do ponto de vista mais geral, o que a Defesa americana deseja é manter o “estilo de vida’ de seu povo, o qual, do ponto de vista filosófico, é a síntese dos valores judaicos-cristaos tao caros ao ocidente e por isso mesmo constantemente sob ataque numa guerra híbrida. Essa guerra, sobre a qual não entrarei em detalhes para nao me estender, coloca em cheque toda a estrutura social, e, consequentemente, a estrutura industrial e financeira do país. Basta usar como exemplo o que aconteceu em nosso país nos últimos 30 anos, onde a relativização das noções de… Read more »

Camargoer
Visitante

Ola Alfredo. Coloquei a discussão muito mais para pensarmos sobre o que desejamos para a Defesa no Brasil, nem tanto sobre os EUA. Vi um documentario com Zizec e ele coloca que o marxismo é essencialmente cristão, quando tenta resgatar os valores de igualdade e solidariedade no contexto do capitalismo selvagem do Séc XIX. Acho que foi Chomsky que disse que a social-democracia seria uma expressão dos valores cristãos. Nesse aspecto, a própria teologia da libertação nasce dentro da ala a esquerda da igreja católica, assim como como as comunidades eclesiásticas de base. Até mesmo Paulo Freire é profundamente católico… Read more »

Camargoer
Visitante

Olá Alfredo. Acho um erro usar os valores filosóficos cristãos (que teriam ai uns 2 mil anos) com o capitalismo que surgiu nos EUA (que não tem 200 anos). De certa forma, o Marxismo também tem origem cristã, visto ser uma resposta ao capitalismo selvagem do Sex XIX em direção da igualdade e solidariedade entre as pessoas. É preciso considerar os vários partidos social-democratas de centro-esquerda de visão cristâ, assim com a teologia de libertação da ala à esquerda do Igreja Católica.

Denis
Visitante
Denis

Excelente análise.

Q.b
Visitante
Q.b

Alguém sabe quando será o primeiro voo do nosso 14x ???
Já pensaram que podemos usar a tecnologia dele para construir no futuro bombardeiros hipersonicos?
Ou aviões de caças tipo da Shield ?
Será que viajei na maionese ?

pgusmao
Visitante
pgusmao

Quando os americanos vêm a público, geralmente já existem vários protótipos há anos, já devem estar testando o sucessor do B-21.

EBS75
Visitante
EBS75

KKKK o melhor são alguns comentários… Ninguém sabe como será esse avião. A imagem mais conhecida que é essa acima é uma SUPOSIÇÃO… e tem neguinho falando que da saída de gases do motor, disso e daquilo outro… Só rindo mesmo.

Leonardo
Visitante
Leonardo

Ter um bombardeiro estratégico stealth que discretamente pode chegar nas fronteiras do inimigo ou mesmo entrar no território e despejar sua carga mortal guiada/nuclear ou não sem ser detectado ou ser detectado somente ao cumprir o objetivo, ou até ser detectado e não conseguir solução de tiro permitindo assim que ele cumpra sua missão não tem preço. Um míssil não tem volta atirou ou ele vai no alvo ou quem atirou tem q inutilizar ele em território que não é seu, um bombardeiro estratégico stealth pode ficar voando e ameaçando o inimigo, só de colocar ele baseado próximo as fronteiras… Read more »

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

As FFAA norte-americanas têm programas permanentes de reequipamento. Tão logo um novo armamento entra em operação já se iniciam os estudos do que vai substituí-lo, seja dali há 10 anos, seja de 30. Isso tudo é sabido, comprovado, praticamente notório, as grandes corporações do complexo industrial-militar estão sempre atendendo requisitos de protótipos e estudando novas tecnologias. Mas o custo… O orçamento dos EUA teve seu último superávit nos anos finais da administração Clinton, depois, veio Bush, a guerra do Iraque, o 11/9 e a expansão militar russa e chinesa. Ou seja, quando não havia adversários de peso no mundo, os… Read more »