Home Aviação de Ataque China: Novo projeto de caça stealth segue no cronograma

China: Novo projeto de caça stealth segue no cronograma

12054
157
FC-31
Imagem do último protótipo do FC-31 (J-31), com muitas diferenças em relação ao primeiro avião lançado em 2012

O desenvolvimento do FC-31 (J-31), o segundo caça furtivo da China, está ocorrendo de forma suave e dentro do cronograma, de acordo com seu projetista-chefe.

Sun Cong, presidente do Chinese Aeronautical Establishment sob a Aviation Industry Corporation of China, disse em entrevista coletiva na quinta-feira em Shenyang, província de Liaoning, que as pessoas devem ser pacientes e esperar por boas notícias do projeto.

“Você verá seus últimos desenvolvimentos no devido tempo, em um futuro próximo”, disse Sun, que também é o pesquisador chefe do Instituto de Pesquisa e Projeto de Aeronaves de Shenyang da AVIC.

Os comentários de Sun indicaram que a China nunca vacilou em suas tentativas de desenvolver e construir uma segunda série de aviões de combate furtivos depois que o J-20 entrou em serviço com a Força Aérea do Exército de Libertação Popular em 2017.

Suas observações provavelmente tranquilizarão qualquer um preocupado com o destino do FC-31 por causa de seu desaparecimento virtual da opinião pública nos últimos dois anos.

O avião de combate bimotor e evasão de radar foi revelado em outubro de 2012, quando um protótipo fez seu primeiro voo, tornando-se o segundo jato de caça de quinta geração da China, seguindo o J-20.

O FC-31 tem uma alta taxa de sobrevivência, uma baixa assinatura de radar, contramedidas eletrônicas avançadas, forte capacidade de coleta e manuseio de informações, excelente consciência situacional e capacidade de combate além do alcance visual.

Acima, uma comparação da visão frontal do F-35 e FC-31 e abaixo, as visões frontal e traseira mais recentes do novo caça chinês

Além do combate aéreo, também pode realizar ataques contra alvos terrestres e marítimos, segundo seus projetistas.

A aeronave tem um grande compartimento de armas e pode transportar vários mísseis externos.

De acordo com as especificações do AVIC, o FC-31 tem um peso máximo de decolagem de 25 toneladas métricas, um alcance de combate de 1.200 quilômetros e uma velocidade máxima de Mach 1.8, ou 2.205 quilômetros por hora. Pode transportar 8 toneladas de armas e tem uma vida útil projetada de até 30 anos.

O FC-31 entrará em serviço no PLA  como o mais recente grande feito do Instituto de Shenyang e da Shenyang Aircraft Corp., seguindo o caça J-15 e o jato J-8 de meio século.

Na semana passada, em Shenyang, a AVIC marcou o 50º aniversário do voo inaugural do J-8, assim como o 10º aniversário do primeiro voo do J-15.

O J-8 foi o primeiro avião de combate desenvolvido internamente da China capaz de executar operações de alta altitude e alta velocidade, e a série tem várias variantes ainda em serviço com a PLA Air Force e a PLA Navy. O J-15 é a ponta de lança do grupo de batalha da Marinha e participou de muitos exercícios de combate de longa distância em mar aberto.

FC-31 ou J-31
FC-31

FONTE: China Daily

157 COMMENTS

  1. O que acho estranho é a China produzir um segundo caça de 5ª geração em tão pouco tempo. Não no quesito capacidade, mas porque fazer outro se já tem um?
    Ao que me parece, o J-20 não tem tantas capacidades quanto a China queria e estão tentado criar uma nova versão com mais capacidade.

    • O que vou postar é pura especulação, mas o motivo pode ser um desses:
      -Não foi possível pôr todos todos os requisitos em um único avião, logo um outro foi necessário para preencher esses requisitos (um é um avião mais voltado para combate ar-ar enquanto outro é mais como um multirole).
      -Uma versão simplificada que mantem as características stealth mas com uma produção mais barata ou, se não, uma manutenção mais barata.
      -Um produto que apesar de Stealth, não tem toda a tecnologia embarcada de seu primo maior, provavelmente visando ser a espinha dorsal da força aerea e visando futura exportação.

      Lebrar que o F-22 Raptor, que é o caça mais avançado dos EUA, existe em apenas 1 centena deles, conquanto que o F18 e F15 (e o F-16 se quiser acrescentar) são os que fazem a maior parte do trabalho uma vez que aviões tão caros como o F-22 tem uma manutenção cara e complicada.

    • Um é tratado como caça (J-31) e outro um caça multi-uso (J-20).
      Como o galante falou, o primeiro é mais leve que o segundo.
      Como base de comparação, o primeiro suporta até 8 toneladas em armas e o segundo 15 toneladas.

    • João o F-35 ja voava desde de 2000, isso não quer dizer que o esse caça chines já está pronto para ser produzido.
      Pra falar a verdade nem ai se sabe direito os sistemas embarcados, pelos menos não pelos que procuram pela internet, como há de outros caças.

  2. O J-20 mal saiu do forno e nem motores adequados ainda possui e ja estão falando em outro com características similares ?

    Dá impressão é que o J-20 não atendeu às expectativas.

  3. Eu achava era a tecnologia stealth estava ultrapassada, afinal, quando os EUA eram os únicos que produziam aeronaves de baixa observabilidade, não faltavam críticos…

    • É que os outros oponentes não tinham conseguido fazer (copiar). Quando conseguiram, os acólitos tiveram que passar a elogiar.

      Normal.

    • Tjlopes comentário muito verídico o teu quando os EUA eram os únicos a ter não faltavam aqui pessoas a comentar a dizer que estavam ultrapassados com os s400 os radares quânticos chin Lu. Radares esses que ainda ninguém viu aliás agora que a Rússia e China já tem caças stealth não estão ultrapassados

      • Pense assim.
        Por exemplo, se o Peru comprar alguns desses, ele poderá usar em uma guerra contra o Chile, Bolívia, Equador e até contra o Brasil, sem perigo de ser detectado.
        Agora, se alguém tentar usar um ‘estélfi’ contra a Rússia ou a China, provavelmente, via se dar mal.
        É mais ou menos isso.

    • A China até pode estar avançando em tecnologia de radares (em terra, enormes) capazes de detectar aviões stealth com alguma eficiência. No entanto, sabem bem que uma coisa é detectar e outra bem diferente é abater, em especial a longas distâncias. A furtividade vai sim continuar importante por um bom tempo ainda e esse esforço todo dos chineses só confirma isso.

    • O radar quântico só detecta o F-35, aquele stealth obsoleto. Os stealths chineses são o “stealth do stealth”, nem seus próprios radares mirabolantes os detectam.

    • Não se sabe até que ponto é real. O fato é que os radares embarcados de caças e, em especial, de mísseis BVR, continuarão ineficientes contra aviões furtivos por um bom tempo ainda. Isso justifica o emprego da tecnologia de furtividade.

    • É isso também. Esse caça também equipará a marinha chinesa. Na imagem de referência o render mostra uma 3 versão do avião. Notem o flap e a superfície de controle na asa. O avião que hoje voa possui apenas o flap.

      Provavelmente esse avião terá duas versões finais. Porém maia compatíveis entre si que os modelos A e C do F-35

  4. ….seja o que for a verdade é que NINGUÉM SEGURA A CHINA mais…….
    Os caras estão fazendo produtos de ponta……

    ………enquanto isto……

    ….lá nos angares da Lockheed Martin ……………

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    …e haja lixeira…..

  5. Realmente, os motores são algo que não harmonizam com o projeto.
    Tem gente que diz que beleza não põem a mesa.
    Mas na época de vagas magras, ajuda. E bastante.

      • Mesmo em se tratando especificamente de aeronaves ainda creio que os jatos chineses J-10, 11 e o novo J-20 são alvos de preocupação das potências ocidentais, agora quanto aos velhos J-7,8 e afins concordo com vc que só servem pra fazer número, abraços cordiais.

      • Compartilham sim, tanto que nenhum país relevante importa aviões chineses. O mercado dificilmente mente nesse sentido. Até que se prove o contrário, o melhor que a China tem em seus ares são os Su-35.

  6. Lançar um modelo é uma coisa, encontrar compradores é outra bem diferente, mesmo para fabricantes tradicionais, como a Boeing com o F-18E/F, que a despeito de ter o selo de qualidade da USN, só conseguiu um cliente e mesmo assim com status de “tampão” até a chegada do F-35. O atual caça de exportação chinês, o JF-17, não é exatamente um sucesso de vendas, ao contrário dos derivados de MiG-21 que a China vendeu por muito tempo.

    A semelhança com o F-35 não é mera coincidência, pois no começo da década passada houve um enorme vazamento de dados industriais através de fornecedores da Lockheed para o F-35. Segundo os EUA, foram os chineses.

    Eu e outros temos a impressão de que o aspecto geral do J-31, mais esguio e comprido, seria como o F-35 ficaria (menos os 2 motores) se não houvesse o requerimento da versão STOVL, por causa do enorme fan no meio da fuselagem.

    • Naturalmente, a semelhança com o F-35 não será acidental. Para aerodinâmica e medidas de baixa visibilidade são as mesmas em todos os lugares.

        • Eu não disse nada sobre igualdade. J-31 e F-35, na realidade, aeronaves bastante diferentes. A única coisa que pode torná-los relacionados é o esquema geral da entrada de ar e baseando-se em navios. Caso contrário, eles são bem diferentes.

          • Tirando o motor eu não vejo nada de diferente.
            E pelas fotos da pra ver que não é só as entradas dos motores quê são iguais.

          • Os compartimentos de armas são diferentes e colocados de maneiras diferentes. Nos compartimentos do F-35 são claramente mais volumosos. Em termos de fornecimento de combustível, o F-35 também excede o J-31.
            J-31, claramente projetado como um lutador leve, e não como um avião universal F-35.
            Homem chinês não parece projeto muito bem sucedido.

          • A unica diferença é que não conseguiram copiar o motor do F-35, optaram por uma solução mais conservadora, é claro que isso impactaria no projeto da aeronave mas a não desqualifica como uma copia.
            É so ver que resto é tudo igual, do canopy ao formato e angulo das asas e profundores.
            Se voce pegar um projeto de caça de 5° geração turco, sul coreano ou mesmo japonês verá que tera diferenças, aliás digo mais esse discurso de soluções iguais é so mais uma desculpa pra justificar a cópia de um projeto estrangeiro.

          • Eu entendo o que você está falando, mas eu não acredito fortemente em cópia significativa. Informações sobre como copiar, vem dos americanos e, na minha opinião, não sou muito confiável. Na minha opinião, isso geralmente é desinformação, projetado para explicar o rápido crescimento das capacidades do concorrente a partir de posições ideológicas.
            A China, nos anos noventa, tinha uma grande cooperação com o MiG. E este J-31 parece um aborto espontâneo do MiG. Bem como a bomba de propulsão a jato, tanto o J-20 quanto o J-17 (provavelmente, este é o lutador de um período especial encarnado em um novo nível). E em um motor semelhante, um motor F-35, os chineses dificilmente teriam tentado, por causa da futilidade de tal ocupação.

    • Não há nenhum campo da tecnologia militar em que os EUA estão estagnados, seja a nível estratégico ou tático, defensivo ou ofensivo, de terra, mar, ar ou espaço.
      A extrema imprensa e seus puxadinhos adoram divulgar os fantásticos avanços chineses e russos e dar atenção às mídias internacionais que fazem oposição ao democrático governo brasileiro (sputnik news , the intercept, etc.) e com isso os entusiastas que confiam neles e apenas se atualizam neles têm a falsa impressão que russos e chineses estão surfando na onda da tecnologia e que os americanos estão ficando pra trás e entrando em franca obsolescência em massa. Não há nada mais equivocado.
      Seria cômico se não fosse só cômico mesmo.

      • Né!!! Acho muito difícil um país que tenha um orçamento de mais de 700bi de dólares ficar defasado tecnologicamente. Dinheiro não é td mas é quase! Em questão de projetos e desenvolvimentos.

        • Leandro
          Mas o processo interfere muito
          Tecnologia de produção
          Baixo custo
          Imagina eu com 700bi ano e você com 150bi ano de investimento.
          Porém para produzir vc o mesmo produto que realiza a mês função com o mesmo número de êxito. Eu gastei 3bi para pesquisa e 1 bilhões para produzir 10itens.90%dos itens cumpra o objetivo.
          Vc gaste 2bi em pesquisa e 1bi para produzir 100 itens. De menor qualidade unitário mas que 70% dos seus itens cumpra o objetivo.
          É questão de tempo para você ter superioridade sobre meu exercíto, pois você terá tantos meios a um custo menor, mas com quantidade muito superior. E a qualidade será suprida pela quantidade.

          Um gráfico pode mostra exatamente o x onde e quando você irá se tornar superior em questões de capacidade militar

          Quando o tempo decorre certamente ficará mais e mais difícil conseguir recuperar o tempo perdido.

          Ao menos que eu consiga uma nova tecnologia impraticável por você, seja por falta de recursos naturais, ou por curva de aprendizado.
          (Laser, canhões magnético, tropas robô, teletransporte, domínio climático, cyber domínio, hiper cavitação, drones em coméia, infiltração de políticos em cargos de primeiro e segundo escalão, domínio cultural, etc)

          • Concordo com vc Renan, por isso eu disse que dinheiro não é tudo, é quase! Não adianta ter dinheiro se não tem grandes pesquisas e um histórico tecnológico ou curva de aprendizado. Não é o caso dos EUA que assim como a URSS saíram na vanguarda tecnológica após o fim da Segunda Guerra Mundial. Esse seu exemplo seria como dar 700bi para o Irã e acreditar que com essa grana chegarão no mesmo nível tecnológico das grandes potências

    • Concordo que a China ainda esta bem atras de EUA, mas da Europa nesse quisito creio que não. Pois quantos caças com essa tecnologia a Europa já desenvolveu e opera?

    • Há sim uma estagnação – a econômica, o que faz com que o Tio Sam corte gastos com o desenvolvimento de tecnologias de defesa. Um efeito indireto de estagnação sobre estas. A China contrabalança a incipiência da sua tecnologia de defesa com a produção em grande escala da mesma: a quantidade cobrindo a deficiência de qualidade. Estratégia de colmeia, como alguns já citaram por aqui.

  7. Não conseguem desenvolver um projeto próprio, assim como os russos, copiam tudo dos EUA. ….Qualquer analfabeto em aviação vê que se trata de uma cópia do projeto que inicia com o F 22.

  8. Como podem dizer que a China esta desenvolvendo um segundo jato stealth, se ainda nem desenvolveu o primeiro.

    Nem a China e nem a Russia possuem essa tecnologia. Nem na area de manufatura e nem na area de compostos quimicos RAM.

    • Tem algumas outras coisas estranhas.
      Eu não sou engenheiro aeronáutico, mas percebi que os canopis dos caças chineses é bem transparente e reflexivo, deve dar para detectar emissões da reflexão e componentes da cabine. Na visão inferior, as baias parecem ter partes bastante planas que facilitam reflexão de sinais de radares do inimigo. O motor parece bem exposto na fuselagem, deve ter uma assinatura térmica considerável.

      • Pois, então, vá lá na China e repasse essas ‘dicas’ para os milhares de cientistas, engenheiros e técnicos que trabalham nesses projetos.
        Eles não devem ter percebido isso.
        Só lembro que os chineses já mandaram uma sonda ao ‘lado escuro’ da Lua e estão planejando uma para Marte já em 2020 e outra para Urano em 2030.

          • “É por isso que o MIT e Harvard estão cheias de chineses !”
            Que se não voltarem pra trás os digníssimos familiares irão usufruir umas férias forçadas em alguns dos belos “resorts” oficiais do partidão.

          • Cheios de chineses, indianos, europeus e etc.
            Sem esses ‘estrangeiros’ as pesquisas americanas ficariam estagnadas por muitos e muitos anos.
            E não sou eu quem diz isso.
            Em tempo: O Governo chinês está considerando desestimular a ida de estudantes chineses aos EUa, visto que estão enchendo as burras das Faculdades americanas de dinheiros (fonte: Global Times).

        • Se fosse um caça brasileiro, eu até teria vontade de conversar com alguém da FAB, para ver se os meus impostos, poderiam ser empregados em algo que cumpre o que promete.
          Mas como o dinheiro investido neste projeto, vem de um pais opressor, famoso por “escravisar” seu povo trabalhador, para enriquecer politicos, produzindo e exportando mais barato. Prefiro ficar aqui, só observando possiveis erros primarios e criticando mesmo.

          • Os chineses já estão em Marte e criando laser´s para seus caças ?

            Puxa !

            Cara.. Voce não cansa de passar vergonha ? Foi o unico que não percebeu que esse J-31 é uma copia (Pirataria pura) do F-35, aquele que nem presta pra vc ?

          • Antonio.
            A liberdade de comentários é um diferencial do Poder Aéreo. Permite uma troca de informações mais fluída.
            Aqui encontramos engenheiros, pilotos, técnicos e entusiastas. Dá para dizer que é um ponto de encontro.
            Aí vemos comentários sem pé nem cabeça, que só atrapalham.
            Perceba você também tem espaço, mas diante de opiniões opostas, bate o pé com uma ideologia sem oferecer contra-argumento, que é o necessário dentro de uma discussão.
            Pare de ficar angariando acessos, deixe este tipo de abordagem e poste comentários mais produtivos.

    • Então o povo que torce pelo caça europeu tem que baixar a bola com os elogios e expectativas daquelas maquetes . O chinês pelo menos voa.

      • Nessa linha de pensamento, a vantagem é brasileira com o 14 Bis. Aposto ainda que seria dificil detecta-lo num radar. Kkkk

        • Alo meu caro Observador: sabe que vc tem razão, novamente, por que as superficies de lona do 14 Bis nao refletem as ondas de radar na frequencias Utilizadas!

          • Pois é rapaz… O primeiro projeto furtivo é nosso. Ainda há quem diga que estamos longe de desenvolver tal tecnologia. Rsrsrs

    • Se fosse no começo do século 20, acreditaria em você. Hoje com a informação chegando a qualquer canto do Globo literalmente na ‘velocidade da luz’ e devido as extensas e colpexas redes de espionagem, nenhuma tecnologia fica a salvo de ser ‘compartilhada indevidamente’.

  9. Parabéns ao Chineses e a melhor parte do artigo.

    ” Suas observações provavelmente tranquilizarão qualquer um preocupado com o destino do FC-31 por causa de seu desaparecimento virtual da opinião pública nos últimos dois anos.

  10. Eu ficaria realmente impressionado se saísse uma noticia na China ou Russia apontado “todos” os defeitos do projeto no mesmo nível dos americanos também mostram “todos”

    Porque sinceramente, parece que a falha com eles é coisa de 1 a cada 10.000

    Só na parte de programação já se é esperado algumas centenas de erros (talvez milhares) e isso não é demérito. a programação de coisas simples já pode acarretar vários “bugs” e erros, imagine algo complexo como os sistemas de um caça? por mais que se teste, se previna e etc… sempre vai ter erros, erros são um processo natural quando se esta criando algo novo a partir do zero, não importa se é um Brasileiro, Americano, Inglês, Russo ou Chines programando.

    Todo mundo que não tenha uma certa inclinação ideológica consegue ver isso, é por isso que protótipos mudam da versão final, tanto visualmente quando internamente.

    Seria extremamente interessante e enriquecedor ter um relatório de falhas dos chineses

    Mas eu duvido que um dia eu irei ver algo assim.

  11. Ouvi dizer que os chineses conseguiram algumas informações através de hackers do programa do F-35. Se é ? Eu não sei, mas é como dizem… “Quer copiar, copia, só não faz igual” kkkkk e tirando a parte que vai 2 motor, ele é sim muito parecido com o F-35 da Lokeheed Martin. E sim, ao meu ver, tudo indica que copiaram sim o designer da Lock.

  12. O Su-35 que a China está pensando em adquirir mais umas unidades coloca esse J-31 no bolso e sai para passear.
    Eu não subestimo os chineses, até que estão evoluindo, mas no campo da aviação de caça eles tem muito o que evoluir, acho que nem dá para tentar comparar esse caça com o F-35, os americanos estão muito, mas muito na frente dos chineses e isso é um fato.

  13. Eu gosto de aviões, independente da origem. Consigo admirar a família Sukhoi, tendo o Tomcat como meu caça favorito. Consigo achar fantástico o Draken/Viggen/Gripen, e admirar o esforço chinês que desde os anos 60, desenvolve seus aviões com base em projetos consolidados

  14. Além dos motores, parece que o trem de pouso é um derivado do MIG-29, apostaria que o sistema hidráulico também veio do MIG.

  15. A China caminha.

    Com largo orçamento consegue alçar ambições stealths….

    O contraponto é que o o F-35 já está ai voando e operando em mais de um pais….e os motores do F-31 parecem não dar tanta enfase a discrição…

    Ter baia interna já impõe uma taxa de invisibilidade…..

    O desenho externo tambem…..

    quanto deve existir de material stealth aplicado? bem como eletronica stealth embarcada?

    Podem estar tomando atalhos e sem saber a taxa de discrição, fica dificil comparar com o F-35.

    De uma forma ou outra, caminham e alçam voos cada vez mais alto.

  16. Isso não é stealth nem aqui nem na china, olhem fotos do F-22 e F-35 por baixo e olha esse que está até com os motores todos expostos.

  17. A cada versão dão mais crédito ao designe revolucionário do F-35.

    Segue o jogo. Morrerei calmo e tranquilamente o dia em que ver um avião Americano copiado de um avião Chines.

    Acho que vou viver para sempre…

    • Se fosse uma cópia, você não reconheceria um do outro. É natural que arenovaes 5g sejam semelhantes, pois seguem o mesmo conceito.

  18. Tem grana pra gastar e além disso tem um serviço de espionagem que mantém os engenheiros chineses bem informados!
    Mas com tudo isso eles ñ conseguem esconder o “gigantesco” sinal infravermelho dos motores expostos!

    • Para eles a vida do piloto não é importante… É somente um número que se perde no radar quando abatido. O que importa para eles é quantidade.

  19. Seguindo a tradição de perder a suavidade das linhas com o amadurecimento do projeto. Isso ocorreu com vários caças como o F-16, Rafale, F-22, F-35… Deve ter algo a ver com o volume dos componentes internos.

  20. Acho que se a Boeing ou outra empresa ocidental tivesse feito um avião parecido com o J-31 por iniciativa própria, teria mercado. Algo como um F-16 stealth. Poderiam usar componentes já usados em outros aviões para manter o risco os custos baixos. Dois motores seria uma boa opção pq não dependeria do P&W F135.

  21. Parabéns à China, mostrando que dinheiro e força de vontade eles têm. Enquanto seu antigo chefe pátina em seu primeiro projeto stealth, os chineses já estão no segundo, mostrando que já superaram os russos no ar e no mar.

    • No J-20 e J-31 são motores de fabricação russa. Provavelmente há empréstimos e aviônicos. Não há superioridade sobre os russos, a China não. E isso não virá. De qualquer forma técnico.
      Em navios de superfície, a China ultrapassa a Rússia apenas numericamente, mas qualitativamente. Em submarinos nucleares, a China fica atrás da Rússia em duas ou três gerações, em qualidade. E quantitativamente permanece também.

      • A Russia também está terminando o motor de seu único caça de 5° geração. O j-20 já está com o seu faz tempo.

        A China esta construindo porta-aviões com catapultas, destróiers modernos e submarinos. A Russia ainda vive dos projetos da URSS, recauchutando avião e fazendo propaganda como se fosse a última bolacha do pacote, tirando navios da aposentadoria…

        Noticia do WS-15 chinês, da fonte que os saudosos da URSS amam:
        https://sputniknews.com/world/201809051067783616-china-improve-engine-mass-production-J-20/

        • Bem, eu sei disso. Mas enquanto os chineses realmente não representam nada. Os chineses estão dominando o sistema de PR ocidental de seus equipamentos e se o motor estivesse completamente pronto, eles teriam começado a demonstrá-lo intensivamente, mas isso ainda não é o caso.
          Além disso, estou agora neste tópico, principalmente falando sobre o motor para J-31.
          Todos os barcos de porão “modernos” da China, construídos na Rússia. Submarinos nucleares da China, olhem para um nível de transição de 2 gerações para 3. Assim, a China não tem submarinos nucleares “modernos”.
          Sim, a China ultrapassou a Rússia no ritmo e escala da construção de navios de superfície. Mas navios chineses, especialmente fragatas e corvetas, parecem bastante primitivos, o que explica as altas taxas de construção de tais fragatas e corvetas.
          As capacidades de defesa aérea dos destróieres chineses 052D e 055 ainda não foram demonstradas. Quero dizer, não mostrado em tudo.
          Assim, com a frota da China, nem tudo é claro.
          O exército terrestre da China não é tão armado quanto a frota. Ainda está cheio de tanques antigos, o desenvolvimento do T-55. E os novos não superam nem o T-90S.
          É a China que compra caças russos e sistemas de mísseis antiaéreos. A China não tem uma resposta adequada ao C-400, C-350 e Pantsir-SM. Bem e outros.

    • Concordo com vc André, apesar do ótimo comentário do Evgeniy sobre os motores (sim ainda são hoje o maior empecilho Chines), a China ultrapassou sim a Russia.
      Os Russos são superiores em vários sistemas? Sim, motores dos aviões, carros de combate, motores dos foguetes, mísseis anti aéreos entre outros mas no geral, a China já ultrapassou a Russia.
      A Russia (ou no casso a antiga URSS) já foi poderosíssimo, hoje ainda é poderoso (muito por causa das armas nucleares) mas é uma sombra do que já foi. Não existe magia, o orçamento militar Chines é varias vezes superior ao Russo e isto faz toda a diferença.
      Para quem gosta de ler existe um ótimo artigo sobre o que está acontecendo na Russia. O mais triste é que o Brasil não está muito diferente.
      https://jamestown.org/program/foreword-decline-decay-disintegration-russias-future-21st-century/

        • Me diga, alguma mentira?
          Quais programas militares a Russia está recebendo de fato que é algo muito maior que o Chines? Navios, caças, Porta Aviões, mesmo a infantaria chinesa hoje é bem mais equipado que o Russo.
          Projeto e apresentação PP qualquer um faz.
          Cada um viu!!!!

          • Eu não sei de que tipo de mentira você está falando.
            A China não possui os análogos C-400, C-350, C-300V4 e Pantsirim-SM. Na melhor das hipóteses, tentando copiar.
            O destróier chinês J-20 foi equipado com um motor russo. J-31, ramo sem saída. Os chineses simplesmente não conseguiram fazer nada melhor e, portanto, adaptaram-no a um porta-aviões. O cliente mais massivo do J-31 será definitivamente o Paquistão. Mas é improvável que haja outras entregas a granel para exportação.
            Como eu já disse, a China ultrapassou a Rússia no ritmo de construção de navios, mas indiquei a razão no comentário acima. A China não possui submarinos nucleares modernos. A China não tem análogo do projeto 971.
            A China não tem analogia com o promissor tanque russo T-14. Como a instalação autopropulsionada “Coalizão”. E muitas coisas ainda.

          • Continuo a espera, como postei, sistemas antiaereos, motores a Russia ainda está a frente. E projetos não servem para nada, enquanto não estiverem prontos. Acredito em projetos como o Samat, mas misseis com propulsão nuclear, torpedos intercontinentais, Peverst.. estão de brincadeira ne ?
            Não adianta falar que é mentira se vc não consegue justificar. Vc que está tentando dourar algo que já não existe mais, ainda acredito que vc seja um apaixonado pela Russia e não um leitor insento, não tem problema algum, mas perpetuar uma inverdade como se fosse uma verdade é muito ruim.
            Quantos navios a Russia lança ao ano, quantos caças a força aerea russa recebe por ano? Por exemplo, a China lança mais CT (ou destroyer) que os próprios americanos.
            Veja o orçamento Chines e o Orçamento Russo e me diga, como é que a Russia, gastando pouco mais de 60 Bilhões de dolares pode ter uma força mair que um outro que gasta mais de 200 Bilhões (e olha que a China, não coloca o investimento em desenvolvimento nesta conta).
            Não tenho simpatia alguma pelos Chineses e nem Russos, admiro vários militares Russos, mas isto não me deixa cego como você para enxergar o óbvio.
            Agora se você se sente confortável viver em uma bolha, problema é seu e de um monte de gente aqui, respeito isto, mas não me venha tentar provar algo que não existe.

          • O que você está esperando? S-400, Buk-M3 é entregue na Rússia. S-350 começa a ser fornecido ao exército da Rússia.
            Então, o que há com esse torpedo “Poseidon” e assim por diante? Você não acredita neles? Bem, não acredite que é seu direito. A partir disso, nada muda. Para “Poseidon”, a operadora já foi lançada. O fato de os chineses ou americanos não poderem fazer isso não é um problema russo. Aqui na Rússia o assassino de Avino não para nada, é normal.
            Em 2018, a Força Aérea Russa recebeu 36 aeronaves de combate de construção nova e 12 Yak-130. Além disso, atualizado.
            Sobre os navios que eu já disse. A China realmente superou a Rússia no ritmo e na escala de produção. Mas aqui também não é tão simples. Especialmente no campo dos submarinos, sobre o qual também falei.

            O orçamento militar da Rússia é formado a partir de rublos, como os preços dos produtos, quase todos fabricados na Rússia. Aqui está a resposta para o segredo “terrível”.

    • É por ai, a Russia já se tornou a “irmã menor” faz tempo. Que a Russia passe a cuidar bem de suas fronteiras por terra em sua fronteira leste.

  22. A verdade é: Muitos ficam reclamando e apontando isso ou aquilo de falha, porém com os braços cruzados, outros não dão ouvidos e colocam a mão na massa, é bem a fábula da cigarra e a formiga… e nós somos a cigarra…

    • Por que ter 7 nicknames se escreve a mesma coisa em todos?

      Se vocês tem dados sobre os caças chineses por que não compartilham com o resto. Dizem que é melhor que os outros através de fofos?

  23. Olá, falaram tanto no J8, vocês poderiam fazer a matéria sobre ele e sobre a indústria de aviação chinesa. Fica a sugestão.

    Obrigado.

  24. Acho que o maior problema desses cacas está na motorização. Os Klimov RD93 estão muito longe do nível de um EJ200 que equipam o Eurofighter Typhoon ou de um GE F414 que equipa o Super Hornet e o Gripen NG. Tempo entre manutenção bem menor, produção de fumaça etc

  25. Interessante. Tem um pessoal aqui que dá o maior corte em caças monomotores, mas nunca vi ninguém falar nada sobre isso contra o “líder carismático”, F-35.

  26. Estou quase apostando que sera bem mais barato que o F-35. É de admirar o desenvolvimento tecnológico da China em tão poucos anos, e não apenas na aeronautica.

  27. As fotos de comparacao mostrando o F-35 e o FC-31 mostrando as diferenças e equivalencias no design de ambos ficaram excelentes.
    Por essa foto percebe-se que os boatos sobre o roubo de dados confidencias do F-35 por hackers chineses podem ser verdadeiros pois foram milhares de terabytes em informacao.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here