Home Aviação de Ataque F-35: Velocidades supersônicas podem causar grandes problemas no revestimento furtivo

F-35: Velocidades supersônicas podem causar grandes problemas no revestimento furtivo

10239
136
Caça F-35C e o destróier stealth USS Zumwalt, da Marinha dos EUA

O site Defense News noticiou que em altitudes extremamente altas, as versões do jato F-35 da Marinha dos EUA e do Corpo de Fuzileiros Navais só podem voar em velocidades supersônicas por curtos períodos de tempo antes que haja um risco de dano estrutural e perda de capacidade stealth, um problema que pode impossibilitar que o F-35C da Marinha realize interceptações supersônicas.

O Departamento de Defesa não pretende estabelecer uma correção para o problema, que influencia não apenas a fuselagem do F-35 e o revestimento de baixa observação que o mantém furtivo, mas também as inúmeras antenas localizadas na parte de trás do avião que estão atualmente vulneráveis a danos, de acordo com documentos obtidos exclusivamente pelo Defense News.

O Escritório do Programa Conjunto F-35 classificou os problemas dos modelos “B” e “C” como deficiências separadas da categoria 1, indicando em um documento que o problema apresenta um desafio para a realização de uma das principais missões do caça. Nesta escala, a categoria 1 representa o tipo mais grave de deficiência.

Ambas as deficiências foram observadas pela primeira vez no final de 2011, após testes de vibração, onde o F-35B e o F-35C voaram a velocidades de Mach 1,3 e Mach 1,4. Durante uma inspeção pós-voo em novembro de 2011, descobriu-se que o F-35B sustentava “borbulhamento e empolamento” do revestimento furtivo nos lados direito e esquerdo do estabilizador horizontal e na cauda.

Durante testes similares do F-35C em dezembro de 2011, os “danos térmicos” que comprometeram a integridade estrutural do estabilizador horizontal e da cauda foram visíveis.

Por exemplo, um F-35C só pode voar a Mach 1.3 com pós-combustor por 50 segundos cumulativos, o que significa que um piloto não pode permanecer 50 segundos nessa velocidade, desacelerar por alguns segundos e acelerar novamente. No entanto, os requisitos de tempo são redefinidos depois que o piloto opera com potência militar – uma configuração de potência do motor que permite menos velocidade e empuxo do que o pós-combustor – por um período de três minutos.

O F-35B pode voar por 80 segundos cumulativos a Mach 1,2 ou 40 segundos a Mach 1,3 sem risco de dano.

Mas, para os modelos C e B, voar a Mach 1,3 acima dos limites de tempo especificados representa o risco de induzir danos estruturais ao estabilizador horizontal da aeronave.

É inviável para a Marinha ou para o Corpo de Fuzileiros Navais operar o F-35 contra uma ameaça do mesmo nível sob tais restrições, reconhecem os documentos.

“Um piloto marcar o tempo não é prático ​​em cenários operacionalmente relevantes”, diz um documento. Outro documento disse que “os pilotos não conseguirão cumprir com o limite de tempo em muitos casos devido à alta carga de trabalho da missão, resultando em missões perdidas devido a danos na aeronave”.

E quando essas violações de cronômetro ocorrem, elas resultam em “degradação da capacidade stealth, danos a antenas de comunicação, navegação e identificação e/ou significativo dano no estabilizador horizontal”, explicou um documento.

136
Deixe um comentário

avatar
42 Comment threads
94 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
79 Comment authors
DenisFernandoTio Velho ComunaGustavoHelio Eduardo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

Com o perdão da palavra, que merda de avião !!!!

Roberto Medeiros
Visitante
Roberto Medeiros

Não precisa pedir perdão não. Ele é isso mesmo… O americano conseguiu produzir a pior (e mais cara!!!) coisa voadora da história…

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Pior eu não sei, tem muita porcaria que voou por ai um exemplo é o LaGG 3… não é qualquer avião que os pilotos apelidam de caixão…, agora mais caro é sem duvida

Maurício.
Visitante
Maurício.

Victor, você falou em caixão eu lembrei do Lockheed F-104, realmente já teve muita tranqueira por aí, por mais que o F-35 apresente problemas, acho que está longe de ser o pior.
Até hoje não sei como os americanos estão patinando tanto nessa aeronave, conhecimento e dinheiro eles tem.

nonato
Visitante
nonato

Exatamente. E não tem nada de complexidade.
Não fizeram o F 22 que é até mais complexo?
Superioridade aérea?

Sequim
Visitante
Sequim

Cara, é porque esse avião está sendo desenvolvido no limite da técnica e da ciência. É um imenso risco, que tem ônus imensos e imediatos e bônus futuros, potenciais e ainda não assimilados. Em resumo: os problemas são o presente e as soluções, o futuro. Agora o que deixa o F-35 em evidência são os problemas, que só fazem demandar (muito) dinheiro para serem resolvidos.

Denis
Visitante
Denis

Esse argumento não se sustenta mais. Há dez anos atrás, talvez. Hoje, não.

Pedro
Visitante
Pedro

A porqueira era o LaGG-1, e não tem como comparar um projeto que foi feito em poucos meses e com parcos recursos $ e resultou em vários problemas com outro que esta a anos e consumindo grandes quantias de $ e os resultados são esses vistos.
A vantagem do LaGG-1 é que ele foi aprimorado no LaGG-3 e daí no La-5 e se tornou um dos melhores caças da historia, algo que o F-35 vai ter que suar e comer muito feijão para chegar próximo.

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Cara… Acho que deveria cancelar esse programa e reiniciar um outro. Deixar alguns da versão (V/STOL) para US Marines, Royal Navy e para o Japão. Porque esse caça não emplaca. E para piorar o caça que emplacou que foi o F-22 cancelaram a linha de produção dele. Ae não dá pra entender…

sergio
Visitante
sergio

Todo dia tem uma “historinha” pra contar….que porcaria de projeto….

sergio
Visitante
sergio

…o meu Fiat 147 chega a incríveis 80 Km/H e não cai nada……

Ricardo da Silva
Visitante
Ricardo da Silva

Pra bom entendedor, meia palavra basta : F-35 “Aardvark II”

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Engraçado. O F-35 está vendendo igual pão quente.
Até o final do ano serão quase 500 F-35 produzidos.
No Red Flag está dando surra, 20:1 contra F-15, F-16, F-18, etc.
No Oriente Médio já foi provado em combate.
Na Europa, mostrou disponibilidade superior à todos os outros caças europeus.
Mas essas matérias relatando problemas gravíssimos e sem solução estão corretas. As forças armadas americanas e de mais dezenas de países potências militares são constituídas por idiotas, que estão gastando bilhões para comprar um caça péssimo, que perde em tudo e é cheio de defeitos.

Diogo
Visitante
Diogo

kkkkkk…boa! melhor ainda são os comentários do tipo “que lixo de projeto” ou “o meu 147 é melhor”… até de m… já chamaram. Nunca vi tantos especialistas por metro quadrado.

Wagner
Visitante
Wagner

Você é especialista aeronáutico? Qual sua especialidade?

Diogo
Visitante
Diogo

Vagner, quando eu digo que nunca vi tantos especialistas por metro quadrado é apenas uma força de expressão. É mais do que comum um projeto no limite da tecnologia e com a dificílima tarefa de atender três ramos apresentar problemas, vide o que a impressa dizia sobre os projetos do V-22 Osprey e do próprio F-22 que também foram inovadores em suas épocas. A equação não fecha pois como pode ser um lixo de projeto ou um 147 voador e ao mesmo tempo ser um sucesso de vendas? Por não ser um especialista me baseio no óbvio ao invés de… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Teste de combate de caças americanos contra caças americanos e supervisionados pelo país fabricante que quer vender, não me parece tão confiavel. Quanto a esperiência de comvate, ate agora não fizeram nada que um de quarta geração não fizesse.

Diogo
Visitante
Diogo

Será que então Israel que é uma das mais experientes forças aéreas do mundo (se não a mais experiente) errou em adquirir o F-35?

Wagner
Visitante
Wagner

Mostre em qual conflito os americanos nao dominaram a arena aerea.

Denis
Visitante
Denis

Coca-Cola também vende bastante, e faz um baita mal pra saúde.

Gustavo
Visitante
Gustavo

Todo dia tem erro novo, todo dia tem desculpa nova.

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
André Sávio Craveiro Bueno

Já benzeram?

RENAN
Visitante
RENAN

Ri horrores
Imaginei a Sena dos F35 vindo para a Bahia receber um passe de um país de santo.

Ronaldo
Visitante
Ronaldo

Kkkkkk

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Acho que nem mijo de mãe de santo de terreiro da Bahia de todos os santos dá jeito nesse caça. Égua…

MGNVS
Visitante
MGNVS

Boa!
Tem que benzer e ja fazer um despacho…
despacha o F-35 de novo para a prancheta de desenho.
kkkkkkkkkk

Robolettox
Visitante
Robolettox

Água benta remove a cobertura anti radar também, não adianta!

rodrigo
Visitante
rodrigo

Tem uma cabeça de burro enterrada na Lockheed.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

E conseguiram colocar em apenas uma foto dois enormes problemas das F.A. americanas

Willber Rodrigues@hotmail.com
Visitante
Willber Rodrigues@hotmail.com

Sou obrigado a concordar.
2 dos projetos mais caros da história americana ( e mundial ) em uma foto, e ambos não entregam o que prometem e não entregam o que custaram.

Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

Pensei nisso também na hora que vi a foto! Os dos mais caros projetos dos americanos nas últimas décadas. O F-35 nem precisa dizer mais nada. Acho que a pior coisa que eu li sobre esse avião foi quando descobriram que o gancho de parada era curto demais e não alcançava o cabo estendido no deck……uma mancada de principiante! Quanto ao Zumwalt, gastaram bilhões num navio que, creio eu, é menos armado que um Arleigh Burke ou Ticonderoga pois para diminuir os custos, já altíssimos, não colocaram o AEGIS neles e, consequentemente, não tem o míssil Standard, somente o ESSM.… Read more »

Coutinho
Visitante
Coutinho

Mas é uma belissima foto!

Carlos Ravara
Visitante
Carlos Ravara

É sim! Aquela embarcação ao fundo mostra o revestimento da orca se esvaindo.

Edison Castro Durval
Visitante
Edison Castro Durval

Really?????
Isso só pode ser piada!
Como assim só pode manter a velocidade supersônica por 50 segundos???

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Acho isso estranho.

Porque ter problemas apenas em alta altitude?

Oque impede ele de desenvolver problemas a baixa altitude?

Se é um problema estrutural/material RAM eu acredito que os maiores problemas deveriam acontecer em baixa altitude com o ar mais denso causando mais atrito

Estranho isso acontecer em alta altitude onde o ar é rarefeito e se tem menor resistência contra a aeronave.

Marcio Cosentino
Visitante
Marcio Cosentino

Talvez tenha algo com a temperatura externa

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Mas não era pra ficar mais quente em baixas altitudes devido ao maior atrito?

BILL27
Visitante
BILL27

O problema pode ser a temperatura mais fria …Não é de se estranahr ,ja que os F-35 da Austrlia estão tendo problemas com umidade

Gus
Visitante
Gus

em baixa altitude o F-35 não alcança mach 1

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Pode ser temperatura ou umidade. Nao divulgaram esses dias q eles tem ficar acondicionados em condição ideal lá na Austrália?

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Suponho que uma razoavel explicaçao seja porque os revestimentos tipo RAM possuem coeficiente de dilataçao termica muito diferente em relaçao aos materiais de base. Em grandes altitudes as temperaturas iniciais ( antes de que o atrito aqueça mais criticamente as camadas externas) sao menores agravando o problema porque a diltaçao diferencial é mais intensa. Isso acontece com outros tipos de revestimentos industriais, inclusive em casos que utilizamos frequentemente aqui mesmo (por exemplo depositos de carbeto de tungstênio sobre aço inocidavel).

João Moro
Visitante
João Moro

Desse jeito, é melhor mandar fazer f-22 novamente.

J-20
Visitante
J-20

E eu achando que trocar o esquema de pintura de tinta do F-22 por resina do F-35 ia corrigir os problemas de corrosão da tinta stealth. Ledo engano

Rommelqe
Visitante
Rommelqe

Pois é, mas o excelente F22 teve no revestimento RAM um dos seus principais problemas. Acredito que varias unidades ja tenham sido re-revestidas com o mesmo material do F35. Tambem acredito que a contribuiçao relativa do RAM na caracteristica stealth seja menor no F35 do que no F22.

Ricardo
Visitante
Ricardo

Pelo menos estão sendo transparentes e relatando o que tem de errado, vai saber o que os projetos chineses e russos tem de errado e ninguém sabe…

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O que eu li ontem é que os chineses já vão aumentar a produção do J-20.
E a reportagem dizia que seria produção em massa.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Fonte: 247 kkk

João Ramos
Visitante
João Ramos

EUA é obrigado a relatar, pois vendeu para varias nações o aparelho.

J-20
Visitante
J-20

Acha que eles relatam todos os erros do F-22? O F-35 tem clientes externos e por isso precisa de divulgação das falhas. Já o F-22 é um exclusivo e só interessa ao pentágono os erros, não a outros países para meterem o nariz onde não devem.

Tomcat
Visitante
Tomcat

E tem quem defenda essa coisa na FAB… Cada dia que passa o Gripen comprova ter sido a melhor opção.

RENAN
Visitante
RENAN

Eu pediria 24 F35 B para a Marinha
Mas sem a cobertura stealth pois no meu ver a capacidade de decolar e aterrissar na vertical já vale muito. Além dos sensores top.

Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

A MB não consegue manter nem Skyhawks da década de 50 e você quer F-35 de decolagem vertical ?

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

kkkkkk

RENAN
Visitante
RENAN

Dispensa 60 % dos inúteis e sobra muito dinheiro

BILL27
Visitante
BILL27

Que país que vc vive ? A MArinha não tem grana nem para reparar seus navios ,imagina comprar caça novo com alto custo de hora de voo e manutençao.

RENAN
Visitante
RENAN

Bill 13 ° orçamento militar do mundo
Contrata uma gestão privada para gerir o dinheiro e o departamento pessoal, e verá 40 mil militares de carreira ser dispensado sem pensão e sobra dinheiro para tudo

BILL27
Visitante
BILL27

Pois é brother …mas nossa realidade não é essa .

MGNVS
Visitante
MGNVS

Tomcat
Concordo plenamente contigo.
Ainda bem que o Brasil escolheu o Gripen.

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Ta doido. Que nem comprar um esportivo com preço de ferrari e só poder andar de terceira…. É o pepino voador. É muita urucubaca.

Ronaldo
Visitante
Ronaldo

Kkkkkk

Johnny
Visitante
Johnny

Muito estranho ser divulgada essa deficiência com riqueza de detalhes. Apesar de constar que o ministério da defesa não pretende encontrar uma solução para o problema, não faz o menor sentido.

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Apenas mais 1 problema. Nada fora do normal no desenvolvimento de um programa tão ambicioso.
Lembrando que o B1 teve tanto problema que seu desenvolvimento foi paralisado por 10 anos. Eram sistemas interferindo um no outro, problemas de controle; uma bagunça só. Hoje tá aí, uma maravilha de imponência de poder! É esse é apenas um exemplo.
Com o devido respeito, tem muita gente aqui falando asneira sobre o que não sabe.

Heinz Guderian
Visitante
Heinz Guderian

E você tentando defender o indefensável

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

O programa do B-1 foi interrompido por questão de requerimentos/politica, não problemas graves com a aeronave.

Gus
Visitante
Gus

que maravilha, só 9 B-1B operacionais na USAF inteira

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Isso é porque a USAF não teve recursos pra fazer manutenção, não porque a aeronave deve em qualidade.

Flanker
Visitante
Flanker

Não entendi…. Poderia explicar?

Marcelo Martins
Visitante
Marcelo Martins

Com o devido respeito, o B-1A foi desenvolvido no início dos anos 70 para transportar armas nucleares de queda livre mas foi cancelado em 1977, no governo Carter, devido à fatores políticos e não por problemas com o avião!
Depois, no governo Reagan o projeto foi retomado como B-1B, com várias modificações em relação ao B-1A, para não mais só transportar armas nucleares, mas também mísseis de cruzeiro Tomahawk e bombas convencionais, entrando em serviço em 1986!

Manock
Visitante
Manock

Convenhamos, é só não voar quando tiver relampeando, e/ou com passarinhos no caminho e/ou rápido demais. De resto, tá de boa!

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

É praticamente uma cg125

Washington Menezes
Visitante
Washington Menezes

Pô não sacaneia com a cg125 não.

Manock
Visitante
Manock

Será se dá pro piloto ver em tempo real os pedaços saindo por meio daquele capacete super-supinpinha? ia ser da hora, hiem?!

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Por isso prefiro o excelente Eurofighter.
Da conta do recado em todas as missões para o qual foi projetado, supremacia e defesa aérea, ataque ao solo e até missões de apoio aéreo aproximado.
Por isso a Alemanha não quis o F-35. Tem muitos problemas.

BILL27
Visitante
BILL27

Rafale é ainda mais adequado que o Ef2000

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Acho q adequado é aquele q encaixa no orçamento do país p ter ótima disponibilidade de voo. Nao adiantaria nada euro ou rafale (q sou fa nr um) p brasil hj em dia. Gripen veio como uma luva.

BILL27
Visitante
BILL27

Adequado para a missão(esquece a grana) em comparação com o EF.
E não quis dizer que seja adequado ao BRasil e sim de modo geral .Nem pensei em Gripen rs

Vitor Silva
Visitante
Vitor Silva

Concordo consigo em parte, Alemanha, Portugal, França e também em parte a Itália ( já que não querem mais unidades) não quiseram arriscar demasiado num vetor que não atingiu a sua maturidade, estando mesmo longe disso, além de ser um avião demasiado caro, e com demasiadas inovações ao mesmo tempo e num conceito completamente novo. Em suma, Trump e a LM deram um tiro no escuro, e ainda pressionam os seus aliados, para a compra do F-35. Se fossem honestos recolhiam todas as aeronaves produzidas, e deviam mesmo indeminizar os seus clientes depois desta trapalhada toda, depois de tanta precipitação… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

O programa do efinho começou muuuuito antes do Trump ser presidente, kamarada vermelindo. Por favor, pesquise antes de falar bobagem! Dica do sábio monge budista: google ajuda bastante.

Vitor Silva
Visitante
Vitor Silva

Já estou a ver que o senhor é fã de Donald Trump! Agora uma coisa uma é certa o senhor não é dono da verdade, sob pena de eu possa pensar que o senhor não aceita a liberdade de expressão e de pensamento e ai posso lhe chamar de ditador. Também um pouco mais de humildade, não faz mal a ninguém. Por fim estar a chamar-me de vermelho, é outra mentira, e se é para tirar conclusões rápidas também lhe posso chamar de egocêntrico. Isto é quem não é da minha opinião e meu Amigo, logo é meu inimigo, o… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

Nao sou fã do Trump. E seu argumento sobre a participaço do Trump no projeto do efinho continua errado. E sua verborragia não passa de papo furado. Proximo!

Vitor Silva
Visitante
Vitor Silva

O problema que eu não disse que trump, participou no projeto. Mas que tem feito a sua promoção ,tem feito. Esclareço, faz diplomacia economica com o intuito de aumentar as vendas, isso faz.
Será assim tão dificil de compreender, isso…
Sei muito bem que ele só está na casa branca, á pouco tempo….
Preciso de fazer um desenho…..
ou fiz-me entender.

Wagner
Visitante
Wagner

“Em suma, Trump e a LM deram um tiro no escuro…”. Palavras suas, mas se quiser eu desenho.

Vitor Silva
Visitante
Vitor Silva

Olha só, que bem humorado que o menino está!
Muito bem, já ganhaste a taça….

Wagner
Visitante
Wagner

E pare com esse vitimismo mimimi. Isso so enche o saco.

Davi
Visitante
Davi

Com todos os problemas ainda é superior aos concorrentes que se dizem 5 geração.

RENAN
Visitante
RENAN

Baseado no que?

Chen
Visitante
Chen

Toda vez que dizem isso seja de qual armamento for. Eu lembro da frase do Mike Tyson. Todos têm um plano até levar o primeiro soco. Limitar a velocidade de vôo máximo por 1 minuto é uma fraqueza grande. A tecnologia steath pode ser a melhor do mundo mas em combate já limita o uso e colocar contra aviões equivalentes mesmo que não tão avançados é um risco que ninguém quer correr . Imagina perder vários aviões mesmo que vença a batalha e voltar pro país e ser processado por ter colocado os pilotos em risco ? Nos EUA perder… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

O título poderia ter: Em altitudes Extremamente Altas.
muito alarde essa matéria. Todos os caças possuem algum tipo de limitação de altitude e velocidade.

O Super Hornet também possui limitações de tempo com pós combustor acionado.

O F-35 é muito melhor que a maioria dos caças disponíveis. E por isso prejudica as vendas de todos os concorrentes, principalmente os ocidentais.
Então tem sempre matérias denegrindo suas capacidades.

Mas qual o percentual de uso do F-35 nestas condições de altitude extremamente alta e pós-combustor? 0,01% das missões?

para que a aeronave precisará atingir altitudes extremamente altas? para derrubar satélites?

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Você foi irônico nesse comentário? Fiquei realmente curioso sobre a tese de um caça moderno não precisar voar alto e nem manter voo supersônico, o escritório do programa classificou como falha de nível 1, o mais alto, acho que eles devem saber o quão relevante é essa deficiência.

Fernando
Visitante

Voar rápido ou em elavadas altitudes aumentam a energia cinética dos armamentos (mísseis/bombas), e consequentemente aumenta alcance dos mesmos.
O que significa que AMRAMMs, SDBs e etc terão alcance maior quando lançadas de outros caças com F15, F18…

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Uai então é melhor ser subsonico mesmo! Não tão ruim assim! O quê tem demais!?!
Aproveita e envia o super tucano de escolta uai!!

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Qualquer caça opera 99% do tempo SEM acionar pós combustão. A maior parte do tempo em velocidade de cruzeiro, alguns caças Mach 0,7 – 0,8 – 0,9 Em máxima potência militar o consumo aumenta bastante e alguns caças superam o Mach 1,0 O que é chamado supercruise. Outros não superam Mach 1 mas chegam bem perto. A matéria fala em Mach 1,3 a 1,4. Isso só é atingido com pós combustão no F-35. Só seria utilizado em alguma manobra de dog fight. E por pouquíssimo tempo. O pós combustor ligado aumenta o consumo de combustível DRASTICAMENTE, chega a ser 10… Read more »

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Pós-combustor só serve para dogfight? De onde você tirou isso?

Thiago Telles
Visitante
Thiago Telles

Em uma interceptação a longa distância ficar a mais de mach 1 por mais q 50sg é essencial. F35 nao era supercruise nao? Fiquei na dúvida agora. Se a mach 1,3 nao pode ficar por um minuto… Estranho… Sério.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Thiago, o problema relatado é em altitudes EXTREMAMENTE ELEVADAS.
O F-35 Não realiza super Cruise.
E ele pode atingir 1.930 km/h quando o piloto achar necessário, porém dentro de altitudes seguras para o caça.

JT8D
Visitante
JT8D

Velocidades supersônicas não seriam essenciais para interceptação? Não é importante que o caça tenha capacidade de se aproximar (ou se afastar) rapidamente do inimigo? Por exemplo, se o inimigo está fora do alcance dos mísseis, é necessário se aproximar dele. Mas como fazer isso se o inimigo está voando próximo de mach 2 mas o caça desmancha se passar de mach 1.2?

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

JT, para o caça inimigo estar próximo de Mach 2, só me vem à mente 2 caças operacionais. O MiG-31 que consegue voar a 2.500 km/h e manter um raio de ação de cerca de 720 km (ida e volta). E o F-22 que consegue voar a 1.960 km/h por cerca de 185 km e atingir um raio de ação de cerca de 850 km, voando a maior parte do tempo SEM super Cruise. O restante dos caças ‘mortais’ entram em pane seca em poucos minutos. Portanto vai ser difícil encontrar caças a 2.000 km/h com frequência. A menos que… Read more »

D.Soares
Visitante
D.Soares

Luis, tem que lembrar que a velocidade elevada é essencial para transferir energia cinetica ao missil. Um AIM-120 disparado por um caça a Mach 0.8 tem alcance muito menor que outro disparado por um caça a Mach 1.4. E dependendo da distancia, vc tem que se aproximar rapido, e fugir igualmente rapido para minimizar a exposição. A vantagem do F-35 é permitir ao piloto detectar primeiro, disparar primeiro e dar razoavel chance de fugir impune a retaliaçao do alvo ou de um wingman. Se vc nao pode se aproximar rapido, nao consegue dar ao missil energia cinetica suficiente, e ao… Read more »

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Sim Soares. Vc tem razão, mas o problema relatado ocorre em altitudes EXTREMAMENTE ELEVADAS.
O que isso significa? Eu entendo que se o F-35 estiver em altitudes ‘normais’ de seu envelope de vôo, ele poderá sim acionar o pós combustor e disparar um míssil BVR estando em velocidade supersônica.

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Se o caça voa em altitudes extremamente elevadas é porque a altitude em questão faz parte do seu envelope de voo.

Leonel Testa
Visitante
Leonel Testa

Assino embaixo perfeita a sua colocaçao Luis Henrique falou tudo.

Wagner
Visitante
Wagner

Acredito que o caso aqui nao seja o envelope de voo na maioria dos combates aereos modernos e sim um caso de um programa que custou trilhoes de dolares e ate agora entregou pouco do que foi prometido em projeto. Nao?

Sérgio Luís
Visitante
Sérgio Luís

Tipo assim!
“O piloto acelera no “frenesi” do combate e ao mesmo tempo dá uma olhada pra trás e vê os pedaços de “latarias” do F-35 focando pra trás!!
Pelo amor de Deus!!!”

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Kkkkkkkkkkkkk o c… deve ficar na mão numa horas dessas.

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

O avião é bom, quem fala mal dele é despeitado. Vocês não sabem os problemas enormes que têm os SU-57 e os J-20.

Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Nada foi falado quanto ao Modelo “A”, que é o mais comprado. O problema é sério, mas nada que um futuro MLU de dezenas de bilhões de dólares não resolva…rsrsrs…

Francisco Laranja
Visitante
Francisco Laranja

Brinquedo caríssimo!

Marcos Dangio
Visitante
Marcos Dangio

Estranho o F35 está um livro aberto
Será que tudo isso é verdade?

MGNVS
Visitante
MGNVS

A cada dia que passa o Gripen tem se mostrado a melhor escolha para o Brasil.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Fico sempre me perguntando que quando sai uma notícia boa sobre nossas FFAA e nossos produtos ainda tem muita gente que cai de pau e arranja um jeito de descobrir cabelo em ovo. Imagine se esse F-35 fosse brasileiro??? Caramba! Iria derrubar o Servidor do blog!!! para mim o único modelo viável do ponto de vista tático é o F-35B pela capacidade STOVL/Supersônico. O resto com o que se tem por aí mais as atualizações , segurava o tranco!!!

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Visitante
Carlos Eduardo Broglio Gasperin

Como disse em outros posts, seria muito mais prático se desenvolvessem uma variante de ataque do F-22. Ah santos Gripens….

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

A dúvida que surgiu é, por que o problema não se repete na versão A?

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

Ouvi dizer que as versões são muito diferentes.

luciano ferreira lima
Visitante

“Não acredite em nada do que escute e apenas metade do que se vê”. Uma mera teoria especulativa, mas tantos defeitos relatados nesse aparelho não seria para tentar exalar uma pseudo-fragilidade ao adversário?

Wagner
Visitante
Wagner

Boa, faz sentido. Sun Tzu aproves. Se mostrar um fracote e na hora H o inimigo descobrir que está no ringue com o Mike Tyson.
Informação, contra-informação, desinformação…

leonidas
Visitante
leonidas

Bem acho que é só perguntar para a Boeing como fazem para que o F22 voe supersônico sem de desmanchar e depois aplicar isso nele…rs

J-20
Visitante
J-20

Na verdade, ele descasca. Cada vôo dele tem que repintar. Se você quer ter uma aeronave stealth, de prepara para contratar um bom pintor. Isso vale pra qualquer um

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Fico imaginando a dor de cabeça de quem comprou, ter que gastar mais uma fortuna para corrigir esses problemas todos. O cheque em branco vai rolar adoidado….

J-20
Visitante
J-20

Nesse caso, além dos EUA, só a Itália, Reino unido e Japão que vão segurar esse pepino. O resto está tranquilo.

Oswaldo Artal
Visitante

400 aeros entregues. 200.000 horas de voo. Sei não , e notícias ruins para desacreditar uma aeronave. Aí tem coisa escondida.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Mais um erro que vai ser corrigido por muito dinheiro, não é algo que assuste ninguém que entende o que o F35 é, mas fica de avido ao Pentagono para não dar cheque em branco para a LM.

Pedro
Visitante
Pedro

O que achei mais critico é terem descoberto em 2011 e até agora nada……Poxa são 8 anos e com esse tempo poderiam ter feito algo lá atras e arrumado. Ah, mas era o Oba-Oba o Pres dos EUA e certamente entrou um belo $$$$$$ e ficou por isso mesmo.

Rodrigo
Visitante

Ou seja é quase como ter uma Ferrari e não poder passar de 200 KM, Depois dizem que sã os Chineses que fazem coisas que soltam “pecinhas”

Tenho 3 soluções: Tira este revestimento stealth (o preço da unidade deve ficar mais barato) e ai se pode acelerar a vontade, passa super bonder em tudo pra não soltar nada, ou ressuscita os F-14 Tomcat, esse sim um caça de macho um interceptador nato.

Marcelo
Visitante
Marcelo

haha, Roy Focker só podia querer o F-14!

André
Visitante
André

Deve ser por isso que a Turquia não quer o avião, ou porque o Japão e Israel querem mais unidades…

Coutinho
Visitante
Coutinho

Só uma correção: A Turquia quer muito o avião sim. São os congressistas dos EUA que não querem entregar o avião devido a Turquia ter adquirido o sistema S-400.

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Não podemos deixar de reconhecer que a senhora do vento estocado, a rainha da mandioca e a Pitágoras das metas acertou em cheio na aquisição do Gripen.

JT8D
Visitante
JT8D

Sem querer. Velas para São Snowden

Marcelo Machado
Visitante
Marcelo Machado

Um ponto é importante. Se o F35 passa a ser a principal aeronave de ataque e se os FA 18 Hornet estão se aposentando, a Marinha iria se expor nesse nível? Reconhecendo que é incapaz de realizar seu papel de interceptação com essas aeronaves? Tem um bom risco de fakenews ai.

Hodney
Visitante
Hodney

Melhor se tivessem usado o F22 como base de suas variantes invés de terem projetado esse F35. Bastassem ter elevado a produção do F22.

Tiago Silva
Visitante
Tiago Silva

Depois quem “solta pecinha” são as aeronaves chinesas! Desculpa gente mas foi mais forte que eu HAHAHAHA

Jodreski
Visitante
Jodreski

Acho que aquela conta de padaria que é informada que o F-35 vai se tornando mais barato assim que as unidades dele vão sendo produzidas e que o custo operacional dele tende a cair tb leva em conta a solução para esses problemas ou só levam em conta os números fantásticos que a L.M. apresentam? Pq as deficiência nas 3 versões são inúmeras, muitas delas requer produzir novos materiais e aprimorar os que já foram projetados, ou seja, isso custa e não custa nada barato…

tadeu54
Visitante

O problema original da aeronave foi seu lançamento com tecnologias absolutamente embrionárias, riscos técnicos enormes, e imediatas encomenda$$$ gigante$ca$, deram um cheque em branco para a LM, e ela foi à festa ! Para justificar todo o imenso investimento alardearam que ele era uma panacéia maravilhosa, que faria qualquer coisa em termos de aviação de combate, claro que tinha tudo para dar errado. O pior é que como seu projeto foi planejado e gerenciado pessimamente ( é uma aula de como não construir um avião ), cada correção que se faz agora gera mais problemas decorrentes. A muitos anos lí… Read more »

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Nada de se espantar em um avião que está empurrando a linha do desenvolvimento tecnológico muito para frente e, ainda, sendo desenvolvido na era da informação instantânea.

Se fosse inviável, já tinha morrido, e não me venham com a versão aeronáutica do “to big to fall” porque o Tio Sam rasga dinheiro sim, mas só com o que vale à pena. Se, de um lado, gasta-se uma fábula para “consertar”, por outro acumula-se outra fábula em conhecimento…

Tio Velho Comuna
Visitante
Tio Velho Comuna

Toda semana tem uma notícia ruim sobre o F-35, acho que semana que vem, vão dizer que um F-35 foi abatido por um bi-plano…