Home Aviação de Ataque Iraque recebe o último dos seus caças F-16 encomendados

Iraque recebe o último dos seus caças F-16 encomendados

8094
80
F-16IQ Fighting Falcon

O Iraque recebeu todos os aviões de combate F-16IQ Fighting Falcon da Lockheed Martin, com a última da encomenda de 36 aeronaves entregue à Base Aérea de Balad em 3 de maio.

A Força Aérea Iraquiana (IqAF) adquiriu 24 F-16C Block 50/52 monopostos e 12 F-16D Block 50/52 bipostos, embora duas aeronaves tenham sido perdidas em acidentes de treinamento nos Estados Unidos e ainda não tenham sido substituídos.

Tendo encomendado seus F-16IQs em dois lotes de 18 aeronaves durante 2011 e 2012, a IqAF recebeu seu primeiro avião no final de 2014. No entanto, devido à situação crítica de segurança no país naquela época, os pilotos e mantenedores iraquianos treinaram em seus novos caças ao lado da 162ª Ala da Guarda Aérea do Arizona em Tucson.

De acordo com as notificações da Agência de Cooperação para a Segurança da Defesa dos EUA (DSCA) da venda do F-16, as aeronaves estão equipadas com visores Joint Helmet-Mounted Cueing Systems montados em capacetes; tanques de combustível conformais; motores Pratt & Whitney F100PW-229 ou General Electric F110-GE-129 com maior desempenho; conjuntos de radar AN/APG-68 (V) 9; casulos designadores de alvos AN/AAQ-33 Sniper ou AN/AAQ-28; F-9120 Advanced Airborne Reconnaissance Systems (AARS) ou pods de reconhecimento DB-110; Conjunto Avançado Defensivo de Guerra Eletrônica AN/ALQ-211 ou Sistemas Eletrônicos de Contramedidas Avançadas (ACES); e sistemas de distribuição de contramedidas AN/ALE-47.

Os sistemas de armas listados pela DSCA incluem canhões Vulcan M61 de 20 mm, bem como 40.000 cartuchos de munição; mísseis ar-ar AIM-9L/M-8/9 Sidewinder; mísseis de médio alcance AIM-7M-F1/H Sparrow; mísseis ar-terra Maverick AGM-65D/G/H/K; bombas guiadas a laser GBF-12 de 500 lb; bombas guiadas a laser de 2.000 libras GBU-10 Paveway II; bombas guiadas a laser GBU-24 de 2.000 lb Paveway III; e bombas Mk 84 de 2.000 lb e Mk 82 de 500 lb de uso geral.

A primeira missão de combate dos F-16IQ foi divulgada em abril de 2018, com um ataque contra alvos do Estado Islâmico na Síria.

FONTE: Jane’s

Subscribe
Notify of
guest
80 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vitor Silva
Vitor Silva
1 ano atrás

Belo Avião e boa escolha. Pena que não seja na versão F-16V block 70/72

Marcelo
Marcelo
Reply to  Vitor Silva
1 ano atrás

para que? para disparar AIM-7 Sparrows?

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Marcelo
1 ano atrás

Pronto eu justifico, a partir do block 50/52, ficam capacitados para utilzar misseis de elevada precisão ( assim evita-se a morte de muitos civis em zonas urbanas principalmente), bem como um capacete sincronizado com a visão do piloto, e é esse o layout do terreno que aparece no cockpit, agora se viesse com o block 70/72 também teria um radar de maior alcance ( igual ao do F-22) em vez de ter apenas 90 Km como acontece neste caso. de qualquer modo, já estão capacitados para usar misseís de cruzeiros da 5º geração. Agora a escolha dos misseis que pretendem… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Vitor Silva
1 ano atrás

Ai entra a guestão de querer comprar e poder comprar. E não estou falando de dinheiro não.

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Vitor Silva
1 ano atrás

Tens razão, dou a mão á palmatória…
Agora não se esqueçam de continuar a bater mais no ceguinho. Quem nunca errou, que ponha o dedo no ar?

Bosco
Bosco
Reply to  Marcelo
1 ano atrás

Tá muito bom! Eles eram o inimigo há alguns anos atrás. Tá mais do que bom. Amraam é pra aliado de primeira linha. E vale salientar que só recentemente (uns 3 anos) a Força Aérea Russa começou a utilizar o R-77. Seu míssil BVR padrão sempre foi o R-27 versões IR e SAR. Aliás, a própria USAF ainda utiliza o Sparrow. E a versão F tem sistema inercial avançado que permite que opere no modo LOAL, não sendo necessário a iluminação tempo integral do alvo, o que dentre outras coisas, possibilita o engajamento simultâneo de mais de uma ameça. E… Read more »

Munhoz
Munhoz
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Interessante é o R-27 IR e o Mica IR, talvez contra alvos stealth eles tenham maior vantagem, acredito que o AIM 120 C 8 ou o R 77 não conseguiriam travar alvos assim.

O Mica parece que consegue enviar imagens para o caça inclusive, podendo funcionar como uma especie de Drone, imagine no futuro os drones indo na frente dos caças rastreando alvos com IR e os caças atras com misseis também com IR somente, sera que não seria uma solução para o stealth ?

PauloSollo
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Amigo, quem está mais adiantado.em desenvolvimento de drones para atuarem junto a aeronaves tripuladas são os EUA, e não como uma solução contra o Stealth mais como um complemento a este tipo de aeronave, inclusive a tendência é que os drones também sejam Stealth.

Munhoz
Munhoz
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Isso eu seu, o que estou querendo dizer é que o IR poderia ser a solução para o stealth, com drones e misseis IR fazendo o rastreamento e engajamento !

Bosco
Bosco
Reply to  Munhoz
1 ano atrás

Munhoz,
Só de curiosidade, o Mica IR envia imagens para o cockpit só enquanto está no lançador, funcionando como um “mini” IRST. Após o lançamento o data-link é de banda estreita, unidirecional, só via caça-míssil.
E sim. A melhor opção contra um stealth são mísseis guiados por IIR.
A degradação do alcance de trancamento do pequeno radar do míssil numa ameça stealth é muito grande, e deve ser inconstante, facilitando a perda do contato. Isso facilita as ECM que o caça steatlh possa implementar.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Eles não são aliados de primeira linha. Se fossem teriam um caça mais avançado e armas mais avançadas tambem.
E o Iraque tem comprado muito da Russia tambem.

Denis
Denis
Reply to  Marcelo
1 ano atrás

Bem, bastaria incluir outros armamentos no pacote.

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Denis
1 ano atrás

Sim é verdade, mas essa é uma questão que se resolve com tempo, desde que haja dinheiro. O que me preocupa mais é haver 12 aviões biposto ( a confirmar-se o erro, não pode ser corrigido tão depressa), porque que são F-16BM MLU a mais, preferia que houvesse mais aeronaves monoposto. Também compreende que os simuladores são muito caros, agora um bom treinador avançado não seria má ideia, e poupava-se muita gasolina de 105 octanas.

Denis
Denis
Reply to  Vitor Silva
1 ano atrás

Verdade. Acho que o Tio Sam ganharia muito se fosse block 70/72, pois a região é estratégica; talvez um financiamento resolvesse a diferença de preço.

Ramon Grigio
Ramon Grigio
1 ano atrás

Interessante saber que há (vários) sub blocos do AIM-7M.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

Agora é torcer pra que, se houver outra ofensiva do EI, os iraquianos não saiam correndo e deixem esses caças pra trás.

Antoniokings
Antoniokings
1 ano atrás

Recebeu os últimos e parece que abora chega, né?

PauloSollo
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Mais um ex operador de tralhas soviéticas preferindo equipamentos dos EUA. Mas segundo o analista de política internacional e vidente Toinho Reis, o OM está todo debandando para o lado da China e Rússia

Petardo
Petardo
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Eu não sei se tu lembra, mas o Iraque foi invadido pelos EUA menos de dez anos antes da compra ser feita.

Petardo
Petardo
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Os anos de 2011 e 2017 têm uma boa diferença de conjuntura no Iraque.

Naquela época o Iraque ainda estava sob ocupação.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  PauloSollo
1 ano atrás

Pois, espere até os novos acontecimentos que irão ‘sacudir’ o Iraque.
Nada a ver com o Irã, viu?
Daí, veremos quantos F-16 a mais o Iraque vai comprar.
Inocente.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

É… Quem te viu e quem te vê hoje Iraque. Mudança radical de equipamentos militares. Da ex-URSS para do EUA. Uma coisa é certa: Sua Força Aérea tá melhor que a nossa que temos F-5M recondicionados em retifica.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Boa escolha e prazo de entrega. F-16 ainda é páreo para muito caça de geração posterior. Ainda produzido em novas linhas de montagem. Quem sabe ainda teremos alguns, nem que seja da reserva no Arizona? Block 70.

JT8D
JT8D
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Sério que tendo Gripen E/F você ainda quer F-16 do deserto?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Evidente que a compra é forçada pela presença americana lá.
Fato que esperasse que comece a mudar em não muito tempo.
Agradeça ao Irã.

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

“Evidente que a compra é forçada pela presença americana lá.”
Quem perde guerras geralmente se vê forçado a fazer coisas.
O Iraque, altamente armado e belicista, sambava em cima dos curdos porque tinha superioridade militar avassaladora. Aí, foi bater de frente com os EUA e deu no que deu.
De lobos vorazes viraram ovelhinhas.

Delfim
Delfim
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Lembrando que o Iraque tb comprou Sukhoi Su-30.

Flanker
Flanker
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Comprou? Quando? Quantos?

Fernandes
Fernandes
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Até o Iraque…

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Tens razão Luiz, a fab já não deveria usar ou modernizar F-5M, trata-se de um conceito ultrapassado de modo que já não há muito a fazer a nível de atualizações e modernizações. Eu até não sou contra que venham a usar o gripen. Mas acho estranho que no contrato, não haja um item que diga, qual o mapa de entregas e quais as penalizações prevista no caso de isso não acontecer. È que a Defesa Nacional é uma coisa muito série, e a guerra prepara-se em tempo de paz, sabendo que são coisas, que levam muito tempo a planear, decidir… Read more »

JT8D
JT8D
Reply to  Vitor Silva
1 ano atrás

Você não é contra que venham a usar o Gripen?
No contrato não há prazos de entrega nem previsão de penalizações? Você leu o contrato todo e não encontrou nenhuma cláusula sobre isso?

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Eu não li o contrato, mas a meu ver estes devem mencionar sempre de uma forma explicita e clara prazos de entrega e penalizações. Penso que é uma forma eficaz de defender os interesses do estado e de todos os contribuintes, não só para evitar absolecência de equipamanetos, como também para evitar derrapagens orçamentais devido aos custos de inflação, alta do preço de petroleo ou outros. Existem mesmo contratos que mencionam as contapartidas financeira, isto é se sai um valor x para pagar equipamento importado, também deve haver um valor x de igual valor , que não são mais, do… Read more »

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Sem comparar o a qualidade de ambos mas se cair no colo alguns F-16 via FMS não seria mal sabendo que com os cortes o segundo lote do Gripen foi pro vinagre… claro que é mais provável que nem para FMS tenha orçamento!

Cavalo-do-Cão
Cavalo-do-Cão
1 ano atrás

Essa porcaria deve ser fabricada na China né…ela só vive “soltando pecinha” e caindo por ai… 😀 😛

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Cavalo-do-Cão
1 ano atrás

Não me parece, sabendo que os Chineses clonizam tudo, ou será ciúmes da sua parte. Temos que ver os dois lado, não andar sempre a dizer que o nosso vinho é sempre melhor do que o do vizinho, o que pode não ser verdade.

Bosco
Bosco
Reply to  Cavalo-do-Cão
1 ano atrás

Cavalo do Cão,
Os produtos feitos por chineses na China, que são liberados para venda ao exterior, costumam cair (e quebrar) pecinha mesmo. Já os de consumo interno, inclusive das forças armadas, não se divulga se cai ou não cai pecinhas porque lá vigora um sistema político fechado e autoritário.
Fosse por analogia, eu apostaria que as pecinhas continuam caindo.

α Tau
α Tau
Reply to  Bosco
1 ano atrás

Eu estou me lixando para os chineses e os estadunidenses Bosco…eles estão se lixando pra nós… 😀

Israel
Israel
1 ano atrás

Iraque tem maia poder que o Brazil que demora anos para receber o primeiro gripen e uma vergonha isso burocratica politicos sem vergonha

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Israel
1 ano atrás

Basta o Brazil entrar estado eminente de guerra e veras equipamentos dos mais modernos sendo comprados às pressas para sanar o ‘lag tecnológico’ das nossas forças armadas.

Julio
Julio
Reply to  Israel
1 ano atrás

Esses f16 foram comprados em 2008, os gripens em 2015.

JT8D
JT8D
Reply to  Julio
1 ano atrás

Não explica não Julio, deixa eles falarem o que eles pensam, é muito engraçado

Diego
Diego
Reply to  Israel
1 ano atrás

Basta dar uma olhada nos vizinhos dos iraquianos e entender os motivos de tanta pressa em ter novas aeronaves.

Leonel Testa
Leonel Testa
1 ano atrás

Virou uma força aerea de respeito

Delfim
Delfim
Reply to  Leonel Testa
1 ano atrás

Sempre foi. Enfrentou iranianos, acertou fragata americana e outros navios, chegou a abater aviões da coalizão em 1990. Nem sempre venceu mas sempre lutou.

Rafael
Rafael
Reply to  Leonel Testa
1 ano atrás

A culpa dos erros que aconteceram no passado não deve recair sobre pilotos e equipes de solo e manutenção que em combate deram o melhor se si mas da arrogância e prepotência de líderes e altos oficiais que conduziram seus subordinados a derrota e desperdiçaran vidas ,equipamentos e instalações e conflitos desnecessários.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
1 ano atrás

Ainda bem que o Gripen contempla uma solução dessas também, todo espaço disponível deve ser aproveitado, gerando o menor arrasto possível.

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Roberto Santana, já o camarada que teve a idéia de fazer aquela corcunda no F-16 merece ser demitido.
Claro que estou brincando, já que a corcunda parace ser bem funcional no seu propósito, mas que deixou o F-16 esquisito, deixou.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Um dos segredos para obter sucesso em vendas de equipamentos norte-americanos no oriente médio é principalmente invadir o país, alegando possuir armas de destruição em massa, e depois “reconstruir “ o país através das suas empresas e vendendo seus equipamentos militares, correto?
Ficando assim com exclusividade e chutando pra longe seus concorrentes russos e chineses.

marcus
marcus
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

100% certo.

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Falou tudo

Kemen
Kemen
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Esqueceu que também estão “bebendo” o petroleo iraquiano, aposto que é um comprador exclusivo. Já cobriram as despesas da invasão e até lucraram. Mais um bom negócio, mas…é assim no mundo, quem pode… pode… e nós com os F-5!

Vitor Silva
Vitor Silva
Reply to  Kemen
1 ano atrás

Os Americanos precisam de controlar o Médio Oriente por causa do petróleo, visto que aquando da criação da OPEP nos anos 70, estes passaram a controlar mais de 40% da produção de petróleo Mundial, bem como por serem amigos de Israel.
Pode ser que alguma coisa mude, agora que USA, está quase a atingir a auto-suficiência energética, á custa do gás de xisto ( embora altamente poluente)

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Se balcão meu engano o Iraque comprou equipamento Russo e os EUA têm produzido muitos hidrocarbonetos!

RENAN
RENAN
1 ano atrás

36 caça F16 novos
Poxa de respeito estes equipamentos. Parabéns a esta força aérea séria.
Me pergunto qual o orçamento da força aérea do Iraque versus a do Brasil. E qual o valor do F16 para o Iraque, com todos os pacotes incluso.

rafael
rafael
Reply to  RENAN
1 ano atrás

do jeito que os iraquianos não tem experiencia com caças americanos,devem ter incluso ate contratação de pessoal americano ate para fazer manutenção de pista e todo o ferramental,bancadas e estoque de peças e adaptaçoes nas bases aereas para poder operar .

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  rafael
1 ano atrás

Se a Índia faz aquela salada fruta bizarra e consegue algum resultado, vai ser fichinha para ós iraquianos!

CRSOV
CRSOV
1 ano atrás

Acredito que técnicos do Iran, da Rússia e da China já devem estar estudando detalhadamente essa aeronave !! Se bobear o Iran acaba fazendo cópias locais desse caça e coloca aviônicos locais ou até importados da China e da Rússia !! Os sinais que esses caças refletem em direção aos mais variados tipos de radares já devem estar sendo estudados também !!

JT8D
JT8D
Reply to  CRSOV
1 ano atrás

O F-16 é um bom caça, mas sua tecnologia está longe de ser uma novidade para Russia e China

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  CRSOV
1 ano atrás

Para de beber cara!

rafael
rafael
1 ano atrás

mas com certeza eles não gastam 75% do orçamento com salários e pensões.

Paulo Silva
Paulo Silva
Reply to  rafael
1 ano atrás

Tem certeza disso? É muito fácil falar, sem baseamento!

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Paulo Silva
1 ano atrás

Eu apostaria que não gastam!

Enio
Enio
1 ano atrás

Os americanos não vão vender um F16, com tudo que tem de bom de 5 geração , para os Iraquianos.

JT8D
JT8D
Reply to  Enio
1 ano atrás

Pode ter certeza que os EUA nunca venderão um F-16 de quinta geração. Nem mesmo para a USAF

JT8D
JT8D
1 ano atrás

Espero que as pistas no Iraque sejam bem limpinhas

Rafael
Rafael
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Os caras tinham hangares tipo HAS, instalações de C2 com proteção NBQ ,pistas de dispersão e abrigos nas bases contra ataques de artilharia claro que as bases deles devem ser melhores que os aeroclubes que a FAB chama de base aerea onde não existe um mísero HAS.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Até porque se um FOD entrar nessa boca de ar a turbina vai pro saco rapidinho.

JT8D
JT8D
1 ano atrás

Não vieram com insulfilme nem trio elétrico

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 ano atrás

“ain melhor que a FAB” Eu acho impressionante a incapacidade de grande parte dos que aqui comentam em aprender o básico do básico. Guerra aérea num universo BVR não costuma ser vencida por vetores, mas pela conjunção dos fatores entre os caças, seus armamentos, treinamento e principalmente na consciência situacional através de links e AWACs. Procurem aí quantas aeronaves de alerta antecipado tem a força aérea iraquiana. Entre F-16 block 50 com aim-7 vs F-5 modernizado com Derby e E-99 eu apostaria todas as minhas fichas na FAB sem pensar duas vezes.

Delfim
Delfim
1 ano atrás

“Aiiinnn block 52 e Sparrows ultrapassados…”

Aposto que um país vizinho pressionou para não receber coisa melhor.

Eu tb pressionaria. 😎

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Delfim
1 ano atrás

Raios, F16 Block 52, tendo acesso a bom armamento, pilotos e doutrinação, é uma aeronave bem melhor que F5M e rival de honra perante aeronaves de geração semelhante.

Kemen
Kemen
1 ano atrás

Muito cuidado, tem MIG 21 ai perto!!!

Bavarian Lion
1 ano atrás

Entubada é assim. Vender um lote parado de sparrows.

rafael
rafael
Reply to  Bavarian Lion
1 ano atrás

se o Brasil tivesse participado da coalizão em 2003 a gente poderia ter entubado tambem os A29 e se tivesse sorte alguns lotes de KC390 no pacote.

JT8D
JT8D
Reply to  rafael
1 ano atrás

Será? Os demais países da coalizão conseguiram vender algum armamento para o Iraque?

Tomcat
Tomcat
1 ano atrás
Flanker
Flanker
Reply to  Tomcat
1 ano atrás

Tomcat, o F-5M tem seu lançador de chaff/flare colocado sob a fuselagem inferior. O que o Roberto referiu, foi a utilização das bases dos pilones para colocar sistemas diversos. Um exemplo que se assemelha ao que o Roberto falou são so trilhos de pontas de asas dos Gripen E/F, que terão sistemas inclusos.

Lyw
Lyw
1 ano atrás

Com AIM-9M e AIM-7M esta aeronave está em posição de grande inferioridade em relação à maior parte dos seus vizinhos.

Pode-se dizer que com estes armamentos “degradados” os F-16 terão como função prioritária o ataque ao solo… Se quiserem um caça com mísseis ar-ar modernos para defesa aérea terão que comprá-lo de outro fornecedor.

Peter nine nine
Peter nine nine
1 ano atrás

Um off topic, até para completar as informações reveladas em sites brasileiros relativamente a venda, por parte de Portugal, de mais 5 F16 à Roménia http://www.passarodeferro.com/2019/05/ogma-entrega-novo-f-16-mlu-fap-m2037.html?m=1