Home Aviação de Ataque Rússia vai fornecer seis jatos Su-30SM à Mianmar

Rússia vai fornecer seis jatos Su-30SM à Mianmar

2954
30
Sukhoi Su-30SM
Sukhoi Su-30SM

YANGON – A Rússia está produzindo seis jatos de combate Sukhoi SU-30SM para Mianmar com um contrato de cerca de US$ 204 milhões, assinado entre as duas nações no ano passado, informaram fontes de notícias russas no dia 24 de abril.

A notícia foi revelada durante a mais recente visita à Rússia do comandante-em-chefe militar de Mianmar, o general Min Aung Hlaing, para participar da 8ª Conferência de Moscou sobre Segurança Internacional nesta semana. Alguns sites de observadores militares colocam o preço de mercado de um dos jatos bimotores em cerca de US$ 34 milhões.

Em uma coletiva de imprensa, o general sênior Min Aung Hlaing disse que o equipamento militar da Rússia era “muito útil” para seus militares em locais importantes em Mianmar.

Min Aung Hlaing pessoalmente inspecionou a produção dos aviões na Irkustsk Aviation Plant em 23 de abril. Antes da turnê na Rússia, ele viajou para a China e visitou uma escola de treinamento de veículos blindados em Pequim e se reuniu com oficiais do Exército de Libertação Popular da China (PLA) em 11 de abril.

O observador militar baseado em Yangon, Ko Naing Swe Oo, do Instituto Thayninga de Estudos Estratégicos, um ex-oficial militar, disse ao The Irrawaddy que a Força Aérea de Mianmar possui poder de fogo razoável, suficiente para deter uma invasão externa. Assim, ele concluiu que o objetivo de comprar os caros jatos multirole Su-30SM provavelmente alcançaria superioridade no espaço aéreo na região, particularmente em relação aos países vizinhos de Mianmar no Sudeste Asiático.

Sob o regime militar, em 2000, Mianmar e Tailândia entraram em confronto ao longo da fronteira. Naquela época, Mianmar não possuía os MiG-29 russos que possui agora, e as Forças Aéreas Tailandesas desdobraram seus caças multifuncionais durante o conflito.

“Os SU-30SMs são capazes de operações de longa distância. Podemos usá-los caso haja uma tentativa de invasão externa contra nós no futuro ”, disse ele.

Ele explicou que o Su-30 foi produzido em várias versões. Por exemplo, a Malásia tem o Su-30 MKM, enquanto a Índia possui o Su-30 MKI. Ele disse que o modelo SU-30SM é o mais recente de uma série de aeronaves aperfeiçoadas pelos militares russos.

No entanto, dado o histórico militar contra grupos étnicos rebeldes armados, alguns especialistas locais expressaram preocupação com possíveis ataques aéreos contra os grupos pelos jatos supersônicos. Mesmo em batalha contra o Exército de Arakan (AA) no norte de Rakhine em Mrauk-U, os militares usaram vários aviões de combate MiG-29. De acordo com blogs de defesa, Mianmar tem 20 aviões MiG-29D e em 2018, Moscou entregou um total de 12 aeronaves de treinamento de combate Yak-130 para Tatmadaw.

Até agora, as aquisições de equipamento militar russo por Mianmar incluem caças MiG-29, treinadores de combate Yak-130, helicópteros de combate Mi-17, Mi-24 e Mi-35 e outras armas. O caça Su-30SM de geração 4+ é capaz de missões ar-ar e ar-solo com uma grande variedade de munições guiadas com precisão e pode transportar cerca de 9 toneladas de munição ao mesmo tempo.

FONTE: O Irrawaddy

30
Deixe um comentário

avatar
5 Comment threads
25 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
Jorge Knoll100nick-ElãteropodeRustamCESAR ANTONIO FERREIRA Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Aos poucos, toda a Ásia vai se juntando ao eixo Rússia-China.
É uma tendência irreversível.

Evgeniy (RF).
Visitante
Evgeniy (RF).

Eixo Rússia-China não existe.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Not yet

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Mas oque move a roda do comercio de armamentos no mundo não e a competição pura e simples , e a politica , isso e fato.

Jorge Knoll
Visitante

O que Antoniokings quis dizer que o país que não estiver atrelado a China, estará atrelado necessariamente a Rússia, levando em conta as pretensões de expansão da China, Vietnan, Laos e outros países asiáticos que se sentirem ameaçados a sua integridade e soberania pela China buscaram armas de defesa na Rússia, valendo a recíproca para a Rússia.

Doug385
Visitante
Doug385

Ahan. Já tem Japão, Coréia do Sul, Índia, Vietnã, Malásia, Filipinas…
Curioso seu comentário, pois deixa a entender que até quem tem disputas de águas territoriais com a China (um bocado de gente) tem se aliado aos sínos.

Flanker
Visitante
Flanker

Mianmar, Armênia…hummmm….quando o F-16 é vendido em quantidades maiores que essas e para países com mais relevância que esses, você fala que ele só vende para paises pequenos e em pequenas quantidades….
Como é uma aeronave russa, sua opinião muda? Aí passa a ser sinal de influência russa?

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Flanker
Liberte sua mente embotada e veja os desdobramentos políticos e econômicos naquela Região.
É muito mais que meia dúzia de aviões vendidos.

Flanker
Visitante
Flanker

Minha mente, embotada? Heheh. ..vindo de você é um elogio! E desdobramentos políticos e econômicos em países como Mianmar e Armênia? Qual a relevância desses paises, com economias ridículas? Somam em influência geopolítica? Somam, mas nada significativo. E volto a te perguntar: qual a diferença dessas vendas a conta-gotas para aquelas do F-16, que você considera ultrapassado? Dois pesos e duas medidas….e não estou entrando no mérito se um avião é melhor, mais moderno ou mais poderoso que o outro….me refiro à sis incapacidade de comentar algo técnico. ..você só escreve sandices político-ideológicas de esquerda. …nada mais que isso! E… Read more »

Andre
Visitante
Andre

Arabia Saudita, Israel, Jordania, Iraque….

Flanker
Visitante
Flanker

Arábia Saudita opera F-16??
Israel é bem pequenino…..mas, tem relevância “um pouquinho ” maior que Armênia e Mianmar….Jordânia? Idem.
Mas, o que eu comentei não é sobre o tamanho e influência dos países…eu questionei o fato de vários pesos e várias medidas, usados pelo Xings, para criticar um lado e enaltecer o outro. Entendeu??

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

O futuro político e econômico do Mundo já está na Ásia.
Por isso, o aumento da influência russo-chinesa lá é fundamental.
Muito diferente de vender meia de dúzia de aviões para pequenos países já cansados e decadentes como Bulgária, Romênia e outros menos contados.

Flanker
Visitante
Flanker

Mas quais os países “mais cotados”, na região, tem se rendido à influência russa ou chinesa?
Só para te ilustrar, Bahrein, Coréia do Sul, Jordânia, Marrocos, Iraque, Singapura, Tailândia, Taiwan, EAU, Israel e Omã são países daquele continente que utilizam o F-16….e por isso são alinhados e submissos aos EUA? O mesmo vale para Mianmar, Armênia e outros que, se comprarem equipamentos russos ou chineses vão se alinhar, automaticamente, a esses países?

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Os da Roménia não foram sequer vendidos pelos EUA, mas por Portugal, que abateu alguns do serviço, comprou outros do deserto e perfez um lote de 12, modernizados pela própria força aérea do país luso, a Roménia vai ainda adquirir mais 5, esses já serão modernizados pelas OGMA (Que já tinham perdido a capacidade de o fazer, mas voltaram a reaprender com o axuilido da FAP).

teropode
Visitante

Miamar já tinha estas relações, mas vc tem certa razão, isso não é mérito da Rússia e sim demérito do Ocidente e seu politicamente correto que teima em dar guarita para terroristas .

peter nine nine
Visitante
peter nine nine

Avião com perfil f0|}@stico

PauloSollo
Visitante

Por este valor tão baixo devem integrar aviônica, sensores e radar bem limitados.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Deve ser o SU-30MK2, que é o modelo basicão e não o SM.

Rustam
Visitante
Rustam

Augusto L
Deve ser o SU-30MK2, que é o modelo basicão e não o SM.
——-

Sério? )) O lançamento do SU-30MK2 foi descontinuado em 2017, aprenda o meterial antes de dizer algo !!

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Não existe restrição de sensores e demais sistemas para as versões de exportação.
O valor unitário é da ordem de US$ 34 milhões, que não é um valor baixo.

Paulo Sollo: você não dispõe de informação para passar, mas se apressa a desinformar, percebe-se com clareza. Por acaso exite manifestações suas que não sejam marcadas por preconceito de origem?

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Não existem restrições para exportação de sensores e sistemas de armas.
Isto já foi dito até por um nacional da Federação Russa em outro post e você, caríssimo Paulo Sollo, insiste em desinformar.

Aponte, por gentileza, qual foi o cliente que recebeu um SU-30 degradado…

Estas aeronaves estão sendo vendidas por um valor unitário próximo dos US$ 34 milhões. Não é um valor baixo.

Que tal informar com objetividade, ao invés de opinar sem base alguma que não seja o velho preconceito de origem?

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Não existe restrição alguma para as versões de exportação do Su-30, seja na área de sensores, como na área de sistema de armas.

O valor desta negociação é de aproximadamente US$ 34 milhões por unidade. Este valor não é pequeno, mas substancial.

Dá-se, portanto, que a sua afirmação: “Por este valor tão baixo devem integrar aviônica, sensores e radar bem limitados”.
Carece de sentido e está desprovido de apoio perante à realidade percebida.

Delfim
Visitante
Delfim

Há uma fissura ali no “eixo do mal”.
Os birmaneses budistas tem oprimido 140.000 refugiados muçulmanos de Blangadesh.
Me admira o EIIL não ter tomado “providências” ali.

Matheus Santiago
Visitante
Matheus Santiago

Li uma notícia que saíram de Myanmar cerca de 370 mil muçulmanos, vítimas das ações do exército do país, o governo alega que a perseguição é para evitar uma célula do EI no país, mas surgem grupos armados da minoria muçulmana como o “Exército de Salvação dos Rohingya de Arracão”, na qual o governo de Myanmar o tornou um grupo terrorista. Vale ainda destacar que a China apoia incondicionalmente o país, projetos de infraestrutura estão sendo levantados onde há algum tempo atrás se concentravam algumas vilas e aldeias rohingyas. Todas as resoluções contra Myanmar no CS da ONU é vetado… Read more »

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Com este pedido, a família SU-27/30/33/34/35 já se torna um sucesso mundial.
Já são mais de 1.000 unidades entregues.

Antoniokings
Visitante
Antoniokings

Podemos considerar como a mais poderosa e letal da aviação atual.
Aviões de grandes porte, velocidade, alcance, manobrabilidade e poder de fogo.
Nada se iguala.

Flanker
Visitante
Flanker

Mais uma vez, mostra teu total desconhecimento técnico. ..torcida ideológica pura! Só por tua sentença de que”nada se iguala”, mostra o que eu afirmei….

100nick-Elã
Visitante
100nick-Elã

Quando são vocês falando dos F-22, F-35 e F-(ponha o número que vc quiser aqui), aí pode dizer “nada se iguala”.Isso não é torcida ideológica? vou te dar uma informação: se vc desejar ou acreditar ardentemente, não vai mudar a realidade, sabia?

Flanker
Visitante
Flanker

Me aponte um comentário onde eu afirmei que um avião, qualquer que seja o modelo, fabricante o u nacionalidade, é inigualável! Não tem esse comentário! Sabe por que? Porque isso não existe! Uns são bons em algumas coisas, outros em outras coisas….alguns tem vários pontos superiores, como é o caso, sim, do F-22….acreditd você “ardentente” em contrário, ou não! Não existe aeronave insuperável….simplesmente, não existe! Somente na mente de torcedores existe algo assim… Ah…..e torcida ideológica não é o que você faz? Fã declarado da Rússia? Já critiquei o F-35, Rafale, Typhoon e o Gripen….assim como critico os aparelhos russos… Read more »

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Sem dúvida, António, que é uma boa plataforma, o SU 30 em específico é aliás dos meus preferidos da família sukhoi.
No entanto, boa plataforma não é o mesmo que inigualável, é um bom avião, mas não é o melhor e mesmo o melhor, que não é russo, tão pouco é inigualável.