sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

FOTOS: F/A-18C Hornet dos Marines com dez mísseis AMRAAM

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Um caça F/A-18C do Marine Fighter Attack Squadron (VMFA) 323 ‘Death Rattlers’, MAG-11, da 3rd Marine Aircraft Wing, carregando dez mísseis ar-ar AIM-120 AMRAAMs e dois mísseis AIM-9X, reabastecendo na área de treinamento W-291 sul da Califórnia, em 6 de março.

- Advertisement -

114 Comments

Subscribe
Notify of
guest
114 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luciano

Fotos perfeitas!

Doug385

Ô loco, pra que essa ignorância toda?

Sérgio Luís

Uai o “Deus vivo só leva dois ! ” Alguém tem que compensar!

Bosco

Se está se referindo ao F-35, leva 4 … internamente. E mais 10 … externamente.
Total: 14

Após 2022, vai levar 6 internamente e mais 10 externamente. Total: 16

Sérgio Luís

Doutor Bosco é sempre um prazer dialogar com especialistas em aviação militar!
O meu raciocínio é simples para não dizer simplista!
O Deus Vivo só é furtivo “se” todo o armanto estiver escondido na minúscula e limitada baia!
Então ou vc deverá escolher em ser ou não ser furtivo!
Fora disso é balela!

Ivan

Sérgio Luís, . Você escreveu: “(…)só é furtivo “se” todo o armamento estiver escondido na minúscula e limitada baia!” . A referida baia, nos F-35A (CTOL) e F-35C (CATOBAR), podem levar até uma bomba guiada de 2000 libras (907kg.) e um míssil AMRAAM (BVR portanto), sendo que são duas, uma de cada lado da parte inferior da fuselagem central. . Eventualmente poderão transportar e lançar, sempre mantendo o AMRAAM, até 4 (quatro) SDB – Small Diameter Bomb, novamente em cada baia. . Sem falar da opção do ASM (air-to-surface missile) norueguês Naval Strike Missile (simplesmente NSM), um em cada baia,… Read more »

Sérgio Luís

Para o que o “Deus Vivo” propõe é pouco por demais!

Bosco

Sérgio, Só complementando o Ivan, a furtividade plena só é exigida nos primeiros dias de uma guerra, até que a superioridade aérea tenha sido estabelecida. Após, para que a supremacia aérea seja estabelecida, a furtividade já não é mais preponderante. Nessa fase pode ser interessante que alguns mísseis sejam levados externamente. Não acredito que um dia a configuração de 14 mísseis seja utilizada, mas não duvido que algo como 10 (4 + 4 + 2) o possa. Com exceção das estações externas das asas, exclusivas para um SRAAM, o mais provável é que as estações externas sejam para o transporte… Read more »

JPC3

Tá sabendo muito para criticar…

JPC3
Antoniokings

Acho que foi no Afeganistão, mas nada que um bom radar chinês não possa detectar.

China desenvolve radares anti-stealth

http://www.globaltimes.cn/content/1142562.shtml

Fonte: Global Times Publicado: 2019/3/18 22:33:40

tulio762

Eu nem queria rir mas….. fazer o quê…. Global times.

Antoniokings

Se uma tsunami atingir o Japão, será verdade e o GT publicará.

JPC3

Por que você não lê os links antes de comentar?

José

Você não abe o que diz nem para que veio.
O tal radar dito¨anti-stealth¨só exite na mídia e na sua cabeça que acredita em tudo que é positivamente atribuído a China e Rússia,pois um desses tais bem próximo de Damasco foi destruído recentemente pela Hel HaAvir.

Rodrigo Martins Ferreira

O Radar Anti Stealth que só percebeu o F117 da década de 80 depois que foi divulgado na mídia ?

Antoniokings

Para abater um F-117, os sérvios nem precisaram de um radar desses.

Sérgio Luís

Esse Deus Vivo é tão furtivo que ninguém viu!?!?
Me engana que eu gosto!

JPC3

A matéria é falsa porque desmente as bobagens que você escreve?

Seja adulto e reconheça seus erros.

JPC3

Escreve qualquer coisa que nem sentido faz e quando é contrariado diz que a matéria é falsa?

Falta compromisso.

Nilton L Junior

Nós não vimos mas o irmão dele na Siria foi pego pelo rabo

JPC3

Na verdade o irmão dele fez mais de mil missões na Síria e pegou aeronaves russas de surpresa diversas vezes.

Augusto L

O F-35 é mais poderoso que os outros caças mesmo no “beast mod”.
Mesmo com armamento fora da baia interna, ele continua tendo o melhor radar aeroembarcado da atualidade, a melhor suite EW/ESM e ainda continua tendo um rcs mais baixo que os outros.
Então esse “Deus” vivo, continua sendo um Deus mesmo com suas garras expostas

Nilton L Junior

JPC3 bota a Belco para gelar e compra torresmo, voce sabe muito bem quem foi pego, alías não tem nenhum demérito o F-22 ter sido pego ou até mesmo um Sukhoi, o espaço áereo da Síria estava completamente monitorado por ambos lados, agora quem tem imagem deve mostrar.

José

Não é porque vc se recusa a ver que as cores não existem,não é porque vc se recusa a sentir que as flores não exalam!
Você não sabe ,mas vai ficar sabendo agora:em março de 2018 os F-35 atacaram uma base iraniana localizada em Al-Safira.As autoridades de Damasco ficaram chocadas,pois seus radares não detectaram a presença das aeronaves,só tiveram a noticia depois do estrago feito.

Sérgio Luís

Pelo amor de Deus!
Talibã na Síria!??????
Estais sabendo até o que não existe!

Antoniokings

Foi o que falei e o sujeito nem entendeu.

Maurício.

Essa foto:comment image é bem clássica, além de ser muito bonita também.

teropode

Uma melhor divisão desta carga seria mais interessante , tipo meio a meio , os Russos utilizam a tática de lançar um guiado por calor e em seguida um guiado por radiação.

Carlos Campos

pornografia pura isso

Antoniokings

Se tiver a mesma ‘mira’ do F-16 paquistanês, vai precisar mesmo.
E para tentar acertar um MIG-21.

JPC3

O Sukhoi acertou o quê mesmo?

Felipe

Inutilizou 4 Amraam…

JPC3

Com o ECM comprado de Israel?

Ou foi dito pela mesma fonte que contou umas 4 versões diferentes da mesma história uma desmentido a outra.

Augusto L

Os Amraam que inutilizaram o Sukhoi, porque o mesmo teve que fazer manobras evasivas e não pode interceptar o taque paquistanês.

Chris

Vc fala do Mig-21 que depois foi abatido por outro F-16 ? Ah ta !

Mas… Esse é americano… O piloto não iria tentar fugir e virar um alvo fácil, como o do F-16 ! Fica tranquilo.

LucianoSR71

Boa noite Galante, saiu uma matéria na Air Force Magazine ( não coloquei o link p/ o comentário não ficar bloqueado ) sobre a USAF comprar 03 Super Tucanos e 03 AT-6 p/ modificá-los e continuarem os testes, creio que seria interessante um post sobre isso. Abs.

Maurício.

Galante, acho que o Roberto estava se referindo apenas aos BVR, não creio que ele sairia para um combate sem um par de AIM-9, a não ser que ele confie muito nos BVR.

Maurício.

Fiz esse comentário porque aqui pra mim a resposta do Roberto ainda não tinha aparecido aqui.

Maurício.

Roberto, vendo por esse lado, você tem razão rsrsrs

Kemen

Alexandre, levo em conta que somos leitores da imprensa ocidental, os Sidewinder em suas versões sempre provaram sua eficácia, é indiscutivel, mas não acredito que o R-73 seja ruim e deve ser considerado bom pelos “orientais” por assim dizer…

Alexandre

Concordo!!!!! Os pasquitaneses se esqueceram do r-73!!!!
Mas sabemos que fotos para o público é apenas para o público! Operacionalmente eu pergunto: quando tal configuração será usada? Seja qual for o vetor?

Bosco

+ 2 SRAAM

Carlos Eduardo Broglio Gasperin

Boa!

Foragido da KGB

É muita opressão ! Mimimi dos migzeiros e sukoizeiros em 3,2,1…

Maurício.

Roberto Santana, eu colocaria mais dois BVR na minha conta, só por garantia, além de dois de curto alcance.
Repare que o Eurofighter geralmente carrega 4 BVR na fuselagem, eu colocaria mais um em cada asa, acho que os BVR na fuselagem deve ser menos desgastante que nos pilones das asas, no caso desse F-18, eu deixaria os 2 da fuselagem e colocaria mais 2 em cada asa, claro, falando exclusivamente de uma missão de superioridade aérea.

Maurício.

O Galante sempre colocando um pouco de lenha na fogueira…rsrsrs

Jacinto

Acho que uma vez apareceu uma foto de um F5 brasileiro com apenas 1 missil… salvo engano meu, explicaram que era assim para economizar horas de voo.

Charly

Sim, foi durante as olimpíadas ou copa do mundo, já vi com 4 tem uma foto clássica assim, quando vi essa imagem do F18 veio a mente a pergunta. Quantas forças no muro podem se dar ao luxo de uma montagem dessas.

Bosco

A capacidade máxima de mísseis ar-ar dos caças americanos:
F-15: 8
F-16: 6
F-18C: 12
F-18E: 14
F-22: 8 + 8 = 16
F-35: 4 + 10 = 14
Harrier II Plus = 6

nonato

F 15, um monstro, só 8? 🤔 E o F 18 está confirmação mas essa bola toda, 16? Havia visto há algum tempo uma ideia de colocar uns 16 no F 15. Não adianta o avião ser bom e ficar sem mísseis. Não gosto dessa ideia de um avião sair com apenas 4, 6 mísseis. Sem falar que as vezes variam entre bvr e IR. Não há garantia alguma que 2, 3, 4 mísseis disparados resolvam a questão. E aí? Vai ficar sem munição? Às vezes é necessário disparar vários mísseis para atingir um único alvo. E se forem vários… Read more »

Maus

Acho que nem a versão C do F-15 leva 8 mísseis mais, a nova versão poderá levar até 22 AIM-120.

Munhoz

Os caças podem carregar isto nominalmente, mas com poucos ajustes carregam muito mais, já vi um projeto da Boeing sobre casulos stealth para o F 18 E / F, estes iriam dar uma capacidade bem maior para o transporte de cargas menores como o AIM 120 ou misseis ar-terra menores como o Brimstone, sem comprometer muito a assinatura dos caças .

Agora até que ponto estes casulos não iriam comprometer o F 35 é outro historia, e se sua assinatura não for comprometida com o uso destes casulos ai o F 35 pode ser mais poderoso do que aparenta !

Almeida

Bosco, não sabia e não achei nenhuma informação que corrobore esses 14 mísseis ar-ar no F-35, você poderia nos dar a fonte ou, melhor ainda, uma foto dessa configuração? Não consigo enxergar 10 mísseis nas pequenas asas do F-35! Abraços!

Maurício.

Almeida, aqui tem um desenho mostrando como seria essa configuraçãocomment image

Almeida

Obrigado Maurício!

Mas que blog engraçado, a gente posta uma dúvida e recebe thumbs down hahahaha tem gente aqui precisando relaxar!

Jacinto

Por outro lado, o Sidewinder derrubou um Su-24 russo. É difícil saber porque ele foi bem sucedido contra os russos (que, em tese, deveriam ter um avião mais bem equipado do que os sírios) mas fracassou com o avião sírio.

JPC3

O Su-24 e o Su-22 na síria foram derrubados com AMRAAMs. Aparentemente foi um AIM-120 para cada.

Jacinto

JPC3 no caso su-24 abatido pelos turcos foi amraam? Pelo o que eu me lembro a Turquia afirmava ter sido um aim-9x e os russos idem.

JPC3

Pode ser, fiz uma pesquisa rápida e não fica claro qual míssil foi. Algumas fontes dizem que isso não foi esclarecido.

Bosco

Em conjunto com o F-35C essa configuração pode ser muito interessante. Um F-35 na frente e dois desses na retaguarda com 20 amraams e a festa tá armada.

Clésio Luiz

Eu tenho para mim que aquele Sidewinder falhou por causa da notória vibração nos trilhos das pontas das asas da família Hornet.

Um AMRAAM vai afixado na parte mais sólida da fuselagem (no centro, junto ao trem de pouso), logo tem menos chances de falhar.

Clésio Luiz

O piloto da USN não comentou sobre isso, na época.

Sidney

Usou sim. E o AIM-9X foi no flare. Apareceu até explicação, ou desculpa, que o problema foi no seeker que não estava atualizado com as assinaturas térmicas. Mas é preciso lembrar que não existe missel perfeito e missel com 100% de taxa de acerto.

Clésio Luiz

A teoria do missile-truck que está sendo empurrada agora, basicamente para justificar a compra de caças da Boeing, não é algo novo. A USN acabou rejeitando o Douglas F6D Missileer por achar que era algo sem futuro, assim como o F-111B. Caças sobrecarregados não podem se defender. Depois a USAF namorou com o conceito de um B-1 armado com mísseis AMRAAM, mas a ideia não foi para frente por motivos óbvios. Um caça de 4ª geração entulhado de mísseis, operando num ambiente com caças stealth, estará tão visível quanto um farol costeiro numa tempestade. Mísseis não nascem em árvores. Um… Read more »

Maus

F-15X pode levar até 22 mísseis, dá pra comprar outro caça.

Augusto L

So vale a pena contra adversários que tem plataformas e misseis inferiores.

Clésio Luiz

Para quem operava Intruders, comprar o Tomcat parecia desperdício de dinheiro.

Depois do F-4 e do A-6, houve um movimento para eles usarem equipamento mais modesto. Não operaram o A-7, ficando com o mais barato A-4, provavelmente para pagar pelo AV-8 Harrier. Depois do Hornet, ficaram de fora do Super Hornet.

jagderband#44

Sempre achei interessante o fato do USMC possuir avião “de caça” em seu inventário. Afinal de contas não é uma força expedicionária anfíbia? Esse não é um papel da USN?

Jacinto

Olha se tem uma força que e pau para toda obra são os fuzileiros. Até como carteiros eles já foram utilizados. Quando houve uma greve dos correios nos EUA em 1970, os fuzileiros navais da reserva foram convocados para entregar cartas no lugar dos carteiros…

Matheus

Não. U.S MARINES é força de agressão. Por isso são tão bem equipados.

Alexandre Galante

Só um piloto fuzileiro sabe fornecer apoio aéreo aproximado aos fuzileiros em terra.

Marcelo-SP

Tem a ver com a história e a experiência de combate da força. Desde a campanha do Pacífico, na II GM, onde os fuzileiros passaram a crescer em importância e em contingente, passando pela Coréia e Vietnã, foi se estabelecendo um entendimento, dentro do Corpo e do comando das FFAA que os fuzileiros tinham que ter uma capacidade de atuação o mais independente possível, tornando-se a força de intervenção rápida dos EUA. Eles não recusam apoio aéreo da USN ou da USAF. Mas preferem não depender exclusivamente disso.

jagderband#44

Valeu Marcelo!

colombelli

houve um episódio clássico na campanha do pacífico onde precisaram e não tiveram o prometido apoio da marinha. Ai preferiram criar o seu próprio para que fuzileiros apoiassem fuzileiros e não se repetisse a condição. Me desculpem a falha da memória agora em indicar qual ilha se trata, mas será fácil achar o episódio com uma pesquisa simples. É das primeiras campanhas

LucianoSR71

Tentei postar antes, mas não saiu, vou tentar novamente: Na campanha do Pacífico havia uma briga entre o Exército, a Marinha e os Fuzileiros, cada um puxando p/ o seu lado e menosprezando o outro. Aliás, é triste vermos que em uma situação literalmente de vida ou morte que é a guerra, os egos parecem que se inflam ainda mais, por exemplo, na Inglaterra os serviços secretos chegaram a se sabotar comprometendo a vida vários espiões que pulavam de paraquedas na Holanda direto p/ serem capturados pelos alemães – imagina a escala em que isso ocorreu nos regimes totalitários nazista… Read more »

Rafael_PP

MacArthur e Nimitz devem estar até agora discutindo se atacarão o Japão saltando de ilha em ilha ou conquistando os territórios maiores e estratégicos, um por vez.

LucianoSR71

Na cena, destaque p/ o famoso cachimbo de sabugo de milho do MacArthur.

Carcará 01

Snme, foi a Batalha de Guadalcanal

Alexandre Soares

Acompanho o Blog desde 2011 ou 2010,e nunca comentei por achar incompetente para isso,mas acho que a 1°foto ela é antiga,pois se eu não tiver muito enganado,ela foi publicada em um dos fascículos da coleção “Tudo sobre aviões de combate”.

Nilton L Junior

Esse é um excelente caça além de poder ser bem armado não quebra o trem de pouso.

cerberosph
Mauro

Não custa andar precavido, vai que aparece um MIG21 pela frente.

Nilton L Junior

Realmente é um grande perigo o MIG-21 nem o F-35 é pareo para ele.

Sidney

Os F-16 carregaram os 120 na ponta é em razão de um problema aerodinâmico de vibração, esse míssel corrige. Não sei te dar mais detalhes, mas se pesquisar textos em inglês é em razão disto que estão voando com o 120 nas pontas.

Rommelqe

Realmente Sidney, os 120 (ou similares) posicionados na extremidades das asas proveem uma atenuaçao das vibraçoes mecanicas resultantes da induçao de vortices aerodinamicamente ativos . Aqui no Brasil temos o caso classico das asas dos F5. Agora ate ai ok! E depois que o(s) missel (is) sao lançados? A sequencia operacional nao é aleatoria, logico. Quando em BVR (na hipotese de ser um F16 com 4 AMRAAN nos cabides proximos à fuselagem e dois AIM-9 qualquer nas pontas de asa) os primeiros a serem lançados sao preferencialmente os AMRAAN, compensando os lados de forma a distribuir as massas remanescenres na… Read more »

Teylor

E nossos F5 com 2 Derby…

Renato

Qual a novidade desta foto?

Maurício.

Renato, acho que não tem novidade nenhuma já que qualquer um que goste de aviação já viu o Hornet armado até os dentes, mas sempre tem o pessoal mais novo que ainda não viu, e é sempre bom ver lindas imagens de caças com seus armamentos, seja ele da origem que for.

Marcelo Andrade

Por favor, me corrijam se eu estiver errado. É muito lindo para efeito de propaganda, mas acho que na prática este peso todo limita muito a autonomia e manobrabilidade do F-18!!

brunoFUZNAVDIVER

Precisamos deses, para a Aviação Naval da MB

Rodrigo Maçolla

Concordo

Nostra

Let me share some information regarding RF seekers in BVRAAMs and it’s counter via EW. Once the active seeker of the BVRAAM is switched on for LOBL or is switched on after LOAL , the active seeker starts pinging it’s characteristic signature frequency which can be recorded by the opposing airborne EW systems like jammers , ESM etc. Once the other party fingerprints the EM signature of the active seeker of the BVRAAM , it becomes easy for them pre-programme the threat libraries of their jammers etc for near 100% protection against that BVRAAM. Export model BVRAAMs have one striking… Read more »

Augusto L

Jumping frequency and the problem is over.
In a high treath enviroment against a high capable adversary, defensive EW by DRFM tatics is not much effective.

Rommelqe

Mr. Nostra , I agree and understand that once stablished one EM signature, mainly after swtiched, on LOAL condition for one specific path, it’s relatively “easy” to an competent airbone EW provide some jammers action and deviate missile trajectory. But, nowadays is relativeled easy to emit randoly variables dummys EM frequencies in order of only in final tracks the active efective Control signling continuous emition became necessary. In others words, as we said in Brasil (with s not z) “pau que bate en Chico tambem bate em Francisco”, lets say: to track a EW jammers sequence could be as possible… Read more »

Nostra

The performance of an active seeker in a BVRAAM is limited by SWaP ( size , weight and power ) constraints. And the seeker will also be limited to a select few frequencies in Ka or Ku band etc so it will depend on the interplay between 1. Transmit power 2. Beamwidth 3. Bandwidth 4. Sidelobe supression ( needed for ECCM ) 5. Tracking accuracy 6. Angular resolution 7. Clutter rejection 8. Multi path rejection 9. Spread spectrum ( needed for ECCM ) 10. High SNR etc So if we factor all the above , we will realise that a… Read more »

Rommelqe

Mr . Nostra (damus?), summing another comment: it apears to me that provide a hardware and software of an frequency module receiver/ emiter modules that could provide FM waves, installed on control head missile system, requires simple implementation with low costs even if we use military MIL standards units…perhaps we can use simple COTs units. In other word, its simpler to implement advanced eletronically implemented anti jammers circuitry in missiles than to provide large cost consuming airbone special EW , with complex and dificult to implement large bibliotecs of data eventually measured … Agrees?

Augusto L

Just, for complete the discussion and my last comment. Defensive EW jammers, always use the continuos beams for create false targets, it’s a concensus in a western EW comunity that a if an radar in a missile could switch your frequency before the 5th beam, the enemy wouldnt be able to use DRFM jammer tatics. So with you have a enemy if a missile with a agile jumping frenquency your DRFM tatics is kill, and in contrast, with your have a agile EW system and a enemy that not could change the frequency of your missile in fly (like the… Read more »

Nostra

That again will be determined by SWaP constraints. It will be difficult to implement all , compromise will be needed. ECCM / Anti jam features is present in advanced BVRAAMs but how effective it is, will be determined in a war against hostile ECM. Some ECCM features 1. NCID 2. Sidelobe supression / blanking 3. LPI 4. Frequency agility 5. Frequency diversity 6. Spread spectrum techniques etc However as far as I am concerned ECCM / Anti jam features in bvraam is a last ditch attempt rather than a fail safe feature. Airborne jammers operating in a high bandwidth and… Read more »

Augusto L

My concern is on Digital Radio Frequency Measures, because today is the main threat against bvraam. So planes like F-18 Growler or homologous are appropriate to jamm the main onboard radar of awacs and fighters as well radars of SAMs not the onboard missiles radar of modern active radar missiles. Compression is not appropriate against DRFM tactics even more against enemy with digital memory onboard. LPI would not always work to give a radar look without interference in a close ranger scenario, when a missile turn on your radar, take a exemple of modern planes like Rafale and F-35, you… Read more »

Ricardo Bigliazzi

Pelo menos serve como uma bela plataforma de armas.

colombelli

Coisa rara e não usual em termos operacionais reais. Os misseis perdem horas de vôo cada vez que são armados na aeronave. Ai foi uns milhares de dólares em horas. Fora o risco de perda.

LucianoSR71

Caros editores, tenho comentário preso. Abs.

LucianoSR71

Gostaria de entender o que se passa na cabeça de gente que negativa um aviso de comentário preso – não há opinião p/ ser contestada, criticada, nada, me parece ser alguém que precisa de ajuda psiquiátrica.

Bosco

Talvez no futuro vejamos uma configuração dessas com mais frequência tendo em vista que os mísseis ar-ar tendem a se tornarem multifuncionais. A próxima geração de mísseis ar-ar de longo alcance deverá combinar a função ar-ar com a ar-sup (antinavio, antirradar, contra alvos fixos no solo, contra alvos móveis no solo e até antitanque) e isso irá reduzir muito a variedade de armas necessárias. Um Amraam sem dúvida é competente na função antinavio já que seu radar o é. A versão D sem dúvida pode ser utilizada contra alvos fixos em terra já que conta com inercial + GPS. O… Read more »

Robert Smith

Belíssimas fotos…
Talvez um “recado” para o Ditador Maduro é os militares da Venezuela que insistem em apoia-lo ate o “FIM”?
Um desses sozinho abate todos os Sukhoi SU-27 operacionais que porventura conseguirem decolar depois da “chuva” de Tomahawks destruírem suas bases aéreas e centros de comando e controle….
Torço muito para que não cheque a isso…. o povo Venezuelano já sofreu demais…

Luiz Floriano Alves

Ao ver estes SHornet sinto uma sensação de perda, ao lembrar que poderia ter ganho a concorrência no Brasil. Aeronave robusta e provada em combate, além de integrar armamentos mais atuais e e testados em combate. Aquele argumento da espionagem foi cortina de fumaça para as maquinações da gangue lularapista. Isso que o Obama prometeu um bonus de aviões da reserva naval para doação. Teriamos equipado a MB com Vikings, Orions e helicópteros de diversos modelos.

Rommelqe

Off topic mas nem tanto:
“F-35Bs flew more than 100 combat sorties against the Taliban and ISIS while deployed aboard the amphibious assault ship USS Essex, said Lt. Col. Kyle Shoop, commander of Marine Fighter Attack Squadron 211.“

Rommelqe

Nada que um bom radar chines tenha “pegado”. Kkkkk, nao pegou nada mesmo !!!!!!

Rommelqe

Ah, a fonte: Jeff Schogol, Task & Purpose Feb. 25, 2019, 2:19 PM, “Busines Insider”.

Rommelqe

De fato muito bonito….chega ao extremo de ser quase tanto quanto um GRIPEN…..RSRSRS

carvalho2008

Uma pergunta….

cabides tambem são alijaveis?

Pois com tantos cabides, ate o peso deles e a depreciação aerodinamica deve complicar bastante a manobrabilidade….

de qualquer forma, eu me sentiria mais confortavel estar abarrotado com um arsenal assim, acredito que qualquer piloto tambem….

Reportagens especiais

Show aéreo do Gripen C antes do roll out do Gripen E

Fernando "Nunão" De Martini Dentro da programação desta quarta-feira, 18 de maio de 2016, quando foi finalmente apresentado na Suécia o...
- Advertisement -
- Advertisement -