Home Aviação de Caça ‘Árabes sempre mentem’

‘Árabes sempre mentem’

14423
163

Por Tom Cooper*

Neste momento, não me lembro de ter encontrado um israelense que não tenha repetido essa frase do título. De fato, geralmente isso acontece em algum lugar entre a 1ª e a 5ª declaração que estou ouvindo sempre que algum israelense se aproxima de mim, por exemplo – e supostamente – discutir um dos meus livros. Digo, em diferentes feiras. Isso acontece com tanta frequência que uma vez um colega canadense ao meu lado rebateu em resposta: “E os israelenses nunca mentem?!?”

Não houve resposta.

A falta de resposta a essa pergunta foi o que me levou à seguinte história. Hoje eu tive outra pessoa que ‘nunca mentiu’ postando uma propaganda barata na minha linha do tempo no Facebook. Curiosamente, tais personagens estão entusiasticamente discutindo preconceitos, suposições, ouvir-falar, ideologia, esportes e culinária, etc. – mas: eles nunca respondem quando perguntados sobre fatos.

… o que me leva de volta à questão de algumas pessoas “sempre mentindo” e outras pessoas “nunca”.

O dia 3 de junho de 1948 é amplamente considerado como o dia em que a então Força Aérea Israelense de Defesa (IDF/AF) obteve sua primeira vitória aérea. Desculpe: suas duas primeiras vitórias aéreas. “Todo mundo sabe” – e isso é uma “questão de fato” que é tão firme e amplamente aceita que deve estar “além de qualquer dúvida” – que naquele dia Mordechai ‘Modi’ Alon “derrubou” dois Douglas C-47 Dakotas da Real Força Aérea Egípcia (REAF) sobre Tel Aviv.

Esta não é apenas uma “reivindicação”: é “confirmada” pela foto “lendária” no alto deste post.

Ou não é?

Bem, é oficialmente confirmado pela IDF/AF, e ficou como tal na história. Não importa que os israelenses nunca tenham liberado nenhuma imagem de câmera fotográfica, ou fotografias de destroços, ou que não haja nenhum relatório sobre qualquer tripulação egípcia capturada ou morta, ou qualquer outro tipo de evidência – “fatos” – confirmando as duas alegações em questão. Eles são simplesmente “verdade”, “matéria de fato”, porque as pessoas em questão “nunca mentem”, enquanto o outro lado “sempre mente”.

… e porque qualquer pessoa que tenha algum tipo de dúvida sobre essa conclusão deve ser um personagem repugnante e um também inimigo ideológico.

Na verdade, a única coisa que está “além de qualquer dúvida” neste caso é que Alon – pilotando um único Avia S.199 (versão checoslovaca do Messerschmitt Bf.109G) – atacou uma formação de dois C-47 da REAF, escoltados por um par de Spitfires da REAF.

Como aconteceu? Bem, os dois C-47 em questão foram modificados para carregar bombas nos pilones instalados sob as fuselagens. E eles bombardearam Tel Aviv em vingança por um bombardeio israelense anterior a Amã (capital do que era então a Transjordânia).

Barriga de um C-47 egípcio modificado como bombardeiro

Explorando a baixa velocidade dos dois Spits egípcios (eles tinham que voar devagar, porque os C-47 não podiam voar mais rápido) Alon chegou perto o suficiente para abrir fogo. Surpreendentemente, em vez de disparar em sua própria hélice (o que acontecia com bastante frequência com os S-199 israelenses), ele danificou um dos dois C-47 antes de desengajar.

A tripulação do Dakota em questão foi forçada a fazer um pouso de emergência na praia perto de Isdud. Reparou a aeronave e a levou de volta ao Egito, um dia ou dois depois.

O que aconteceu com o outro C-47? Nada. Voltou à Base Aérea de Almazza, perto do Cairo. Ou seja, nenhum C-47 foi abatido nesse confronto.

Em outras palavras: embora alegada por pessoas que “nunca mentem”, a história de “dois C-47 Dakotas egípcios abatidos por Modi Alon sobre Tel Aviv em 3 de junho de 1948” é uma lenda urbana. Estou deixando às pessoas que “nunca mentem” para explicar como elas convertem o “wishful thinking” em realidade: o fato é que apenas um dos Dakotas do Egito foi danificado durante o confronto.

… e a foto da abertura do post supostamente mostrando “Alon perseguindo” ou “derrubando um Dakota egípcio sobre Tel Aviv”?

Na verdade, ela está mostrando um dos C-47s da REAF escoltado por um dos Spits da REAF.

Por que isso é um “fato”?

Porque é baseado na tradução do Diário Operacional do que era então a “Força Aérea Tática”: unidades da REAF enviadas para a frente na Base el-Arish, no Sinai do Egito.

É claro que é indubitável que as pessoas que “nunca mentem” encontrarão argumentos fortes nos domínios do preconceito, da suposição, da palavra de ordem, da ideologia, do esporte e da culinária para explicar que qualquer tipo de documentação de pessoas que “sempre mentem” é nula e sem efeito.

Afinal de contas, é uma explicação tão “perfeita”, lindamente simples – para quase tudo que deu errado neste planeta – dizer “os árabes sempre mentem”.


Um dos livros de Tom Cooper

*Tom Cooper (nascido em 1970) é um autor austríaco, jornalista, historiador e ilustrador com interesse na aviação militar moderna.

Após uma carreira no ramo de transportes em todo o mundo, na qual ele viajou extensivamente pela Europa e Oriente Médio e estabeleceu contatos, ele passou a escrever. Cooper estreitou seu fascínio anterior com a aviação militar pós-Segunda Guerra Mundial para se concentrar em forças aéreas menores e conflitos, sobre os quais ele coletou extensos arquivos de material. Concentrando-se na guerra aérea que anteriormente recebeu pouca atenção, ele é especialista em pesquisa investigativa sobre forças aéreas africanas e árabes pouco conhecidas, assim como a Força Aérea Iraniana. Seus primeiros trabalhos foram publicados na década de 1990 no site do ACIG (Air Combat Information Group; antigo ACIG.org, desde 2013: ACIG.info).

Cooper é autor e coautor de 30 livros, o primeiro dos quais ofereceu visões exclusivas sobre a história operacional das forças aéreas iraniana e iraquiana durante a Guerra Irã-Iraque (combatida em 1980–1988).

Suas principais obras são duas séries: ‘African MiGs’ (dois volumes) e ‘Arab MiGs’ (seis volumes). O primeiro examinou o histórico de desenvolvimento e serviço de 23 forças aéreas na África Subsaariana; a última, a história operacional das principais forças aéreas árabes em guerras com Israel no período de 1955 a 1973.

Cooper publicou quase 1.000 artigos em imprensa especializada e on-line, incluindo revistas como Air & Space Smithsonian, AirEnthusiast, Air Force Magazine, AirForces Monthly, Air Combat, AirPower, Combat Aicraft, Le Fana de l’Aviation, Fliegerrevue e Fliegerrevue Extra, Flight Jornal, International Air Power Review, Iranian Aviation Review, Jane’s Defense Weekly, Modern War, SDI, Truppendienst, WarIsBoring.com e World Air Power Journal.

163
Deixe um comentário

avatar
36 Comment threads
127 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
64 Comment authors
PedroRenato B.ArturJoao Moita JrPaulo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Gabriel BR
Visitante
Gabriel BR

Muito bom esse texto.
Na guerra todos os lados do conflito mentem, a guerra é um fenômeno politico.

Jacinto
Visitante
Jacinto

Não só na guerra: todo mundo, sem exceção, mente.

patriotaRBC
Visitante
patriotaRBC

“Everybody lies. The only variable is about what” (House, Gregory)

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

A veracidade na história da aviação tem uma linha de divisão justamente no final dos anos noventa, quando acabou a URSS, um livro sobre a guerra aérea na Coréia, Pacífico, Vietnam, Oriente Médio, Europa, Espanha; escrito nos anos setenta tem um discurso, fontes, tempo, ator e sua nacionalidade quase que totalmente diferente dos dias de hoje.
É a história sendo passada a limpo.

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Digo, começo dos anos noventa.

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Bem isso.
É inacreditável que na história oficial da ex-URSS eles menosprezem e muito a ajuda americana na WW2.
Vi um vídeo de um também austríaco ( Canal Military History Vizualized ) em que ele lê de diversas fontes como a ajuda americana foi fundamental na primeira parte do conflito para os soviéticos.

Mas todos entendem que havia a guerra fria e cada lado puxava sardinha pro seu.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

É um bom canal esse ‘Military History Visualized.’ De vez em quando assisto algo interessante lá.

Pedro
Visitante
Pedro

É verdade, os russos receberam enormes ajuda dos EUA. E foram os responsáveis direto pela derrota da Alemanha. Formaram uma força militar impressionante, com condições de vencer os aliados. O Marcelo do site Hoje no mundo militar explica isso.obs.votei no Bolsonaro e não me arrependo.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Eu tenho um livro do começo dos anos 70 onde o Foxbat ainda era chamado de MiG-23 🙂

Para quem gosta de ler e domina razoavelmente o inglês (aliás, ótima forma de praticar quando você está motivado), eu recomendo os livros de Yefim Gordon, escritor lituano especializado em aeronaves soviéticas da Guerra Fria. Alguns dos seus livros são verdadeiras bíblias de determinados modelos, com um nível de detalhe que deixa muitos entusiastas com inveja, por não achar algo semelhante sobre aeronaves ocidentais.

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Sem dúvida.
Tenho alguns, gosto da série Red Star da Midland, lá você encontra informações e fotos que não existem nem na web.

Ianiv Wainberg
Visitante
Ianiv Wainberg

Na guerra todo mundo mente. Mas o fazem por motivos diferentes. Arabes tipicamente o fazem para manter coesao interna em seus paises. Israel mente por razoes taticas, se acredita que isso pode acarretar alguma vantagem. Com imprensa livre, e preciso convencer os veiculos a nao divulgar alguma informação. Israel tem checks and balances.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Perfeito.

Texto com viés anti-semita.

Nilton Reis Jr
Visitante
Nilton Reis Jr

Corrigindo: viés anti sionista (assim como eu).
Sou ateu e respeito todas as religiões.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Outro Anti-Sionista aqui também.
😉

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

Árabes são semitas, caro Carlos Alberto Souza.

Bueno
Visitante
Bueno

Grande Cesar.
Se considerar a genealogia sim, Semita e ismaelitas, considerando a cultura , o idioma e a questão geográfica , ai vai uma galerinha.
Os Israelitas e Judá sabe bem diferenciar.
Existe um fortalecimento dos laços na região, através da religião do idioma , cultura.
Parece até que é algo pragmático , para confundir ou camuflar a origem de cada povo desta região e ou isolar Israel.

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Árabes são os verdadeiros semitas, e israelenses na maioria oriundos da Europa Oriental.

Bueno
Visitante
Bueno

Sim, Árabes tbm são semitas, Egito Turquia Síria , Irã Iraque não são Semitas

Fila
Visitante
Fila

Em que pese o texto desmascarar uma mentira israelense, não passam de verdades…não vejo antissemitismo nisso.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O texto não desmascara nenhuma mentira israelense mas apenas apresenta o lado egípcio, que pode ser verdade ou não…..

No mais, de fato não há antissemitismo no texto de Tom Cooper. Na verdade o antissemitismo está em quem se diz “antissionista”

XFF
Visitante
XFF

Qualquer pessoa que não concorda com ponto de vista de Israel ou com sua política é automaticamente taxa de antissemitismo. È o famoso chantagem emocional que os Israelenses fazem para ganhar apoio INTERNACIONAL.

Imagina a gente dizer que todos Israelenses que criticam Árabes são anti Árabes….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O problema não é discordar das políticas israelenses, o que absolutamente normal e salutar, e sim pregar o fim do Estado Judeu, bandeira comum da extrema-direita e da esquerda. E isso sim é antissemitismo….

Joao Moita Jr
Visitante
Joao Moita Jr

Anti semitismo é apoiar os crimes de guerra de Israel contra os Palestinos, semitas originais de carteirinha. Os israelenses na sua grande maioria são procedentes da Europa Oriental. The Thirteenth Tribe, livro do escritor judeu Arthur Koestler, explica a origem real da maioria dos chamados Ashkenazi. Outros ativistas judeus e israelenses como Max Blumenthal, autor de outro livro que li muito bom, Goliath, explica em detalhes os crimes dos israelenses em Gaza. The Holocaust Industry, de Norman Finkelstein, The Wondering Who, de Gilad Atzmon, etc. Agora como disse o amigo acima, começarão os ataques de anti semita, nazista e tal,… Read more »

Rafael Coimbra
Visitante
Rafael Coimbra

Ótimo texto… mas logo vai ter gente falando que na verdade os árabes venceram todos os embates… Mig23 vai ter mais vitorias que F15 KKKK.. Etc…

Salim
Visitante
Salim

Este autor e um romancista, coloca opiniões como verdade, e prudente verificar a veracidade dos fatos, neste caso, apos mais meio seculo, dificil mudar o divulgado anteriormente. Texto só serve para criar polêmica, pois como todos sabemos o resultado destes embates fica mais difícil acreditar. Governos e pessoas mentem, portanto nenhuma novidade, o perigoso e o tamanho e dano que a mentira pode ocasionar.
Lembro da mentira do Egito que fez a Jordânia entrar guerra 6 dias, tomando um revés considerável.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Verdade! E bem lembrada a questão da Guerra dos seis dias, quando o tirano canalha Nasser mentiu ao Rei Husseim para que ele entrasse no conflito a despeito do alerta dado ao soberano Hachemita por Israel.

Delfim
Visitante
Delfim

Se todos os povos do Oriente Médio mentem, então qual o valor científico da Bíblia ?

Delfim
Visitante
Delfim

Neo-cons, creacionistas e pró-design inteligente piram.

Alessandro
Visitante
Alessandro

nenhum, pq a Bíblia não foi feita para ter valor científico, e sim espiritual.

Delfim
Visitante
Delfim

Exato.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Exato Alessandro.

Luciano
Visitante
Luciano

Olá, Delfim. Qualquer livro sagrado apresenta uma grande quantidade de informações sobre o povo que o escreveu e sobre aqueles que ele cita. Por exe, a análise linguística ou até mesmo os animais e plantas citados para estudo da fauna/flora. Para o cientista a “Epopeia de Gigamesh” ou o “Pentateuco” tem sua relevância mesmo não sendo “verdade” (pois muitas das narrativas só passam a ter esse significado se vc tiver fé). Ainda mais em obras que foram produzidas em períodos diferentes, por autores diferentes e que passaram por muitas traduções (mais ou menos fidedignas). Esse processo de produção deixa marcas,… Read more »

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

A Bíblia é um livro histórico utilizado em T-O-D-A-S faculdades de história do mundo…Graças a Bíblia se descobriu a existência de vários povos antigos, os sumérios, os babilônios, inclusive sabemos muita coisa da origem da escrita graças aos relatos bíblicos e a arqueologia… A ciência nasceu das Religiões…a astronomia,a física,a medicina,a química,a biologia, a geografia,a matemática, a arquitetura,a escrita,a engenharia…tudo…todos os campos da ciência e do conhecimento humano começaram a partir da religião…graças a religião…se não fosse a adoração aos Deuses as civilizações antigas e pré históricas não teriam arquitetado e feito seus templos…não teriam criado e desenvolvido a arquitetura…não… Read more »

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Show de comentário e fechado com chave de ouro!!!

WFonseca
Visitante
WFonseca

Oiseau de Proie – Ciências como astronomia e medicina nasceram com a religião porque não havia conhecimento. Religião era a resposta quando não tínhamos resposta. As estrelas, raios, trovões, o fogo, a morte… Quando criança, se chovesse forte, minha avó corria para cobrir espelhos e rezar para a tempestade passar, isso lhe dava conforto, mas não a ajudava a entender, respeitar e admirar a tempestade. Diante do desconhecido e do medo criamos xamãs, sacerdotes, pastores, padres etc, gostamos de estórias que digam que somos únicos, que a morte não é o fim… mesmo que sejam absurdas! Cristãos contra mulçumanos, católicos… Read more »

α Tau
Visitante
α Tau

A bíblia foi e é uma das que mais incentiva culturalmente ao desenvolvimento da educação…a exemplo esta os algumas sentenças de Salomão e mais outras tantas em provérbios e salmos referindo-se que é honroso ao homem buscar o conhecimento e a educação…muitas universidades, cientistas e material científico foi publicado e produzido durante o império católico…Salomão por exemplo, era botânico, filósofo, poeta, entre outras coisas…além da contribuição para a arquitetura e demais artes…E estes filósofos, cientistas e artistas: Bach, Mozart, Michelangelo, Shakespeare, Dante, Pascal, Kepler, Newton, Galileu e Mendel…discordariam de sua ideia de que a Bíblia atrasa a ciência, já que… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Ateísmo não é uma forma de crença. Isto é tão absurdo quanto dizer que calvície é uma forma de penteado.

Ateísmo é simplesmente não aceitar a ideia de que exista um deus ou qualquer elemento transcendente sem apresentação de evidências.

No mais, cabe o ônus da prova àqueles que afirmam que existe um deus.

WFonseca
Visitante
WFonseca

Tau – Seu texto é complicado, vamos simplificar: Se você é crente, ótimo! Seja feliz, na versão mulçumana, judaica, cristã ou outra qualquer. No mundo real, para enviar uma sonda a júpiter ou descobrir porque o universo está expandindo 73,2 km por megaparsec a cada segundo, você faz pesquisas, constrói equipamentos etc, já num caso de saúde, primeiro procuramos um hospital e só depois vamos à igreja de nossa preferência. Ciência lida com fatos é diferente de filosofia, por isso não serão apresentadas provas da inexistência de Deus. Os pesquisadores estão ocupados buscando provas da Matéria/Energia Escura, dos neutrinos estéreis… Read more »

α Tau
Visitante
α Tau

Meu caro WFonseca…Ninguém por ai está querendo impor a fé cristã sobre ninguém…Nem Jesus ordenou isso…Perseguição e intolerância houveram e até hoje há quem aja assim…Porém tentarem generalizar e insinuar que a intolerância é algo inerente a todos os religiosos é o mesmo que dizer que todos os ateus são iguais a genocidas como Stalin ou alienados como Dawkins…

Se queres ser ateu seja…Não tem ninguém te enchendo o saco por causa disso…As maiores vítimas da religião são religiosos…

α Tau
Visitante
α Tau

“Paulo Ateísmo não é uma forma de crença. Isto é tão absurdo quanto dizer que calvície é uma forma de penteado. Ateísmo é simplesmente não aceitar a ideia de que exista um deus ou qualquer elemento transcendente sem apresentação de evidências. No mais, cabe o ônus da prova àqueles que afirmam que existe um deus.” Os ateus são crentes de que não existe uma força maior por traz dos fenômenos natu­rais….Por definição, esta é uma ques­tão de fé, pois o ateu estabeleceu uma posição em rela­ção a exis­tên­cia ou não de entidades divinas, sem possuir evidências concretas que cor­ro­bo­rem sua… Read more »

Paulo
Visitante
Paulo

Ateus não são ‘crentes de que não existe uma força maior’. Eles apenas mantém uma posição de negação da existência de uma deidade por falta de evidências. E lembram que são aqueles que afirmam a existência de algo, quem tem que provar a sua posição. Solicitar o contrário é incorrer em uma falácia, a da ‘inversão do ônus da prova’; além de ser um absurdo lógico, porque não se ‘prova a não existência de algo’ desta natureza. Acho pitoresco ver um religioso se queixando do ativismo de alguns ateus, sendo que uma das principais características de religiosos em geral, é… Read more »

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

Ausência de provas não é prova de ausência…ateísmo não é ausência de crença…e sim a crença de que Deus não exista, já que a ciência atual não é capaz de comprovar/demonstrar se Deus existe ou não…o ateísmo parte da negação de Deus como um postulado, como uma afirmação irrecusável….A crença em Deus procura argumentos para provar a existência de Deus….Então, para os ateus, a negação de Deus é ponto de partida; para os teístas das religiões, a afirmação da existência de Deus é ponto de chegada, é conclusão… O que se constata claramente hoje em dia é que o objetivo… Read more »

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Michael Levy – Echoes of Ancient Ugarit :

https://www.youtube.com/watch?v=sERSOCMD2cM

Michael Levy – Reconstructed Ancient Egyptian Melody :

https://www.youtube.com/watch?v=29tZZ8bvymE

The Epic Of Gilgamesh In Sumerian :

https://www.youtube.com/watch?v=QUcTsFe1PVs

Edmilson Sanches
Visitante
Edmilson Sanches

Qualquer livro sagrado apresenta uma grande quantidade de informações sobre o povo que o escreveu e sobre aqueles que ele cita. Por exe, a análise linguística ou até mesmo os animais e plantas citados para estudo da fauna/flora. …Graças a Bíblia abemos que existiram unicórnio,cobras e jumentas falantes.

Luciano
Visitante
Luciano

Edmisoln, boa tarde. Se isso importa pra sua interpretação do meu comentário, eu sou agnóstico, portanto a bíblia nao tem mais ou menos peso que o Corão ou o Livro de Mórmon pra mim, por exe. Como cientista, eu nao posso descartar uma fonte rica como a biblia por preconceito. Óbvio que existem narrativas míticas de seres fantásticos, porém existem tb informações concretas sobre plantas e animais que existiram e existem até hoje. Logo, quando esses textos narram a utilização de lã de uma determinada espécie de ovelha podemos saber a extensão da difusão da mesma, a evolução do manejo,… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

Olha, independentemente de a pessoa ser religiosa ou não, eu sempre defendi que os alunos devem ter aulas sobre religiões na escola. É impossível estudar história ou sociologia sem compreender as religiões e a influências que elas tinham e têm no processo histórico. Um exemplo clássico de obra que relaciona religião à política e economia é do Max Weber: “A ética protestante e o espírito do capitalismo”.

Luciano
Visitante
Luciano

Olá, Jacinto. Sim, é importante estudar as religiões como práticas humanas em seus aspectos antropológicos, históricos e afins. Isso já está incluso nos conteúdos de várias disciplinas. Outra coisa é ter a aula de religião. Isso cabe aos colégios confessionais, pois professam uma determinada fé. Abç

α Tau
Visitante
α Tau

Esse pessoal que opõe ciência e religião não conhece história da ciência….positivismo do século XIX(a lei dos três estados) que aposto nunca estudaram…A ciência permite ao homem descobrir komo Deus organizou as coisas…. Não existe dilema da religião para a ciência, apesar de muitos cientistas/militantes ateus tentarem usar a ciência para refutar Deus (sendo que a refutação da existência de Deus sequer cabe à ciência, por estar fora do seu escopo)…A fé não contradiz a razão, ela a alimenta… Fé sem razão é alucinação…. Razão sem fé se torna veleidade, pois não empresta sentido à vida…. No final, ciência e… Read more »

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Rapaz, cresci em sabedoria com o aumento de conhecimento ao ler e absorver seu comentário e somá-lo a outros ,tbm excelentes, mais acima, obrigado!!!

Paulo
Visitante
Paulo

Einstein não era teísta. Pendia para um panteísmo como o defendido por Spinoza. E usar o grande conhecimento de física dele para justificar a sua própria crença é uma forma pitoresca de ‘argumento de autoridade’. A primeira correlação e sistematização entre observação e levantamento de hipóteses foi feito pelo sábio chinês Zhang Heng, no século II, que foi aliás, quem construiu o primeiro sismógrafo. O que os dados atuais da Astrofísica mostram, dentro do Modelo Padrão Lambda, é que o que chamamos de Universo provém da expansão de uma singularidade. Nenhum cientista de ponta afirma que o Universo veio do… Read more »

Oiseau de Proie
Visitante
Oiseau de Proie

Não é científico afirmar se Deus existe ou se Ele não existe….pelo simples fato de vc não poder provar uma coisa ou outra…qualquer declaração, afirmativa ou negativa a esse respeito, estará baseada em crença simplesmente….se vc é contra os que afirmam a existência de Deus então deveria se posicionar como um agnóstico o que o colocaria igualmente em discórdia com os que afirmam a não existência de Deus….em todo caso se vc crer que Ele não exista assuma a fé que defende….

Pedro
Visitante
Pedro

Falou Tom Cooper, que tem o “apelido” justamente de…..Contador de Historias! Agora sobre o que ele disse, tem muita gente aqui que, basta qualquer coisa que Israel fale para ser verdade. Arabes assim como Israelences mentem, e bastante!

JPC3
Visitante
JPC3

Todos mentem, uns mentem para esconder as fraquezas outros mentem para levantar o moral.

A diferença é que uns vencem e outros perdem.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Nos conflitos contra Israel quem sempre venceu ?

Isso não é mentira…..

Shalom

JPC3
Visitante
JPC3

Sim, foi o que eu quis dizer no final.

Hélio
Visitante
Hélio

Quem sempre venceu foram os EUA, se não fossem por eles a história teria sido completamente diferente, mesmo com a extrema incompetência dos árabes.

JPC3
Visitante
JPC3

Sim, e os árabes fizeram tudo sozinhos…. não tiveram apoio de ninguém.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

É mesmo? Por que? Os EUA por acaso mandaram tropas para combater por Israel? Você acha que a antiga URSS não forneceu quantidades incalculáveis de armas sofisticadas aos árabes? Ou você já se esqueceu que 05 Migs-21 pilotados por soviéticos foram derrubados pela Heyl Ha’Avir?

PauloSollo
Visitante

Extrema incompetência dos árabes que recebiam apoio maciço dos soviéticos, extrema competência de Israel que inclusive no início da implantação do Estado Judeu na região, estava praticamente por conta própria.
E vale ressaltar que os judeus ocupam importantes posições na economia dos EUA. A relação entre eles está muito alem de um apoio comum “querido moleque”. São carne e unha.

FICO SÓ PBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ PBSERVANDO

com total subvenção americana diga-se de passagem sem o dinheiro do tio SAM isso não seria possível

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E como você explica que Israel tenha lutado e vencido as guerras de 1948 e 1967 sem ajuda norte-americana?

Não adianta, as invencionices das esquerda e da extrema direita não resistem a um traque.

Salim
Visitante
Salim

Inclusive na guerra de 48 e a de 67 EUA bloqueada envio de equipamentos militares. Em 48 armamento israelense era uma sucata, com restos catados da segunda guerra fornecidos por países do antigo bloco soviético, em 67 o Mirage francês teve entregas bloqueadas, que gerou a historia/lenda do Kfir.

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Mentir é, a bem dizer, um modo de vida daqueles que empinam a bunda pra orar em direção à Meca.
Alias, a mentira está de tal modo enraizada na cultura árabe que ela é oficialmente reconhecida como um direito no Islã: se chama Taqiya. E eu nem vou falar no Princípio da Ab Rogação.

nonato
Visitante
nonato

O problema não é um país árabe mentir sobre eventual combate.
Faz parte do jogo, da guerra.
O prublema é ser torcedor.
Tem esquerdista que sequer gosta do islamismo, mas defende como forma de destilar seu veneno.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Esse papo de que um lado sempre fala a verdade e nunca mente é apenas mais uma história para boi dormir, se estão envolvidos em um confronto é porque existe algum tipo de interesse, o resto é questão ideológica e cada um acredita no que quiser, eu mesmo não acredito no abate do F-16 do Paquistão, já alguns acreditam, agora, se houve ou não o tal abate isso só o tempo poderá dizer.

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Muito possivelmente Tom Cooper leu ‘Spitfires Over Israel’ de Brian Cull, Shlomo Aloni e David Nicolle (colega e co-autor de alguns livros de Cooper), no livro, Modi Alon, piloto creditado com os dois abates do C-47, faz o relato da missão. Ele diz claramente que viu o primeiro C-47 explodindo no ar após fazer um segundo ataque. Um dos Spitifires egípcios tentou abater Alon, mas este escapou, indo interceptar o segundo C-47. Após engajar o C-47, o transporte foi visto pela última vez perdendo altura em direção ao sul, deixando um rastro de fumaça. A aeronave acabou caindo em Wadi… Read more »

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Corrijo.
Eu presumo que Tom Cooper tenha lido esse excelente livro e tenha argumentação adequada para refutá-lo.
Eu particularmente, nesse episódio específico, fico com a fundamentação de Brain Cull.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Nós….

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Um livro que eu gosto bastante é “O Grande Circo”, de Pierre Clostermann. Nele o autor conta sobre as acaloradas discussões entre ingleses e americanos nos preparativos para o Dia D. Segundo ele, os ingleses achavam que os americanos contavam como confirmadas, vitórias que apenas ganhariam um provável na RAF. Imagino que tal costume se estendeu por muito tempo na USAF, vide as estimativas de 10:1 na Coreia que foram grandemente reduzidas posteriormente.

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Já vi livros em que os americanos computavam vitorias compartilhadas como 1/2 vitória.
Não sei se eles somavam 1/2 + 1/2 = 1 vitória!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Sim, Roberto, era isso mesmo. E isso variava de acordo com a quantidade de aeronaves disparando contra um mesmo inimigo. Já vi inclusive gente recebendo 1/3 e 1/4 de vitória hehehehe

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Poisé Bob….

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Gosto do Tom Cooper. Era frequentador assíduo da ACIG.org antigamente. Alguns dos artigos publicados no próprio site são bem interessantes. E acho que seria bastante provável afirmar de que ele leu esse mesmo livro e que provavelmente consegue refutar essa afirmação de alguma forma. Eu imagino que se trata de outro engajamento, que não o capturado pela famosa foto, mas isso é total especulação minha, já que ainda não li ‘Spitfires Over Israel’ apesar de estar na minha lista hehehehe

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Tom Cooper é muito bom autor, um dos poucos profissionais que vai até o país e entrevista pessoalmente suas fontes.
Encaro seu texto como um desabafo, uma decepção que todo historiador mais cedo ou mais tarde acaba se deparando e ele sabe perfeitamente disso.
Recomendo qualquer um de seus livros.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Embora eu NÃO encare Tom Cooper como um escritor extremamente confiável, pelo menos eu respeito o sujeito por, ao contrário da maioria dos historiadores ocidentais, ter a coragem de ir do outro lado ouvir o que os caras tem a dizer.

Claro, ele e qualquer outro escritor estará sempre à mercê da honestidade do entrevistado, visto que nem tudo que ocorre na vida é colocado em registros e mesmo quando é, nem sempre é a verdade, seja por malícia, seja por ignorância das testemunhas sobre o acontecido.

Alessandro
Visitante
Alessandro

Todo mundo mente, judeus, árabes, ocidentais, asiáticos, mas os comunistas são os mestres nessa arte!

Alessandro
Visitante
Alessandro

Todo mundo mente, judeus, árabes, ocidentais, asiáticos, mas os co/mu/nis/tas são os mestres nessa arte!

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Teem MBA nesse tema….

JungleJets
Visitante
JungleJets

Considero os israelenses um dos povos com maior número de gênios por habitante e quero deixar claro que não estou sendo sarcástico, de fato eles são. Sou solidário a causa deles e também da causa palestina.
Para se criar um boa mentira é preciso incluir uma receita de: mentira, um pouco de verdade para dar credibilidade, fazer uso de outras mentiras já tomadas como verdade e apelo emocional, ou seja, é preciso ser inteligente para mentir. Os israelenses são os melhores mentirosos do mundo. Munidos dos meios de comunicação e do lobby no senado americano eles “nunca mentem”.

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

E diga-se de passagem de toda a indústria de Hollywood.
E da genealidade, realmente há muitos e merecem parabéns, mas também há que se olhar com certa desconfiança a grande quantidade de Nobéis dados as pessoas de origem israelense ao redor do planeta.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

“mas também há que se olhar com certa desconfiança a grande quantidade de Nobéis dados as pessoas de origem israelense ao redor do planeta.”

Três deles ( Begin, Rabin e Shimon Peres) foram prêmios Nobel da Paz. Ademais Israel é o país que proporcionalmente investe mais em pesquisa em relação ao PIB (4,2%) no mundo. O Brasil, em comparação, investe apenas 0,75%. Diante disso por que a desconfiança?

FICO SÓ OBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ OBSERVANDO

Pesquisa com dinheiro do TIO SAN é fácil dificil é ter que trabalhar e tirar o din din do próprio bolso salve o congresso americano que abre as torneiras do dolar para as pesquisas e armamentos

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Antes de repetir as falsas verdades repetidas ad nauseam pelos inimigos de Israel (esquerda e extrema direita) se informe melhor! A ajuda norte-americana apenas pode ser usada para aquisição de armas produzidas nos EUA e sistemas de armas israelenses que possuam um mínimo de 30% de componentes norte-americanos. Ou seja, a pesquisa científica feita por Israel é financiada pelo contribuinte israelense.

FICO SÓ OBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ OBSERVANDO

que pais no mundo tem essa regalia de AJUDA? o por que? a caixa preta de israel vai ser ABERTA?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

O Egito recebe US$ 1,5 bi todo ano. Ademais os termos da ajuda à Israel são bem claros até porque passam no congresso norte americano.

E agora?

FICO SÓ PBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ PBSERVANDO

me responde o seguinte o regime mundial e capitalista ai eu pergunto quem ajuda quem no sistema sem ter interesse em algo? está CLARO A SUBVENÇÃO americana a ISRAEL isso é notório e sabido por que as bombas nucleares de israel não sofrem nenhuma pressão dos EUA se o mundo arabe vive constantemente vigiado? qual o estoque de bombas atômicas de israel?

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O fato de Begin ser um terrorista não conta nada?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Begin assinou com Sadat um tratado de paz histórico, e isso é o suficiente para o comitê do Prêmio Nobel

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Nobel deixou claramente de ser algo sério quando Obama ganhou o prêmio Nobel da paz por fazer discursos bonitinhos e não ter feito absolutamente mais nada em prol de absolutamente nada.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O Nobel deixou de ser sério quando homenageou o vice Pres. dos EUA por ter participado da invenção do efeito estufa e aquecimento global.

Flanker
Visitante
Flanker

Você não acredita no aquecimento global e nem no efeito estufa? Ué, virou discípulo do Trump?

Billy
Visitante
Billy

Pelo relato e pela “regra do combate aéreo” um dos Dakotas, o que pousou na praia danificado, foi inquestionavelmente abatido.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Como no caso do Barão Vermelho. Ele chegou a pousar a aeronave, mas morreu logo em seguida, ainda dentro dela.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

A maior lorota, ou pelo menos o maior exagero que eu vi os israelenses contarem, foi o tal do F-15 que pousou sem uma asa. Nenhuma foto dele no ar, nenhum vídeo, nenhuma explicação de como um caça voa e pousa sem uma asa, apenas o casual “não sei, só sei que foi assim”. Nada como uma boa estória de pescador para transformar um prejuízo em algo para solidificar o mito em torno do piloto de caça israelense. E eu digo isso como alguém que acha sim que eles estão por cima da carne seca na região, caso contrário a… Read more »

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Se você não viu, não significa que não aconteceu. O pouso do F15, faltando 2/3 da asa foi documentado (filmado).

Não é lorota não. Acontecem alguns fenômenos lá, que não tem. explicação.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Shalom TM.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Shalom CAS

Marcello Magnelli
Visitante
Marcello Magnelli

Eita, olha a dupla moral ai!
No caso do F-16 abatido por um Mig vocês mesmos dizem que só acreditavam vendo fotos dos destroços, entrevista com o piloto, Nota fiscal de venda do avião e outras comprovações a mais.
Agora quando é do outro lado vale o ” se você não viu não significa que não aconteceu”….
Ta bom!

Vinicius Momesso
Visitante
Vinicius Momesso

Inclusive à diversos relatos de soldados árabes sobre os ‘incidentes sobrenaturais’ na guerra dos Seis dias.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Não teve nada de sobrenatural! Apenas foram derrotados por um exército que a despeito de menor e alguns aspectos em inferioridade material era mais bem treinado e muito mais motivado.

Edson Parro
Visitante
Edson Parro
Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Não foi 2/3 da asa, foi a asa inteira. O pouco que sobrou foram algumas longarinas expostas sem nenhum efeito de sustentação.

Se a filmagem que você se refere foi o vídeo que Edson Parro postou aqui, aquilo é apenas uma simulação do que teria ocorrido feita pelo History Channel, que é um canal digamos, controverso, para ser gentil com eles.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Tem fotos do avião em solo, ou você acha que os israelenses retiraram a asa do avião para contar a história?

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Exatamente, no solo. Isso não é prova de que ele pousou naquela condição.

JPC3
Visitante
JPC3

Tem explicação sim para o F-15 ter voado sem uma asa. Nos caças modernos a fuselagem é projetada para gerar sustentação. Por isso ao perder uma asa inteira a aeronave não perde 50% de sua capacidade de voar.

Em alguns modelos, mais atuais, cerca de 40 a 45% da sustentação é produzida pela fuselagem. Em teoria o F-15 não seria o único a conseguir voar após perder uma de suas asas.

PauloSollo
Visitante

Corretíssimo amigo. Além da sustentação proporcionada pela fuselagem, o piloto usou o empuxo de sobra que o Eagle têm para mantê-lo no ar.
Cabos de aço foram estendidos na pista mas como o caça aterrou a uma velocidade acima dos 450 Km/h, o gancho de cauda que esta aeronave tinha para uso em emergências foi arrancado, porém conseguiu parar no final da pista, foi reparado e voltou a voar sem problemas.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

O F-15 não tem fuselagem que gere sustentação na casa dos dois dígitos, como o F-14 ou Su-27, Paulo. Não tem em nenhuma documentação que você possa encontrar por aí. Isso é viagem de gente que quer por que quer justificar a estória.

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

O F-15 não possui as características de fuselagem que outros caças, como o F-14 e F-16, possuem. E mesmo assim, a completa ausência de uma asa faz com que a outra gire a aeronave violentamente no eixo horizontal. Se por acaso se consegue contrapor essa força, você está agora apenas contando com uma minúscula percentagem da força de sustentação total. E que velocidade mínima seria essa para permitir um pouso? Duas asas completas precisam de mais de 300 km/h para tirar a aeronave do chão num ângulo de ataque razoável. E quando se tem apenas a sustentação da fuselagem? Não… Read more »

Roberto F. santana
Visitante
Roberto F. santana

Com mais dois detalhes.
Muito possivelmente o Avia S-199 não era equipado com cine-câmera, e se fosse, as condições de Israel na época não eram muito adequadas para manter esse tipo de equipamento.
O Avia além de suas metralhadoras sob o capô do motor, tinha dois canhões de 20 mm nas asas, portanto, perfeitamente adequadas para a derrubada de um C-47.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

Se os Árabes mentem ou Israelenses mentem eu não sei. Eu sei o que eu vi. Visitei Jerusalém na cidade Velha e está lá as marcas dos combates da Jordânia atacando Jerusalém, vídeos etc. Fui também no Memorial e Museu de Blindados em Latrun, Yad La-Shiryon, o qual tem-se os blindados que lutaram contra os egípcios, dava uma agonia porque eram pequenos e parecia uma peneira, na estrada tem expostos esse carros de combate, da época, com os nomes de soldados israelenses mortos. Nas colinas de Golan também se tem memoriais. Vale a pena, quem puder levar a família é… Read more »

Atelles
Visitante
Atelles

Fatos: os israelenses querem a paz(palavras deles) os árabes querem a cabeça dos judeus(palavras deles). Em Israel tem árabe em todas as esferas sociais, exército, política ,governo. Milhares. Nos países árabes não há judeus ou se há são menos de dez em cada. Normalmente proibidos de cultuar a religião e perseguidos. São só os 0,1%, tem mais de mil .

André
Visitante
André

“Não importa que os israelenses nunca tenham liberado nenhuma imagem de câmera fotográfica, ou fotografias de destroços, ou que não haja nenhum relatório sobre qualquer tripulação egípcia capturada ou morta, ou qualquer outro tipo de evidência – “fatos” – confirmando as duas alegações em questão. ”

Isso vale para todos mundo ou quando é avião indiano abatendo avião paquistanês não precisa?

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Se todas as lorotas contadas pelos árabes fossem verdadeiras Israel não apenas teria perdido todas as guerras como sequer existiria mais! Mas basta uma pequena busca no Google para constatar a imensa quantidade de imagens de caças árabes sendo abatidos pela Heyl Ha’Avir. E a lista de bravatas árabes é extensa! Reivindicam que um Mig-25 abateu um F-15 israelense em 1981 e que seus Mig-23 abateram F-16 sobre o Vale do Bekaa em 1982. Tudo valendo menos que uma nota de 3 reais pois é sabido que o Eagle exibe com orgulho um score favorável de 104×0 e sobre o… Read more »

Raúl Zabala
Visitante
Raúl Zabala

E o autor do texto nunca mente?

Kemen
Visitante
Kemen

Somos dominados pela midia e, acreditamos naquilo que mais nos atrai ou interessa essa é a verdade. Em batalhas, confrontos ou guerras, as mentiras povoam os noticiários de ambos, outro dia estava revendo um filme chamado “The Charge of Ligth Brigade” durante essa campanha (Criméia) os jornais de Londres publicaram que Sebastopol tinha caido, pura mentira para exaltar os animos do público. Vale para nós filtrar aquilo que é verdade, muitas vezes bem dificil, e no que se refere a “dogmas” tipo…”sempre mentem”, “sempre roubam”, “são assasinos”, “são sovinas”, eu tenho tomado muito cuidado em generalizações desse tipo, nunca me… Read more »

MBP77
Visitante
MBP77

Apesar de concordar com o autor sobre a 1ª vítima duma guerra ser a verdade, fica a pergunta:
Qual foi mesmo a nação que saiu vitoriosa nas guerras de 1948, 1967 e 1973?
Parece que esta verdade incomoda a muitos, inclusive o próprio autor.
Sds.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Certeiro e fulminante! Aliás, esses mesmos que se incomodam com os trunfos israelenses se esmeram em ginástica verbal no intuito de desmerecê-los. Dizem que em 1948 as forças israelenses eram superiores em número e equipamento (quando na verdade foi o oposto), que em 1967 o ataque preventivo foi “covardia” (ignorando as ameaças do Tirano Nasser de “jogar os judeus no mar”) e que em 1973 apenas venceram pela ajuda norte-americana ( e convenientemente esquecendo que quando os EUA deflagaram a operação “Nickel Grass” os israelenses não apenas já haviam empurrado os sírios para fora do Golan como já estavam a… Read more »

MBP77
Visitante
MBP77

HMS;

São os mesmos que taxam os que pensam diferente deles de fascistas/nazistas, mas não se dão ao trabalho de esconder o seu próprio anti-semitismo na questão árabe-israelense porque o último lado é apoiado pelos EUA (o Leviatã).
Incoerência é algo que eles conhecem (e praticam) bem.
Entre outras coisas, claro.
Sds.

FICO SÓ OBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ OBSERVANDO

a nação que SEMPRE sai vitoriosa de todas as guerras é os estados unidos da america pois tem dinheiro para subvencionar qualquer nação que eles queiram que ganhe se um dia eles quiserem que os arabes retomem suas terras isso será uma verdade absoluta

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Reitero, se informe melhor…..

Nas guerras de 1948 e 1967 Israel não recebeu qualquer ajuda norte-americana. Ademais, o montante da ajuda anual dos EUA totaliza menos de 20% do orçamento de defesa israelense. Ademais, fora Cisjordânia Israel ocupa o território que lhe foi destinado pela ONU ou seja, esse papinho de “árabes retomando suas terras” não cola viu!?

FICO SÓ PBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ PBSERVANDO

com que equipamento militar israel venceu essas guerras? próprio? de onde veio o treinamento dos aviões? quem os treinou CHINA? RUSSia? brigar com inimigos reconhecidamente FRACOS NÃO é MÉRITO encara a INGLATERRA que eu quero ver toda essa abobrinha de vencedor e melhor exercito do mundo desmoronar….

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Você continua dando voltas sem chegar a lugar algum! Em 1948 Israel comprou suas armas de países como a antiga Tchecoslováquia e no
mercado e em 1967 seu fornecedor era a França. E se em 1948 puderam contar com muitos veteranos judeus da II GM, os Mahals, em 1967 já haviam desenvolvido doutrina suficiente para derrotar seus inimigos.

Reitero: essa retórica que você ora levanta não se sustenta

JPC3
Visitante
JPC3

Por favor, olha diferença de poder entre árabes e Israel antes de comentar. Em que mundo que os árabes eram fracos?

kaleu
Visitante
kaleu

Desculpem-me a franqueza, a mim parece um autor anti-semita querendo reescrever as batalhas aéreas de Israel, que quase invariavelmente massacrou as forças aéreas inimigas ao seu redor, goste ou não o autor, os países árabes – Síria, Egito, Jordânia e Iraque apoiados pelo Kuwait, Arábia Saudita, Argélia e Sudão, tiveram suas forças aéreas dizimadas pelo pequeno estado de Israel, a mentira sempre virá de quem perdeu para se justificar

rodrigo
Visitante
rodrigo

Acho que um título melhor se aplica: “Arabes sempre perdem” Pelo menos de 1948 pra cá…

Kemen
Visitante
Kemen

Rodrigo, tem ai um engano seu, quem conhece a história e se acrescentar ai também a Turquia islamica, afirmo que ganharam por muito tempo e também perderam por muito tempo ao longo da história, coisa que geralmente acontece com todos, mesmo que a propaganda verbal (antiga) ou a midia moderna de um ou outro seja mais forte, a verdade sempre aparece. Saliento que não sou contra o judaismo nem contra o islamismo, e viva o Papa.

rodrigo
Visitante
rodrigo

Prezado, Me refiro, obviamente, no contexto do conflito arabe-israelense a partir da criação do Estado de Israel… Se ampliarmos para digamos 5.000 anos, os judeus estão em um tremendo prejuizo, nas mãos de Egipcios, Persas, Mesopotamios, Romanos e mais recentemente, Nazistas.

Kemen
Visitante
Kemen

Rodrigo, depois da Diáspora e antes da fundação do estado de Israel não se pode falar em derrotas ou vitórias pois não existiam como nação ou organização política. Holocausto=exterminio sistematico religioso (pode-se considerar etnico apesar da miscigenação natural).

rodrigo
Visitante
rodrigo

De novo, o contexto que menciono esta intimamente ligado ao titulo do post, que refere-se ao conflito arabe-israelense pós 1948. Sim, em relação à diaspora ( primeira), ponha na conta dos Mesopotamios, e antes tivemos os Egipcios, Persas, e depois os proprios Romanos ( segunda diaspora). Aí, quando menciono Judeus ( 85% do povo hoje e em contrapartida ao povo arabe, sempre me prendendo ao post), menciono os Nazistas, que procuraram destruí-los. Abraços!

Kemen
Visitante
Kemen

Rodrigo, é claro que me referia a segunda Diáspora, muitas vitórias nos reinados de Salomão e Davi este unificou as tribos de Israel do sul e do norte. Também ocorreram vitórias no reinado de Saul, com o pasar dos anos os babilonios e os assirios mais fortes, impuseram derrotas ao povo hebreu.

Fila
Visitante
Fila

Kemen, mas os turcos não são árabes.

Kemen
Visitante
Kemen

Fila, não são arabes, os arabes são minoria na Turquia que é uma fusão de etnias , mas como os turcos professam o islamismo sunita em sua maioria, mencionei. A primeira cidade com iluminação pública na Europa foi numa cidade ocupada e administrada pelos arabes se mantiveram em terras da Europa por 800 anos, mais que a idade do nosso pais, deixando nelas obras admiraveis.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Sobre os combates aéreos no O.M é sempre bom assistir a saudosa série “Dogfights” do History Channel

https://www.youtube.com/watch?v=GIfrhhf_854&t=864s

https://www.youtube.com/watch?v=ZGEXz90XIgc

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Em todas as guerras árabes israelenses, e mesmo com todo o apoio soviético, os árabes conseguiram ser derrotados em todas as ocasiões.

Até os vietnamitas e norte coreanos mostraram sua superioridade em campo de batalha.

Alguém consegue me responder por que os árabes possuem os piores exércitos do mundo?

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Falta de liderança.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Baixo nível cultural dos soldados

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Eu diria que é o baixo nível educacional Coronel

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

Coronel Nery, os soldados tem de serem incentivados a tomar decisões, nunha guerra. A questão é que os regimes opressivos, tolhem a liberdade pessoal, e o soldado sempre fica esperando a “próxima ordem”.
Sugiro a todos, a leitura deste livro https://www.estantevirtual.com.br/livros/victor-davis-hanson/por-que-o-ocidente-venceu/2806841385?show_suggestion=0

Abçs.

colombelli
Visitante
colombelli

no caso dos alemães na 2 Guerra Mundial isso é válido para os escalões superiores, pois nos inferiores a inciativa e capacidade de operar por conta era superior a dos aliados ( Ver ” Ação das pequenas frações alemãs na campanha da Russia” editado pela Blibliex). No caso de unidade pra cima ai havia o receio, pois, a certa altura, Hitler começou a se inteirar do movimento até de batalhões, tolhendo a flexibilidade tática.

PauloSollo
Visitante

E o baixo nível de treinamento e de doutrinas de combate desenvolvidas também não seria um fator?

Marcello Magnelli
Visitante
Marcello Magnelli

Os israelenses lutavam, e lutam, por sua vida, sua família e seu lar, tal como os norte coreanos e os vietnamitas. Os árabes apenas porque seus líderes mandaram. A guerra para eles não significava nada.

colombelli
Visitante
colombelli

Marcelo meu xará, tens razão, porém como bem ressalta o general Chaim Herzog em obra sobra a campanha de 1973, houve um maciço doutrinamento ideológico no exercito egipcio que compensou muito este aspecto. O militar egipcio estava motivado. O que acabou ao fim fazendo diferença foi a capacidade técnica do militar israelense e a superioridade da liderança de oficiais superiores, ou seja, no nivel GU ( grandes unidades, como brigadas, e divisões).

Renato B.
Visitante
Renato B.

Um dos problemas é o envolvimento de militares com política, os líderes geralmente temem golpes. Assim, a fidelidade ao regime de plantão conta tanto, ou mais, que a competência técnica. Esse clima de desconfiança se espalha pela Organização e mina sua capacidade. Podem anotar essa como outra vantagem das democracias: Os militares podem se concentrar na sua parte do trabalho.

colombelli
Visitante
colombelli

segundo o general Chaim Herzog, o nivel intelectual dos exercitos árabes melhoraram significativamente no conflito de 1973 assim como o trinamento em geral. Faltava todavia melhoria no oficialato superior e mais iniciativa nos escalões inferiores.

Hoje ainda se tu olhares videos da guerra na siria, verá verdadeiros absurdos táticos.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

A mentira faz parte do jogo da vida e nunca deixará de existir, e todos mentem.

Parafraseando o Filho de Deus: “Quem nunca mentiu que atire a primeira pedra”.

Obs.: Calma pessoal não precisam atirar tantas assim… LOL!!!

Kemen
Visitante
Kemen

Tom Cooper escreveu mais de 30 livros, inclusive um sobre o holocausto, dizer que ele é anti semita é pura burrice.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

E de mentira em mentira foi se criando o folclore da “melhor Força Aérea do mundo”.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Não estamos falando de folclore e sim de fatos reais meu caro Walfrido! O fato de você hostilizar o Estado Judeu não o autoriza a querer reescrever a história quando ela está repleta de fatos cabais a provar a afirmação de a Heyl Ha’Avir é a melhor força aérea do mundo.

FICO SÓ PBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ PBSERVANDO

A MELHOR força aérea do mundo SEM DÚVIDA e a americana o resto e como a palavra diz RESTO.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Os próprios norte-americanos acham a Heyl Ha’Avir melhor que a força aérea deles.

E agora?

FICO SÓ PBSERVANDO
Visitante
FICO SÓ PBSERVANDO

com que equipamento militar israel venceu essas guerras? próprio? de onde veio o treinamento dos aviões? quem os treinou CHINA? RUSSia? brigar com inimigos reconhecidamente FRACOS NÃO é MÉRITO encara a INGLATERRA que eu quero ver toda essa abobrinha de vencedor e melhor exercito do mundo desmoronar….

JPC3
Visitante
JPC3

Ah, tá bom.

Qual é melhor então?

Artur
Visitante
Artur

Israel é a melhor, contra factos não há argumentos.

colombelli
Visitante
colombelli

o desempenho dos ultimos anos dos israelenses, sobretudo contra os sírios, nada tem de mentira. As imagens são inquestionáveis. E indo maios além, lembremos Osirak.
Eles inclusive detém o maior ás da era jato.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Porque “todos” pecaram e destituídos estão da glória de Deus.
Romanos 3:23

Maurício.
Visitante
Maurício.

A questão é : O colega canadense do Tom perguntou ao israelense se os israelenses nunca mentem, bom, o israelense ficou em silêncio, só aqui nem precisava ter mais texto.
Outra coisa, o Benjamin Netanyahu foi acusado de fraude e corrupção, ele se diz inocente, mas ele está falando a verdade ou está mentindo ?
O fato é : Todos mentem, independente se for árabe, israelense ou marciano, e também não vi o autor tocar no assunto de religião em momento nenhum do texto.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

E o fato dos comentaristas tocarem em religião e ciência te desagrada???

Maurício.
Visitante
Maurício.

Tomcat, não me desagrada de maneira alguma, o fato é que alguns estão dando a entender que o autor com esse texto é antissemita, me mostre em que parte do texto ele falou mal de algum judeu.
O silêncio do israelense perante a pergunta do canadense já diz tudo, repito, todos mentem.

Artur
Visitante
Artur

Ele é sim antisemita,todos os humanos mentem mas os Arabs mentem muito mais e mentem of política oficial e são instruídos a mentir se for pra destruir os infiéis, o próprio livro sagrado deles o Corao diz pra eles mentirem,portanto os árabes mentem oficialmente.

Maurício.
Visitante
Maurício.

Artur, se ele é antissemita eu não sei, mas nesse texto publicado aqui no PA eu não vi sinais de antissemitismo, que os árabes mentem todos sabem, a questão é que de acordo com os israelenses, apenas os árabes mentem, e sabemos que isso não é verdade.

ADRIANO LUCHIARI
Visitante
ADRIANO LUCHIARI

Por falar em verdades e mentiras, conta uma estória que certa vez um diplomata israelense, antes de começar seu discurso em Assembleia da ONU, pediu licença para contar uma passagem da antiguidade. Disse ele que Moisés, após atravessar o mar Vermelho ao retirar o povo hebreu do Egito rumo à Terra Prometida, se afastou para meditar. Havia perto dele uma fonte, ele aproveitou para se banhar e, enquanto o fazia, teve suas vestes roubadas por um palestino. Nesse momento, o representante palestino na Assembleia se levantou gritando: “Isso é uma mentira, não havia palestinos naquele território à época!”. O diplomata… Read more »

Ivan
Visitante
Ivan

Uma história real do século passado… . Meu pai, na época cinquentão, convidou a sobrinha e afilhada, então com cerca de 6 ou 7 anos, para brincar na varanda da casa de praia, onde toda a família – algumas dezenas de parentes – passava as férias de janeiro. Queria ser simpático, atencioso, mas não teve sucesso. . “Minha filha” – assim papai chamava as meninas da família – “vamos fazer uma brincadeira.” Disse ele para todos no terraço. “Vamos ver quem conta a maior mentira…” . “Ahh… Tio, posso não!” Respondeu minha então jovem prima… “Eu NÃO minto.” . Meu… Read more »

Robert Smith
Visitante
Robert Smith

Que eu saiba só quem NUNCA mente é o Lula :o)
sacanagem a parte e para ser justo vou emendar para dizer… “e os demais políticos Brasileiros”…. ta ta…. antes que me crucifiquem… “TODOS os Políticos…. não só os brasileiros…”