quarta-feira, janeiro 26, 2022

Gripen para o Brasil

Primeiro voo do Rafale F3-R

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

No dia 10 de dezembro de 2018, o primeiro avião Rafale atualizado para o mais recente padrão F3-R da Força Aérea Francesa fez seu primeiro voo da Base Aérea 118 em Mont-de-Marsan.

Implementado pelo centro de especialização em testes aéreos da Força Aérea, o padrão F3-R é o último passo na evolução do Rafale desde sua entrada em serviço em 2004.

Concedido em dezembro de 2013, o contrato para este novo padrão permitirá principalmente que o Rafale opere o míssil ar-ar Meteor de longo alcance, o pod de designação de alvos Talios e a versão guiada a laser da Arma Modular Ar-Terra (AASM), adaptada para atingir alvos móveis.

No F3-R, há evoluções em muitos campos, mas o mais importante é aquele relacionado à segurança e à proteção da aeronave e sua tripulação: o Sistema Automático de Prevenção de Colisão no Solo (AGCAS). O sistema forma uma espécie de bolha protetora ao redor da aeronave, de modo a evitar uma colisão com o solo quando, por exemplo, um piloto perde a consciência. Esta é a primeira vez que tal sistema foi instalado em uma aeronave militar francesa.

Para o centro de testes aéreos militares da Força Aérea (CEAM), os testes de voo continuarão por vários meses para avaliar e definir a doutrina operacional e as táticas que serão recomendadas às forças armadas.

FONTE: Força Aérea Francesa

- Advertisement -

43 Comments

Subscribe
Notify of
guest
43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Flamenguista

Quem já teve o quintal invadido, não late para economizar cachorro!!

HMS TIRELESS

Entrega menos que o F-35 e custa mais…..

E quem diz isso não sou eu e sim o Premier belga…..

Flamenguista

Todo equipamento militar tem um componente político. Só não confio num político opinando sobre equipamentos militares!!

Flamenguista

Um caça de quinta geração tem por preceito, ser melhor que um de quarta geração. Quanto aos custos, na minha humilde opnião, a independencia tecnológica é priceless!!

HMS TIRELESS

Para a França sim, mas para um cliente estrangeiro não pois ele vai comprar o que for melhor ao menor custo…

HMS TIRELESS

Nesse caso ele opinou depois do processo de escolha, bem diferente do que foi visto aqui no Brasil em 2009

Jean Jardino

Pelo que leio e vejo, o F35 nao esta entregando nada, fica mais no solo com problemas que voando.

Cangaceiro

Realmente entrega menos, mas é digno de nota a França, um país menor e menos rico que muitos outros países insistir em sua independência tecnológica militar.
É até um pouco de teimosia francesa, mas eles produzem desde submarino, caças, MBT´s até fuzis e outros armamentos menores.

Robsonmkt

Produzem e exportam. Apesar do custo de produção elevado, do valor do euro e da concorrência com a esmagadora pressão política norte-americana sobre clientes em potencial. Inclusive nós somos um tradicional cliente dos produtos franceses: Mirage, Exocet, Esquilo, Panther, Super Puma e Caracal, Submarino classe Scorpéne, navio patrulha classe macaé, etc.

Davi Pereira

O Gripen E também possui esse Sistema de Prevenção de Colisão no Solo?

Flamenguista

Se for igual ao dos drones militares, não!!

Flamenguista

Drones militares nao se chocam com o solo, nem se o operador quiser, exceto se houver alguma falha no sistema, etc. Não sei se existe um caça que tenha um sistema como esse.

Marcelo

O F-16 possui, sendo o único até hoje, e o sistema esta previsto para ser aplicado ao F-35, ambas as aeronaves são da Lockheed. Como as aeronaves são fly by wire, creio ser uma questão majoritariamente de software.

Tiago

Depende do “padrão” do Gripen. Os Gripen C/D receberam essa capacidade no MS20 (Material Standard 20). Todos as unidades dos suecos receberão o MS20, salvo engano. Já o Gripen E, se projeta que entrará em serviço com o MS21.

nonato

Qual padrão tem esse sistema?

João Carlos

Tava demorando pra alguém falar do Gripen…
Eu sei…. Eu sei… O Gripen é muuuuito melhor….

Cesar Faria

O Rafale era biturbo, voltou pra monoturbina?

Marcos10

Não! O da foto tem dois motores.

Kemen

Colega joão na minha opinião imparcial no caso: em armamento sim, com o Rafale se esta “amarrado” ao armamento frances no ar-ar e no que a Dassault integrou de armamento externo para o resto, no caso do Gripen E/F os suecos se prontificaram a integrar os misseis que forem solicitados. Em aviônica o Rafale ganha por ter duas turbinas e suportar maior peso em seus 14 hardpoints, mas em velocidade o mach 1.8 do Rafale é inferior ao mach 2.0 do Gripen E, eu diria que o Rafale joga no time dos caças bi-turbina, com alto custo de manutenção e… Read more »

João Carlos

Obrigado, mas eu me referia ao fato de que em qualquer reportagem sobre qualquer avião, qualquer mesmo, temos sempre alguém que comenta sobre o Gripen e como ele é o bacana e o fod**ao do pedaço. Isto é cansativo, principalmente porque o assunto é outro.
Essa necessidade da aprovação e de elogios é um negócio complicado.

Rodrigo M

Alguém sabe informar se essa versão já é equipada com os motores M88-4 de 90kN?

Cbamaral

Em 2008 Lula tinha dado sinal verde para os Rafales no Brasil.

Nessas horas acho que teríamos recebido todos os 36

E estaríamos voando de F-5EM ( e de Eterno e Modernizado) por falta de dinheiro para operar o Rafale

Sidy

Exato. Um baita caça, mas não é para o nosso bico.

Rodrigo M

Será?
Essa conversa é antiga, dinheiro não é problema, o problema é falta de vergonha na cara e vontade de quem governa.
Se a 7° ou 8° economia do mundo não puder manter 36 caças seja qual for, é melhor fechar logo a FAB.

Atirador 33

A setima ou oitava maior continua do mundo paga 5000 generais reformado, totalizando 8000 com os “reformados hereditários”. Assim sendo,não daria para manter 10 rafales, não se engane, os recursos das forças nunca serão os necessários, o custo de pessoal é o câncer dessa equação.

Abs

Sidy

Rodrigo M 22 de dezembro de 2018 at 13:33
Será?
Se a 7° ou 8° economia do mundo não puder manter 36 caças seja qual for, é melhor fechar logo a FAB.

Essa conversa é ainda mais antiga. Dinheiro não é problema?
Então tá. Problemas resolvidos…. sqn

Mikhail Bakunin

Dinheiro nunca foi problema, é a solução, pena que não temos. O Brasil está falido.

Rodrigo M

14 anos de PT realmente corroeu o cérebro de muita gente..

Sidy

A começar pela boa educação…

Rodrigo M

Exatamente, a falta da boa educação faz quem não tem argumentos, não aceitar opinião contrária e ficar magoadinho…

Sidy

Opiniões ou argumentos como este?
“14 anos de PT realmente corroeu o cérebro de muita gente..”
Tudo que tenho a lhe dizer é Feluz Natal e passar bem.

Rodrigo M

“Opiniões ou argumentos como este?”
Não, como este:

“Essa conversa é ainda mais antiga. Dinheiro não é problema?
Então tá. Problemas resolvidos…. sqn”

O mesmo para você.

sergio ribamar ferreira

Precisamos de caças . a situação muito confusa no norte do país. e não temos Defesa aérea de pronta resposta. tivéssemos ter pelo menos 3 ou4 esquadrões de F 16 modernos poderíamos estar mais tranquilos à espera do Gripen. Infelizmente, Fazer o que?

Muammar Kadafi Mineiro

O país precisa de baterias anti aéreas

Foxtrot

Belo avião, acho que nós atenderia melhor que o Gripen.
E conhecendo a cooperação Francesa (caso Prosub/ HX-BR) estaríamos muito bem servidos.

Walfrido Strobel

Com certeza melhor que um Gripen que está no nível de um F-16, mas ficaram com medo dos custos.

Adriano RA

Lembrando que o governo francês de Emmanuel Macron tem apresentado uma postura bastante crítica ao presidente eleito do Brasil. Melhor não esquecer os ditados antigos e “não colocar todos os ovos na mesma cesta”.
Que venham mais gripens.

Robsonmkt

Se você se refere à crítica ao Acordo de Paris, ele tinha dois motivos para criticar: 1) o acordo é de Paris, e ele tem interesse que dê certo. O Brasil, por todo o seu simbolismo na questão ambiental devido a Amazônia, saindo fora do acordo, é ruim para todos, para a imagem do Brasil e par ao peso político da França. 2) a frança é quem mais teme um acordo União Europeia x Mercosul, pois o lobby dos seus produtores agrícolas é muito forte dentro do governo, sempre foi. E o Mercosul cobrava uma maior abertura para seus produtos… Read more »

Adriano RA

Achei perfeita a análise!

sergio ribamar ferreira

Sr Muamar. também precisamos de baterias AA também. Havia esquecido. Obrigado. Porém aviação de caça se faz necessário para dissuasão e isso não temos. apenas ouço que os Gripens estão dentro do prazo de entrega. Teremos trinta e seis e mais um segundo lote e…… quando afinal????????? Abraços a todos. E’ a chapa só esquentando na região norte” como havia postado anteriormente poderíamos ter… mas não temos. Reitero abraços a todos.

Foxtrot

Walfrido Strobel 22 de dezembro de 2018 at 15:06
Com certeza melhor que um Gripen que está no nível de um F-16, mas ficaram com medo dos custos.

Sim caro Strobel.
Melhor que um Gripen que ainda está em desenvolvimento.
O Rafael já se encontra pronto e operacional.
Quanto a Macron e Merkel, talvez estejam vendo no novo presidente eleito do Brasil, traços de presidentes antigos que governaram e ou ditaram Alemanha e França em outras épocas.
Como dizem, cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém!

Rafael Grispen Boing Boing

O nome do avião é Rafale.

Foxtrot

Rafael Grispen Boing Boing 23 de dezembro de 2018 at 3:13
O nome do avião é Rafale.

Correto, desculpe o erro, foi o maldito corretor de textos de meu dispositivo móvel.

Últimas Notícias

Embraer conclui com sucesso reintegração do negócio de Aviação Comercial

São José dos Campos, 26 de janeiro de 2022 - A Embraer concluiu com sucesso a reintegração dos principais...
- Advertisement -
- Advertisement -