Home Aviação de Ataque Caça Gripen E: Saab e FMV assinam contrato para novos equipamentos

Caça Gripen E: Saab e FMV assinam contrato para novos equipamentos

12268
22
Caça Saab JAS 39E Gripen voa com mísseis Meteor
Caça Saab JAS 39E Gripen com mísseis Meteor

A Saab recebeu um pedido da Administração Sueca de Material de Defesa (FMV – Försvarets Materielverk) referente a novos equipamentos para o Gripen E. Este é um contrato suplementar ao contrato anterior do Gripen E e está avaliado em aproximadamente SEK 430 milhões (US$ 47,8 milhões).

O contrato original, relativo ao desenvolvimento e modificação do Gripen E, assinado com a FMV em fevereiro de 2013, foi baseado nos termos que certos equipamentos da frota existente do Gripen C/D dentro das Forças Armadas Suecas deveriam ser reutilizados.

Em vez de reutilizar equipamentos do Gripen C/D, novos equipamentos são adquiridos para uma parte do total de pedidos suecos de 60 aeronaves Gripen E. Essa abordagem garante a disponibilidade da frota Sueca Gripen C/D em serviço operacional, enquanto o Gripen E está sendo entregue e apresentado às Forças Armadas da Suécia.

Em dezembro de 2017, a Saab recebeu um contrato complementar da FMV para novos equipamentos para o Gripen E. Este segundo contrato suplementar cobre outro lote de novos equipamentos.

FONTE: Saab

22
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
15 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
BardiniWellington GóesRodrigo MDelfimHenrique de Freitas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Será que a idéia era canibalizar os pobres C/D??

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Mudaram de ideia e hoje os Gripens E da Flyvapnet serão aparelhos novos.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

A matéria não deixa muito claro, mas quando leio “equipamentos da frota existente do Gripen C/D”, eu interpreto como os equipamentos de suporte a operação dos Gripen C/D, que no fundo, muda de avião para avião.
Ex ? Desde um mero “tijolinho” que vai nas rodas dos aviões (estacionados), unidades computadorizas de diagnósticos, até os caminhões utilizados para abastecer com combustível os aviões, dos carrinhos q levam munições dos paióis até os aviões, das ferramentas utilizadas para qualquer tipo de manutenção… e etc…
Não entendo como sendo peças do avião em questão.

nonato
Visitante
nonato

Realmente. Estão muito baratos.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Iam utilizar peças dos aviões C/D mesmo, mas agora desistiram. Os aviões brasileiros desde o início eram 100% de peças novas.

Rodrigo M
Visitante
Rodrigo M

Exato. Muito embora não veria demérito nenhum em se utilizar peças dos C/D nos “E” se fosse o caso.
Se é basicamente a mesma peça, e está em perfeito estado, qual seria o problema?
É apenas uma questão de logística.

LGFLima
Visitante
LGFLima

Os C/D não poderiam ser oferecidos como uma opção de segunda mão para forças com menos recursos, à medida em que os E fossem entrando em serviço? Talvez o valor desses caças, com as receitas em serviços vindas de novas frotas compensassem o investimento em equipamentos novos para a produção.

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Acho que a Suécia não pretende abrir mão de seus C/Ds como reserva, devido a política beligerante da Rússia e, pra vender para alguem , tem que ter autorizaçao de outros países/fabricantes, por causa de componentes não suecos. A idéia seria ótima, uma vez que, um usuario de Gripen C/D naturalmente almejaria, no futuro, a aquisiçao do E/F, caso estivesse satisfeito com o caça.

nonato
Visitante
nonato

Mas iam comprar pelados, já que equipamentos iriam ser retirados?
Que equipamentos?
Radar?
Casulos designadores?
Esse negócio de remendo velho em pano novo…
Um caça é entregue em 2023 com equipamentos fabricados em 2005?
Que caça de nova geração é esse?
Concordo com a alteração
Tudo no estado da arte.
Radar AESA mais recente etc.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Não é como você está pensando, as peças que seriam reutilizadas eram peças comuns entre as versões C/D e E/F, exatamente os mesmos PNs.

Sidy
Visitante
Sidy

Flamenguista 21 de dezembro de 2018 at 18:00
Acho que a Suécia não pretende abrir mão de seus C/Ds como reserva

E tem pilotos suficientes para os “Gripen E” e também para os aviões de reserva?

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Um bom avião.

Obs.: Aqui no Brasil fazemos “piada de portugues”, na França os caras fazem “piada de belgas”.

Não se amam e nunca se amarão

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

ops… esse post era para o RAFALE!!!

Marcelo
Visitante
Marcelo

Fiquei tentando entender o contexto…hehehe

Henry
Visitante

Ouvi falarem que o sistema de combate que proporciona um equilíbrio perfeito entre desempenho e custo-benefício. Ao longo da concepção e da construção, a Saab garantiu que o Gripen fosse de fácil manutenção e conserto, possibilitando a oferta de custos operacionais e de manutenção moderados que não são equiparados por nenhuma outra aeronave

Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Será que os Gripen, para a FMV, usarão “tela única” como a versão para o Brasil?

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Sim, esse é o atual plano

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Não confunda interesse por plano. O que existe, de fato, contratado são aviônicos Rockwell Collins e não AEL/Elbit.

Bardini
Visitante
Edson Parro
Visitante
Edson Parro

Obrigado pela lembrança Bardini.

Delfim
Visitante
Delfim

Além de ficarem na reserva da FMV, podem ser alugados e/ou vendidos. Serem depenados e ficarem ao léu aguardando scrapeamento seria desperdício.
.
Aliás, muita coincidência anunciarem manter os C/D, enquanto o caldo engrossa ao longo da nossa fronteira norte. Tampão à vista ?