Home Aviação de Ataque A-29 Super Tucanos do Chile em Foz do Iguaçu – PR

A-29 Super Tucanos do Chile em Foz do Iguaçu – PR

20172
64

Gilmar N. Guedes Leal
Spotter em Foz do Iguaçu

Ontem, 19.12, 4 aeronaves A-29 Super Tucano acompanhadas por um C-130 Hercules, todos nas cores da Força Aérea do Chile, fizeram uma escala no aeroporto internacional de Foz do Iguaçu – Cataratas.

O C-130 foi o primeiro a pousar, seguido alguns minutos depois pelos Super Tucano. A previsão era de que decolassem logo após o abastecimento, contudo o C-130 parecia estar com problemas no motor direito externo, sendo repetidamente inspecionado pelos mecanicos e a aeronave se deslocando 2 vezes até o ponto de cheque dos motores.

Até as 17h30 hora local nenhum deles havia decolado, e podem ainda estar por aqui ou decolaram na manhã de hoje.

O C-130 era tinha a matrícula 992 e os Super Tucanos numerados 465, 466, 467 e 468. Clique nas imagens para ampliar.

Os aviões fazem parte de um pedido adicional de seis Super Tucanos, que a Embraer anunciou pela primeira vez em outubro de 2017.

A Embraer entregou os dois primeiros aviões deste lote de A-29B Super Tucano à Força Aérea do Chile (FACh) em meados de março, segundo fontes militares em Santiago.

Subscribe
Notify of
guest
64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Alguém sabe o destino final deles?

Flavio Cardia
Flavio Cardia
Reply to  Alexandre Galante
1 ano atrás

Esses fabricados no br ou nos eua??

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Flavio Cardia
1 ano atrás

Brasil.

André Bueno
André Bueno
1 ano atrás

Ótimas fotos!

Corcel
Corcel
1 ano atrás

Esses A-29 chilenos são bem bonitos com essa pintura.

Kommander
Reply to  Corcel
1 ano atrás

Já eu achei o contrário, essa pintura dos chilenos consegue ser pior do que a da FAB.

Corcel
Corcel
Reply to  Kommander
1 ano atrás

A pintura da FAB faz qualquer avião ficar feio.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Corcel
1 ano atrás

????

Leonardo Araújo
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Piores que a da FAB com certeza.
O padrão mais bonito e o do Afeganistão
Esse assunto de pintura aqui rende.
Kkk

Nicolas_RS
Nicolas_RS
Reply to  Corcel
1 ano atrás

Eu acho que o avião que é feio, por isso nenhum pintura vai deixar bonito. Aquela “BOLHA”, parece um câncer, e pra completar a asa e o comprimento é desproporcional. Acho o T-27 bem mais bonito.

Kommander
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Leonardo, também acho do Afeganistão a mais bonita! Esse padrão de adotar só uma cor fica melhor.
Os únicos camuflados que acho bonito são dos jatos russos.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Corcel
1 ano atrás
Glasquis7
Reply to  Corcel
1 ano atrás

O Caça não tem que ser bonito. Ele tem que ser eficaz e letal.

Gabriel
Gabriel
1 ano atrás

E existem aqueles que defendem que os “parceiros” do Brasil são Argentina, Cuba, Venezuela e Bolívia.

Já os compradores do ST, mas “aliados do EUA” e consequentemente, “para essa turma”, países não confiáveis, são Chile e Colômbia.

Vai entender.

Flavio Cardia
Flavio Cardia
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Pacto sul-americano legal seria Brasil, Chile, Colombia e Argentina!!

Daglian
Daglian
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Chile e Colômbia são os dois verdadeiros aliados brasileiros na América do Sul.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Daglian
1 ano atrás

Mais um !!

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Daglian
1 ano atrás

Aliados no que???

Glasquis7
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

O Chile é na atualidade o mais importante aliado comercial do Brasil na região.

Durante este ano o Brasil e o Chile tem estreitado laços e cooperações em diversos campos destacando-se a área política, comercial e militar. aliás, a equipe do próximo governo se preparou no Chile.

Marcos
Marcos
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Desmerecer “amigos” em épocas de vaca magra é fácil. A Argentina comprou o que lhe cabia no bolso, simples e prático. Além do lobby político que o Macri achou necessário, isso é FATO.

Só lembrar que é a Argentina e não o Chile que possui mais equipamentos made in “Brazil” em seu inventário.

Marcos
Marcos
Reply to  Marcos
1 ano atrás

Lembra que o Chile descartou parcerias no KC-390? A Argentina, mesmo com a FAdeA na UTI, se comprometeu com o projeto.

ODST
ODST
Reply to  Marcos
1 ano atrás

Marcos

Mas o que o Brasil ganhou com a “parceria” do KC-390 com a Argentina? Nada.

Marcos
Marcos
Reply to  ODST
1 ano atrás

Não ganhamos nada? Transferir a carga de produção de algumas partes do projeto para os nossos parceiros flexibiliza a produção, além de tornar mais barato o produto final.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  ODST
1 ano atrás

A Argentina usou e usa material militar e aeronautico brasileiro , e o que o Brasil usa argentino, podia estar usando a versão VCI do TAM , talvez estarmos trabalhando na Pesquisa espacial , onde sem nenhuma Base ** Estratégica ** ou ** Bem Localizada *, tem um Lançador de satélites operacional , e nós estamos voltando para trás , indo de Cavalo para Burro ! Conheça a Argentina e os argentinos , depois de opinião , palpites deixe para quando for a um Hipódromo !

Gabriel
Gabriel
Reply to  Marcos
1 ano atrás

A Argentina nunca foi e nunca será “amiga” ou “aliada” do Brasil.
Quando estão “por baixo”, e as vezes nem assim, se aproximam.
Simples assim.
O resto é ilusão.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Gabriel certamente não conheces nada do que postas aqui , a Argentina e os argentinos são iguaizinhos a nós , têm os mesmos problemas , os mesmos defeitos e virtudes e como dois bons irmãos , sempre terão desavenças , mas nunca serão inimigos , ok! Procures o conhecimento e não o ódio gratuito !

Gabriel
Gabriel
Reply to  jose luiz esposito
1 ano atrás

José,
Certamente você desconhece muito sobre geopolítica e história.
Certamente teu ramo profissional não esta vinculado a relacionamento institucional com a Argentina.
Certamente não conhece o Brasil e muito menos a Argentina ao afirmar que são iguais.
Se prefere acreditar que individualmente alguns argentinos são “bons irmãos”, perfeito, é uma escolha sua.
Mas acreditar que o pais Argentina é um pais “irmão” do Brasil é ilusão, desconhecimento e ingenuidade.

Daglian
Daglian
Reply to  jose luiz esposito
1 ano atrás

Patética sua atitude de colocar a pecha de “ódio gratuito” no comentário do Gabriel. Ele não é obrigado a ficar idolatrando a Argentina, e criticar as relações geopolíticas entre Brasil e os tais “irmãos” argentinos não é ódio. Ou somos obrigados a aceitar tudo que aquele país nos faz de cabeça baixa? A grande realidade é: sempre que a Argentina pode, atrapalha o Brasil, e se puder evitar de comprar produtos industrializados brasileiros, o faz sem pensar duas vezes. Eles são o mais próximo de um inimigo que possuímos, à exceção talvez da Venezuela ou Bolívia. Ou os brasileiros deixam… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Eu diria que uma parceria militar mais ampla na America Latina para treinamentos e operações conjuntas com certeza envolveria o Brasil, Chile, Colômbia, Argentina, Uruguai e Peru. Acho que dentre esses, cada um deles teria algo a adicionar aos demais.

Os demais países ou tem forças armadas corrompidas ideologicamente ou muito inexpressivas.

Adler Medrado
Adler Medrado
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Você fala de forças inexpressivas, mas, e o Uruguai?

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Adler Medrado
1 ano atrás

O Uruguai esta na minha lista porque e uma nação democrática, economicamente muito forte, tem cerca de 25000 soldados nas forças armadas, sendo bem organizadas entre o exército, a marinha e a força aérea, com participação em missões de paz da ONU.

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

A Argentina sempre será uma das prioridades brasileiras meu amigo ,um é prioridade para o outro e os doais para América Latina , é bom ter informação ! Colocar Argentina junto com os demais é simplesmente bobeira !

Gabriel
Gabriel
Reply to  jose luiz esposito
1 ano atrás

Amigo, a Argentina sempre será o “amigo” (inimigo histórico) do Brasil.
E eles só estão “quietos”, pois estão em crise a anos.
Assim que se recuperarem economicamente minimamente voltarão a ser os “velhos” argentinos de sempre.
E o Brasil vai voltar a ser adversário.
Esquece essa ilusão de “parceiros” e “aliados”.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gabriel
1 ano atrás

Brasil x Argentina, atualmente, seria briga na favela.

Jardel
Jardel
1 ano atrás

A pintura do C – 130 se assemelha a usada pelos americanos.

Os tucanos estão indo sem as .50?

Abraço aos amigos comentaristas.

Marcos
Marcos
Reply to  Jardel
1 ano atrás

Olha, vou te contar algo que pode te espantar e aos demais leitores. Todos os C-130 do Chile são provenientes do EDA, sim, aquele programa que transfere equipamentos para nações amigas mas que quando o Brasil recebe é “doação” “sucata” “lixo”

Acredito que eles tenham reaproveitado a camuflagem, não sei. Creio que nós temos um vetor com a camuflagem dos “americanos”. Acho que é um UH-60

Nilson
Nilson
1 ano atrás

Será que as .50 estão disfarçadas ou saíram de fábrica sem elas??

Fabio Leo
Fabio Leo
Reply to  Nilson
1 ano atrás

Notei a falta também.

BILL27
BILL27
Reply to  Fabio Leo
1 ano atrás

Vcs sabem que ela é removivel né ?
POde ser somente por causa do translado

Eduardo von Tongel
Eduardo von Tongel
1 ano atrás

Quanto custa um super tucano?

Antunes 1980
Antunes 1980
Reply to  Eduardo von Tongel
1 ano atrás

Um super tucano custa entre U$9–18 milhões de dolares, dependendo da configuração.
O valor base do SuperTucano corresponde ao valor de uma unidade completa do AH-1W SuperCobra, algo em torno de US$10.7 milhões.

FernandoEMB
FernandoEMB
1 ano atrás

Essa é para aqueles que teimam afirmar que a linha do Tucano se mudou pros EUA… Não se mudou, são duas linhas de produção.

Tallguiese
Tallguiese
1 ano atrás

Os argentinos deveriam ter optado por A-29 para manterem a proficiência nos seus treinamentos a para fazer patrulhas aéreas e deixasse o T-6 na formação de novos pilotos. Mas eles já tem o Pampa né?

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Tallguiese
1 ano atrás

Os argentinos operam o tucano para treinamento … alias, a FAA tem uma diversidade de aviões que deve ser um pesadelo logístico

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 ano atrás

No traslado o armamento de cano não fica instalado.

CM

Cristiano GR
Cristiano GR
1 ano atrás

Belas fotos!

Mauro Oliveira
Mauro Oliveira
1 ano atrás

Sobre as .50 não estarem instaladas. Pra que peso quando ser quer alcance? Leva elas no Hércules, é pra isso que ele veio

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Mauro Oliveira
1 ano atrás

Bingo.

JT8D
JT8D
1 ano atrás

Pena não termos fronteira com o Chile. É um vizinho que não dá dor de cabeça

jose luiz esposito
jose luiz esposito
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Justamente por isso !

Humberto
Humberto
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Deus me livre.
Eles tem fronteira com 3 países e tiveram muitas rusgas com TODOS. Não seria diferente com o Brasil.

Glasquis7
Reply to  Humberto
1 ano atrás

As fronteiras chilenas foram definidas durante anos a força de espada. A Bolívia e o Peru se juntaram em duas oportunidades pra recriar o império colonial que tinha o controle da região antigamente e foram detidos pelo Chile em ambas ocasiões. Na primeira a Confederação Peru Bolívia, venceu até o exercito argentino e só foi detida graças â intervenção chilena. Na Guerra do Pacífico tentaram novamente criar a confederação desta vez chamando-a de Aliança Peru Bolívia e foram detidos novamente. Claro que a Argentina se aproveitou disso e exigiu que as fronteiras patagônicas fossem definidas sob os seus interesses mas… Read more »

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  JT8D
1 ano atrás

Vc deve estar brincando, se tem coisa que deveriamos agradecer é por não termos fronteira com o Chile.

Glasquis7
Reply to  Walfrido Strobel
1 ano atrás

Qual seria o problema de ter fronteira com o Chile

Flanker
Flanker
1 ano atrás

Só um complemento: Esse Hercules das fotos é um KC-130R, capaz de prover REVO para caças como os F-5 Tiger III chilenos. Esse exemplar das fotos é um dos 4 KC-130R recebidos dos EUA há não muito tempo.
Todos os Hercules chilenos, tanto C como KC, possuem essa camuflagem em tom de cinza. São 4 KC-130R, 2 C-130H e 1 C-130B. Para REVO dos F-16, possuem 2 KC-135E, também com essa pintura. Usam também essa camuflagem os F-5, os Boeing 737, 767 e o 707 Condor (AEW).

Punisher
Punisher
Reply to  Flanker
1 ano atrás

Los KC-135 de la Fuerza aérea de Chile son 3, no 2.

Andres
Andres
Reply to  Punisher
1 ano atrás

Son 2 Stratotankers en servicio, el 981 no vuela desde hace años.

Glasquis7
Reply to  Andres
1 ano atrás

O 981 está voando e em serviço.

Andres
Andres
Reply to  Glasquis7
1 ano atrás

No, lleva AÑOS fuera de servicio, sirviendo como fuente de repuestos.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

Brasil, Chile, Colômbia, Argentina, Uruguai e Peru deveriam fazer esforços para criarem algo nos moldes da União Européia em questão de forças militares de ação conjunta e desembolarem nos treinamentos conjuntos todo ano criando uma força dissuasória da AS pois a falta de terras agricultáveis vai trazer ,ainda mais, os olhos de “Tundera” do mundo pra cá.

Cristiano
Cristiano
1 ano atrás

Acabei de descer aqui no aeroporto de Foz, o Hércules continua aqui parado, deve ter dado algum problema sério mesmo, e está esperando peças e suporte. os A-29 já seguiram viagem.

Jagderband#44
Jagderband#44
1 ano atrás

Alguns comentários falam em “hermanos”, “argentinos amigos”, “dois irmãos” “amigos”.
Olha, eu moro no sul, próximo à fronteira. Engana-se quem pensa que são amigos.
Até porque, são muito mais patriotas do que nós, agora, bem longe de serem “hermanos” ou amigos.

Glasquis7
1 ano atrás

Sobre ter uma união entre o Chile e o Brasil, este é o caminho natural para a manutenção da hegemonia na América do Sul e com a assinatura de diversos tratados, tanto militares como políticos e comerciais, entre ambas nações nos últimos anos, este caminho já está sendo percorrido e este estreitamento será aprofundado pelo próximo governo do Brasil. Atualmente, a consolidação do corredor Bi oceânico permitindo exportar para o mercado Ásia Pacífico através de portos chilenos e com toda a infraestrutura que estes detém, permitirá um salto qualitativo nas relações bilaterais.