quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

O Irã revela o ‘Kowsar’, seu primeiro caça de produção local

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

TEERÃ (Tasnim) – O presidente iraniano, Hassan Rouhani, compareceu na terça-feira a uma cerimônia em Teerã, na qual o primeiro jato de combate do país projetado e fabricado por especialistas militares nacionais foi revelado.

A aeronave homônima apelidada de “Kowsar” foi inaugurada antes do Dia Nacional da Indústria de Defesa, que será marcado no dia 22 de agosto.

O jato de combate avançado foi fabricado após uma extensa pesquisa e esforços dos especialistas do Ministério da Defesa iraniano.

Goza de capacidades como uma arquitetura altamente integrada e um sistema de controle de tiro usando a quarta geração das redes de dados digitais.

A aeronave é capaz de transportar várias armas e é usada para missões de apoio aéreo a curta distância.

Especialistas militares e técnicos iranianos fizeram nos últimos anos grandes progressos na fabricação de uma ampla gama de equipamentos autóctones, tornando as forças armadas autossuficientes na esfera de armas.

As autoridades iranianas ressaltaram repetidas vezes que o país não hesitará em fortalecer suas capacidades militares, incluindo seu poder de mísseis, que são totalmente voltados para a defesa, e que as capacidades de defesa do Irã nunca estarão sujeitas a negociações.

Em fevereiro, o líder da Revolução Islâmica, Ayatollah Seyed Ali Khamenei, pediu esforços para manter e aumentar as capacidades de defesa do Irã, atacando os inimigos por disputar o programa de mísseis do país.

“Sem um momento de hesitação, o país deve se mobilizar para adquirir o que for necessário para a defesa, mesmo que o mundo inteiro se oponha a ele”, disse o aiatolá Khamenei em 18 de fevereiro.

FONTE: Tasnim News Agency

NOTA DO PODER AÉREO: O Irã de tempos em tempos lança alguma “nova” aeronave baseada no F-5.

- Advertisement -

177 Comments

Subscribe
Notify of
guest
177 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Henrique de Freitas

Otima a nota do poder Aéreo – NOTA DO PODER AÉREO: O Irã de tempos em tempos lança alguma “nova” aeronave baseada no F-5.

Explicou perfeitamente.

Tadeu Mendes

Esses iranianos são uma comédia. Os F-5 recauchutados renasceram como caça avançado, desenvolvido pelas “brilhantes” mentes locais.

Carpophorus

Só umas dúvidas: quanto aos motores, eles são também de fabricação própria ou são motores de antigos F-5 desativados que foram recondicionados? Ou estariam os iranianos apenas montando os F-5 que estavam estocados?

Junior

São F-5 que eles conseguiram recolocar em operação, motor, fuselagem,aviônica embarcada tudo original kkkk Conseguiram peças de reposição por algum meio e , pintaram e chamam de novo

Jorge Augusto

Eu tava esperando, finalmente, que o Irã ia fazer aquele Quaher de papelão voar.

Minha reação depois de ler essa matéria foi a mesma de uma criança que achou que ganhou um Playstation mas na verdade ganhou um Polystation.

FABIO MAX MARSCHNER MAYER

E eu que pensava que o primeiro caça iraniano tinha sido o Saeqeh?

E bobo que sou, nem achei que já se parecia com um F5…

Capa Preta

Saeqeh foi quando eles soldaram dupla deriva no F5 pra fazer lembrar F18 nas fotos kkkk.
Depois disto eles ainda montaram um carro alegórico em cima de um F5 (Se olharem por trás dava para ver nitidamente as turbinas do F5) e chamaram de “stealth” kkk
Criativos os persas.

Victor Moraes

Eu sei que é uma loucura do Irã, mas bem, eles fazem, o que todos aqui no Brasil dizem não terem condições, uma cópia ( e porque não uma evolução) do F 5. “Não há estrutura industrial!” “Não há apoio governamental!” “Não há escala de produção!” “Não há tecnologia!” “Não há gente capacitada!” “Não há dinheiro!” ” Se for fazer para ficar ridículo melhor não fazer.” ” Porque fazer se nós podemos comprar pronto?” E por aí vai, outros argumentos que usam uma classe de trabalhadores, estes ligados à tecnologia de defesa, para justificar a incapacidade brasileira, 7ª economia do… Read more »

Rui chapéu

Fale por vc.
Se vc é incompetente não queira por o resto no meio.

E quanto a copiar um avião de segunda linha da década de 70, só um país desesperado pra fazer isso. Nós não precisamos disso.

Temos pessoas competentes pra saber que isso não é lógico.

WVJ

Não acho o brasileiro incompetente, mas pouco atrevido.
Quem quer fazer tenta, vê o que dá, aprimora e faz de novo.
Nossos engenheiros se formam na mesma tabuada da década de 30.
Eu diria que a Alemanha pré-nazista tinha mais capacidade de realização que nosso país hoje, quase um século depois.
Nossa iniciativa privada nasceu pra deixar dinheiro no banco, e chorar atrás de REFIS.

Antonio

Se indústria bélica brasileira fizesse a metade da iraniana estaria ótimo.
Já li notícias sobre avanços nas áreas de mísseis, foguetes balísticos, tanques, navios e agora começam em aviões.

HMS TIRELESS

E certamente “já leu” notícia sobre as surras aplicadas pelas IDFs sobre os iranianos na Síria. E em aviões o “avanço” é que trocaram o Roadstar do Qaher 313 por um Bosch Rio de Janeiro igual ao do Santana ano/modelo 1986.

André Monteiro

O brasileiro não é incompetente, eles só tem um grave defeito de não acreditar em seu potencial e preferir comprar feito que produzir por si só .

André Clayton

Pior é que tens razão!

Tallguiese

Se tem uma coisa boa no Irã e que para aqueles que gostam dos clássicos como eu ainda veremos F-5 e F-14 voando ainda por muito tempo há há há.

pangloss

Esse F-5 iraniano é o equivalente aeronáutico àqueles carros antigos cubanos.

luiz antonio

Tenho que admitir que voce tem razão. Criticamos quem faz, viramos as costas e voltamos a assistir futebol, funk, Faustão, Ratinho e por aí vai. Somos os donos das verdades supremas defendendo ferozmente nossas incompetências para transformar idéias em produtos ou serviços concretos. Realmente nós brasileiros necessitamos de estudos mais aprofundados. Não dá para definir em 400 linhas.

Marcelo Andrade

Luiz, fale por vc, se você sair da mídia de massa que só mostra isso que você citou, verá que temos muitas mentes competentes e trabalhadoras, que dão seu suor pelo país mas nem são mostradas!! Só na Embraer tem um montão, depois pesquise nas Embrapas, Fiocruz, etc.

Aliás, poderiam aproveitar o Aiatolá sentado no cockpit e acionarem sem querer o assento ejetável pra ver se é zero-zero!!!!!

luiz antonio

Caro Marcelo.
Respeito sua opinião, porém entendo que não podemos criticar ninguem antes de fazer a lição de casa. E tem mais, eu falo por mim claro. Não pretendo falar por ningueme nem participo de competições para ganhar discussões, pois não sou político e nem o dono da verdade. Não adianta querer mostrar justificando com outros aspectos que não o assunto da matéria. Analiso pelo resultado da obra e nesse aspecto ficamos “no mesmo”
São necessários mais argumentos do que esses para que minha opinião seja revista.
Abraços

luiz antonio

Marcelo, em tempo
Fui pesquisar outras midias que citou: realmente importante: uns 2% da população praticamente diretamente envolvida nas respectivas atividades. Provavelmente apenas nós aqui deste espaço abordamos o assunto. O resto esta em outro plano.

Rodrigo M

Luiz Antonio, Entendo sua revolta. Realmente não é fácil viver em um país que todos sabem que poderia ser muito, mas muito mais do que é hoje, mas infelizmente não é, graças a inúmeros fatores que não é o caso discutirmos agora. Nos revolta vermos países muito menores, e sem praticamente nenhum recurso hídrico, mineral, petrolífero etc..etc.. Muito a nossa frente em desenvolvimento. Mas apesar de tudo, temos sim algumas coisas a comemorarmos, se me permite vou lhe recomendar os canais: Arte da guerra e Hoje no Mundo Militar. Eles abordam temas militares em nosso país de uma maneira muito… Read more »

Antonio

Marcelo Andrade. Vale ressaltar que todas as que vc citou são ou foram pertencentes ao Estado. Vamos ser claros. A indústria privada nacional é um lixo. Não pesquisa e não produz nada próprio por absoluta ausência de competência.

Bardini

Cabe lembrar que antes disso, eles tinham apresentado uma “nova” turbina, que é basicamente a mesma do F-5.

Antonio

Parabéns aos iranianos. Conseguem sozinhos o que muitos não conseguem com ajuda externa.
Mesmas finalidades de Tejas e JF-17.
Para um país de Terceiro Mundo está excelente.
Agora, à produção. E muitos.

HMS TIRELESS

Como você pontuou muito bem o Irã é um país de terceiro mundo. Por outro lado os índices de desenvolvimento humano,científico e tecnológico são claros em apontar Israel como um país de primeiro mundo.

Como se vê da matéria, onde o “novo” caça é apenas um F-5F recauchutado, os iranianos estão bem aquém de Israel. E cumpre lembrar que o botão nuclear ali está na mesa de Netanyahu e não na mesa dos aiatolás.

Antonio

Muitos outros países de terceiro mundo não conseguem. Tipo: Brasil, México, Argentina, Israel, Arábia Saudita e etc. E olha que eles estão sofrendo um embargo danado. Próximo passo será a bomba atômica. Se é que já não têm.

Tadeu Mendes

Antonio ,

Não fale bobagem. Se o Iran tivesse uma só bomba atômica, já teria sido transformado em cinzeiro radioativo pelos ALCMs. da USAF.

Antonio

Em tempo: Não devemos esquecer que Israel fez o mesmo com o Kfir e logo depois largou o ramo. Ou por falta de competência para prosseguir na área ou seduzido pelas vultosas doações de aviões americanos. Ou talvez ou dois. Coisas que países de primeiro mundo não fazem.

J-20

Eles iam continua, com a produção do Lavi. Mas a industria aeronáutica americana não queria mais um concorrente para seus F-16 no mercado. A solução foi matar o Lavi antes de nascer, com a venda e participação de Israel em parte do F-16 que iriam adquirir, fora os montantes de problemas que o projeto do Lavi apresentou. Anos mais tarde eles fariam isso com o Japão, empurrando um F-16 com asas maiores para os japas. Enfim, Israel pode não fabricar mais um caça 100% do zero, mas ainda são capazes de mexer nos componentes vitais dos mesmos e fazer manutenções… Read more »

Kelvin

Da maneira que o senhor fala, parece ter vontade que Israel use suas armas nucleares.
Sujeito estranho.

Antonio

Pelo contrário. A aquisição de armas nucleares pelo Irã fará cm que o equilíbrio seja estabelecido. Apesar de ter certeza que Israel nunca fará uma graça dessa. Mas, é um direito de uma nação soberana produzir ou comprar o que quiser. Né Trump?.

Bravox

A linha de produção dos F-5 nos EUA fechou a anos como vai ter produção de muitos?

Antonio

Basta vender alguns para o Brasil que reabre a linha.

Mauro Gardusi

Vocês estão todos enganados. Isso não é um F-5, é um MiG-28! Nem parece que viram Top Gun

Clésio Luiz

Falta agora alguém por lá voar à 3G negativos e mostrar o dedo para o piloto do novo caça. Aeronaves para isso eles já tem.

André

Hahahahaha

Melhor de todos

Thiago Telles

Ou eles fazem isso ou ficam sem voar. Simples. Cada um com seu problema.

Clésio Luiz

Olha o orgulho e satisfação da tropa ao redor da aeronave…

Paulo Guerreiro

O Brasil deveria ter seguido o exemplo dos EUA que fizeram com o Hornet e desenvolvido um super AMX igual eles …. mas nem modernizar os nosso velhos AMX nos conseguimos … e o pior é que operamos o F-5 ha tanto tempo e não conseguimos fazer nem uma copia dele imagina um caça novo baseado nele …..as desculpas e justificativas sao varias e todos dizem ser entendidos no assunto e coisa e tal … mas
na realidade nao conseguimos fazer nada e continuamos comprando de fora …

Doug385

Um Super AMX… Matou a pau agora.

Everton Matheus

De tempos em tempos eles fazem uma engenharia reversa de uma tecnologia que eles ja tiveram acesso(F-5), ja que as outras parecerem ser um pouco mais complexas(F-14, Su-24, Mig-29). Sobre o motor, o Irã já esta até fabricando jatos de treinamento e ataque leve e na noticia abaixo vocês vão encontrar um trecho: “O Irã impulsionará o Kosar com dois motores ‘J90’, que são uma adaptação doméstica dos turborreatores General Electric J85 do F-5 original”. https://www.aereo.jor.br/2017/07/18/maks-2017-ira-apresenta-o-kosar-jato-de-treinamento-e-ataque-leve/ Vale lembrar que esse motor J85 é o mesmo usado no missel McDonnell ADM-20 que chega a 700Km de distância. E claro, eles precisam… Read more »

Tomcat4.0

Reabriram a linha de montagem do F-5???rs

IvanStop

Mig-28

Yan Klows

Será que é melhor que o nosso F-5EM… Hahahaha.
Notei os bancos, HUD diferentes e painel traseiro.

Heraclides

O Iran cuida bem de suas peças de museu.
Go Israel.

Edson

Acompanho sempre os debates e colocações na página….. sinceramente sinto um pouco de inveja em alguns comentários……. os iranianos vão atrás e resolvem o problema a maneira deles, vai lá e fazem!! e nós, que a cada dia transferimos mais e mais nossa autonomia em defesa para soluções estrangeiras. Parabéns ao Irã!!! e sobre ser ou nao copias as vezes me pergunto, será que os que desgastar algo quadrado até que fique redondo e dizer, eureka descobri a rosa…. toda tecnologia tem como base as experiências anteriores.

Emerson

Cadê a nova aeronave de combate ? Só tô vendo foto de F-5.

wilde branco

Depois dessa, vou ali Kowsar o saco e já volto!

Luiz Eduardo

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Paulo Victor Moret

Hahahahahahahahahaha

Robert Smith

PURA PROPAGANDA… Propaganda para consumo interno de um regime teocrata de fanáticos que tem como objetivo maior não a estabilidade regional e bem estar de seu povo mais sim a destruição dos infiéis de Israel e seu grande aliado, o Satã… USA! Pior que eles acreditam FIELMENTE que, com a ajuda de Deus (Ala, Maomé… sei lá qual o nome que eles usam) vão ter sucesso! Pior ainda maior… como lá a impressa é controlada pelo estado e grande parte da população é tão alienada e fanática quanto o seu governo… a maioria acredita nesta baboseiras… se algum dia eles… Read more »

Caerthal

Não se deixe enganar com a próprias palavras. O Irã é um herdeiro de uma antiga civilização e tem o mesmo direto de se defender como qualquer um. Assim como a China fez, eles desenvolvem as coisas a partir de cópia de projetos antigos. Tiveram o bom senso se copiar um caça simples e útil (na tarefa de defesa aérea). Não é uma arma ofensiva. Eles estão cercados de inimigos e suas pretensões são obviamente de fazer um agressor sangrar. É uma estratégia sensata para quem busca a paz. Se a Arábia Saudita, Israel ou a Turquia pensam que podem… Read more »

Antonio

Bem colocado Caerthal. E da sua lista, tirando a Turquia, os outros têm muitos pouco sangue para sangrar.
Mas, reafirmo. O único inimigo viável para o Irã na região são os EUA.
O resto nem considero.

Tadeu Mendes

Israel recentemente deu uma surra nos iranianos dentro da Síria. Os idiotas foram lamber as feridas quietinhos no seu cantinho. O recado foi dado aos xiitas: não volte mais aqui, porque serão recebidos a chumbo. Voces já sabem que todas as vêzes que Israel entra para baixar o porrete, baixa sem misericórdia. Depois vão chorar na ONU pedindo um cessar fôgo. O Iran não pode fazer coisa nenhuma. Não tem força aérea para encarar Israel, e o exército iraniano seria dizimado pelo exército israelense e uma guerra convencional. Não adianta chorar, porque o Doberman da região é Israel. Go Israel,… Read more »

HMS TIRELESS

Parabéns Tadeu! Mais claro impossível para aqueles que continuam a dar murro em ponta de faca na defesa da teocracia fascista iraniana.

Thiago

Caerthal, excelente colocação, nada mais a dizer. Deixem os Dobermanns latir e se pegarem , se o inimigo está fazendo um erro, fique quieto, observe, não procure avisar ou distrair ele . Se pretenden criar mais confusão e cair em mais um atoleiro, que persigam os propósitos deles.
Com o Irã o buraco é mais embaixo.

Antonio

Evidente que o Irã e a Turquia são as potências regionais do O.M. Pelo tamanho da população, território, potencial econômico e militar.
Não são eles, junto com a Rússia, que estão ditando os novos rumos de lá.
A despeito do nervosismo de Bibi e Trump.

HMS TIRELESS

A economia iraniana verga sob o peso das sanções, uma crise hídrica sem precedentes ameaça 60% das terras agricultáveis e protestos tem irrompido com frequência contra o clero fascista. Para piorar tomaram uma surra das IDFs na Síria e os russos os querem fora de lá.

Já a moeda turca perde todo dia o valor tendo em vista as sanções impostas por Trump.

Como se vê a prosopopéia flácida para bovino adormecer segundo a qual Irã e Turquia “estão ditando os rumos no OM” não resiste à um traque. Vai ver que é por isso que Netanyahu anda tão sorridente…

Tadeu Mendes

Thiago,

Com o Iran o buraco é bem mais em baixo mesmo, ou seja , a sepultura do Iran já está preparada há muitos anos.

Quem irá empurrar o cadáver iraniano para o buraco? Israel on USA?

Antonio

Esqueça. Israel não consegue empurrar nada além de 100 km de suas fronteiras.
Eita mania de grandeza!

HMS TIRELESS

Caia na Real! Israel já empurrou egípcios, sírios e recentemente surrou os iranianos. Acostume-se, Israel veio para ficar e não serão os ódios da esquerda, da extrema-direita e tampouco o fascismo iraniano que irão mudar isso…

Walfrido Strobel

Bom… A China começou assim, copiando para depois desenvolver, é um passo de uma nobre caminhada.

Antunes 1980

Esse vetor não fica 10 minutos no ar antes de ser derrubado por um F-16 Israelense. O Irã deveria ter vergonha de mostrar uma aeronave da década de 70, com sistemas e motores pra lá de duvidosos. Vender como se fosse um vetor totalmente novo não faz o menor sentido. Eles sinceramente não sabem, que contra qualquer força aérea mediana, o que eles têm em mãos não é nem um pouco capaz de fazer frente. Eles acham que os países ocidentais são tolos? Não sabem que sem a Rússia ou a China, o Irã é apenas uma fazedor de maquetes.

Bruno

Cade o F-5 “stealth”? Será que esse dai também vem com aquele toca fitas?

Doug385

É o próximo da lista. O modelo todo preto já está a caminho.

Filipe L. Constante

Toca fitas… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Overandout

Melhor que o caça stealth de papelão

Gustavo

nada de novo com relação ao caça, mas acho engraçado o povo desdenhando… como se fosse fácil aprender a fazer uma turbina copiada, um caça copiado e um radar copiado… Ainda que seja copiado, é extremamente difícil entender e replicar com segurança e confiabilidade. Fosse fácil, teríamos feito o mesmo aqui. e todos os outros países também.
Mais respeito, menos arrogância.

Everton Matheus

exato

Robert Smith

Mais respeito, menos arrogância … sei… Não creio que faríamos o mesmo no Brasil, pois nos respeitamos as leis internacionais, eles o fazem pois são uma nação sem credibilidade na comunidade internacional … o fazem por que nenhuma nação vai fornecer material bélico .. o fazem por falta de opção… além do que é tudo mentira… o Iran, na época do Xá Reza Palevi, recebeu mais de 400 caças americanos, esse F-5F é um daqueles, não foi “produzido” ou “desenvolvido” lá… foi apenas recondicionado como a FAB faz rotineiramente com nossos caças nos parques de manutenção… o “motor” idem na… Read more »

Thiago

“ELES que precisam ter mais respeito e menos arrogância para com o resto do mundo!” Verdade , conheço também outra notória nação que de respeito a soberania alheia possuí pouco ou NADA porém em compensação tem estoques enormes de “arrogância”. O incrível é que apesar dessa nação não ter passado uma década sem se envolver em conflitos nos últimos dois séculos, de ter invadido países que não representavam ameaças para própria soberania, muitas as vezes os conflitos tinham como unico objetivo a defesa dos interesses econômicos de suas corporações ou de sua desmedida ambição hegemônica. Resumindo, uma listagem gigantesca de… Read more »

Thiago

Parece até que o Irã é inimigo do Brasil e nós declarou guerra. Não me consta, o problema deles é com os EUA e alguns “vizinhos’.Um Inimigo dos EUa não automaticamente um inimigo do Brasil. Eles se odeiam e há motivos, nós não temos nada a ver.

Kelvin

Puxa saquismo de americano é complicado.
Todo país que cuida da sua soberania à sério coloca seus interesses acima de leis de proteção a propriedade intelectual de outros países, inclusive e principalmente teu venerado EUA.
Vai ler mais, para não passar vergonha.

Mikhail Bakunin

“Puxa saquismo” do Irã seria o que mesmo?

Gustavo

Robert Smith, com relação apenas ao quesito técnico, nada a ver com politica, cientistas por lá obedecem ordens, concordando ou não com elas, eles foram capazes de replicar uma turbina do F-5 e praticamente um novo F-5. Mérito deles, não do regime.
Não entrei no mérito politico e geopolítico… apenas técnico.
Abraços!

Robert Smith

Gustavo, entendi o seu comentário e peço desculpas a todos se exagerei na minha retorica… quanto ao “caça” continuo achando pouco provável que o Iran tenha feito uma copia do F-5F ou mesmo de seu propulsor, o mais provável é que pegaram peças de aeronaves danificadas, repararam as mesma e montaram um “novo”! Foi o mesmo que fizeram com uma fragata construída no reino unido na época do Xá Reza Palevi, a Marinha do US avariou seriamente ela durante a Guerra do Petroleiros e ela ficou encostada por muito tempo ate reaparecer com os Iranianos alegando que era uma Super… Read more »

Thiago

Autodeterminar como unicos filhos de Deus , ameaçar todos que não compartilham a visão deles e pregar a destruição de outra nação… Mas não o que os EUA fazem rotineiramente? Nunca ouviu falar em excepcionalismo americano ou da doutrina do destino manifesto ? O genocídio filipino foi esquecido também ? A limpeza étnica , Um milhão de civis mortos como foi que eles justificaram ? “McKinley explicou que os filipinos eram incapazes de se autogovernar e que Deus lhe tinha dito que não poderia fazer nada melhor do que “educar e cristianizá-los”, embora as Filipinas já tivessem sido quase inteiramente… Read more »

Zeabelardo

Não tem nada copiado. É um F5F recolocado em voo.

SmokingSnake 🐍

O Brasil já copiou já copiou o Macintosh para colocar em produção, mas teve que voltar atrás por causa de ameaças de represarias econômicas. Não pode achar que vai copiar dos outros e eles vão gostar, se não tiver uma economia forte, o ganho com a cópia é menor do que o prejuízo que vai ter no geral.

Luck Skywalker

Queria ver se fosse aqui que fizesse essa cópia do F-5 se estaria cheio de elogios também, duvido !!

Mauro Gardusi

Em resposta a quem insista na síndrome de vira lata e se incomode com o menosprezo por quem, ao menos, está fazendo alguma coisa, minha opinião a respeito.
Nada contra o Irã chegar e dizer a real, que, mesmo sendo boicotado, consegue se manter e consegue produzir (ou reproduzir) seus equipamentos.
Se dissessem isso, seria louvável. Mas não, eles chegam na maior cara de pau e dizem que desenvolveram 100% novo.
Aí não tem como não zuar.

Robert Smith

Mauro Gardusi … Exato :o)

Foxtrot

É como eu digo, seu fizéssemos uma engenharia reversa nos MIrage III, 2000, F-5 (só a estrutura aeronáutica), somado aos conhecimentos adquiridos no desenvolvimento e fabricação dos AMX poderíamos evoluir o AMX para um caça de 4.5 geração, com aquisição de no mínimo 100 unidades e compra direta de um caça de superioridade aérea estrangeiro (36 unidades do Gripen, Rafale, SU-35 etc. sem fabricação local). Com menos da fortuna investida no programa Gripen, faríamos o que estou propondo e ganharíamos mais conhecimentos que o programa Gripen oferece. Mas preferiram investir bilhões em um projeto mirabolante que muito provavelmente ficara nas… Read more »

Zeabelardo

Não existe engenharia reversa de aeronave. Os clones de Mirage III foram produzidos a partir de projeto francês “roubado”. Flanker, idem.

Delfim

Tem país que faz melhor, tem país que nem faz.
.
Se o F-5 ainda fosse fabricado, venderia ?
.
Dependendo da quantidade fabricada, pode se tornar um problema. Lembrando que um F-5E iraniano conseguiu abater um MiG-25 iraquiano.

Victor Moraes

O que me impressiona é a influência inglesa, ocidental, de qualquer maneira. Por exemplo no F5 Iraniano, Kowsak, está escrito uma abreviação em letras “greco-romanas” para Iranian air force, IRIAF em inglês. Isto acontece também com outros países, que sempre usam letras do alfabeto greco-romano para abreviar expressões em inglês. E depois ainda se dizem muito “patriotas”…

Eduardo Almeida

Agora a turma deve estar entendendo, por que os EUA estão destruindo os F14 em estoque.

Soldat

Legal esse novo F-5 Iraniano….Parabéns Ira…..

Ricardo

Com tanta experiência em F-5 poderiam tentar avançar para um “tigershark” persa.

Renato de Mello Machado

Se for verdade que esse “chassis” é zero,é legal hein?Foram espertos, pegaram algo com as qualidades conhecidas e defeitos também,economizando e saltando etapas.Queria só que as turbinas fossem russa.

Balbino

O negócio é países como o Irâ que vivem sendo sacaneados por aquele que se acham o dono do mundo, criar um eixo conciliado com China e Rússia. Tem que descolar das vontades e designios dos imperialista ocidentais que só querem drenar a riqueza dos outros.Tem que se armar até os dentes mesmo. Nem que para isso faça cópias e clones aperfeiçoados.

Javier Bonilla

Talvez agora se explique como em 2009 apareceu numa zona franca uruguaia- cujo dono era o mesmo da rede radial onde falava Mujica- um motor GE de F-5, roubado à Força Aérea da Malasya e com provável destino iraniano, com alguns dos traficantes envolvidos processados nos EEUU. Porém, no Uruguai, o juiz de Crime Organizado, Dr. Jorge Diaz, resolveu fechar o caso e somente devolver a turbina a Malasya sem nem citar ninguém a declarar. Messes depois foi designado Procurador Geral da República…

Madmax

Quem não tem cão caça com gato.

LBacelar

Retrofitando F5 e F14, aposto que logo logo serão sondados para sediar as filmagens do Topgun 2

USP

Roberto , com respeito, não concordo. Eles fazem cópia de F5 . O que nós fazemos? um grande abraço

Dr. Mundico

Desculpe, mas o que tem a ver uma coisa com a outra?
Sinceramente, você acha mesmo que vale a pena torrar milhões de dólares em recursos técnicos, humanos, logísticos, etc. para fazer uma cópia xerox de um avião (excelente, diga-se de passagem) dos anos 70?…Francamente!

Antonio

Claro que é. Melhor do que nada.

HMS TIRELESS

O Brasil vai produzir em conjunto com a Suécia a nova geração do Gripen sendo o responsável aliás pelo biplace Gripen F. E nossos exemplares ao contrário dos da Flyvapnet ainda terão a WAD.

Impressionante como na defesa da teocracia fascista iraniana as pessoas apelem para o próprio complexo de vira-lata.

USP

Sempre tem um começo.China fazia até pouco tempo cópias de Mig 21, criando uma base industrial, mão-de-obra, métodos e ferramentas… Hoje faz J-20….
Sempre existe um começo! Te respeito demais,mas pragmatismo é necessário!
Abração e saúde!

BezerraFN

Caro amigo USP, fazemos os ERJs, EJets, A-29, KC-390, lá atrás tivemos Xavante, AMX, T-25, T-27, Bandeirante e Bandeirulha. R-99A e B, além da aviação executiva. Atualmente o Gripen F.

Acho que isto nos coloca anos luz dos Aiatolás Persas, pelo menos na aviação. Eles tem muitíssimos bons destaques, mas no ramo aeronáutico é comparar um verme com um anjo.

André Monteiro

Olha, tem sentido. Pode ser que fazer uma cópia não seja lá essas coisas, mas isso significa que eles estão dominando a técnica de como fazer o caça sem orientação do fabricante. Nós tivemos que ter ajuda dos italianos e agora dos suecos. Mas claro que é uma cópia do F 5.

nm

Eles copiaram o que eles tinham acesso para copiar.
A china produziu localmente/copiou o mig-21, su-27, su-33 (não sei se mais algum?), através da prática da produção local/cópia adquiriu experiencia de fabricação de estruturas de aviões e a partir daí criaram seus próprios projetos aprimorados sobre o que eles tinham aprendido a fabricar 🙂

Paulo

Alx, AMX, KC390…..

Jorge alberto

As vezes… Um enxame de abelhas, pode ser mais mortal q uma aguia apenas…

Nao tenho duvidas de que o ME-262 era muito mais avançado q os P-51, mas quem havia em maior quantidade?

Uma “boa” frota de uns 500 F-5M, ainda “tem o seu valor”, se bem empregados…

jorge Alberto

Ao custo de um Pais defensor de seu solo Pátrio! Como na batalha da Inglaterra.

Bom…. Nossos MIII conseguiram “abater” alguns M2000C, tidos como “superiores”.

Negativo: Os P-51 ganharam pela quantidade e “familiaridade” de seus pilotos com a aeronave. Ou vc acha mesmo q a Luftwaffe nao tinha tatica (at superior) e treinamento? “Trab em equipe” nem vou comentar…

Topol

Roberto

Depende… o F-5 Tiger E/F sempre foi um excelente caça por suas características essenciais e desde que devidamente atualizado para os atuais cenários com um radar mais moderno e de maior alcance, computadores velozes e aviõnicos de ponta terão um vetor muito competitivo, ainda mais se com certeza integrarem o Fakour-90 a ele, este míssil que é a réplica iraniana do poderoso AIM-54 é um adversário a ser considerado com seriedade

Vilela

… não vejo sentido em manter o gancho de parada… eles não tem NAe… as pistas das bases deles tem cabos de parada?… :/

OSEIAS FERNANDES DA

Nossa que vergonha alheia. Como pode um governo fazer um povo milenar passar uma vergonha dessas. Coitado dos nobres persas.

Marcos Soares

Pelo menos eles tentam. E nós, que nem tentamos.

Dr. Mundico

Sinceramente, você acha mesmo que vale a pena torrar milhões de dólares em recursos técnicos, humanos, logísticos, etc. para tirar uma cópia xerox de um avião (excelente, diga-se de passagem) dos anos 70?…Francamente!

Rodrigo

Resumindo para não gastar muito teclado: Constrangedor!

Bosco

Esse caça iraniano é muito parecido com o F-5.

André

É o mig28

Guizmo

Que “kowsar” estranha……me lembra algum avião conhecido

J-20

Não é? Quase como se ele estivesse em operação já num país chamado república federativa do Brasil

Sérgio Luís

Fico imaginando quem forneceu os motores

Últimas Notícias

Eve, da Embraer, e Bristow firmam parceria para desenvolver operações de UAM com pedido de até 100 eVTOLs

Melbourne, Flórida, 23 de setembro de 2021 – A Eve Urban Air Mobility, uma empresa da Embraer, e a...
- Advertisement -
- Advertisement -