Home Aviação de Caça ‘O dia mais difícil’ da Batalha da Inglaterra

‘O dia mais difícil’ da Batalha da Inglaterra

9539
50

Na data de hoje, em 1940, aconteceu um dos maiores ‘dogfights’ da história sobre o sul da Inglaterra, quando a Luftwaffe tentou destruir a RAF – Royal Air Force. Mais de 100 aviões foram abatidos no que seria lembrado como ‘O dia mais difícil’ da Batalha da Inglaterra

“The Hardest Day” é o nome dado à batalha aérea da Segunda Guerra Mundial travada durante a Batalha da Inglaterra em 18 de agosto de 1940 entre a Luftwaffe alemã e a Força Aérea Real Britânica (RAF). Em junho de 1940, os Aliados foram derrotados na Europa Ocidental e na Escandinávia. A Grã-Bretanha rejeitou propostas para uma paz negociada. Conseqüentemente, Adolf Hitler emitiu a Diretriz No. 16 das forças armadas alemãs (Wehrmacht) ordenando a invasão do Reino Unido.

A invasão do Reino Unido recebeu o codinome Operação Sea Lion (Unternehmen Seelöwe). No entanto, antes que isso pudesse ser realizado, a supremacia aérea ou a superioridade aérea eram necessárias.

A Luftwaffe tinha que destruir a RAF para evitar que atacasse a frota de invasão ou protegesse qualquer tentativa da Marinha Real de interceptar um desembarque pelo mar. Hitler ordenou que o comandante em chefe da Luftwaffe, Reichsmarschall Hermann Göring, e o Oberkommando der Luftwaffe (Alto Comando da Força Aérea) se preparassem para essa tarefa.

O alvo primário era o Comando de Caça da RAF. Em julho de 1940, a Luftwaffe iniciou operações militares para destruir a Força Aérea Real. Durante todo o mês de julho e início de agosto, os alemães atacaram comboios no Canal da Mancha e ocasionalmente campos de aviação da RAF.

Em 13 de agosto, um grande esforço alemão, conhecido como Adlertag (Dia da Águia), foi feito contra aeródromos da RAF, mas falhou. O fracasso não impediu que os alemães persistissem em ataques aéreos contra a RAF ou sua infraestrutura.

Em 18 de agosto de 1940, a Luftwaffe fez um esforço total para destruir o Comando de Caças. As batalhas aéreas que ocorreram neste dia estavam entre os maiores engajamentos aéreos da história naquela época. Ambos os lados sofreram pesadas perdas.

Entre a hora do almoço e a hora do chá, três grandes ataques da Luftwaffe foram tentados, o primeiro e o terceiro por grupos mistos de bombardeiros Dornier Do 17, Junkers Ju 88 e Heinkel He 111, escoltados por caças Messerschmitt Bf 109 e B 110 e um segundo por bombardeiros de mergulho Junkers Ju 87 Stuka, também escoltados por Bf 109s.
Os alvos eram os aeródromos de Kenley, Biggin Hill, Gosport, Ford, Thorney Island, Hornchurch e North Weald, e a estação de radar de Poling. Embora a última onda não tenha atingido seus alvos, que foram obscurecidos por nuvens, a luta não foi menos violenta ao longo da rota.

No ar, os britânicos derrubaram o dobro de aeronaves da Luftwaffe que perderam. No entanto, muitas aeronaves da RAF foram destruídas no solo, igualando as perdas totais de ambos os lados.

Mais batalhas aéreas caras e grandes aconteceram depois de 18 de agosto, mas ambos os lados perderam mais aviões combinados neste dia do que em qualquer outro ponto durante a campanha, incluindo 15 de setembro, o Dia da Batalha da Grã-Bretanha, geralmente considerado o clímax dos combates.

Por essa razão, as batalhas aéreas de 18 de agosto de 1940 ficaram conhecidas como “O dia mais difícil” da Batalha da Inglaterra.

Assista a um trecho do filme “Battle of Britain”, de 1969

50
Deixe um comentário

avatar
26 Comment threads
24 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
28 Comment authors
OLIVETE DA SILVAIvanMarcelo DantonRinaldo Neryednardo curisco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Adriano RA
Visitante
Adriano RA

Vale a pena assistir o filme “O Destino de uma Nação”, focado na vida de Churchill quando assumiu como primeiro ministro e durante o período de Dunkerk.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Aqueles dias foram de extremo heroísmo por parte dos britânicos como um todo! Não apenas da RAF, do British Army e da RN mas da população como um todo que mostrou incrível resiliência ante aos ataques aéreos da Luftwaffe. Até mesmo a família real deu a sua contribuição ao se recusar a abandonar Londres, oportunidade em que a Rainha Elizabeth Bowes Lions (a simpática rainha mãe) ao ser orientada pelo gabinete a evacuar as suas filhas Elizabeth (a atual rainha) e Margareth para o Canadá assim sentenciou: “as princesas não vão a lugar nenhum sem mim, o lugar da rainha… Read more »

Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro
Visitante
Francisco Lucio Satiro Maia Pinheiro

Lindissimo posicionamento e consciência de integração povo-soberano. Se fosse numa República, o presidente cagao tinha corrido.

Marquês de São Vicente
Visitante
Marquês de São Vicente

Fato!

Jorge alberto
Visitante
Jorge alberto

Ou…. Como charles de gaulle……

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

E Napoleão disse que Dom João VI foi o único homem na Terra que conseguiu enganá-lo. Dom João foi um estrategista, não um covarde fujão como gostam de pintá-lo.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Dom João não pode ser responsabilizado sozinho pela penúria que se encontrava as armas portuguesas. Isso deve ser creditado aos seus antecessores. Lembre-se que Dom João era apenas um regente de uma rainha maluca. Ele só se tornou rei 8 anos depois. As consequências seriam bem piores se as decisões estivessem nas mãos da mãe dele. Ele fez o melhor que pôde com o que tinha disponível e por isso mereceu o respeito de Napoleão. Isso é história, não sou eu que estou dizendo. Mas se prefere ficar com o Dom João Vi na versão da Globo, covarde e glutão,… Read more »

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Em tempo, a família real da Noruega fugiu para a Inglaterra durante a invasão nazista na Campanha da Noruega que ocorreu no mesmo período da Batalha da Grã-Bretanha. Ninguém os chama de covardes!!!!

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

O maior erro de Hitler em relação a Inglaterra foi começar a guerra com aviões de perna curta, não tinha como atacar alvos ingleses mais distantes da França que fora do alcance dos alemães poderia continuar produzindo atmamento e suprimento e só depois teve o seu bombardeiro Condor que no início da guerra poderia ter destruido a infraestrutura inglesa, mas era então um avião de passageiros, sua destinação original.
Depois quando tiveram o Condor disponível não tinham mais condições de impor superioridade aérea para poder voar sobre a Inglaterra, já era tarde.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Walfrido, o FW-200 sequer poderia ser considerado um bombardeiro pois ao contrário do Do-17 e do He-111 não foi um avião comercial projetado para ser convertido em bombardeiro mas sim era um avião comercial “puro” que posteriormente foi convertido para a tarefa de ataque marítimo. E por causa desse fato apresentou sérios problemas estruturais.

Fox-2
Visitante
Fox-2

Amigo vc não entende nada de querra e estratégia. Isso não é um jogo de super trunfo e nem de RTS.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Eu apenas coloquei um fato, a inadequação do FW-200 para a tarefa.

Jorge alberto
Visitante
Jorge alberto

O maior erro de hitler, foi ter desviado o foco no bombardeio aos aerodomos da RAF , q ja estava esgotando a Inglaterra e ter ordenado bombardear a capital (por odio!).
Isso deu o tempo q a RAF precisava ara “respirar” e se recompor…

OLIVETE DA SILVA
Visitante
OLIVETE DA SILVA

Concordo….Hitler erá um fanático…um soldado …não um estrategista militar…uma pena…paciência..ja acabou..ok

JT8D
Visitante
JT8D

Que pena não poderem usar Messerschmits de verdade no filme. Os “Buchons” espanhois não tem o mesmo carisma dos Me 109 com motor Daimler-Benz

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Crime foi terem usado aquelas aberrações no recente filme Dunkirk, quando existe Bf-109E voando por aí:

https://www.youtube.com/watch?v=BzUUlO6ihwE

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Algo que passa despercebido em muitas análises é como a Luftwaffe chegou desgastada para a Batalha da Inglaterra. A audácia empregada na Vitória no Oeste foi paga com um alta taxa de atrito pela força aérea nazista, que precisava assegurar, por qualquer preço, a cobertura aérea para o avanço das gigantescas colunas blindadas/mecanizadas por pequenas estradas rurais francesas. A principal ‘arma’ alemã era a velocidade nesta manobra e os maiores medos de seu Comando Militar eram congestionamentos e ataques aéreos que visassem o transporte de munição e combustível. Também podemos discutir os equívocos estratégicos de Berlim e quem quiser polêmica… Read more »

Agnelo
Visitante
Agnelo

É o mais impressionante das Forças alemãs.
Mesmo se subordinando às loucuras de Hitler e com a qualidade inferior de alguns meios, deram um trabalho para serem derrotados impressionante…

Ozawa
Visitante
Ozawa

Contextualizando um pouco mais, tal episódio crucial e culminante foi eternizado retoricamente no mui repisado, mas nunca fatigante, discurso de Churchill intitulado “The few”, realizado em 20 de agosto de 1940, na Câmara dos Comuns, cujo trecho mais conhecido se tornou a perfeita síntese da Batalha da Inglaterra: “Never was so much owed by so many to so few . . .”

Rui chapéu
Visitante
Rui chapéu

Aconselho a todos o canal do YouTube :

Military history Visualized

Vejam os mitos que ele derruba com fatos históricos, livros e dados dos dois lados da guerra.
Ele derruba um mito especial sobre essa batalha aí, mas não lembro qual. Vale a pena ver ( vi tantos que vou rever esse em especial).

Obs: é em inglês.

Augusto L
Visitante
Augusto L

Ia falar dele, so estava, estou esperando alguém falar que a Luftwaffe quase ganhou, e que o Himmeler q fez a Luftwaffe perder, mudando o objetivo de destruir a infraestrutura de combate da RAF, para bombardeiro estratégico. Isso é um mito, na qual ele desbanca.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Our Finest Hour!

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Há muitos pontos interessantes que podem ser elencados que determinaram o fracasso p/ os nazistas. Rede de radares que juntamente c/ uma coordenação nunca vista antes conseguia maximizar os recursos ingleses e muitos pilotos que eram abatidos conseguiam pular e como estavam em solo inglês, voltavam ao combate rapidamente. A Luftwaffe foi concebida como uma arma auxiliar ao exército, não tinha aparelhos p/ ataques mais profundos ou mais pesados e algumas das suas aeronaves se mostraram inadequadas p/ esse teatro, notadamente o Ju-87 Stuka e o Me-110. O Spitfire é sempre o herói, mas o Hurricane, que era mais numeroso,… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Na verdade a Luftwaffe não chegou a ser derrotada. Hitler que desistiu.
Ele imaginava que a Operação “Leão Marinho” seria rápida e fácil, e não alocou forças totais pois já estava se organizando para o Operação “Barbarossa”, a invasão da URSS, seu objetivo principal desde sempre. E ele tinha um respeito maior pelo RU que pela França.
O RU estava no limite, não tinha como suportar mais perdas, mas Hitler jogou a toalha pois não soube avaliar a situação inimiga, e cometeu o suicídio estratégico de uma guerra em 2 frentes.
Afinal, militarmente falando, ele não passava de um… cabo.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

“Na verdade a Luftwaffe não chegou a ser derrotada.” Isso é relativo, no meu comentário coloquei que ela fracassou ( acho que não há dúvidas disso ), mas se formos analisar a situação é como se um time grande que vem de uma série de grandes vitórias consecutivas, cheio de craques, fosse jogar contra outro que apesar de também ser grande vive um momento ruim, c/ várias derrotas recentes, sem conseguir colocar sua força máxima e não consegue obter aquilo que parecia ser uma vitória fácil, e depois de muita luta consegue apenas um empate, ainda perdendo jogadores importantes p/… Read more »

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Uma coisa que pouca gente comenta hoje em dia, é que do começo da 2ª GM até a batalha da Inglaterra, a Luftwaffe era a mais experiente e eficaz força aérea europeia, e ainda por cima, com as táticas mais avançadas. A formação “quatro dedos” foi criada ainda durante a Guerra Civil Espanhola, assim como a tática Boom & Zoom, que iriam ser adotadas em todas as forças aéreas ao redor do mundo. Assim, os veteranos da Luftwaffe naquele conflito iniciaram a 2ª GM com grande experiencia e a visão de como era o combate moderno em monoplanos velozes. A… Read more »

Augusto L
Visitante
Augusto L

Não, a Luftwaffe foi derrotada, ela não conseguiu neutralizar a RAF e sua infraestrutura. Sem a superioridade área próxima da supremacia não haveria a operação Leão Marinho, na qual tbm necessitava a supremacia naval, na qual a Alemanha só conseguiria destruindo a RAF.

Soldat
Visitante
Soldat

A unica vitoria que os Ingleses tiveram contra a luftwaffe foi a desistência da mesma!
E sem esse chororoo… que os Ingleses abateram mais aviões o que não é verdade!

Enfim se Hitler não tivesse parado o ataque seria o fim da Inglaterra. os próprios Ingleses disseram isso, pelo menos no Ar.
Agora passar pelos mais de 50 destroyer Ingleses pelo canal ai já seria outra historia.

Parabéns para o Maior ás na Batalha da Inglaterra
(Julho/Outubro de 1940)

Maj. Helmut Wick – 42 vitórias

Plínio Júnior
Visitante
Plínio Júnior

O problema dos alemães foi sua doutrina, a Luftwaffe tinha como principal função apoiar as forças terrestres, para isto acreditavam que He-111, Ju-88 e Do-17, escoltados por Bf-110s e Bf-109s podiam atender a demanda e não haviam a necessidade de ter bombardeiros de longo alcance.

Outro erro grotesco, mudaram o foco quando passaram a atacar as cidades inglesas, estiveram muito perto da vitória se tivessem insistindo em golpear a RAF no ar e em terra, este erro proporcionou à RAF repor as perdas tanto humanas quanto materiais e o resto nós sabemos….

cwb
Visitante
cwb

Os me 109 tinham tanques subalares, que garantiriam mais tempo no ar,o porque de não usarem naquele episódio é que fica difícil explicar.Para os ingleses pelo menos foi bom.

Augusto L
Visitante
Augusto L

A RAF não chegou nem perto de ser destruída, a produção de aeronaves continuava a pleno vapor, e os Spitfire e Hurricane podiam decolar de qualquer pista, essa que Luftwaffe quase ganhou não passa de mito, que se espalhou pela internet.
O proprio canal citado pelo Rui fala sobre isso, alem outros canais, todos embasados por artigos.

Antunes 1980
Visitante
Antunes 1980

Resumo: A Alemanha levou um surra de uma força aérea numericamente inferior, fato! O heroísmo dos pilotos ingleses é que fez a diferença. Depois disso a Segunda Guerra começou a traçar novos rumos, desde a derrota no front Africano, Mediterrâneo assim como no front russo. Os nazistas se abateram com essa derrota e viram que não eram tão bons assim. Até aquele momento invadiram uma Polônia e um leste europeu provinciano, uma França desorganizada e uma Holanda /Bélgica sem força alguma. Depois da derrota contra a Inglaterra, veio uma sucessão de vitórias aliadas.

Lauriston James Hodgkiss
Visitante

Dentre a RAF, haviam pilotos de todas as nações, inclusive do Brasil! Meus pais, nascidos aqui de pais britânicos e “confederados”, foram voluntários e se juntaram a outros na RAF/WAAF em 1942. Embora a invasão da ilha estava mais longe, não se tinha certeza que não ocorreria – o “hinge of Fate” ainda não havia ocorrido e El Alamein estava por acontecer. O Eixo perdeu a guerra por muito pouco – onde a exaustão de seus recursos contribuiu sobremaneira.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Meus respeitos a sua família. Dentre as várias nacionalidades, destaco o papel dos poloneses, além de muitos civis e militares dos países ocupados que fugiram p/ a Inglaterra, foram treinados e retornaram p/ atuar como espiões / guerrilheiros – de longe a mais arriscada atividade da guerra. Abs.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Quando fui no museu da TAM quase fiquei doido a ver este belíssimo avião! Um ícone como poucos.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

êita! 🙂

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Segundo li, a maior falha alemã foi ficar mudando a estratégia na Batalha da Inglaterra.

Tiveram 3 fases (não lembro agora a sequência):
– Atacar as bases inglesas;
– Atacar o complexo industrial;
– Atacar as cidades.

Quando estavam para asfixiar as bases inglesas mudaram para atacar as indústrias. Depois começaram a atacar as cidades. Esta mudança de planos permitiu os ingleses tomarem fôlego.

Augusto L
Visitante
Augusto L

O problema que nenhuma das fases estiveram perto da vitoria. A o comando de cacas da RAF estava intacto, a RAF podia levar os aviões para pistas rudimentares, e levou, a indústria britânica estava a todo vapor, já estavam produzindo mais caças que os alemães, e os pilotos britânicos caiem em solo britânico e logo depois voltavam a voar, diferente dos alemães. Por isso uma grande parte da Luftwaffe decidiu mudar o foco para bombardeiros das áreas industriais de Londres, achando que era mais facil acabar com a moral inglesa do que com a RAF. A 3° mudança veio pq… Read more »

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Grato!

E a crise de pilotos era terrível para os 2 lados. Como um general falou, 1 blindado eu faço em 30 dias. Um soldado leva 20 anos.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Quanto à capacidade de produção alemã: Richar Evans tem uma série gigantesca de 3 livros sobre o nazismo. Desde 1920 mais ou menos até o fim da guerra. Ele despeja muitos dados estatísticos. E neles se desmonta muito da aura de que o Hitler deu uma baita melhorada na Alemanha. O que o bigodudo era bom era de marketing. Inúmeras grandes iniciativas dele eram só propaganda. E um enorme mito era da capacidade industrial. Apesar de realmente surpreender a capacidade alemã, ela nunca esteve à altura nem de EUA nem da URSS (nunca chegou nem perto) e perdia até para… Read more »

Rafael_PP
Visitante
Rafael_PP

Caro Ednardo, como complemento a sua indicação, também tem o ótimo e premiado O Preço da Destruição de Adam Tooze, que traça o panorama econômico e político desde o final da República de Weimar. Com uma riqueza de dados impressionante o autor desmonta vários mitos e biografias, principalmente os que envolvem Hermann Göring e Albert Speer.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Grato pela dica.

tenho uma mini biblioteca sobre o nazismo. Sempre me impressionou como uma nação como a Alemanha caiu nessa e como é fácil se repetir.

mas cresci achando que a Alemanha era mais do que era.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Sugiro assistir esse documentário:
O Banqueiro do Terceiro Reich
https://www.youtube.com/watch?v=RGmYwl5JAOg

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Grato também!

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

O 1° GDA comemora o Bródio dos Jaguares na data, ou próximo dela. Neste ano, foi sábado passado, dia 18.
Li em algum lugar que o próprio Adolf Galand participou das filmagens do filme. Esteve no Brasil, na BASC, e deixou seu autógrafo numa parede de uma sala no hangar do Zepellin. Vi quando ainda eram as instalações iniciais do 1/16 GAV,

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Realmente o Adolf Galland foi um dos consultores do filme, maiores detalhes, pode ver nesse link:
http://acervosegundaguerra.blogspot.com/2011/03/filme-batalha-da-inglaterra-1969.html

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

Lição número 01 para qualquer Forças Armadas que almejem serem VENCEDORAS…
NÃO coloquem “pavões” no Alto Comando…NUNCA designem, em tempos quentes, comandantes psicóticos, metidos a bestas, esnobes ou sádicos.

Ivan
Visitante
Ivan

Amigos, . Detalhe – se é que podemos chamar assim – muitas vezes esquecido. . O Reino Unido lutou sozinho contra a Alemanha e o eixo durante o incrível período compreendido entre a rendição francesa (sim, eles se rederam) em 22 de junho de 1940 (Segundo Armistício de Compiègne) e o início Operação Barbarossa, nome de código para a invasão da União Soviética pelas Potências do Eixo, iniciada em 22 de junho de 1941. . 12 meses, também conhecido como 1 ano. . Nesse ínterim, após o final formal da Batalha da Inglaterra (10 de julho de 1940 até 31… Read more »

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

Bem..depois do passa moleque que eles deram nos norte americanos quando do fim da primeira guerra mundial..o pragmatismo dos ianques prevaleceu. A Inglaterra, para quem não lembra, era a dominadora absoluta dos mares e rotas comerciais espalhadas pelo planeta todo. Controlavam tudo! Vocês acham que os ingleses eram bonzinhos no trato do comércio internacional? Por quê vocês acham que a LIBRA é mais valorizada que o Dólar e EURO ou que a City Londrina ainda é o centro financeiro do Mundo?! Inglaterra só foi colocada no seu devido lugar pelos EUA, depois que este aprendeu a lidar com os dissimulados… Read more »

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

E tem mais!
Para quem acha que o exército norte americano é sacudo…lembrem que tomaram um baita pau de Touro Sentado e Cavalo louco (os índios Dakotas). Depois que Kuster, o pimpão, foi humilhantemente aniquilado, os militares dos EUA fizeram aquilo que sabem fazer melhor ….mataram 2 milhões de Bisões/búfalos. Demoraram 17 anos para matar de fome boa parte da tribo Dakota, antes disso não se meteram mais com os índios depois da fragorosa derrota da sétima cavalaria.
É assim que os anglo saxões praticam a guerra…