Home Aviação de Ataque Coreia do Sul sinaliza progresso no desenvolvimento de radar AESA

Coreia do Sul sinaliza progresso no desenvolvimento de radar AESA

3719
16

A Administração do Programa de Aquisição de Defesa da Coreia do Sul (DAPA, na sigla em inglês) sinalizou a progressão de seu programa para desenvolver um sistema de radar ativo de varredura eletrônica (AESA) em colaboração com a indústria local.

A DAPA informou em comunicado em 31 de maio que seu programa de radar – destinado à aeronave Korean Fighter Experimental (KFX) – completou a fase preliminar de projeto de dois anos e passará para o estágio crítico de projeto antes de uma revisão do projeto em maio de 2019.

Após a revisão do projeto, a DAPA espera produzir um protótipo piloto em 2020, que será instalado nos primeiros protótipos da KFX a partir de 2022. Após vários anos de testes, a DAPA pretende começar a produção inicial da aeronave e seu radar AESA a partir do meados de 2020.

Sob um contrato de KRW360 bilhões (US$ 334 milhões) concedido em meados de 2016, o programa de desenvolvimento do radar AESA é liderado pela Hanwha Systems, que está colaborando com a Agência para o Desenvolvimento de Defesa (ADD), uma subsidiária da DAPA. A Korea Aerospace Industries (KAI), como principal desenvolvedora do KFX, também está envolvida no programa.

A KAI já havia esboçado uma meta de produzir 250 caças bimotores KFX para substituir as aeronaves F-4E Phantom e F-5E Tiger II da Força Aérea da República da Coreia (RoKAF) e, finalmente, os caças F-16 Fighting Falcon. A KAI também espera exportar várias centenas de caças KFX.

 

KF-X
KF-X
Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos
Carlos Campos
2 anos atrás

Será que ainda estão chorando para ter tecnologia dada dos EUA, lembro que eles queriam assistência para o Radar AESA, Coisa que o Japão na década de 80 já sabia fazer, e as linhas dele é muito parecida com o F22, parece que esse desenho todo mundo copia, ou é o formato mais apropriado para um menor RCS, o SU57, j20, f35, Shinshin, KFX tem, os turcos estão tentando fazer o mesmo no protótipo deles, sobre a Turquia o Lord Vader acertou o Senado Americano barrou a venda do F35 para eles.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Carlos Campos
2 anos atrás

Segundo consta a indústria israelense ajudou.

Marcelo
Marcelo
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Nao ajudaram no desenvolvimento, apenas nos testes.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  Marcelo
2 anos atrás

No desenvolvimento atuou mais a Thales francesa, agora nos testes de aplicação e integração na aeronave entraram os israelenses.
O que importa para eles é no final das contas terem o seu AESA.

Doug385
Doug385
Reply to  Carlos Campos
2 anos atrás

Os turcos pediram. depois daquele golpe de falsa bandeira e da aproximação com Putin, queriam o que? Seria arriscado demais deixar tecnologia tão sensível nas mãos do Erdogan. Lembrando que o cara fez um verdadeiro expurgo na força aérea turca. Há uma grande deficiência de pilotos por lá.

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Doug385
2 anos atrás

Parece que os turcos já receberam o convite para a entrega do seu primeiro F-35, que se dará no dia 21/06

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

é parece mas o Senado ainda tem membros que querem barrar a compra, parece que minha fonte não era tão confiável.

Bravox
Bravox
2 anos atrás

Quem tem china como vizinho precisa das melhores tecnologias sempre……
Duvida, como anda o 5G do Japão ?

J-20
J-20
Reply to  Bravox
2 anos atrás

Tá mais para Coréia do norte no caso esta
Enfim, no caso do shinshin, ele foi congelado por pouca verba.

Walfrido Strobel
Walfrido Strobel
Reply to  J-20
2 anos atrás

Shinshin japonês é um demonstrador de tecnologia, não nasceu para ser operacional.
Mas serviu para o Japão conhecer mais e decidir não se aventurar em um caríssimo 5G sozinho, viu que seriam necessários muitos bilhões de dólares.

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Com as tecnoçlogiaas de hoje, aeronave sem radar AESA nem deve decolar, a menos que estejam certos de que não haverá oposição aérea. A Coréia já se apercebeu disso e está cominhando para desenvoler essa tecnogia. O que muitos desconhecem é que esse redar não é um simples radar com mais potenciae alcance. Também é um centro de comunicações completo, e com sua capaciadade de processamento, pode acompanhar dezenas de alvos e comandar o ataque a distancia e dirigir outros meios de compate que possam ser integrados ao sistema.

Juvenal Santos
Juvenal Santos
2 anos atrás

Luiz Floriano Alves, o Typhoon não tem radar AESA, como é que fica então?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Juvenal Santos
2 anos atrás

fica defadado

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
2 anos atrás

Juvenal Santos
A ultima versão, o Super Thyphon tem. Abço.

Juvenal Santos
Juvenal Santos
2 anos atrás

Ainda não existe Super Typhoon, muito menos radar AESA operacional nele, eles querem colocar o Captor-E , a entrega seria para o final deste ano, mas parece o caminho será mais longo…

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Pedro Tavares Nicodemos Filho
2 anos atrás

“Será que ainda estão chorando para ter tecnologia dada dos EUA, lembro que eles queriam assistência para o Radar AESA, Coisa que o Japão na década de 80 já sabia fazer, e as linhas dele é muito parecida com o F22, parece que esse desenho todo mundo copia, ou é o formato mais apropriado para um menor RCS, o SU57, j20, f35, Shinshin, KFX tem, os turcos estão tentando fazer o mesmo no protótipo deles, sobre a Turquia o Lord Vader acertou o Senado Americano barrou a venda do F35 para eles.” Deve ser isso mesmo. A China e agora… Read more »