Home Aviação de Ataque Coreia do Sul sinaliza progresso no desenvolvimento de radar AESA

Coreia do Sul sinaliza progresso no desenvolvimento de radar AESA

3680
16

A Administração do Programa de Aquisição de Defesa da Coreia do Sul (DAPA, na sigla em inglês) sinalizou a progressão de seu programa para desenvolver um sistema de radar ativo de varredura eletrônica (AESA) em colaboração com a indústria local.

A DAPA informou em comunicado em 31 de maio que seu programa de radar – destinado à aeronave Korean Fighter Experimental (KFX) – completou a fase preliminar de projeto de dois anos e passará para o estágio crítico de projeto antes de uma revisão do projeto em maio de 2019.

Após a revisão do projeto, a DAPA espera produzir um protótipo piloto em 2020, que será instalado nos primeiros protótipos da KFX a partir de 2022. Após vários anos de testes, a DAPA pretende começar a produção inicial da aeronave e seu radar AESA a partir do meados de 2020.

Sob um contrato de KRW360 bilhões (US$ 334 milhões) concedido em meados de 2016, o programa de desenvolvimento do radar AESA é liderado pela Hanwha Systems, que está colaborando com a Agência para o Desenvolvimento de Defesa (ADD), uma subsidiária da DAPA. A Korea Aerospace Industries (KAI), como principal desenvolvedora do KFX, também está envolvida no programa.

A KAI já havia esboçado uma meta de produzir 250 caças bimotores KFX para substituir as aeronaves F-4E Phantom e F-5E Tiger II da Força Aérea da República da Coreia (RoKAF) e, finalmente, os caças F-16 Fighting Falcon. A KAI também espera exportar várias centenas de caças KFX.

 

KF-X
KF-X

16
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
9 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Pedro Tavares Nicodemos FilhoWalfrido StrobelMarceloJuvenal SantosLuiz Floriano Alves Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

Será que ainda estão chorando para ter tecnologia dada dos EUA, lembro que eles queriam assistência para o Radar AESA, Coisa que o Japão na década de 80 já sabia fazer, e as linhas dele é muito parecida com o F22, parece que esse desenho todo mundo copia, ou é o formato mais apropriado para um menor RCS, o SU57, j20, f35, Shinshin, KFX tem, os turcos estão tentando fazer o mesmo no protótipo deles, sobre a Turquia o Lord Vader acertou o Senado Americano barrou a venda do F35 para eles.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Segundo consta a indústria israelense ajudou.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Nao ajudaram no desenvolvimento, apenas nos testes.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

No desenvolvimento atuou mais a Thales francesa, agora nos testes de aplicação e integração na aeronave entraram os israelenses.
O que importa para eles é no final das contas terem o seu AESA.

Doug385
Visitante
Doug385

Os turcos pediram. depois daquele golpe de falsa bandeira e da aproximação com Putin, queriam o que? Seria arriscado demais deixar tecnologia tão sensível nas mãos do Erdogan. Lembrando que o cara fez um verdadeiro expurgo na força aérea turca. Há uma grande deficiência de pilotos por lá.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Parece que os turcos já receberam o convite para a entrega do seu primeiro F-35, que se dará no dia 21/06

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

é parece mas o Senado ainda tem membros que querem barrar a compra, parece que minha fonte não era tão confiável.

Bravox
Visitante
Bravox

Quem tem china como vizinho precisa das melhores tecnologias sempre……
Duvida, como anda o 5G do Japão ?

J-20
Visitante
J-20

Tá mais para Coréia do norte no caso esta
Enfim, no caso do shinshin, ele foi congelado por pouca verba.

Walfrido Strobel
Visitante
Walfrido Strobel

Shinshin japonês é um demonstrador de tecnologia, não nasceu para ser operacional.
Mas serviu para o Japão conhecer mais e decidir não se aventurar em um caríssimo 5G sozinho, viu que seriam necessários muitos bilhões de dólares.

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Com as tecnoçlogiaas de hoje, aeronave sem radar AESA nem deve decolar, a menos que estejam certos de que não haverá oposição aérea. A Coréia já se apercebeu disso e está cominhando para desenvoler essa tecnogia. O que muitos desconhecem é que esse redar não é um simples radar com mais potenciae alcance. Também é um centro de comunicações completo, e com sua capaciadade de processamento, pode acompanhar dezenas de alvos e comandar o ataque a distancia e dirigir outros meios de compate que possam ser integrados ao sistema.

Juvenal Santos
Visitante
Juvenal Santos

Luiz Floriano Alves, o Typhoon não tem radar AESA, como é que fica então?

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

fica defadado

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Juvenal Santos
A ultima versão, o Super Thyphon tem. Abço.

Juvenal Santos
Visitante
Juvenal Santos

Ainda não existe Super Typhoon, muito menos radar AESA operacional nele, eles querem colocar o Captor-E , a entrega seria para o final deste ano, mas parece o caminho será mais longo…

Pedro Tavares Nicodemos Filho
Visitante
Pedro Tavares Nicodemos Filho

“Será que ainda estão chorando para ter tecnologia dada dos EUA, lembro que eles queriam assistência para o Radar AESA, Coisa que o Japão na década de 80 já sabia fazer, e as linhas dele é muito parecida com o F22, parece que esse desenho todo mundo copia, ou é o formato mais apropriado para um menor RCS, o SU57, j20, f35, Shinshin, KFX tem, os turcos estão tentando fazer o mesmo no protótipo deles, sobre a Turquia o Lord Vader acertou o Senado Americano barrou a venda do F35 para eles.” Deve ser isso mesmo. A China e agora… Read more »