Home Aviação de Ataque Finlândia recebe respostas ao programa de substituição do caça Hornet

Finlândia recebe respostas ao programa de substituição do caça Hornet

6504
82
F-18 finlandeses – foto Forças Armadas da Finlândia

O Comando de Logística das Forças de Defesa Finlandesas recebeu respostas de cinco empresas ao Pedido de Cotação (RFQ) relativo ao Programa de Caça HX enviado aos governos da Grã-Bretanha, França, Suécia e Estados Unidos.

Eles foram solicitados a dar uma cotação nas seguintes aeronaves: Boeing F/A-18 Super Hornet (Estados Unidos), Dassault Rafale (França), Eurofighter Typhoon (Grã-Bretanha), Lockheed Martin F-35 (Estados Unidos) e Saab Gripen (Suécia), informou o Ministério da Defesa finlandês em um comunicado na sexta-feira.

O relatório de política de defesa do governo finlandês e vários planos da administração de defesa finlandesa estabelecem as diretrizes para o RFQ. O Comitê Ministerial de Política Econômica do Governo endossou o Programa, e o Ministro da Defesa Jussi Niinistö autorizou o Comando de Logística das Forças de Defesa Finlandesas a submeter o RFQ.

O objetivo do HX Fighter Programme é substituir a capacidade operacional da frota de Hornet da Força Aérea da Finlândia, que será desativada a partir de 2025.

A capacidade desejada foi definida e, com base nisso, todo um pacote de aquisições será negociado e construído em torno de cada opção de caça de várias funções. O pacote contém 64 aeronaves, juntamente com os sistemas técnicos, sistemas de treinamento, ferramentas de manutenção, equipamentos de teste e peças de reposição, bem como armas, sensores e outras funções de suporte específicas do tipo.

Para reduzir o risco envolvido na integração de diferentes sistemas, os proponentes devem fornecer soluções abrangentes que satisfaçam os requisitos operacionais. Cada concorrente é responsável, juntamente com o seu governo, pelo pacote completo, incluindo armas, sensores e sistemas especiais eficazes, integração de sistemas e sistemas de apoio à missão.

O modelo e a avaliação da tomada de decisões serão baseados nas seguintes áreas de tomada de decisão: capacidade militar, segurança do suprimento, participação industrial, acessibilidade econômica e avaliação da política de segurança e defesa.

A aquisição terá um impacto nas operações das Forças de Defesa Finlandesas e na capacidade de combate da Força Aérea Finlandesa até 2060. O sistema selecionado deve oferecer as melhores capacidades, elementos de apoio e capacidade de desenvolvimento adicional para todo o ciclo de vida.

A avaliação da capacidade militar será feita usando cinco cenários: Combate Aéreo, Ataque ao Solo, Ataque Marítimo, Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (ISR) e Ataque de Longo Alcance. A capacidade dos candidatos de se adaptar ao apoio de combate ágil da Força Aérea em diferentes tipos de bases operacionais em locais dispersos também será avaliada.

O proponente deverá fornecer uma cooperação industrial e uma solução de segurança do fornecimento no país para permitir operações em tempo de guerra. Os custos de operação e manutenção do sistema selecionado serão cobertos pelo orçamento de defesa.

A capacidade militar é a única área de decisão em que os candidatos serão comparados. As outras áreas são avaliadas como aprovação/reprovação.

A política de defesa e segurança será avaliada separadamente.

Na fase de RFQ, os proponentes fornecerão informações vinculativas sobre as soluções, a serem avaliadas pelo HX Fighter Programme. O procedimento de aquisição é dividido em várias fases. O RFQ agora enviado inicia a primeira fase das negociações, durante as quais serão determinados os pacotes preliminares de aquisição específicos para candidatos.

A próxima fase terá início no segundo semestre de 2019. Durante esta fase, o conteúdo final dos pacotes de aquisições será negociado e determinado com cada proponente.

As cotações finais serão solicitadas em 2020, ao final da segunda fase de negociação. O governo finlandês decidirá sobre a aquisição em 2021.

82
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
57 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
41 Comment authors
WellingtonRKDelfimEduardo von TongelFabio AguiarThom Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Acho que o f-35 leva essa, pelo simples fato de ser o único de 5* geração e poder fazer frente aõ su-57,e mais esse acordo francês alemão do caça conjunto faz que se pense que o Rafael não terá continuidade,o superhormet também está chegando no fim do seu desenvolvimento e dificilmente poderiam extender até 2060(alías prazo muito longo até lá no mundo chegará a 7* geração ou até mais).

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Isso considerando-se que um dia o su-57 tenha capacidade operacional plena e entre em produção, já que até os indianos pularam fora dessa marca furada.

Hélio
Visitante
Hélio

Quem vê o f35 tem, os indianos não adicionaram nada ao projeto, eles estando dentro ou fora dá na mesma.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Nada…a não ser alguns bilhões $$$, coisa que anda meio escassa na Rússia atualmente.

Hélio
Visitante
Hélio

A Índia não investiu nem um bilhão no projeto.

kaleu
Visitante
kaleu
Marcos10
Visitante
Marcos10

A Finlândia já pagou as taxas pela compra do F-18?
Acho que não!

Yuri
Visitante
Yuri

Se pretendem usar até 2060 vão pelos mais modernos: F35 ou Gripen.

Um dos critérios é capacidade de fornecimento em tempos de guerra. Nisso o Gripen ja sai bem na frente pois Finlandia e Suécia fazem fronteira.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Ocorre que a capacidade de produção da SAAB não pode se comparar à exibida pela Boeing, LM, BAe Systems e Dassault sendo que as empresas norte-americanas estão bem à frente.

André Bueno
Visitante
André Bueno

Talvez a Embraer, como parceira, pudesse ajudar em uma aceleração da produção.

Jose De Deus
Visitante

Se analisarmos melhor as intenções dos Finlandeses, Veremos que os mesmos planejamento a compra de um pacote completo formando um sistema de defesa e não somente os caças, daí é que as coisas podem se tornarem mais fáceis em relação á SAAB e o tbém nosso Gripen E acompanhado de todo o restante dos equipamentos e armas que formam o sistema de defesa Sueco.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Os favoritos a meu ver são o Gripen E e o Super Hornet, com o F-35 e o Typhoon correndo por fora. Não acho que o Rafale tenha muitas chances aqui.

Antonio
Visitante
Antonio

Em uma guerra contra a Rússia, a Força Aérea da Finlândia seria pulverizada em meia hora, uma hora ou uma hora e meia?

JT8D
Visitante
JT8D

Pergunta difícil, ainda mais considerando que em sua última guerra contra a Russia eles é que venceram

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Bem lembrado amigo JT8D! A Finlândia na Guerra de Inverno simplesmente “travou” a toda poderosa URSS, e isso quando quem ocupava o Kremlin era Stalin. E ainda há quem acredite na “meia dúzia de botões” mágicos do déspota Putin, que seriam capazes de aniquilar a Imavoimat em dez minutos.

Como diria o grande filósofo baiano Compadre Washington: “sabe de nada inocente…”

Hélio
Visitante
Hélio

O que existia de poderosa na URSS de 1917? Era um país saído da maior guerra da história direto para uma guerra civil tão sangrenta quanto, a URSS era um país arrasado, não tinha nada de poderoso. No mais, não deixe seu fanatismo ideológico te cegar, a Rússia poderia acabar com a Finlândia muito rapidamente sim, mas não o fará porque não tem o menor interesse nisso, o país que gosta de arrasar países pequenos por mera conveniência politica e eleitoral é outro, é o governado pelos déspotas que você idolatra.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Acho que o fanatismo, e também o desconhecimento de história, não está comigo! A guerra de inverno a que me refiro se deu nos anos 40 e a despeito da imensa superioridade material e humana da URSS os finlandeses deram muito trabalho. E no ar a força aérea finlandesa se mostrou muito superior aos russos.

JT8D
Visitante
JT8D

O amigo poderia se informar um pouco antes de comentar. A guerra a que eu me referi ocorreu em 1943

Carlos
Visitante
Carlos

Conte a história toda! Na verdade houve duas guerras Entre a URSS E a Finlândia. A aconteceram logo após os grandes expurgos no Exército Vermelho; a primeira, comandada pelos oficiais políticos foi um desastre, a maioria das tropas foram recrutadas na Ucrânia, um país tropical comparado com Leningrado. Os “cavalos políticos” de Stálin simplesmente ordenavam o ataque às cegas, ou seja sem reconhecimento prévio do campo de batalha… Como disse um historiador militar ianque: organização e comando diferem exércitos de grupos humanos, dois “detalhes” que não houve no primeiro ataque. Claro que após esse fiasco os poderosos comissários militares fuzilaram… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

contra a cada vez mais provável guerra com os alemães.

Antonio
Visitante
Antonio

O fato é que a URSS acabou a 2ª GM como a maior força militar jamais vista até hoje com 11,5 milhões de militares e muitas dezenas de milhares de tanques, canhões, aviões e etc. Se os EUA não tivessem entrado na guerra, certamente os soviéticos entrariam desfilando em Paris e Tóquio. A surra que o Japão levou da URSS no final da Guerra foi impressionante. Cerca de 1 milhão de soldados japoneses foram esmagados em poucas semanas. Os finlandeses também foram esmagados em pouquíssimo tempo. Os alemães, nós já conhecemos bem a história.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Nada mais falso senão vejamos: – Se os EUA não houvessem ingressado no conflito as tropas de Hitler teriam desfilado da praça vermelha, e de quebra teriam empalado Stalin. Os frequentes expurgos nas fileiras do exército vermelho e os erros na condução da política externa e de defesa custaram ao russos gigantescas perdas nos primeiros momentos da Operação Barbarossa. E no intervalo entre a desmontagem das fábricas de armas para instalação além dos Urais e a volta de funcionamento das mesmas as forças soviéticas dependeram visceralmente dos suprimentos enviados por Grã-Bretanha e EUA, onde se destacavam aviões (caças P-39 e… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

Antonio 29 de Abril de 2018 at 16:34

É porque há alguns que contam meia verdades, por exemplo “o milagre do Vístula”; dizem que os poloneses detiveram o Exército Vermelho (o que é verdade), só não dizem o porquê dos soviéticos terem contra atacado.

Fabiano Martins
Visitante
Fabiano Martins

Infelizmente nem tentam!

jota ká
Visitante
jota ká

Meus cálculos chegaram a 1 hora 23 minutos e 44 segundos!
🙂

JT8D
Visitante
JT8D

Foi neste tempo que a Rússia esmagou o Afganistão?

Edmilson Sanches
Visitante
Edmilson Sanches

Não.Foi no mesmo tempo em que os EUA esmagaram o Vietnã.

JT8D
Visitante
JT8D

Sua afirmação só reforça meu argumento. Eu não tenho nenhuma predileção pelos EUA, ou qualquer outro país além do Brasil. O que, obviamente não é o seu caso

Carlos
Visitante
Carlos

JT8D 28 de Abril de 2018 at 19:53

Sei…

JT8D
Visitante
JT8D

Esses pequenos países pertencentes à OTAN são muito sujeitos à influência política americana. Eu acho que vai ganhar qualquer coisa made in USA

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Talvez sim, ou talvez não! Cumpre lembrar que no passado a Ilmavoimat operou o SAAB Draken sueco, e hoje opera o BAe Hawk como aeronave de treinamento avançado o que aumentariam as chances, respectivamente, do Gripen E e do Typhoon.

Jose De Deus
Visitante

Talvez não, Os Americanos podem fornecer tudo o que querem e necessitam oferecendo financiamento vitalicio, Mas não duvide, Os preços deles são sempre exorbitantes porque tudo o que produzem é ultra-super fodástico.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Só pra ser um pouco chato, a Finlândia não pertence à Nato

Delmo Almeida
Visitante
Delmo Almeida

Lembrando que a Finlândia não faz parte da OTAN.

JT8D
Visitante
JT8D

Verdade, confundi com a Noruega

marcio alves
Visitante

A avaliação da capacidade militar será feita usando cinco cenários: Combate Aéreo, Ataque ao Solo, Ataque Marítimo, Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (ISR) e Ataque de Longo Alcance. A capacidade dos candidatos de se adaptar ao apoio de combate ágil da Força Aérea em diferentes tipos de bases operacionais em locais dispersos também será avaliada.
O Gripen leva uma vantagem nessas avaliações já que desde o começo o Gripen foi projetado para essas funções e operar em locais dispersos como rodovias.

JT8D
Visitante
JT8D

Sim, tecnicamente o Gripen é competitivo. Mas tem o aspecto político. Por algum motivo os Finlandeses não operam aviões suecos e sim americanos. Uma das razões pode ser que eles queiram a proteção de uma superpotência, pois os suecos não conseguiriam fazer muita coisa por eles em caso de um ataque russo

Thiago Mibach
Visitante
Thiago Mibach

Se não me engano eles substituíram os Draken pelos F/A-18… será que não tem algo a ver com aquela velha questão de acreditarem ser melhor operar aviões bimotores? Não creio que seja apenas por um viés politico.

Abraço!

JT8D
Visitante
JT8D

Se você estiver certo isso é uma má notícia pata a Saab e uma ótima notícia para os fabricantes de bimotores

Jose De Deus
Visitante

Houve um período numa historia não muito distante em que não se podiam contar com diversos tipos de armamentos que poderiam ser transportados e lançados sobre alvos estratégicos localizados à centenas e até milhares de quilômetros de distância. As doutrinas mudaram e muito. Quando muito se divulgaram a tal Hi & Low, ficava mais viável para um país com pequeno, Um vetor que dependia e muito de canhões e bombas burras, que precisavam de grande autonomia e superioridade aérea. Naquela época seria impensável ter um pequeno monomotor como o Gripen E para cobrir um vasto território como o Brasileiro. A… Read more »

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

A Força Aérea da Finlândia tem excelente pessoal. Foram os únicos a usar o caça americano Buffalo, com sucesso. Dos aviões soviéticos derrubados reciclavam os armamentos e até combustível, se existente. O Finlandês, desde criança recebe uma arma de fogo, primeiro para caçar, segundo para defendr seu minusculo e bravo paiz. Os soviéticos bem sabem disso. Para dobrar os Finlandeses tiveram que suportar perdas materiais e humanas terríveis. Finldeses sabem bem aproveitar suas armas e não será diferente nesta escolha.

Marcos Paulo
Visitante
Marcos Paulo

Minúsculo país?

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

É se comparado com o Brasil….a gente as vezes esquecer que o Brasil é o quinto MAIOR PAÍS DO MUNDO (leia com voz do locutor da CAOA)
.
.
.
Desculpa não resistir

Russian Bear
Visitante
Russian Bear

Certeza que não dará Gripen. A maioria dos sistemas presentes no Gripen NG, são de procedência norte-americana, ou britânica, o que significa que o fantasma do embargo, levantado em relação ao F-18E e Typhoon se aplica em relação ao Gripen NG. Não existe possibilidade alguma da SAAB garantir transferência de tecnologia de componentes da qual ela, ou o governo sueco, não detenha a propriedade intelectual. Estas restrições não se abatem sobre o Rafale, cuja propriedade intelectual pertence ao Governo da França, financiador do projeto Rafale, e produtor integral da aeronave, sem dependência de fornecedores externos, o que não é o… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

E o fato de que os Finlandeses operam Hornets meio que destrói completamente sua argumentação.

Jose De Deus
Visitante

Isso para não dizer TODA!

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

E o fato de antes da chegada dos F/A-18C/D nos anos 90 os finlandeses terem operado o SAAB Draken termina por terminar de aniquilar a sua argumentação.

Robsonmkt
Visitante

Todos os caças devem atender aos requisitos finlandeses e seus fabricantes já ganharam diversas concorrências. Apesar disto, F-18E/F – apesar de suas inegáveis qualidades – já é considerado em fim de carreira, e após o anúncio da EADS e Dassault se unirem em um projeto de caça de quinta geração, Typhoon e Rafale começarão a serem considerados na mesma condição. Mesmo assim, ele é o descendente do caça atualmente utilizado (F-18C/D) e isto pode ser um fato positivo, especialmente se a Boeing fez um bom serviço de manutenção e pós-venda destes caças que, na verdade, não eram dela, mas da… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

Boa análise

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Ótima análise. só que o Gripen ainda tem mais uma vantagem; a possibilidade de serem alugados com possibilidade de compra diminuindo o custo, por isso acho que dará Gripen ou F-18 se o custo for o principal fator.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

A Finlândia não está na miséria para irem no mais barato, vão seguir o mesmo caminho da Noruega: F-35.

Andrigo
Visitante
Andrigo

Otima analise, mas tem um fator que é muito importante, e que na minha modesta opinião sobrepuja os demais fatores: a politicagem por baixo dos panos.
E neste quesito os americanos devem levar vantagem, oferecendo um lugarzinho no seu guarda chuva. Sendo assim, concordo que o F-18 já vislumbra o seu fim no horizonte, logo o F-35 desponta.

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

JT8D
A guerra de inverno começou em 1940 e não em 1943

HMS TIRELES
A Finlandia só travou ppr um determinado tempo a URSS, no final quem venveu foi Stalin e a Finlandia teve que ceder todos os territórios que Stalin pediu

Acho que são vcs que deveriam se informar melhor

JT8D
Visitante
JT8D

Para você ver, tem gente aqui que acha foi em 1917. Mas você ainda está errado, pois embora a guerra tenha realmente se iniciado em 1940, teve uma continuação em 1943, quando os finlandeses quiseram se aproveitar do ataque alemão à União Soviética. Não foi uma guerra de meia hora, como alguns imaginam, afinal a realidade é sempre mais complexa do que o super trunfo. E o que Stalin queria era ocupar a Finlandia, mas teve que se contentar com um acordo de paz. Se você chama isso de vitória …

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

Mesmo infringindo milhares de baixas ao exército vermelho , a Finlandia jamais poderia vencer uma guerra contra os soviéticos, dada a quantidade quase inesgotável de recursos humanos e materiais soviéticos, alias nem a alemanha conseguiu.
E achar que hoje em dia a Finlandia conseguiria essa façanha é coisa de fanboy.

JT8D
Visitante
JT8D

Quem disse que a Finlandia ganharia uma guerra contra a Russia? Na vetdade fan boys foram os que começaram essa discussão sem sentido dizendo que um conflito desses duraria meia hora

Everton Matheus
Visitante
Everton Matheus

Galera, a Finlândia tem um PIB muito inferior ao da Suécia, e mais inferior ainda ao da Suiça, e uma extensão terrritorial BEM maior que os suíços. Acham mesmo que seria viável para um país como a Finlandia arcar com os custos de 64 F35 + armamento + manutenção + operação? Quem são os ricos que conseguem operar 64 dessas aeronaves alem dos EUA? Israel que tem um pouco mais de grana se destaca no aspecto militar por viver em uma guerra permanente. A Finlândia faz parte do Bloco da Escandinávia junto com a Suécia, além de dividirem fronteiras. Acho… Read more »

Mateus Lobo
Visitante
Mateus Lobo

Exatamente.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

O pib per capita da Finlândia é maior do que o da Alemanha e pouca coisa abaixo da Suécia, bizarro como falam como se a Finlândia fosse pobre, os únicos pobres por aquelas bandas foram os que caíram nas mãos do socialismo e da Rússia.

Everton Matheus
Visitante
Everton Matheus

Eu não disse que a Finlândia é pobre. Longe disso. O PIB Percapita é um indicador extremamente importante, mas não reflete o “Saldo bancario” de um pais. No final das contas a Alemanha tem mais de 10x o PIB real da Finlândia. É injusto comparar, afinal em um espaço menor a Alemanha tem uma população muito maior e assim pode produzir mais(PIB) e acaba até compensando essa inferioridade do PPC(Pib Per Capita). É como dizer que existe um fazendeiro finlandez produzindo 2 trigos e a Aleamanha tem trêz fazendeiros produzindo 4 trigos. A eficiência finlandeza é maior, mas no final… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Everton Matheus 29 de Abril de 2018 at 10:59 Está certo o seu comentário, gostei, mas só para lembrar: PIB é apenas um indicador de riqueza, também existe o PNB e outros…além disso o formato de Estado é algo determinante, Por exemplo, no Brasil o orçamento de todas as esferas do Poder Público é enorme, porém normalmente é tudo gasto em folha de pagamento, previdência e custeio…não é em vão que os DONOS do Poder Público são os servidores públicos, o trabalho público que deveria ser feito com eficiência similar a do setor privado acaba sendo o oposto e os… Read more »

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

O Catar tem apenas 2.5 milhões de habitantes, país minúsculo, pib menor do o da Finlândia e vai ver a força aérea deles com Rafale, F-15, Eurofighter, Apache, C-17, etc, só não compram F-35 (preço não é muito diferente do Rafale) porque os EUA não estão dispostos a vender para outro país além de Israel naquela região. Na verdade é o contrário, o pib per capita é um indicador melhor para ver se tem dinheiro sobrando no país, se fosse o contrário o Brasil seria riquíssimo já que tem o pib bem maior do todos esses países mas todos sabem… Read more »

Fábio jeffer
Visitante
Fábio jeffer

JT8D
Verdade, a guerra de inverno na Finlandia foi bem complexo, envolvendo muitos fatores

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Para entender a história precisa-se conhecer o seu contexto. Não existe fato fato isolado.

Luiz Floriano Alves
Visitante
Luiz Floriano Alves

Marcos Paulo A Finlândia, apesar de ser o quinto país em extensão da União Européia tem uma população de apenas 5,5 milhoes de habitantes (aproximadamente). Isso é uma população menor do que a do Rio Grande do Sul. E isso porque uma grande parte do seu território é um deserto gelado, somente o Sul é densamente povoado. Além disso grandes áreas são ocupadas por lagos, sendo o país conhecido como a Terra dos Dez Mil Lagos. Por isso acho que a área util que resta é um pais pequeno. Por seus limites com os domínios de Putin, ela tem que… Read more »

Ivan BC
Visitante
Ivan BC

Comprem 64 caças Gripen e mais 24 caças F-35 (ou entrem no programa de caça de 5° geração da SAAB)…combinação ótima, pois abrange um grande leque de operações que as aeronaves podem atuar, a mesma sugestão vale para a FA do Brasil.

Marcos R.
Visitante
Marcos R.

Segundo o próprio Sputnik, investimento de 1 bilhão ao ano desde 2016.

Roberto Santana
Visitante
Roberto Santana

Os F-18 finlandeses têm uma característica quase que única, são equipados com grande holofote de identificação no lado esquerdo da fuselagem. Com certeza, já fizeram parte das luzes e câmeras em algumas das encenações e espetáculos russos na região.

HMS TIRELESS
Visitante
HMS TIRELESS

Roberto, acho que os primeiros Hornets a serem dotados de tal dispositivo foram os CF-18 canadenses.

Roberto Santana
Visitante
Roberto Santana

Os F-18 canadenses também são equipados com esse ‘spotlight’.

Fabio Aguiar
Visitante
Fabio Aguiar

A Embraer tem que tentar vender o KC-390 como abastecedor dessa frota. Já que o avião é multi funcional.

Eduardo von Tongel
Visitante
Eduardo von Tongel

Acho que o Gripen leva fácil.

Delfim
Visitante
Delfim

“Para reduzir o risco envolvido na integração de diferentes sistemas, os proponentes devem fornecer soluções abrangentes que satisfaçam os requisitos operacionais. Cada concorrente é responsável, juntamente com o seu governo, pelo pacote completo, incluindo armas, sensores e sistemas especiais eficazes, integração de sistemas e sistemas de apoio à missão.” Ou seja, a aquisição não é apenas técnica : envolverá política internacional. Não será na base do “compra depois se vira”, abrange suporte em todas as áreas. Nem vai ter prateleira misturada, nem ToT. Vai ser uma compra racional e fechada, sob medida para as necessidades finlandesas. . Tio Jacó vai… Read more »

Jose De Deus
Visitante

Off Topic:https://www.defense.gov/News/Contracts/Contract-View/Article/1505834//. Finlândia já adiantou a compra dos mísseis, so falta decidir qual vetor usará no futuro.

WellingtonRK
Visitante
WellingtonRK

Antonio 29 de Abril de 2018 at 16:34 “O fato é que a URSS acabou a 2ª GM como a maior força militar jamais vista até hoje…” A URSS só teve fôlego devido ao apoio americano. Aliás, quem controlava o governo do caquético Roosevelt era a KGB, ou seja lá o nome que tivesse à época. Por exemplo, desde 1942 havia uma corrente para tirar o Hitler do poder e render-se aos Aliados com a condição de que estes não deixassem a URSS invadir a Alemanha. Como a corrente vermelha em Washington dizia que a rendição deveria ser incondicional, a… Read more »