Home Aviação de Caça Índia assina acordos de defesa com a Grã-Bretanha e a Suécia

Índia assina acordos de defesa com a Grã-Bretanha e a Suécia

2858
21
Saab Gripen NG, demonstrador de tecnologias do Gripen E/F

A turnê européia do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, resultou em uma série de acordos sendo feitos entre o primeiro-ministro e seus pares suecos e britânicos, sinalizando que a Índia pode estar avançando nas seleções de uma série de grandes aquisições de defesa.

Modi se reuniu com o primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, em 17 de abril, para discutir os laços de defesa mais próximos que podem indicar que a Índia deseja adquirir o carro-chefe da nação, o caça Saab Gripen.

Seguiu-se uma reunião com a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, em 18 de abril, durante a qual os líderes concordaram em trabalhar juntos no reforço da segurança cibernética.

A Força Aérea Indiana está buscando um novo caça, tendo liberado um pedido de informações (RFI) para 110 aeronaves no início de abril, e a Saab tem sido ativa em divulgar os benefícios de seu Gripen E para a concorrência.

FONTE: Jane’s

Subscribe
Notify of
guest
21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Muito bom, que continuem estreitando os laços.

clêuber de figueirêdo queiroz
clêuber de figueirêdo queiroz
2 anos atrás

O GRIPEN E seria a melhor escolha para a Índia…Como um autêntico caça leve, o modelo da SAAB agregaria novas capacidades com um custo total do ciclo operacional bem mais baixo…Com um alcance satisfatório e com uma excelente capacidade multirole. O radar Raven ES-05 de varredura eletrônica ativa (AESA) do GRIPEN E daria excelentes capacidades a força, bem como a utilização do BVR Meteor, superando facilmente a maior parte do inventário de aeronaves da China e do Paquistão, seus maiores inimigos…A verdade é que a Índia necessita de uma solução de custo acessível pra ontem e de uma elevada disponibilidade… Read more »

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  clêuber de figueirêdo queiroz
2 anos atrás

“autêntico caça leve” ??
O que vc levou em consideração para fazer a afirmação ? Pelo jeito… somente o peso né ?

Julio
Julio
Reply to  clêuber de figueirêdo queiroz
2 anos atrás

O problema é que o Gripen E não é uma aeronave barata de se adquirir. Esse vetor têm muita tecnologia de ponta que aumenta muito o seu custo de aquisição. A Índia precisa de muitos caças para fazer volume contra as ameaças chinesas e paquistanesas. Quem deveria cobrir essa lacuna era o Tejas, mas eles ficaram abaixo do esperado. Outro ponto que se deve citar é que estamos falando da Índia. Lá é tudo confuso. Mesmo que o Gripen vença, talvez ele não leve. Lembre-se do caso do Rafale em que os indianos não conseguiram fazer com que a Dassault… Read more »

Jose de Deus
Reply to  Julio
2 anos atrás

Julio, O Gripen E sera’ para Eles mais barato que tentarem repaginar o Tejas sem antes adquirem a expertize necessaria para isto. Teri’s side mais barato e eficaz se tivessem feito uma parceria neste modelo antes do programa de desenvolvimento do Tejas. Exemplo: A EMBRAER poderia ter projetado o nosso modelo sozinha, mas a que custo?

Renato B.
Renato B.
2 anos atrás

Suponho que o Gripen indiano seria a melhor escolha, para nós também. Isso seria ótimo para aumentar a escala e baixar os custos.

Antonio
Antonio
2 anos atrás

Há algum conflito de interesses com relação à versão do Gripen desenvolvida para o Brasil? Digo isso pois algum item que tenha sido desenvolvido por alguma empresa brasileira relacionada ao projeto possa ser repassado à Índia …

HMS TIRELESS
HMS TIRELESS
Reply to  Antonio
2 anos atrás

Não há conflito algum, especialmente pelo fato de Brasil e Índia não serem inimigos. O que pode haver são oportunidades de negócios, especialmente no que diz respeito a WAD que embora tenha tido sua base em um produto já existente da Elbit teve sua interface homem-máquina desenvolvida pela Aeroeletronica em conjunto com a SAAB

Jose de Deus
Reply to  HMS TIRELESS
2 anos atrás

Nossa, Me desculpe mas e’ o seu primeiro coment’ario que mereceu meu respeito. Que possamos concordar em outros tbem. Sds.

Jakson de Almeida
Jakson de Almeida
2 anos atrás

Se a Índia quer um caça leve para “fazer volume” e so ela dar um pulo na Coreia do sul que eles tem um caça que cai como uma luva para os indianos.

Jose de Deus
Reply to  Jakson de Almeida
2 anos atrás

Kkkk. Volume Eles tem, mesmo que ums 50 ou 100 de cada modelo ou marca. Por agora a coisa esta feia e necessitam de vetor que lhes de autonomia ou ficariam com o Tejas para fazer volume e gerar empregos e renda.

Caerthal
Caerthal
2 anos atrás

A Índia e Israel possuem vários interesses e problemas comuns. Parece natural que ocorram acordos tecnológicos.

Jefferson
Jefferson
2 anos atrás

Sucesso a SAAB, grande empresa de um povo excepcional.

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Lembrar que a participaçao inglesa no Gripen vai ser outro fator decisivo pois a India, como é sabido, possui muitos laços com os britânicos. Entendo que havendo a uma opçao indiana por uma contrataçao dos suecos, o programa Gripen E tera uma aceleraçao e representará muitos pontos positivos para o Brasil. A começar por uma reduçao nos custos especificos devido à maior escala de produçao. Ha varios componentes e subconjuntos fabricados no Brasil que, eventualmente, poderao ser exportados. Por exemplo, se bem me lembro, a AKAER esta designada pela SAAB para ser a unica a fabricar algumas seçoes da estrutura;… Read more »

Rommelqe
Rommelqe
2 anos atrás

Acrescentando mais um aspecto que ja havia aqui citado: a versao Gripen F (biposto) e uma possivel versao naval, tem uma importante participaçao da engenharia brasileira e podem receber um impulso muito forte tambem.

Julio
Julio
Reply to  Rommelqe
2 anos atrás

Não sonhe muito alto. O que a Índia mais precisa nesse momento é de um aliado militar poderoso e que esteja disposto a enfrentar a China caso seja necessário. A Suécia ou o Brasil não se encacha nesse perfil. A Rússia esta estreitando os laços com a China. Só o EUA tem condições de cumprir esse papel e a celebração de uma compra militar desse porte seria uma ótima sinalização ambos os países. Eu acredito que vai dar o F-16 e esses acordos aí só são propagandas, nada mais.

Wellington Góes
Wellington Góes
2 anos atrás

Eu torço para morder a língua.

Clêuber de Figueirêdo Queiroz
Clêuber de Figueirêdo Queiroz
2 anos atrás

O fato da Índia nessecitar aliar-se ao EUA ñ tem mada haver com essa concorrência…Afinal, vc acha q em um eventual conflito os EUA irão apoiar China ou Índia…Essa jogada geopolítica é óbvia…A SAAB pode ñ levar por questões políticas, mas nesta concorrência o GRIPEN E é o caça ideal,que pode inclusive compartolhar o mesmo motor que O F18 SH E numa eventual aquisição da marinha indiana…A Índia precisa de um caça letal e com baixo custo operacional…Mas em se tratando de Índia nada é lógico.

Zorann
Zorann
2 anos atrás

A idéia da Índia é não depender exclusivamente de um único fornecedor. Eles compram material bélico de vários países e buscam também avanços tecnológicos. A idéia, creio eu, é ter maior autonomia na hora de decidir de que lado ficarão.
.
Se comprarem o Gripen, isto será muito bom para o Brasil. A aeronave terá maior escala de produção e custos menores. Mesmo que suas aeronaves venham a ter uma configuração diferente. A gente não sabe quais são exatamente os requisitos desejados pelos indianos.

Jean-Marc Jardino
2 anos atrás

Sem chance para o Gripen, um caca monomotor para India eh insuficiente, dimensoes do pais pede cacas bi-motores….

Mauricio R.
2 anos atrás

O Mig-21 ainda em serviço, o Mig-27, o Tejas e o M-2000, aquele do upgrade a preço de caça novo, são mono turbina.