sexta-feira, dezembro 3, 2021

Gripen para o Brasil

Infográfico: Caças a jato dos Estados Unidos da América – 1945 a 2015

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Os aviões de combate dos Estados Unidos da América continuam na liderança tecnológica

No infográfico de autoria de u/numante, podemos relembrar a evolução dos aviões de combate americanos que marcaram a História da Aviação Militar.

Apesar do desenvolvimento tardio da propulsão a jato nos Estados Unidos da América, o desenvolvimento dos caças a jatos americanos alcançou números muito superiores aos produzidos na Europa Ocidental.

Como grandes vencedores da Segunda Guerra Mundial, os EUA continuaram a desenvolver sua indústria aeronáutica e defesa durante a Guerra Fria sempre buscando manter a liderança tecnológica diante dos equipamentos produzidos pela União Soviética.

Em várias guerras localizadas, aviões de combate produzidos pelos EUA e pela URSS entraram em combate, como na Guerra da Coreia e na Guerra do Vietnã, além das Guerras Árabe-Israelenses.

O aprendizado absorvido nesses conflitos serviu para aperfeiçoar continuamente a tecnologia dos aviões de combate americanos. A indústria aeronáutica dos EUA foi pioneira em muitos avanços tecnológicos, como o voo supersônico, fly-by-wire, stealth, entre outros.

Os aviões de combate americanos ainda continuam sendo o “benchmark” pelo qual são medidos os aviões produzidos no resto do planeta, mas aos poucos o “gap” tecnológico tem sido reduzido pela Rússia e China.

- Advertisement -

53 Comments

Subscribe
Notify of
guest
53 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rinaldo Nery

E o A-10 e o F-117?

HMS TIRELESS

Acho que ficaram de fora por serem aeronaves puras de ataque, em que pese a presença do F-111 no infográfico.

Overandout

Faltou o A-4 também

Jagderband#44

F20 era caça. Porém, como não entrou em produção, penso que ficou fora do infográfico em questão.

Carlos Crispim

Era o caça de terceiro mundo, como o nosso Forévis ainda o é, mesmo modernizado.

Renato Carvalho

Será que tem o infográfico das aeronaves Russo/Soviéticas?

Müller

Sensacional ! Só faltaram o A-10 e o F-117.

Ádson

A-4 também.

HMS TIRELESS

“mas aos poucos o “gap” tecnológico tem sido reduzido pela Rússia e China.”

Particularmente eu discordo! Não há nada de inovador nos projetos do Su-57 e J-20 que justifique uma suposta redução do gap tecnológico, especialmente em relação ao F-22 a despeito do caça da LM ter entrado em serviço há 13 anos.

Vinudo

Caramba, o F-11 Tiger lembra em muito o AMX.

Senti falta do A-4 também.

Ronaldo de souza gonçalves

fabricou os melhores em todas as décadas desde a segunda guerra,mas estranhamente,está tendo dificuldades com os f-35,e já que produziu o f-22 que é superior aõ 35.E estranho no mínimo,os americanos não só sabem produzir caças ,mas submarinos, enfim tudo só que seus custos num projeto são carrissimos.

Nonato

E a Suécia? Que também produz de tudo um pouco? Caça(s), submarinos, navios de guerra, radares, mísseis. Com um PIB bem pequeno…

Cristiano GR

A Suécia é o supremacia da eficiência.

Jagderband#44

F-105 não deveria fazer parte. Não era caça por natureza.

Bosco

O F-111 tá aí de penetra.

Jagderband#44

Também!

Tiago Jeronimo ☠ (@TiagoJL)

O Convair F-106 Delta Dart é um dos caças mais bonitos já feitos e devido ao seu uso exclusivo na defesa do continente norte-americano, um dos mais esquecidos.

André Bueno

Colei com Durex na parede do meu quarto. Certa noite caiu em mim e me assustou. Também havia o da aviação naval e aeronaves comerciais.

carlos ribeiro

super show o post, pode continuar postando em alta resolução – inclusive outros infográficos. prometo imprimir todos em formato grande.
Dispenso o papo do “gap” – Rússia e China…? faz favor né?

Diogo de Araújo

Detalhe que o infográfico dos EUA sozinho é bem maior que aquele da Europa

Mercenário

Detalhe que os americanos não sofreram com os efeitos da II GM dentro do próprio território (com a ressalva das ilhas do pacífico) e saíram fortalecidos da guerra.

Além disso, apenas 2 ou 3 países europeus mantêm a produção constantes de aviões de combate. A população destes somada é inferior à americana.

Billy

Muito legal o quadro é bastante informativo. Não vi o A 4 Skyhawk.

Leandro Costa

Seria legal ver mais um poster desses com aeronaves de ataque/bombardeio. Realmente, não entendo o que o F-111 está fazendo ali. De ‘F’ só a designação mesmo.

Ivan

Amigos, . Todos os aviões de ataque norte-americanos estão fora da lista. São, na verdade, outro tipo de aeronave de combate. . Todos os A, de Attack assemelhados à caças: – Douglas A-1 Skyraider; – Douglas A2D Skyshark (não prosperou e era feio…); – Douglas A-4 Skyhawk; – Ling-Temco-Vought (LTV) A-7 Corsair II; – Northrop YA-9 (preterido pelo A-10); – Fairchild Republic A-10 Thunderbolt II. . Todos os A, de Attack assemelhados à bombardeiros: – Douglas A-3 Skywarrior; – North American A-5 Vigilante; – Grumman A-6 Intruder; . P.s.: As aeronaves de ataque (ATTACK) norte americanas também eram (algumas ainda… Read more »

Bosco

Faltou você dizer os “F” de ataque que foram os F-105, F-117 e F-111.

Bosco

E ainda tem os aviões de ataque que não eram dedicados mas foram muito empregados em operações COIN: T-37, O-2 Skymaser, A-1 Skyraider, OV-1 Mohawk (acho que era do USA e USMC) e o OV-10 Bronco.

Ivan

Mas não tinham ‘jeitão’ de caça (fighter).

Bosco

Claro, tirando o T-37 esses que citei não eram a jato.

Ivan

Mestre Bosco,
.
O Repuplic F-105 Thunderchief de 1958 e o General Dynamics F-111 Aardvark de 1967 estão representados no infográfico dos USA history of jet fighter aircraft.
.
Abç.,
Ivan.

Leandro Costa

Os A-5, ‘Vigies’ estão, na minha humilde opinião, entre as aeronaves mais belas que jamais voaram. O fato de operarem à partir de porta-aviões na época em que entraram em serviço também era incrível. Só não era lá muito incrível o jeito como pensaram em liberar o artefato nuclear hehehehehe, mas pelo menos era um excelente reconhecedor.

Mauricio R.

Ataque não, interdição.

Delfim

No geral os caças a reação americanos são mais bonitos que os europeus.
.
O F-5 mostrado como lançado em 1962 é o E e não o A, e o “F-5 II/III” mostrado é o III (F-20). Juntaram 2 versões distintas numa só.
.
Se tem F-105, F-111 e AV-8 podia ter o A-4.

Nunão

Delfim,
O F-5E não é de 1962. O perfil e a data (1962) são do F-5A
O F-5E (Tiger II) é o de 1975, e o perfil está correto, totalmente diferente do perfil do F-5G, depois renomeado F-20. A denominação Tiger III é para Tiger II modernizado, esse sim na minha opinião um erro no infográfico.
Acho que as datas se referem às primeiras entregas de série (os primeiros voos de protótipos foram anos antes nos dois casos).

Delfim

Junto da gravura do F-5 de 1962 tem uma imagem em 3 vistas.
A vista superior mostra os LERX de asa que o F-5A não possuía.

Delfim

E a vista lateral das 3 vistas de 1962 tem a deriva diferente, com um prolongamento dianteiro típico da versão E.
.
Nunca houve F-5E “III” feito nos EUA. É a designação do upgrade chileno. Intuí erradamente que se tratasse do F-5G (F-20).

Nunão

Delfm, o prolongamento da deriva de fato é estranho para um F-5A, mas, por outro lado, ele também não era “típico” do F-5E – era na verdade atípico se levarmos em conta todos os produzidos. Esse prolongamento servia para abrigar uma antena opcional, e a grande maioria dos compradores de F-5E não o quis.

Nunão

Delfim, o F-5A possuía sim extensões do bordo de ataque / LERX, apenas eram de menor área que as desenvolvidas posteriormente para o F-5E. Talvez vc esteja se confundindo com o treinador T-38 Talon, que não tinha LERX.

Bosco

O AV-8B e o AV-8B Plus são sim caças, apesar de subsônicos. O Plus até amraam leva.

Delfim

Sim, mas tem o prefixo “A”.
Caças de ataque tb tem armamento de defesa como o A-4 e o A-7.

Bosco

Delfin,
Tem avião de ataque com prefixo F e caça com prefixo A. rsrs
O AV-8 original eu reconheço que era basicamente um avião de reconhecimento, apoio tático e interdição, tanto é que nem foi colocado no gráfico, mas a partir do Harrier II ficou claro que ele seria multirole, também com função de caça diurno, claro, com as deficiências de não ter um radar como os Sea Harrier. Ele saia em missões só com armas ar-ar (mísseis Sidewinder).
Essa deficiência só foi resolvida no USMC com o Harrier II Plus, que incorporou o radar do F-18 e mísseis amraam.

Karl Bonfim

E os caças soviéticos, russos, romenos, tchecos, iugoslavos, sérvios e poloneses?

Ivanmc

O F-5 é o meu preferido.

Renê Reis

Impressionante a capacidade de inovação e produção desse povo, F14 Tomcat meu favorito.

Renê Reis

vought f7u cutlass feio demais.

tomcat3.7

Tomcat F-14 meu favorito seguido pelo Harrier em suas várias versões.

_RR_

O F-14 com a ‘Jolly Roger’ é o vetor mais icônico de todos; sem dúvida!

Luiz Trindade

De todos os aviões à jato que estão ae, o mais impressionante é o Harrier na minha humilde opinião! o fato de fazer um motor direcionando sua exaustão para quatro bocais direcionáveis já demonstram isso e o F-15 é indiscutivelmente “The best!”. Nem o F-22 na minha humilde e ignorante opinião supera o “Strike Eagle”.

_RR_

Muito bom. Interessante incluir o F7U.

jmoura

Alguém sabe qual o radar do F-7U?

Marcelo "Zuza"

Alem do A4, A10 e F117 faltam também o A6 Intruder e o A7 Corsair! Entretanto é muito legal o infográfico.

Últimas Notícias

Do ’14-Bis ao 14-X’ – a história por trás da Operação Cruzeiro

O projeto 14-X foi batizado desta forma em homenagem ao centenário, em 2006, do primeiro voo do 14-Bis A história...
- Advertisement -
- Advertisement -