Home Aviação de Ataque Israel oferece caças F-16 atualizados para a Colômbia

Israel oferece caças F-16 atualizados para a Colômbia

8728
89
F-16 Netz de Israel

A Elbit Systems e a Israel Aircraft Industries (IAI) se ofereceram para fornecer caças Lockheed Martin F-16A/B Netz e F-16C/D Barak da Força Aérea Israelense para a Colômbia, disseram fontes militares ao Jane’s.

A oferta, que inclui aeronaves que são armazenadas e/ou que serão retiradas de serviço em breve, tem como objetivo atender a exigência da Força Aérea Colombiana para que entre 12 e 18 aeronaves de combate avançadas substituam os atuais IAI Kfir.

De acordo com as fontes do Jane’s, o consórcio israelense colocaria os F-16s em um programa de extensão de vida útil que incluiria a substituição de componentes estruturais e aviônicos e motores para levar a aeronave a um padrão descrito como “próximo ao Block 50”.

No final de março, o Conselho de Defesa da República da Croácia anunciou sua aprovação à compra de 12 caças usados F-16D Barak bipostos, disponibilizados pela Força Aérea de Israel por pouco menos de 500 milhões de dólares, para pagamento em dez parcelas.

Subscribe
Notify of
guest
89 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

Bons, bonitos e baratos.

Qual seria a relação entre custo e beneficio, para a Colombia ?

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Ta bom Roberto, mas eu estava pensando no aspecto geopolitico, no que tange o TO deles.

Entre K-Firs retrofitados, e os F-16s retrofitados: quais seriam as implicacoes estrategicas na vizinhanca, caso esse lote de F-16 entre em operacoes.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

do ponto de vista militar, estes são melhores que os F-16 do Chile (Ex Holanda), excluindo, obviamente os 10 ou 8 que foram adquiridos diretamente dos EUA.
Se bem utilizados até podem fazer frente aos Su-30 Venezuelanos… E ficariam entre os 3 ou 4 caças mais modernos do continente sul americano. Com certeza estariam na primeira categoria junto com os F-16 Chilenos, Su-30 Venezuelanos e Gripen Brasileiro.
Esse lote Colombiano, se acontecer, deverá ser de no máximo 18 a 24 unidades.

Bezerra (FN)
Bezerra (FN)
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

Não sendo demagogo, mas tecnologicamente o Gripen E estará sozinho em sua categoria aqui na AS, sem concorrentes neste instante. Os demais citados são o segundo e terceiro escalão.

Celso
Celso
Reply to  Gustavo
2 anos atrás

Com todo respeito, mas discordo……..Os Gripenn serao os mais modernos no teatro de operacoes da America do Sul. Esses F 16 se ou qdo vierem aqui em algum pais da america do sul, nao terao vida operacional superior a 15 anos mesmo retrofitados. O Chile que o diga com relacao aos seus comprados MLU F 16 da Holanda.

Mateus
Mateus
2 anos atrás

É uma ótima notícia. Que os países vizinhos se equipem até os dentes. Eu tenho certeza que uma luz amarela irá acender (ou já acendeu) em nossas forças armadas. Uruguai comprando 100 T-72, Colômbia comprando F-16, Venezuela com a sua retórica belicista, etc.

É o que o Brasil precisa para agraciar os nossos nobres políticos com argumentos para investirem em defesa.

36 Gripens NG? Com a Colômbia comprando F-16? Nunca. Os lotes adicionais estão sendo pavimentados pelas compras dos nossos vizinhos.

Zion
Zion
Reply to  Mateus
2 anos atrás

Não conseguimos nem concretizar um segundo lote dos NG’s, imagina outras aquisições em outras áreas. Gostaria muito que as nossas forças fossem equipadas de forma que esteja condizente com o nosso tamanho. Mas infelizmente não é.

Celso
Celso
Reply to  Zion
2 anos atrás

Nao escreva sobre o que nao sabe ou entende………menos, menos

Marcos Paulo
Marcos Paulo
Reply to  Celso
2 anos atrás

Como se você soubesse…menos, bem menos, você!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Mateus
2 anos atrás

Mateus, nossas relações com Uruguai e Colômbia sempre foram excepcionais, não sei que paranóia é essa de alguns aqui. Torço para que eles tb modernizem suas FFAA, tirando a Venezuela de Maduro, pois o cara é maluco! Mas a Venezuela vai ficar e um dia esse cara vai embora, então…

Jr
Jr
2 anos atrás

No final das contas quem vai tomar um bom pedaço do mercado do gripen nem vai ser o f-16 da lockheed martin, mas os F-16 recauchutados de Israel. Croácia já foi, agora é a Colômbia, não ficarei surpreso se Israel oferecer esses F-16 para países do Leste Europeu, mercado esse que parece ser crucial para as vendas futuras do gripen c/d/e/f

Rogério Rufini
Rogério Rufini
Reply to  Jr
2 anos atrás

O F-16 MLU ja comeu muito do campo pro Gripen ng

Fábio Mayer
Fábio Mayer
2 anos atrás

Existem centenas de F-16 em operação e mesmo fora de operação. Muitos poderão ser retrofitados e modernizados para serem vendidos, tanto pelos EUA quanto pelos muitos operadores ao redor do mundo. Seriam uma opção barata para muitas nações… um novo F-5.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

Será que poderiamos fazer uma simulação de um dogfight entre esses F-16 recondicionados X GripenNG.

Qual dos dois teria maior possibilidades de Vittoria?

São muitas variáveis e parameters a serem analisados.

Falando de Mineiro a Mineiro, Bosco você arriscaria um prognóstico?

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Se levar em consideracao, somente as celulas… “Leva” o piloto com melhor treinamento… (Vide a força aerea de Israel e seus Mirage III )

Se for levar em consideracao a tecnologia embarcada, Grippen, de lavada!

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  jorge Alberto
2 anos atrás

Mas que tipo de radar seriam usados pelos F-16 e que tipos de misseis WVR e BVR israelenses colocariam no pacote.

Voce esta levando isso em consideracao Jorge Alberto?

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Sim Tadeu, estou. Por isso coloquei duas situacoes…

Voce pode fazer a melhoria que for, um opala 92 nao se compara a um Omega…

Rogério Rufini
Rogério Rufini
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Gripen NG é muito superior,

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Rogério Rufini
2 anos atrás

Tadeu, desculpe minha intromissão, já que você perguntou pro Bosco, mas na minha humilde opinião o Gripen NG com alguns Meteor não deixaria chance pro F-16…

Mateus
Mateus
Reply to  737-800RJ
2 anos atrás

Ainda mais com os E-99 e R-99 no ar

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Mateus
2 anos atrás

Qual a missão do R-99 nesse contexto?

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  737-800RJ
2 anos atrás

Bem vindo ao bate papo.

Os F-39 da FAB vao ser equipados com este missil da MBDA?

Quais seriam os misseis que viriam no pacote desse lote de F-16s que ofereceram a Colombia?

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  Rogério Rufini
2 anos atrás

Salve grande Rufini! Bom lhe ver por aqui!!!

Bem vindo!!

O Nivel por aq so melhora!

Bosco
Bosco
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Tadeu, O combate aproximado (WVR) se dá com mísseis e com canhões (dogfight) e em se tratando de dois caças de 4ª G (ou se preferirem, 4,5ºG) deve haver uma equivalência tecnológica. Nesse caso o fator humano assume uma maior relevância (inclusive o fator sorte entra em ação) e aumentam as variáveis. Acho que tem vantagem o lado que estiver mais treinado e psicologicamente mais motivado. No combate BVR, o 737 citou o Meteor por parte do NG. Mas isso não é um fator decisivo. Esse míssil, se fala de alcance da ordem de 300 km, só poderá utilizar seu… Read more »

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Bosco… particularmente, considero o Grippen um caça de 5ª geracao… Eh um “computador voador” de baixo RCM. Levando-sem em conta que se pode utilizar a “tinta stealth” desenvolvida recentemente no Br…..

Na guerra das Malvinas, Era “crença popular” que os Mirage Argentinos eram melhores que os Sea Harrier, lembra?

Bosco
Bosco
Reply to  jorge Alberto
2 anos atrás

Jorge,
Por menor assinatura radar frontal que o NG tenha, ele não tem compartimento interno e na média um caça nível LO (baixa observação) com RCS limpo menor que 1 m², em configuração de combate, chega a 3 ou 4 m².

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Mas Bosco, “somente” baia interna classificar um caça como de “nova geracao”, EU nao acho certo.

Ok, ha o argumento do baixo RCS, mas como disse, ha “tinta stealth” agora…

E para cada evolucao, ha uma “contra evolucao”, logo, ja ha antenas para deteccao de caças “stealth”, desenvolvidas pela França e se os Russos ja nao detem essa tecnologia, assim como os Chineses, deve ser prioridade!

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  Bosco
2 anos atrás

Sobre o F-22, tudo a respeito e especulacao, pois somente os EUA o operam… logo, o que sabemos e o que eles dizem a respeito (e vao dizer tudo?). “Diiiizem”, que o F-35 esta no “estado da arte” e q a tecnologia embarcada no F-22, nao… Va saber! Bom, enfim: O Grippen des da prancheta, foi pensado como um “computador voador”, para ser utilizado “em redes” (datalink mais desenvolvido e operacional do mundo). Esta no “estado da arte”! Alem de ser discreto, facil manut etc… Ele “inaugurou” a corrida pela “5a geracao” e foi dada enfase na tecnologia de bordo,… Read more »

Daniel
Daniel
2 anos atrás

Ué.
A Colômbia não havia modernizado todos os Kfirs com radares AESA?

Claudio Moreno
Claudio Moreno
2 anos atrás

A demora da entrada em serviço do Gripen E/F está fechando a porta de novos contratos. Corremos o risco de quando o F39 for declarado operacional, muito mercado já tenha optado por outros aparelhos (F16, Rafale, F35 e a lista vai…)

Penso que melhor teria sido a compra de um pequeno lote (8) de C/D e posterior conversão para o padrão E ( aos menos os aviônicos e o motor), ainda que isto implicasse um detrimento no desempenho, já que muito da nova estrutura não seria possível “introduzir”.

CM

André Luiz.'.
André Luiz.'.
Reply to  Claudio Moreno
2 anos atrás

“A demora da entrada em serviço do Gripen E/F…” — Que demora?! Do que tenho lido aqui mesmo no PA, a Saab está dentro do cronograma do Projeto, e as primeiras entregas do Gripen E/F para a FAB — onde terá a designação ‘F39’ — devem ocorrer no ano que vem, 2019, prevendo atingir status operacional em 2021. Então, acho que ainda não dá pra falar em ‘demora’… Outra coisa: quanto à história de fabricar o Gripen E/F no Brasil para concorrer no mercado sul-americano, isso sim cai no campo do ‘desejo, necessidade e vontade’! Não é só uma questão… Read more »

Rodrigo M
Rodrigo M
Reply to  André Luiz.'.
2 anos atrás

“..a Saab está dentro do cronograma do Projeto..” Sem querer me intrometer, mas já intrometendo.. . O problema é que esse cronograma está atrasado. Ao meu ver já deveriam ter introduzido o NG, SIM! A mais de 10 anos já se fala sobre Gripen NG, pesquise. . Que raios de tão sobrenatural tem essa tecnologia para se projetar, projetar e reprojetar tanto? ? ? Quanto ao F-35 ainda se tem a desculpa de ser tecnologias nunca desenvolvidas, mas em relação ao NG que é basicamente uma evolução de outro avião já pronto, qual é a dificuldade? Em que ele é… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Rodrigo M
2 anos atrás

Rodrigo M, faltava o essencial para a SAAB fabricar o Gripen NG: o dinheiro de um cliente externo.
SAAB não é a Engesa para projetar e fabricar com recursos próprios um novo caça e correr o risco de falir.

Rodrigo M
Rodrigo M
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

Será?
A própria Força Aérea Sueca já encomendou mais de 60 com opção para outros tantos.
Além do que, pensando assim estamos acreditando que a SAAB é uma microempresa de fundo de quintal optante do “SIMPLES”
Não acredito nessa desculpa, a SAAB não iria a falência.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Rafael Oliveira
2 anos atrás

Rodrigo M, Os fatos foram expostos ao longo do tempo de forma clara. A Suécia só fechou a encomenda após o Brasil assinar o contrato (antes dependia da Suíça, que não deu em nada). O governo sueco foi claro: só compro se outro país comprar primeiro. A SAAB não é uma microempresa, assim como o Gripen NG não é o projeto de um abridor de latas (nem mesmo de um MBT Osório). Só ver o custo de desenvolvimento do KC-390 para se concluir que o desenvolvimento do NG saiu na casa das centenas de milhões de dólares. Uma empresa com… Read more »

André Bueno
André Bueno
Reply to  Rodrigo M
2 anos atrás

Na verdade não é o cronograma que está atrasado. O que atrasou o pacote todo foi a grande demora do governo brasileiro em escolher uma aeronave, no caso o Gripen. Tivesse escolhido trÊs anos antes, possivelmente já estaria voando por aqui. O Suécia afirmava que encomendaria o “E” se houvesse uma encomenda externa. Ela veio, a muito demorada do Brasil. Antes disso não haviam movimentos maiores para o lançamento do “E”.

jorge Alberto
jorge Alberto
Reply to  André Luiz.'.
2 anos atrás

Lembrando que o Gripen NG, foi “desenvolvido sobre” uma celula “D”… E a Saab oferece “atualizacao” de modelos C/D com a eletronica embarcada dos NG.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Claudio Moreno
2 anos atrás

Claudio Moreno, o F-20 Tigershark ou F-5G, voou cerca de 1.500 vezes em 3 anos antes de ser encerrado o seu programa, na marra. Para você ter uma ideia do que é uma homologação de um caça de verdade. E, ele foi um projeto baseado no F-5, bem mais simples, em tese. Eu duvido testarem todas as armas e deixarem o NG pronto em 2019 para ser entregue a FAB.

André Luiz.'.
André Luiz.'.
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Sem desmerecer o comentário do amigo, mas lembremos que o programa do F-20 Tigershark era uma iniciativa particular da Northrop, sem encomendas ou apoio d governo americano, mirando no mercado externo (mas que iria criar alguma concorrência ao F-16…). Para o F-39, o primeiro lote é pra ser entregue em 2019, conforme o previsto — mas isso inclui a homologação de todo o arsenal de armas que ele poderá operar?… creio que isso poder ser com um prazo mais longo, enquanto se dá a conversão dos pilotos para o novo vetor. Daí que o prazo previsto para declará-lo operacional é… Read more »

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  André Luiz.'.
2 anos atrás

É isso aí, André Luiz.
http://www.fab.mil.br/dimensao22/

André Luiz.'.
André Luiz.'.
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Ok!
Abraços!

Robsonmkt
Reply to  Ivanmc
2 anos atrás

Provavelmente a evolução do F-5 Tiger II para o F-20 Tigershark foi bem mais complexa do que a do Gripen C/D para o E/F. Embora o F-20 tenha um design que lembre o F-5 é um avião feito todo o zero, a começar que o F-5 era um biturbina de baixa potência e o F-20 um monotubina de alta potência. Embora muito extensa, a evolução do Gripen C/D para o E/F foi menos radical, tanto que a Saab conseguiu queimar etapas incorporando as mudanças propostas para a versão NG em uma célula de um Gripen D que funcionou como demonstrador… Read more »

Ivanstop
Ivanstop
2 anos atrás

Interessante analisar o fato que desde a oficialização da compra do Gripen E/F pelo Brasil, de como algumas nacoes vizinha tiraram da gaveta ou aceleraram planos de modernização de suas FAs.
E olhando bem, faz sentido o F-16 estar sendo oferecido, pois a casa branca mantem uma cooperacao com a Colombia no combate ao narcotrafico, e especulando mais ainda, pode-se dizer que seja uma oferta indereta deles via Israel. Vai saber

BMIKE
BMIKE
Reply to  Ivanstop
2 anos atrás

Penso que no caso da Colômbia o problema seja os Su30 da venezuela e não os NG do Brasil.

Rubio
Rubio
Reply to  Ivanstop
2 anos atrás

A Colômbia é nação amiga, e, em uma eventual ameaça mais concreta da Venezuela, vai sobrar adivinha pra quem.. Colômbia e Brasil.. então quanto mais armados estivermos, melhor.

Walfrido Strobel
Reply to  Ivanstop
2 anos atrás

A Casa Branca doaria dos seus estoques do deserto e faria o serviço de modernização na USAF com kit da LM, como os da Indonésia que também foram modernizados ao padrão próximo do block 50 a um custo de 32 MI cada.

BMIKE
BMIKE
2 anos atrás

NETZ nem a pau… BARAK ainda da um caldo, se contar com radar AESA elta 2052 dura mais 15 anos no estado da arte.

Russian Bear
Russian Bear
2 anos atrás

Mais uma vez ficamos para trás ! Bolívia de SU-30MKI, Colômbia de F-16C/D Barak, Argentina de MIG-35…

O que resta é cantar… “eeeeu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amooooor”

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

Nenhum deles fechou contrato de compra de nada.

claudio
Reply to  Emmanuel
2 anos atrás

relaxa foi o Russian Bear kkkkkkkk

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

Olha Russian Bear, a Argentina ir de Mig-35 é quase impossível, sem ofensa.

Robsonmkt
Reply to  Russian Bear
2 anos atrás

Você realmente prefere um F-16 recondicionado a um Gripen E/F novo de fábrica e no estado da arte?

RL
RL
2 anos atrás

Força Aérea da Colômbia logo logo vai mudar de nome.

Será chamada de Clube do Reumatismo.
Troca um véio….entra outro véio.

Luiz Henrique
Luiz Henrique
2 anos atrás

todos se armando aqui no Sul, espero que seja apenas um progresso tecnológica pra essas forças adquirindo novos equipamentos. Será que os vizinhos estão se sentindo obrigados a comprar caças mais modernos por causa dos novos F39 do BR?
Mesmo que o Brasil seja pacífico, os vizinhos tem que estar equipado minimamente no mesmo nível.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Luiz Henrique
2 anos atrás

Eu acho que a preocupacao da Colombia seria a Venezuela, e nao o Brasil.

MARCOV
MARCOV
2 anos atrás

Falando em mudança de nome, a Israel Aircraft Industries passou a se chamar Israel Aerospace Industries há mais de onze anos.

iran freitas
iran freitas
2 anos atrás

ta na hora do brasil comprar uns F15 dos EUA modernizados de prateleira com tds os armamentos disponíveis uns doze já bastava e iria junto com o griphem mais os F5 nós iriamos polarizar em superioridade em relação aos nossos vizinhos , ta na hora da FAB acordar

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  iran freitas
2 anos atrás

Se fossem os F-15SE, ai sim a FAB passaria a um outro plano. Eu arriscaria dizer que a FAB subiria de patamar a passaria ter supremacia aerea na AS.

tomcat3.7
tomcat3.7
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

A Fab já está subindo de patamar com o Gripen NG/E/F e até então estará no patamar mais alto das forças aéreas da AL sem sombra de dúvidas.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  tomcat3.7
2 anos atrás

Eu so estava comparando os F-15 das verses anteriores, com o F-15 Silent Eagle.

Emmanuel
Emmanuel
2 anos atrás

griphem, grippen, grispen…
Se decidam, por favor, qual será o novo caça da FAB.
Abraço

Ivanstop
Ivanstop
Reply to  Emmanuel
2 anos atrás

Nome cientifico: Saab JAS 39 Gripen E/F
Nome na FAB: F39 Gripen E/F (ate onde se sabe)
Nome popular: Grippen; Grispen; Griphen; Caça de papel etc…
Nao sei da onde o povo tira essse p h e s a mais no nome do aviao; é muita falta de interesse pra nao falar outra coisa!

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Ivanstop
2 anos atrás

kkkkkk
Rachei de rir com o nome popular, mas é bem isso mesmo.

BRArmy
BRArmy
2 anos atrás

Caramba galera, dinheiro a gente teria pra comprar uns 120 gripens, SE não fosse a roubalheira…

Fernandes
Fernandes
2 anos atrás

Sou de opinião que deveríamos ter caças de outro fornecedor numa esquadrilha ao menos. Caças de experiência comprovada em ação como os F-18SH ou F-15SE ou SU-35, pois temo que um ataque eletrônico/cibernético possa afetar toda um tipo de aeronave e mantê-los fora de combate. Isso é uma possibilidade remota, mas existe. Por outro lado, o Gripen F-39 ainda só existe no papel e ainda teremos anos para saber se ele realmente atende a tudo que esperamos dele na FAB. Talvez seja uma oportunidade de ter tais aviões na MB. Porque não? Os nossos vizinhos são pacíficos, mas alguns tem… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Fernandes
2 anos atrás

Por curiosidade, onde o su35 comprovou sua experiência em ação?

Agnelo Moreira
Agnelo Moreira
Reply to  Fernandes
2 anos atrás

Concordo.
Nem q fosse uns 12 F-15 SE.
Uma Aeronave de grande desempenho. Irmão de um grande caçador.
No GDA, como o antigo Mirage III.
O Gripen seria o “novo” F-5.
Sds

Maurício.
Maurício.
2 anos atrás

Na minha opinião o gripen da FAB será o caça mais avançado na AS e disparado, o que eu vejo é o pessoal fazendo muito pouco caso com o coitado do gripen, na verdade eu acho que o pessoal ainda está na época do F-X e F-X2.

Luís Henrique
Luís Henrique
2 anos atrás

U$ 40 mi de dólares por um F-16 usado.

Da para comprar MiG-29 M ou K NOVO por praticamente o mesmo preço.

Ou pagar um pouquinho mais e adquirir MiG-35 NOVO.

Mas a alergia não permite.

André Lourenço
2 anos atrás

Quando o Gripen entrar em serviço a FAB vai estar num degrau bem acima, hoje numa guerra aérea vence quem tiver melhores misseis, sensores e radares. Nós temos os R99 de alerta antecipado. Os Gripen vão estar integrados por danta link, as aeronaves em terra e no ar vão compartilhar os dado da missão, só como exemplo, o projeto só tende a evoluir. Esses F16 devem ter poucas horas de voo, existem opções na casa dos 20 milhões de dólares de aeronaves novas, T50 ou J17. O Chile tem os block 50, mas talvez não tenha todos os misseis do… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  André Lourenço
2 anos atrás

E-99 AEW&C. R-99 é de Reconhecimento.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
2 anos atrás

Os F-39 vao estar compativeis (downgrade) com os R99, ou os R99 terao que fazer um upgrade para estarem compativeis (data link) com os F-39?

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

O Link BR2 em desenvolvimento aqui no BR representa um downgrade em relação ao do Gripen? Não irão todos a este padrão?
.
Sds

Vitor (Matias) Brito
Vitor (Matias) Brito
Reply to  Theo Gatos
2 anos atrás

O que acaba com o Brasil é a dupla nacionalidade, vide dom pedro I ou Pedro IV.

https://www.google.com.br/search?q=borboletinha&oq=borboletinha&aqs=chrome..69i57j0l5.2281j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Não há downgrade nehum. Datalink é software, protocolo de mensagens criptografado. Você pode usar WhatsApp em um IPhone 10X ou num Mototrola qualquer. Tem a ver com rádios. Não precisa de upgrade ou downgrade pra usar o LinkBR2.

Theo Gatos
Theo Gatos
2 anos atrás

Se forem integrados os radares AESA (ainda que não o APG80, mas o Elta 2052) eles devem ficar mais próximos do Block 60 do que do 50… . Lógico que os 60 têm também motores mais potentes do que os 50, novos sistemas, pode operar mais armas, etc… mas acho que esse retrofit pode deixá-lo próximo aos 60… . Se o texto diz que pode deixá-los próximos ao 50, pode ser que o que foi oferecido não inclua o AESA… Uma dívida, os oferecidos são os Barak block 30 ou Barak II block 40? No texto ele cita inclusive os… Read more »

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Theo Gatos
2 anos atrás

Uma dívida não, uma dúvida… desculpem meu corretor…
.
Sds

Maurício benicio de carvalho
Maurício benicio de carvalho
2 anos atrás

Seria algo extraordinário termos F15 (Fab) em alguma base, mas bem me lembro há algum tempo ouço que teríamos os hélis chinook (Eb) e nada. Triste realidade.

Vitor Brito
Vitor Brito
2 anos atrás

Venezuela vai cair internamente, já estão migrando pessoal que poderia ser problema, o próprio comando do estado maior vai assumir posição em breve. Israel tenta vender usando os medos regionais. Nenhum vizinho vai levantar uma palha sequer. nem cuba nem russia. Tudo entre Washington e caracas.

Vitor (Matias) Brito
Vitor (Matias) Brito
2 anos atrás

Até 2022 a Venezuela garante sua defesa contra qualquer sulista. Só pode cair com pressão americana de porta avioes fingindo guerrear. Levando em conta nosso armamento, só seria uma distração. Isso na primeira linha, depois desta eles seguram. Via Guiana não temos acesso. Colombia não vai fazer o papel de ombro para Whanshigton. Tem ganhado muito orgulho lá. Alguns malucos aqui pensam nisso, mas não sabem o que é guerra por anos a fio. Valem mais um intromissão positiva para tirar o governo de lá, coisa que nós fazemos sempre internamente para calar nossos rebeldes, propina, status e garantias.

Wellington Góes
Wellington Góes
2 anos atrás

Não há uma boa relação custo-benefício optar por caças F-16A tão surrados assim, por mais que sejam superiores (após uma modernização) aos Kfir C10 block 60. Deixa como está e, lá na frente, troca-se por algo mais novo. Ou Gripens C/D que darão baixa na Suécia, ou mesmo por F-16 menos surrados, ou ainda por Mirage 2000-5/-9.

Minha opinião.

Paulo Neves
Paulo Neves
2 anos atrás

Que pechincha!!!

Thiago
Thiago
2 anos atrás

Qts dos su30 adquiridos pela Venezuela estariam hj operacionais…….? Venezuela hj nao tem condições de suprir alimentação básica p população. Sem estar em conflito. Se entrar em qq escaramuça terminam de morrer de fome. Nao ha oq falar de influência desses su30 da Venezuela em termos de desequilíbrio no continente. Lindos para admirirar.

Bryan
Bryan
2 anos atrás

Eu não sou fã de comprar aviões de caça seminovos. Mas, considerando que os F-16 da IAI estão no deserto, cujo desgaste é muito menor, seria boa oportunidade de aquisição à Colômbia. Aliás, não só a eles, mas também ao Brasil, que poderá integrar-se com o F-5 e A-1. Sabemos que o F-39 vai substituir toda a frota de F-5 futuramente (pelo menos é o esperado), os F-16 estão bem páreos com a nova geração, e poderia ser uma segunda opção para ataques. Claro, o que vale ao Brasil é a versão C/D.

Topol
Topol
2 anos atrás

Bom se apressarem pois esse ainda esse ano Israel será varrida do mapa completamente segundo Nostradamus

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 anos atrás

http://radiovox.org/?p=10826
O Diálogo Interamericano e as Forças Armadas dos Países.
Pra quem não entende porque não temos FFAA compatíveis com a importância geopolítica do Brasil.

Walfrido Strobel
Reply to  Rinaldo Nery
2 anos atrás

Gostei do artigo, parece que estão seguindo a risca o script no Brasil.

ednardo ferreira
ednardo ferreira
2 anos atrás

Uma guerra aérea vai medir não apenas avião x avião. Temos outros fatores como: – Alerta antecipado e inteligência eletrônica – Qualidade do armamento – Treinamento – logística e reabastecimento (especialmente aéreo) – ‘distÂncias’ a percorrer. quem está na defensiva, geralmente, voa menos mas tem suas entranhas expostas. Quem ataca voa mais mas está mais protegido. – ‘banco reserva’: não adianta ter 12 aviões de alta tecnologia se depois de 15 dias de conflito metade já precisa pedir baixa por desgaste, acidentes ou abate – defesas antiáreas a favor e contra – quantidade e tipos de missões a serem feitas… Read more »

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
2 anos atrás

Muito bom para as FAC.

O Cel R Nery tem boas opnioes sobre SU’s bolivarianos e seus incríveis ases.
Shalom