quinta-feira, agosto 5, 2021

Gripen para o Brasil

Filipinas: seis A-29 Super Tucanos saíram por US$ 98,5 milhões

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Embraer EMB 314 Super Tucano (A-29)

Roberto Lopes
Especial para o Poder Aéreo

O chefe do Escritório de Relações Públicas do Departamento de Defesa Nacional das Filipinas, Arsenio Andolong, revelou à estatal Agência de Notícias das Filipinas (PNA na sigla em inglês), na última sexta-feira (01.12), que seu governo gastou 4,96 bilhões de pesos filipinos – cerca de 98,5 milhões de dólares –, na aquisição de meia dúzia de aeronaves de ataque leves EMB-314, mais conhecidas como A-29 Super Tucano.

O valor unitário pode, portanto, ser calculado em 16,4 milhões de dólares. Ele inclui suprimentos, (pequenos) lotes básicos de peças de reposição, treinamento para pilotos e mecânicos e documentação técnica, mas não o armamento que os chefes militares filipinos julgam adequado ao teatro de operações onde as aeronaves vão atuar: o sul do país que, em função dos ataques terroristas, está, desde maio, sob lei marcial.

O dinheiro para o pagamento das aeronaves da Embraer sairá do Fundo para a Modernização das Forças Armadas Filipinas.

Em sua entrevista Andolong definiu o Super Tucano como um avião resistente, versátil e de alta tecnologia, apto a cumprir um grande número de missões. “Ele pode até mesmo operar em pistas não preparadas”, observou o porta-voz dos militares filipinos.

O governo de Manila espera ter todos os seis A-29 até o fim de 2019.

Recomendação — Ao chegarem a território filipino eles seguirão diretamente para a Base Aérea Danilo Atienza, em Sangley Point, na província sulina de Cavite, onde está instalada a 15ª Ala Aérea, operadora de todos os meios filipinos de asas fixa e asas rotatórias incumbidos de ataque ao solo.

Há exatamente um ano, o site americano de seguros de viagem (para destinos turísticos considerados excêntricos) World Nomads, incluiu a Região de Cavite entre os “Lugares que Você Deve Evitar” (Places You Should Avoid), por causa da violência terrorista.

É também a 15ª Ala Aérea de Cavite que opera os veteranos bimotores Rockwell OV-10 Broncos, de reconhecimento e ataque ao solo. Cabe ao 460º Grupo de Suprimentos e Manutenção, manter em atividade esse tipo de avião; mas, apesar de todos os esforços dos mecânicos, hoje não há mais do que oito ou dez Broncos em condições de voar (talvez menos).

A 15ª Ala Aérea possui quatro esquadrões de ataque (16º, 17º , 18º e 20º), que incluem, além de helicópteros McDonnell Douglas MD520MG Defender, dotados de lançadores de foguetes ar-terra, oito helicópteros AW 109AH, comprados em novembro de 2013 e alocados ao 18º Esquadrão.

- Advertisement -

13 Comments

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Alberto Soares

Sem dentes ?
Como se dará o provimento desses itens ?

Carlos Alberto Soares

“…. mas não o armamento que os chefes militares filipinos julgam adequado ao teatro de operações onde as aeronaves vão atuar …. ”

Quais são os adequados ?

Esse tema para mim é novidade.

MATHEUS

Quanto será que Portugal vai pagar pelos seus 6 KC-390? Acho que já estão em negociação final com a Embraer.

Walfrido Strobel

Carlos A. Soares, eles ja tem experiência no ataque com os OV-10 Bronco e conhecem suas necessidades, sabem o que é adequado ao seu teatro de operações.
Munição para .50 e bombas eles podem comprar em qualquer lugar, não me surpreende se comprarem dos sul coreanos que fornece armamento para eles.

Marcos

“…. mas não o armamento que os chefes militares filipinos julgam adequado ao teatro de operações onde as aeronaves vão atuar …. ”

Provavelmente bombas guiadas.

hamadjr

Enquanto o B250 não entrar em competição o A-29 vai voar sem maiores concorrentes.

Delfim Sobreira

Aproximadamente USD 14.417.000,00 por aeronave. Entrega muito por pouco.
.
Comprou sem armas, pode ser mau sinal para os terroristas : pode usar armamento “pesado” para COIN.

Luiz Carlos Porto

Vixe… A Embraer furou o zóio dos hermanos filipinos. Kkkk

JT8D

Esse é o preço normal. E está bem competitivo

EduardoSP

Os da FAB foram bem mais baratos, os do Afeganistão, muito mais caros. O preço depende da cara do freguês. O fabricante vai esfaquear o cliente para ele sangrar o máximo possível, mas com muito mise-en-scène, para mostrar cooperação e unidade de propósitos.

Luiz Fernando

Mais uma vez essa comparação entre preços de contratos diferentes, com conteúdos muito diferentes.
Não dá para comparar e nem afirmar que um foi mais caro do que o outro.
E olha que, pelo conteúdo, esse não tá caro não. Tem muito mais coisa envolvida do que o divulgado.

rafael

quanto sera que a FAB vai lucrar no direito dela sobre o super tucano ao menos 3%???

Walfrido Strobel

A Indonésia confirmou que adotou o GECO Air tablet-based mission system para os Esq. de Su-27, Su-30, F-16, Hawk, T-50 e Super Tucano.
O Esq. de ST ja divulgou foto usando fixo na perna.
. https://www.instagram.com/p/BcEuKWpBgJE/

Últimas Notícias

Embraer assina contrato de Serviços e Suporte com a Porter Airlines

São José dos Campos, SP, 5 de agosto de 2021 – Após divulgar seus planos para uma grande expansão...
- Advertisement -
- Advertisement -