Home Indústria Aeronáutica Dubai Airshow 2017: drone chinês de alta altitude ‘Cloud Shadow’

Dubai Airshow 2017: drone chinês de alta altitude ‘Cloud Shadow’

3928
30
Cloud Shadow

O “Cloud Shadow”, um veículo aéreo não tripulado multifuncional (UAV) de alta altitude, desenvolvido pela AVIC Chengdu Aircraft Industrial (Group) Co, estreou no domingo no Dubai International Air Show.

É o primeiro UAV, ou drone, a ser exportado na série “Shadow” para atender à demanda internacional.

Em uma nota enviada ao Global Times na segunda-feira, a AVIC disse que o drone possui um sistema de aviônica de controle de voo, entre outras características.

Com um turbojato de ponta, o UAV tem uma altitude de cruzeiro maior que o alcance da maioria dos mísseis superfície-ar e uma velocidade muito mais rápida que a primeira geração de UAVs.

Em uma batalha com intensidade média, o produto pode conduzir com segurança uma coleta de inteligência rápida e extensa e ataques terrestres/marítimos precisos de longa distância, segundo a nota.

Existem três tipos de UAV “Cloud Shadow” e o “Cloud Shadow 1”, equipado com uma câmera CCD de alta definição de alta altitude e um radar de abertura sintética (SAR), pode capturar mais de 10.000 quilômetros quadrados de imagens óticas por hora a uma altitude de 13 quilômetros.

O “Cloud Shadow 2”, equipado com um detector de sinal de radar de banda larga e um detector de sinal de comunicação, pode detectar e localizar todos os sistemas de radar terrestres a 400 km e todos os sinais de comunicação dentro de 200 quilômetros.

O “Cloud Shadow 3”, equipado com um SAR, bem como um dispositivo de reconhecimento opto-eletrônico avançado, pode trabalhar com vários tipos de armas de ataque avançadas para realizar reconhecimento de alta altitude e ataques a alvos além de 50 quilômetros.

30
Deixe um comentário

avatar
30 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
Ronaldo de souza gonçalvesClaudio Severino da SilvaRobsonBoscoAlexandre Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Marcos

Impressionante que na década de 80 os chineses vieram ao Brasil aprender como fazer comércio, já que nem isso eles sabiam fazer. Hoje são isso ai
O Brasil não é o país da década perdida, mas do século perdido. Se bobear, do milênio.

carcara_br
Visitante
carcara_br

Eu quero o meu tão cheio de “features”!

Marcos
Visitante
Marcos

E pensar que quando começou esse negócio de drone, vant, uav e o escambau, nós estávamos no igual para igual com os outros. Tínhamos o BQM-1BR, que foi completamente abandonado.

Jr
Visitante
Jr

Marcos, escreva o que eu vou comentar e me cobra depois, até a falida Argentina vai passar na nossa frente no quesito UAV

Jeff
Visitante
Jeff

Que decepção morar num país igual ao Brasil, sabendo que temos pessoal qualificado e tecnologia para desenvolver coisas como esta, mas não conseguimos nem manter um drone comprado no ar.

Jaques Kugelmass
Visitante
Jaques Kugelmass

“até a falida Argentina vai passar na nossa frente no quesito UAV” Pode contar com isso.

Jaques Kugelmass
Visitante
Jaques Kugelmass

E os UAVs, já comprados, do DPF? Alguma notícia? Ou nem vieram?

Artur
Visitante
Artur

Marcos, muito bem lembrado, talvez não tenhamos sido os únicos a ensiná-los e aproveitando para fazer um adendo no seu comentário, qual País mesmo ensinou eles a operarem as NA’s?

By Marcos:
“Impressionante que na década de 80 os chineses vieram ao Brasil aprender como fazer comércio, já que nem isso eles sabiam fazer. Hoje são isso ai
O Brasil não é o país da década perdida, mas do século perdido. Se bobear, do milênio”

Artur
Visitante
Artur

Sinceramente precisamos agora é aprender com eles como “fazer as coisas acontecerem”, kkkk

Túlio
Visitante
Túlio

Paraíso dos vira latas.

Tiger 777
Visitante
Tiger 777

Comparando Índia e China ( deixando os EUA de lado), salta aos olhos, como os chineses estão desenvolvendo várias plataformas aéreas, mísseis e sistemas. Realmente, estão de parabéns.
Num provável conflito, a China estaria com larga vantagem.

João Argolo
Visitante
João Argolo

Vocês devem lembrar. Uma coisa coisas que os chineses sempre fizeram muito foi aprender a copiar. Só que eles faziam as cópias mal feitas, essa era a fama deles. O produto chinês era tido como e segunda linha. Talvez na área militar tenham aprendido com a Rússia. De uns dez anos para cá eles aprenderam a copiar igual e de cinco anos para cá eles aprenderam a copiar melhor e daí passaram a inventar e reinventar. Enquanto isso, aqui, ficamos aqui assistindo a corrupção como um câncer destruir toda possibilidade de desenvolvimento do nosso país e a sorte é que… Read more »

Maia
Visitante
Maia

A questão é que a corrupção corre no sangue do brasileiro. Por natureza, somos um povo preguiçoso (vide bolsas tudo), não cumprimos horário, não mantemos a palavra dada, a irresponsabilidade é regra. Reclamamos do políticos mas não temos a mínima educação no dia a dia. Queremos levar vantagem em tudo, dar jeitinho em tudo, enganar em tudo. O problema do Brasil, somos nós, os brasileiros.

Renato Vieira
Visitante
Renato Vieira

Impressionante a exagerada simpatia de muitos aqui com Russos e Chineses. Nossas ambições são pobres e pequenas….O Brasil dado as circunstâncias culturais, políticas e educacionais, não será nunca uma potência em desenvolvimento humano ou tecnológico, mas se algum dia caminhasse para isto, CERTAMENTE não seria o modelo Chines a ser imitado e/ou copiado. A China precisa alimentar mais de 1,3 bilhões de cidadãos, muitos com renda percapta AINDA até menor que do Brasileiro. Claro, precisam e estão crescendo e isso faz parte do processo de distribuição de renda..porém, continuando assim, no futuro o mundo vai sentir as causas e consequências… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Renato, Não é simpatia por russos e chineses que não são assim tão distantes de nós já que bem ou mal todo mundo já viu ou ouviu falar do livro “Guerra e Paz” e já comeu pastel de cachorro na “25 de Março”. A questão é falta de simpatia pelos EUA (em tese e na teoria, porque na prática o capitalismo e suas quinquilharias são muito bem vindos nas casas de todo mundo e ninguém abre mão de nadica de nada pra ir viver nesses paraísos anti-imperialistas que existem no mundo em nome de suas convicções), que é tido como… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Ah! E o topete do Trump é de matar!!!

carcara_br
Visitante
carcara_br

Bosco, puxando o assunto para a matéria, exatamente pela proliferação de sistemas como estes eu sou favorável a aquisição, de uma AA com melhores características cinéticas, como eu disse pelo menos 50km de alcance…

carcara_br
Visitante
carcara_br

Complementando o Irã demonstrou no conflito sírio uma capacidade de ataque com drones que nem mesmo a Rússia demonstrou, sistemas como estes permitem um ataque com muito menos riscos, basta ver o prejuízo moral provocado pelo abate do Su-24(rus) e Su-22(SIR), enquanto ninguém ligou muito para o drone abatido.
Gostaria muito de ver equipamento como este por aqui, e deve ser “balatinho”.

Hélio
Visitante
Hélio

O Brasil tem VÁRIOS projetos de drones, inclusive tem motores turbofan 100% nacionais projetados e fabricados aqui, que estão sendo exportados para outros projetos de Stones mundo a fora (se é que esse não usa o motor brasileiro), pra que esse chororô?

carcara_br
Visitante
carcara_br

Modelo sensores e armamento do drone brasileiro…

Alexandre
Visitante
Alexandre

Bosco Boa tarde. Tenho certeza que seu conhecimento e sua integridade intelectual te faz capaz compreender e dominar as informações sobre as ações estadunidenses desde sua fundação! Tenho certeza que você detém informações suficientes para saber que não é necessário nenhuma retórica antiimperialista, antiamericanismo, pró soviético/russa para se condenar o fato as motivações por trás de todas,todas as centenas de guerras e conflitos armados nos quais os estadunidenses promoveram ou participaram. Não houve uma única década da história dos Estados Unidos da América do Norte em que os mesmos não estiveram em combate contra outros povos,outras nações! Basta uma breve… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Alexandre, Os EUA só nos parece “pior” porque por conta dele existir e atuar inibiu a atuação de outros atores, no âmbito externo, e jamais saberemos se essas não seriam mais cruéis ou desastrosas que as dos americanos (ou “dos estadunidenses”, como queira, apesar de ter reservas em eu mesmo criar adjetivos pátrios ao meu bel prazer para nominar os nacionais de outros países, que não se reconhecem com o termo por mim criado). Tanto é assim que a perversidade intra muros daqueles que estavam fora da ação americana se mostrou bem maior, haja vista os 100 milhões de assassinados… Read more »

Renato Vieira
Visitante
Renato Vieira

Bosco 14 de novembro de 2017 at 18:23 Os EUA só nos parece “pior” porque por conta dele existir e atuar inibiu a atuação de outros atores, no âmbito externo, e jamais saberemos se essas não seriam mais cruéis ou desastrosas que as dos americanos (ou “dos estadunidenses”, como queira, apesar de ter reservas em eu mesmo criar adjetivos pátrios ao meu bel prazer para nominar os nacionais de outros países, que não se reconhecem com o termo por mim criado). Tanto é assim que a perversidade intra muros daqueles que estavam fora da ação americana se mostrou bem maior,… Read more »

Robson
Visitante

Sem falar nas atrocidades cometidas por Russos no Afeganistão, Chechênia… Acho a chicotada americana muito menos dolorida do que seria a Chinesa ou Russa… Existem em torno de 8 milhões de chineses invadindo as fronteiras russas na Sibéria… Acho que não demora muito e eles vão se estranhar… Chineses são iguais gafanhotos… Precisam de recursos e vão fazer de tudo pra conquistar… Se os EUA desaparecessem hoje da face da terra…. ai vcs veriam quem realmente são os Russos e Chineses…

Alexandre
Visitante
Alexandre

Bosco,boa noite. Estadunidenses de forma nenhuma é neologismo que por ventura eu tenha criado, muito pelo contrario, é um termo de farto uso na literatura, tenho certeza que voce sabe disso. Pensamentos maniqueistas só servem para criar trincheiras.Sobre a questão levantada em relação ao Vietnã, não sei se sou eu que não entendi ou a sua formulação esta um tanto quanto desconexa- os estadunidenses , melhor dizendo os americanos do norte,não,os norte americanos , melhor seria utilizar um acronimo USA,melhor ainda WASP, bom, seja como for eles não foram salvar nenhuma democracia por la , eles nunca se importaram em… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Alexandre, Em momento algum eu insinuei que os americanos vão em algum lugar defender a democracia. Esse discurso é tão vazio quanto ao dos comunistas de criarem o paraíso do proletariado. – Quanto ao termo “estadunidense” eu sinceramente não entendo o quanto isso é importante para alguns. O fato dos americanos se autodenominarem “americanos” pra mim não incomoda em nada apesar do Brasil também fazer parte da América. Não é comum as populações da América serem designadas como “americanos”, assim como ocorre em relação aos moradores da Europa, que são “europeus”, ou aos da África, que são “africanos”. No mundo… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

A democracia é igual ao comunismo, na teoria é uma beleza mas na prática esbarra com o fator humano. A democracia utópica (regime político em que o governo é exercido pela vontade da maioria dos eleitores, de livre e espontânea vontade, sem que haja pressões ou equívocos de qualquer natureza e onde todos são livres e iguais perante a lei e onde o Estado trabalha em prol do bem comum) é impossível de ser alcançada e qualquer coisa próxima dela deve ser conquistada à duras penas, num processo lento e sofrido. É impossível uma democracia minimamente aceitável e funcional ser… Read more »

Alexandre
Visitante
Alexandre

Bosco boa noite.
Existe uma relação dialética que explica o processo de identidade, a relação sujeito-objeto é algo que primariamente pode e se deve ter como premissa para as denominações! As intencionalidades estão inseridas nessa premissa! Logo as intencionalidades embutidas no termo ” estadunidense” está muito longe, o suficiente para qualquer neófito entender, de ser uma expressão de maniqueísmo. Quanto ao chicote – um senhor que mata um escravo que se revela e se lança em combate contra seu senhor, não mata um escravo e sim um homem livre! Um guerreiro que vê na escravidão uma morte em vida!

Claudio Severino da Silva
Visitante
Claudio Severino da Silva

Prezado Jaques Kugelmass Polícia Federal vai compartilhar o uso de veículos aéreos Governo rebate críticas de policiais por suposta ‘doação’ dos Vants à FAB BRASÍLIA — Sem fazer alarde, dirigentes da Polícia Federal estão negociando com o Comando da Aeronáutica o uso compartilhado dos dois vants (veículos aéreos não tripulados) comprados dentro do mais ambicioso programa de fiscalização de fronteiras e combate ao crime organizado da instituição. As tratativas estão em estágio avançado, embora as duas partes não tenham fixado uma data-limite para a conclusão do acordo. Policiais e militares começaram a conversar sobre o uso compartilhado dos vants da… Read more »

Ronaldo de souza gonçalves
Visitante
Ronaldo de souza gonçalves

Brasil deveria comprar esses vetores da china esperar fabricar aqui,só tem aeromodelos,esperar que EUA vendam alguns para nós,tem que esperar sentado.Eles dariam um excelente aeronave para patrulhar o mar é a selva amazônica com um custo pequeno.