M-346FA estreia no Dubai Air Show

A variante de combate do avançado treinador italiano fez sua estreia no evento global de defesa e aeroespacial

O M-346FA da Leonardo (Fighter Attack) faz sua estreia no Dubai Airshow, um dos mais importantes eventos globais de defesa e aeroespacial, realizado de 12 a 16 de novembro.

O M-346FA, para o qual várias forças aéreas internacionais já demonstraram seu interesse, representa uma nova evolução – após o AJT (Advanced Jet Trainer) para o treinamento avançado de pilotos militares e o M-346FT multi-role (Fighter Trainer) de um conceito de família projetado para criar uma linha de base comum, capaz de responder rapidamente aos diferentes requisitos.

Graças à integração do radar de controle de tiro multimodo, projetado e fabricado pela Leonardo e já escolhido por vários clientes do mundo, o M-346FA oferece recursos operacionais avançados.

Os recursos do M-346FA o tornam não só um excelente treinador avançado, mas também um caça leve capaz de realizar missões a custos muito mais baixos que os dos caças da linha de frente.

Com sete pilones para cargas externas, o M-346FA é capaz de operar de forma muito eficaz como aeronave tática multifunção, capaz de realizar missões de reconhecimento ar-superfície, ar-ar e táticas.

A Leonardo, líder mundial no campo de treinamento, oferece um portfólio de produtos capaz de cobrir todo o programa de treinamento, desde o treinamento básico-avançado no novo M-345 até a fase avançada de treinamento de caça (LIFT) com o M-346.

M-346FA

Já encomendado pela Força Aérea Italiana, o jato de treinamento M-345 é comparável em custo a uma aeronave turboélice de alta potência, mas com níveis de desempenho maiores.

Um sistema completo de treinamento baseado no solo (GBTS), bem integrado às plataformas e capaz de garantir treinamento de alta qualidade e forte eficiência operacional, complementa as plataformas aéreas. Plataformas e sistemas oferecem aos clientes em todo o mundo uma solução de treinamento “pronta para usar” que pode garantir os mais altos padrões de qualidade em cada estágio de treinamento.

Entre os exemplos mais notáveis ​​que integraram os produtos e os selecionaram com base em excelentes características de desempenho, está a equipe nacional de acrobacias dos Emirados Árabes Unidos, a Al Fursan, que usa o Aermacchi MB-339. Os pilotos Emirati foram treinados na Itália e nos Emirados Árabes Unidos sob a orientação dos pilotos “Frecce Tricolori” usando aeronaves italianas e sistemas de treinamento.

FONTE: Leonardo

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Tá aí !!
Esses italianos sim! Tem experiência adquirida com esses treinadores muito bem sucedidos!
Agora afirmar que a Coréia do sul serve como referência de t-x TA-50 que está lotando angares pelo mundo!!
Forçou !!

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Sergio Luis, os dois são aviões ja testados e aprovados na instrução de formação de caçadores, mas na versão armada a KAI está na frente com exportações de versões armadas operacionais para o Iraque e as Filipinas, o M346 ainda só é usado para treinamento com armamento específico de instrução por Israel.
Ninguem duvida que a Leonardo tem toda experiencia para fazer um bom M346 armado, mas por enquanto a KAI está na frente com o FA-50.

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Já ouviu falar da aermacchi ??
Lógico que a KAI esteve nadando no dólares hyundai e isso deu impulso mas achar que o TA-50 é melhor que o M-356 aí é opinião sua !
Mas sem recebimento ok!?!

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Roberto Santana, ainda tem o FA-50 bem mais potente:
Powerplant: 1 × General Electric F404 (built under license by Samsung Techwin) afterburning turbofan
Dry thrust: 53.07 kN (11,925 lbf)
Thrust with afterburner: 78.7 kN (17,700 lbf).
Por isso muita gente diz que o nosso F-5EM é bom, o problema é que é um “Lo” e nós usamos como primeira linha.

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Outra coisa!
Nós diga! qual força aérea tem os melhores critérios de avaliação de desempenho de aeronaves te treinamento?
Filipinas e Iraque ou Israel??

Jr
Jr
2 anos atrás

Para instrução creio que esse seja melhor e mais barato, agora se você quer um jato leve de ataque creio que o FA-50 é melhor, os Argentinos deram uma ignorada nos Italianos e devem ser os próximos operadores do jato coreano

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Sérgio Luis, de novo eu vejo esta conversa de que se Israel comprou o M346 é melhor….
Os dois aviões são excelentes e o Leonardo M346 é usado por Itália, Israel, Polônia e Singapura e o KAI T-50/FA-50 é usado pela Coreia do Sul, Indonésia, Filipinas e Tailândia.
Cada Força Aérea tem suas necessidades e forma de avaliação, o fato de um país ter escolhido um determinado avião não o faz o melhor em relação aos outros, foi o melhor para aquela Força Aérea naquele periodo nas condições em que foi vendido.

Sérgio Luis
Sérgio Luis
2 anos atrás

Valfrido,
Isso mesmo mesmo!
Cada qual com seu qual!

Túlio
Túlio
2 anos atrás

Walfrido Strobel 13 de novembro de 2017 at 19:41
Tem que ser comparado ao Gripen E, no caso do Brasil.
Faça uma comparação mais realista, compare com o Gripen E.
Este é o caça da FAB, e se o Brasil compra esse avião, chegaria depois dos Gripen.
Pode fazer essa comparação ponto a ponto, deste avião com o Gripen E e publicar para nós?
____
Roberto F. Santana 13 de novembro de 2017 at 19:59
Caça subsônico é?? poxa, porque nunca ninguém pensou em ter um caça subsônico antes.

Ronaldo de souza gonçalves
Ronaldo de souza gonçalves
2 anos atrás

O grispen é excepcional e 4.5 o m-346 é o t-50 são no máximo caças leves,acho que o Brasil não precisa deles e na américa do sul talvez só a Bolívia ,Paraguai e Uruguai eles serviria,pelo baixo orçamento destes 3 países,o Brasil o f-5 e o amx junto com o a-29 super tucano dão conta do recado.Aliás eu acho que a Embraer junto com a Fab poderiam já pensar num super tucano B, mais avançado turbo hélice ou mesmo a jato pois está formando um brecha ai.Tenho certeza que os senhores concordam não vamos dá um serviço de caça para… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
2 anos atrás

Se ao menos chegasse em mach 1 sustentado… mas é uma boa opção desde que não custe muito para comprar e operar.

Antonio de Sampaio
Antonio de Sampaio
2 anos atrás

Túlio 13 de novembro de 2017 at 20:24 Acho que é por conta do pós combustor, o F5M atinge mach 1,9, e este avião é sub sônico, outra coisa é que, mesmo sendo um projeto de mais de 30 anos, o AMX ainda é superior a este avião em alguns aspectos. Não há comparação com o Gripen E, não é possível tal comparação, viu até que o rapaz ficou quieto e nem disse nada? são aeronaves distintas, e não haverá avião páreo para o Gripen E na vizinhança. Só mesmo o Su-30 de Maduro, mas sem treinamento e sem Awacs,… Read more »

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Túlio, o caça da FAB é o F-5M e porque eu perderia meu tempo fazendo comparativo com o Gripen?
O Gripen E/F pode ser comparado ao F-16E/F, mas como ja está decidido que o Gripen vai ser um dia o caça da FAB quem quiser que faça a comparação.

donitz123
2 anos atrás

Os russos cogitaram fazer isso com o Yak-130 mas não ficaram muito empolgados.

Walfrido Strobel
2 anos atrás

Donitz, os russos desistiram por enquanto da versão YAK-131 e YAK-133 que seriam caças leves com radar, mas continuam oferecendo a versão armada de ataque leve do YAK-130 nos shows e feiras com foguetes, canhão e mísseis ar-ar.
. https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRaVNR-eaedh6JLb5ltppPsVJslRwVXQYDmcYGyE68Ftsuh4cWuTOQK8G_o5A

Hélio
Hélio
2 anos atrás

Ronaldo de souza gonçalves 13 de novembro de 2017 at 21:36

Talvez baseado no pampa argentino?

Tallguiese
Tallguiese
2 anos atrás

Esses pernas curtas são mais indicados para ficar em bases próximo a fronteira, mas para nosso cenário não são necessários. Já tem os A-29 nos terceiros bem localizados e mais tarde um esquadrão de gripens. manaus. Quem passar pelos tucanos vai enfrentar os grifos depois não é?

Mauricio R.
2 anos atrás

Seria um bom complemento ao Gripen, primeiro como treinador avançado e em caso de necessidade como caça-bombardeiro.
E de brinde nos pouparia da reforma dos A-1, pois é uma aeronave no estado da arte.
Segundo os israelenses é mais manobrável que os antigos F-16, então deve dar um bom caldo.

Mauricio R.
2 anos atrás

Antigos F-16A/B.