quinta-feira, junho 17, 2021

Gripen para o Brasil

ADEX 2017: caça KF-X em fase de refinamento

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Um porta-voz da Korean Aerospace Industries (KAI) disse que o avião de combate da próxima geração, KF-X, está sendo submetido a um “refinamento” e sua configuração está sendo alterada à medida que os testes prosseguem”.

O design, desenvolvido com a assistência da Lockheed Martin, será submetido a uma revisão preliminar do projeto em meados de 2018.

As reportagens da mídia indicam que o governo sul-coreano investiu mais de US$ 7 bilhões no programa para produzir um caça multirole de geração 4.5 com a expectativa de que cerca de 120 unidades serão adquiridas pela Força Aérea da República da Coreia (ROKAF) e 80 pela Força Aérea da Indonésia.

A aeronave bimotor está no horário e o primeiro protótipo deverá ser lançado em 2022 e tornar-se operacional até 2026, segundo fonte da KAI. Os comentários foram feitos na ADEX International Aerospace & Defense Exhibition desta semana em Seul, que se realiza de 17 a 22 de outubro.

O modelo em escala da KAI em exibição no estande estava equipado com mísseis ar-ar AIM-9X, pod eletro-ótico, pod de navegação, bombas guiadas de precisão e tanques de combustível externos.

O porta-voz disse que a KAI planeja produzir uma variante de exportação para o mercado internacional após a entrega à ROKAF.

A Hanwa Systems é responsável pela aviônica e outros sistemas para o KF-X. Estes incluem o display multifunções, sistema de busca e rastreamento por infravermelho, radar AESA, computador principal, painel de controle do sistema de gerenciamento de aeronave e rastreamento de alvo eletro-ótico.

Atualmente, todos estes ainda estão em desenvolvimento, disse um porta-voz da Hanwa.

FONTE: Shephard Media

- Advertisement -

41 Comments

Subscribe
Notify of
guest
41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Delfim Sobreira

High com o KF-X, low com o FA-50, fora os F-15 e F-16. Nada mau.

Paulo Jorge

Forte candidato a suceder o F-16 em muitas FA, incluindo o Chile.

Sds

Antonio de Sampaio

Tem que ver se o Congresso dos EUA vai autorizar a exportação desse avião da Lockheed Martin fabricado na Coreia.

Júnior P.

Antonio, imagino que esse é um programa que vislumbra a exportação também, assim como é o Golden Eagle. A Coréia do Sul a tempos descobriu o potencia da indústria de defesa para alavancar a P&D e também gerar divisas com as exportações. Além do mais, tenho a impressão de que o K-FX não terá tecnologias tão sensíveis a ponto de torná-lo muito restrito ao mercado externo. Acredito que será um caça competente e útil, porém muito aquém de um F-35 em termos de stealth e fusão de sensores.
Vamos esperar pra ver o que sai daí.

Att.

Sérgio Luis

O FACh sempre está buscando estar um passo a frente da FAB e aposto que se bobear eles (Chile) aparecem vetores de quinta geração!

Antonio de Sampaio

Júnior P. 20 de outubro de 2017 at 14:35 Esse avião e o FA50 são aviões da Lockheed Martin, sem a participação da LM esses aviões nunca existiriam. Ocorre que a Coreia do Sul é um dos dois países do mundo onde os Estados Unidos têm maior interesse geopolítico, o outro é Israel, são equivalentes em termos de interesse estratégico, por isso recebem esse tratamento privilegiado por parte dos Estados Unidos, se podem ou não exportar é outra coisa. E outra, se esse avião não for tudo isso, ou seja, se ficar muito “muito aquém” do F-35 – segundo seu… Read more »

Antonio de Sampaio

Sérgio Luis 20 de outubro de 2017 at 14:40 Por isso os chileno compram os aviões fabricados pela Embraer que a FAB usa?? desde o Bandeirulha até hoje em serviço na FACh, A-29 Super Tucano e agora, ao que tudo indica o KC-390, pois foi o único país que mostrou interesse real no KC-390 até agora na América do Sul. Outra proposta do ministério da defesa do Chile, é que eles participem dos programas de defesa do Brasil, isso foi dito na 4 BID e durante a LAAD 2017… com os chilenos participando em peso. Se querem estar a um… Read more »

Walfrido Strobel

Interessante é que a Coreia do Sul tem outro fabricante de aviões, a Divisão Fabricante da Korean Air.
Eles ja fabricaram helicopteros MD-500 e UH-60 e aviões F-5 e células e asas de F-16 coerano, o KF-16.
Agora foram contratados para em parceria com a Boeing modernizar os CH-47 Chinook da Coreia do Sul.
Estão a anos fabricando componentes para a linha Boeing e Airbus, não é normal uma empresa de aviação comercial fabricar estes componentes, mas estes conglomerados asiáticos são um caso a parte.

Emmanuel

Antônio, me responde uma coisa, já que os fantásticos Mig-25 eram os mais avançados vetores no Oriente Médio, por que diabos então toda aquela região não comprou centenas deles e riscou Israel do mapa?
Atacavam suas bases, liquidavam com a força aérea e exército israelense, e expulsavam os judeus daquele pedaço de mundo.
Mas tudo o que se lê, escuta e vê é o contrário.
É cada coisa viu…

Walfrido Strobel

Antonio de Sampaio, o que é que tem a ver uma coisa com a outra, enquanto nós usavamos o Bandeirulha nos 4 esquadrões eles tinham os Bandeirulha e os Orion.
Agora nós modernizamos os Bandeirulhas e compramos Orion modernizados e eles tem duas versões de C-295 novas e estão modernizando os dois Orion restantes.
O fato deles quererem boas Forças Armadas não os impede de comprar o que temos de bom a oferecer.

Tamandaré

Antônio Sampaio, a FACh busca estar um passo à frente da FAB porque nos consideram (talvez) um bom parâmetro de excelência na América do Sul. E o motivo de buscar o melhor é exatamente a necessidade, tendo em vista os problemas históricos com Peru, Bolívia e Argentina. – Com relação ao equipamento, buscar estar um passo à frente da FAB não indica necessariamente buscar equipamento diferente do nosso. É aquela velha história: copia-se tudo aquilo que for considerado bom/correto. O que copiaram da FAB? A aquisição de A-29, intenção de adquirir KC-390… mas na caça, a base é o F-16,… Read more »

Júnior P.

Ok Antonio, então esse avião é da Lockheed e só a KAI não sabe… É óbvio que há a parceria com os americanos desde o T-50, e que o resultado das aeronaves é totalmente influenciado por isso. No entanto, é muito cedo para sabermos mais detalhes sobre o programa em questão, mas se é para achar alguma coisa, então eu acho que a LM não está investindo num concorrente direto do seu F-35 e ainda entregando a outra nação tudo de melhor que desenvolveu às custar de centenas de bilhões de doletas. Posso estar errado e eles realmente vão disponibilizar… Read more »

Walfrido Strobel

O KAI KF-X é um 4.5 Gen que poderá no futuro gerar um 5Gen. se a Coreia do Sul investir MUITO. Ele não é nenhuma ameaça ao F-35. . Por outro lado em relação aos participantes ele tem pesos diferentes. Para a Coreia do Sul é o KF-X que com 120 aviões vai repor os F-5 e F-4, trabalhando por muitos anos com aeronaves superiores como o F-15/F-35 e o inferior F-16 que é um bom avião. Para a Indonésia é o IF-X que será o topo de linha com 80 aviões trabalhando com 10 F-16A/B modernizados, 24 F-16C/D modernizados… Read more »

Antonio de Sampaio

Emmanuel 20 de outubro de 2017 at 15:20 Eu aceitaria se você afirmasse que eu estou mentindo, quando disse que aviões MIG-25 partindo da Síria pintavam e bordavam sobre os céus de Israel, sem que esses absolutamente nada pudessem fazer para impedir, seja com o F-4 ou qualquer coisa. Tem um relato de um jornalista ocidental que retrata bem isso, da janela do seu hotel ele ouvia, todos os dias, três horas da tarde, um MIG-25 entrava em Israel rompendo a barreira do som, voava impunemente sem que os F-4 pudessem fazer algo contra ele… Seu eu estiver mentindo, eu… Read more »

Rafael_PP

Interessante do conceito é o planejamento de sua evolução. Espera-se que após a maturação Inicial, a versão Block 2 já conte com baías internas – não imagino como seria o redesenho. E, se tudo correr como planejado, o Block 3 terá os refinamentos que permitirão que concorra com as aeronaves furtivas.
.
Quero ver como a Coreia do Sul administrará tantos projetos complexos nas suas três forças.

Walfrido Strobel

Uma curiosidade que os editores podem apagar se quiserem fazer uma matéria, o AMX quase foi vendido para a Indonésia pelos italianos, concorreu com os BAE Hawk e no final a Indonésia considerou o AMX superior, mas tiveram 3 detalhes.
1- não gostaram da versão do motor RR do AMX.
2- o avião do curso de formação de caçadores era o BAE Hawk mk53 o que facilitaria a conversão e manutenção.
3- o Hawk vinha com radar do F-16A e Sidewinder, depois recebeu o Maverick.
. https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQnmOLYZfqdoG6Waw9pTV7_UUBPxb43RtUUxv0gChvz4V4BRw5Xt2v_XfCGng

Walfrido Strobel

Esqueci do principal, a matéria original:
. https://aviahistoria.com/2017/10/18/demonstrasi-amx-di-jakarta/

Sérgio Luis

Antônio Sampaio
Raciocína comigo, tendo o que a FAB tem como vc disse e e estando sempre presente nas ações da FAB como vc também disse! É obvio eles(Chile)monitoram nosso potencial Bélico por tabela!
E com todas essas informações é óbvio que o Chile vai dar um passo adiante adquirindo caças de quinta geração!
Outra coisa a Barchelet é especialista em assuntos de defesa!
Lembrando que é somente uma opinião!

Sérgio Luis

Antônio Sampaio
Lembre-se também!!!
Nós já demos nossa cartada escolhendo o Gripen !
Se eles vierem de quinta geração aí sim ficaremos novamente um ou mais passos atrás!!

Gripen BR

Um design que lembra quase que ctrl-c ctrl-v um pequeno F-22. Mas. E as baias internas?
Se o F-20 não tivesse sido comido no ninho e tivesse se criado, imagino uma versão século 21 com baixo rcs, maior capacidade de combustível, um motor F414-GE-400, radar Aesa para caber no bico do bicudo um vixen 500E. Vendia igual 🍞 quente! Talvez vendia até demais! Rsrs.

Bardini

Talvez não venderia… Como não vendeu…

Top Gun Sea

As reportagens da mídia indicam que o governo sul-coreano investiu mais de US$ 7 bilhões no programa para produzir um caça multirole de geração 4.5 Pensava que o KAI estava desenvolvendo um caça de 5º geração!! Gastar até agora 7 bilhões de dólares para desenvolver um caça 4,5 quando em 2022/2026 as potências vão estar todas com caça de 5º geração! Acho que não compensa! Essa estratégia dos SEULs está fora da realidade futura. Depois de gastarem mais de 7 bilhões de dólares com 4,5 plus ainda vão ter que gastar pelo menos outros 7 bi de dólares para comprar… Read more »

Walfrido Strobel

TopGunSea, se vc acha que pode desenvolver muita coisa com 7 bilhões está enganado, vai ficar com um 4,5 gen no mesmo no padrão de um Rafale ou Eurofighter com radar AESA.
E usa outros 7 bilhões para comprar seus 5gen, é isso mesmo, a Coreia do Sul ja encomendou 40 F-35A por 7 bilhoes de dólares para primeira linha acompanhando os F-15.

Alex

“O design, desenvolvido com a assistência da Lockheed Martin”

Não disponivel para a Venezuela, creio.

Lyw

O KF-X cresceu muito! De caça leve a caça médio leve, hoje ele já está maior e mais pesado que o Typhon. Também já não terá mais os custos de aquisição reduzidos planejados, dificilmente será um substituto para o F-16 no mercado internacional, como um colega afirmou acima! Por outro lado poderá transportar mísseis internamente e terá maior autonomia de vôo. Os refinamentos também buscam melhorar o desempenho cinético da aeronave… No final o KF-X acabará sendo um concorrente para o F-35, com uma eletrônica menos avançada, porém com menos restrições de acesso à codigos-fonte aos clientes que poderão pagar… Read more »

teropode

A quem os SC tentam enganar ? Quem tem duvidas de suas capacidades organizacionais e inventivas ? Não ter baias internas neste momento é uma jogada de mestre , deixando os vizinhos trankilos , furtividade esta no designer , eletronicos ,softwares e revestimentos absorventes , baia internas é o DETALHE , assim que a Lockheed cumprir seu papel , eles darão outro destino a este caça !

teropode

Noticias do SHINSHIN ?

Nonato

Interessante.
Fiquei na dúvida que avião era esse.
A reportagem diz ser um 4,5 g bimotor.
Mas alguns colegas afirmam que é o 5g, versão inicial.
Estaria mais para um rafale? Typhoon? F18 mais moderno?
Também achei esse cronograma estranho. Estar começando um 4,5 g? Operacional em 2026, se estiver “no horário”, conforme constou da tradução?
Mas o gripen ng não é a mesma coisa?
Operacional somente lá para 2021?
Um novo avião como diz a Saab?
Tão novo que os gripen C receberão upgrade e ficarão quase iguais ao ng exceto pela fuselagem menos alongada e consequente menor alcance?

Nonato

Mas pode ser um excelente caça, talvez uma versão mais moderna dos eurocanards…

Nonato

O xi~ xi~ é muito feio.
Visualmente não se compara a esse kfx.

armando

todos estes projectos só confirmam o seguinte, o F-15 continua a ser a melhor plataforma para assegurar a superioridade no espaço aéreo, todos estes projectos são obviamente inspirados no desenho do F-15, incluindo o T-50 russo que é praticamente uma “cópia” do F-22 (mesmo sendo maior em tamanho) que por si só já era muito parecido com o F-15 tenho a certeza que se a Boeing “recria-se” o F-15 com tecnologia, materiais e métodos de construção atuais teria então um produto que poderia vender como aposta segura para qualquer país como o sua principal aeronave de superioridade aérea para os… Read more »

Shinigami

teropode 21 de outubro de 2017 at 0:18
Noticias do SHINSHIN ?

Shinshin não é o nome oficial a Jasdf nomeou de X-2.
http://www.youtube.com/watch?v=KbqXw87OKw4
Os testes continuam até o final do ano, em 2018 sera anunciado um novo programa de desenvolvimento do F-3, pelo que se comenta, vai ser aproveitado quase nada do X-2 para o programa F-3.

Adryu Gomes

O MiG-25 podia voar a 3.400 km/h, mas só podia manter essa velocidade por poucos minutos. Os dois enormes turborreatores do caça, modelos Tumanskii RD-31, eram potentes (cada um gerava 11 toneladas de empuxo), mas consumiam tanto combustível que a autonomia do caça ficava drasticamente comprometida. A parte eletrônica da aeronave também deixava a desejar e em alguns aspectos já era totalmente obsoleta: o radar ainda utilizava válvulas termo-iônicas, uma tecnologia da Segunda Guerra Mundial, ao passo que os caças americanos já começavam a entrar na era digital.

Adryu Gomes

Antonio de Sampaio
De qual guerra vc está falando o MiG-25 não participou da guerra dos seis dias e nem da de 1973, acho que vc confundiu com o MiG-21, que foram humilhados pelos mirage III de Israel

teropode

Valeu Shinigami !

Walfrido Strobel

Verdade seja dita o X-2 japonês é um avião conceito, não foi desenvolvido para entrar em produção seriada.

Walfrido Strobel

Para que quer ver imagens mais detalhadas da maquete grande atualizada do KF-X estão neste vídeo de produtos sul coreanos a partir dos 06:40 min.
Da para ver que é um 4.5 Gen. com caracteristicas furtivas como eles definem.
. https://youtu.be/i__AIow56R8

Clésio Luiz

Adryu Gomes, me parece que você foi uma das vítimas da propaganda ocidental dos anos 70, que com sucesso plantou no imaginário do público uma imagem do MiG-25 de aeronave ultrapassada.
.
Eu recomendo que o colega procure ler um pouco mais sobre a aeronave, de preferência textos criados após o fim da URSS. Lhe garanto que sua percepção da aeronave irá mudar radicalmente.
.
Se lhe interessar, pode começar por esse texto feito por um americano:
http://www.airvectors.net/avmig25_1.html

César A. Ferreira

Posso estar engando, mas o KF-X não terá baia interna de armamentos, levando-os exclusivamente nos pontos duros, externos, anulando desta maneira o seu perfil stealth.

No tocante a polêmica havida sobre os MiG-25: em 1973 os soviéticos operaram o MiG-25 RB durante a guerra do Yom Kippur. A versão de reconhecimento realizou as suas missões em total impunidade.
Partiam de bases egípcias. Não me lembro que fez a matéria sobre estes voos, se Tom Cooper, ou Cláudio Lucchesi, a memória me trai, mas creio que foi um dos dois.

HMS TIRELESS

De fato os Migs-25 de reconhecimento operaram na guerra do Yom Kippur. Aliás foram eles que revelaram ao comando egípcio que Arik (Ariel Sharon) havia cruzado o Canal de Suez e cercado os dois exércitos egípcios no Sinai….😉

Posteriormente os Foxbat perderam a vantagem relativa que dispunham quando a Heyl Ha’Avir introduziu o F-15 Eagle em seu inventário. Em combates envolvendo esses aparelhos e os Migs-25 sírios os israelenses lograram ao menos três vitórias sem perdas embora os sírios reivindiquem que um F-15 teria sido abatido em combates ar-ar ( o que não procede).

Andromeda1016

O KFX era para ser uma alternativa ao F16 mas está ficando melhor. Inicialmente foi alardeando que seria um caça 4 gen mas depois está sendo descrito como 4.5 gen. O desenvolvimento deste avião tem propósito militar e comercial assim como o T50 teve, e assim como ele começará simples mas não duvidem que o país ambiciona algo muito acima disso ja vislumbrando etapas de melhoria. Tecnologia stealth está prevista na segunda geração do avião tanto é que já está sendo projetado con espaço para as baias internas.

Reportagens especiais

Mock-up do AMX, fabricado pela empresa Aermacchi em 1984, apodrece em ferro velho em São Paulo

O fotógrafo Anderson Kindermann registrou ontem imagens do "mock-up" do jato de ataque AMX, fabricado pela empresa AerMacchi em...
- Advertisement -
- Advertisement -