Home Aviação de Caça Lockheed Martin e Tata anunciam parceria para produzir o F-16 na Índia

Lockheed Martin e Tata anunciam parceria para produzir o F-16 na Índia

3418
30
F-16 para a Índia

O acordo é a base da oferta do F-16 Block 70 ‘Make in India’

A Lockheed Martin e a Tata Advanced Systems Limited (TASL) da Índia assinaram um acordo de referência que afirma as empresas têm a intenção de trabalhar juntas para produzir o F-16 Block 70 na Índia. Segundo a Lockheed Martin, o F-16 é ideal para satisfazer as necessidades de caça monomotor da Força Aérea da Índia e esta parceria inigualável da indústria dos EUA e da Índia apoia diretamente a iniciativa dos indianos para desenvolver a capacidade de produção privada de defesa aeroespacial e de defesa na Índia.

Esta parceria de produção do F-16 sem precedentes entre a maior empresa de defesa do mundo e a principal indústria indiana oferece à Índia a oportunidade de produzir, operar e exportar as aeronaves F-16 Block 70, a versão mais recente e mais avançada do mundo da mais bem sucedida e comprovada aeronave de combate.

A produção da F-16 na Índia apoia milhares de empregados de fornecedores da Lockheed Martin e F-16 nos EUA, cria novos empregos de fabricação na Índia e posiciona a indústria indiana no centro do mais extenso sistema de abastecimento de aeronaves de combate no mundo.

“Este acordo baseia-se no empreendimento conjunto já estabelecido entre a Lockheed Martin e a Tata e ressalta o relacionamento e compromisso entre as duas empresas”, disse o Sr. N. Chandrasekaran, presidente da Tata Sons.

“A Lockheed Martin tem a honra de se associar com a líder indiana de defesa e aeroespacial Tata Advanced Systems Limited no programa F-16”, disse Orlando Carvalho, vice-presidente executivo da Lockheed Martin Aeronautics. “Nossa parceria fortalece significativamente a oferta do F-16” Make in India “, cria e mantém inúmeras novas oportunidades de trabalho na Índia e nos EUA, e traz o avião de combate de múltiplos papéis mais comprovado do mundo para a Índia”.

O acordo de parceria Lockheed Martin-TASL do F-16 baseia-se nos componentes comprovados de fabricação de desempenho da TASL para o avião C-130J e o helicóptero S-92.

Com mais de 4.500 aviões produzidos e aproximadamente 3.200 aeronaves operacionais em todo o mundo em 26 países, o F-16 continua a ser o caça de multimissão mais bem-sucedido e comprovado do mundo já produzido. O F-16 Block 70 é o mais novo e tecnologicamente avançado F-16 já oferecido.

DIVULGAÇÃO: Lockheed Martin

30
Deixe um comentário

avatar
30 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
Carlos Alberto SoaresLeandro CostaMadMaxLeonardo M.Wellington Góes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Será que isto significa que o F-16 venceu a concorrência ??
E o América First do Trump ??

pangloss
Visitante
pangloss

Tomcat3.7 21 de junho de 2017 at 11:35

Mas se a proposta americana não contemplar produção na India, creio que o resultado seria Sweden first.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Tomcat,

Isso não significa que venceu. É um pré-requisito para concorrer fabricar o caça na Índia. Mas, sem dúvida, é um golpe na SAAB, pois tem uma empresa indiana a menos para ser sua parceira.

Ivanmc
Visitante
Ivanmc

É o melhor caça monomotor no mundo atualmente. Seria a escolha mais lógica sem medo de errar.

Eduardo Lima
Visitante
Eduardo Lima

Lockheed Martin sorrindo a toa! se levar essa concorrência vai ser a detentora de quase toda produção mundial de aeronave de combate! F-35 e agora uns 200 F-16, e se brincar vende para o Paquistão eheh

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Vai transferir para a Índia a produção do F-16 , se ganhar a concorrência? E o pessoal dos EUA não reclamou dos empregos que serão fechados??? Estranho isso….

A SAAB deverá fechar uma parceira nos moldes que fechou com a Embraer com a HAL, por exemplo.

Guilherme Poggio
Editor
Famed Member

Anunciar a parceria não tem nada de novo. A Dassault não anunciou uma parceira com a Embraer para produzir o M2000 no Brasil?

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

Avião não é comida que se compra hoje para ser consumido no mesmo dia ou dentro de poucos dias. A Índia não irá comprar um caça para usar apenas “atualmente”. Aliás, a compra sequer será agora. . Não vejo nenhuma lógica em considerar como a melhor opção de caça monomotor o F-16. O F-35 seguramente é melhor, só não está sendo oferecido à Índia. E o Gripen E/F só não será melhor se a aeronave não sair de acordo com o projeto da SAAB. . Diversos países estão substituindo ou irão substituir F-16 por F-35 e, quiçá, por Gripen nos… Read more »

Bruno
Visitante
Bruno

Se o Gripen-E tivesse voado no máximo em março de de 2016, creio que a SAAB poderia entrar com uma proposta parecida, mas nas condições atuais pode esquecer.

MBP77
Visitante
MBP77

O grupo Tata não atua no segmento de defesa, em nenhuma das suas coligadas (até onde pude pesquisar). Algo que pode pesar (ou não) na futura escolha.
*
Provavelmente a HAL vai fechar parceria semelhante com a SAAB nos próximos meses, e conversações entre estas duas não são novas:
http://www.aereo.jor.br/2016/04/14/saab-podera-colaborar-com-a-hal-para-aprimorar-o-tejas-indiano/
*
Em suma, briga de cachorro grande.
Vamos ver quem vai levar essa no ano que vem.
Sds.

Corsario137
Visitante
Corsario137

Briga boa. Quem ganha é a Índia. Duas excelentes aeronaves.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Sempre fui fan do F-16 assim como do F-14 Tomcat (o mais fodastico caça que já voou neste mundão de meu Deus,na minha humilde opinião,rs), mas hoje vejo o Gripen E como a evolução do F-16 e os similares caças desta categoria, o estado da arte absoluto antes da 5ºG,mas beeeeem na beirinha da 5ºG meeeeesmo.rs
Pra mim, se for pela aeronave e seus benefícios operacionais (praticidade,custo hora de voo e etc.) já deu Gripen.

Jorge Alberto
Visitante
Jorge Alberto

“É o melhor caça monomotor no mundo atualmente. Seria a escolha mais lógica sem medo de errar.” . Me perdoe, com todo o respeito… Mas eh “uma mania” de achar q tudo que eh feito nos “states” eh “o melhor do mundo”… . Mirage 2000 eh um excelente caça… O custo operacional (e o relacionamento) dos franceses eh que o calcanhar de aquiles… . O Gripen E eh um um dos melhores caças atualmente, se nao for melhor que o f-16… Lembrando que enquanto os demais paises engatinhavam com o datalink, a Suecia ja o utilizava operacionalmente em 2 geraçoes… Read more »

Marcelo
Visitante
Marcelo

Acho que o que pesa (muito) contra o F-16 na Índia é o seu uso pelo Paquistão. Vamos ver. Gripen tem grandes chances.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Acho que o F-16 ganhou.
O F-39 pode ser superior, mas utiliza vários componentes americanos, a começar pelo motor, que podem ser vetados.
Com Trump tudo é possível.

Delfim Sobreira
Visitante
Delfim Sobreira

Sem falar que o F-16 deve sair mais barato, seu projeto já está pra lá de amortizado, e numa aquisição de 250 aeronaves, cada milhão a menos unitariamente soma 1quarto de bilhão de dólares de economia no total.

Tomcat3.7
Visitante
Tomcat3.7

Não creio que Trump vetaria os motores justamente pelos mesmos serem construidos em seu país. A vitória do Gripen tbm agrega manutenção de empregos nos EUA.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

O Gripen tem um projeto base superior sim, mas é apenas um projeto com muita promessa e que provavelmente se tornará realidade e será um caça extremamente fácil de se fazer upgrades importantes. Porém ele ainda nem está em produção e o F-16 já acumula muita experiência em combate e uma linha de produção extremamente longeva. Ainda acredito que o Gripen tenha muitas chances, mas como já mencionado, a briga vai ser bem dura. . E eu ainda não entendo as desconfianças em relação ao Trump. Ele é bem mais liberal economicamente que o Bobama, e ainda não fez nenhuma… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Será que os Emirados Árabes Unidos vão ganhar quanto com a venda dos F-16 Block 60?
Pq foram eles que financiaram o projeto…
.
Se o Paquistão tivesse apenas os F-16 A/B eu nem levaria em conta isso como fator prejudicial na escolha dos Indianos. O problema é que o Paquistão opera F-16 C/D Block 52+
https://3.bp.blogspot.com/-W8-Sxnxs3dU/ViurqlNpK0I/AAAAAAAAE9Y/Y1qV4ugazMI/s1600/0D5PQSda.jpg
Que é a base do projeto do Block 60 oferecido aos indianos.

Tico
Visitante

Aí o Paquistão,eleva seu F-16C/D 52+ ao padrão F-16 V e pronto,terão o mesmo caça que os indianos,podendo ter os mesmos mísseis ar-ar,anti-navio,bombas e tudo mais.O mesmo caça, com as mesmas configurações brigando em mãos diferentes, o que mudaria seria a nacionalidade de seu operador, seria um tanto estranho,F-16V matando F-16V.

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

Não há nada de mais nisso, o competidor está apenas cumprindo uma exigência contratual para poder se habilitar a concorrer no programa de aquisição, qual seja, a de se associar a um grupo industrial do país para a produção local. Nada de mais. Sem entrar no mérito das capacidades militares de cada caça, avião por avião, o Gripen seria mais interessante para a Índia, não apenas pelo acesso a tecnologia, que no caso do F-16, não depende do fabricante e nem mesmo de Trump, isso teria que passar pelo Congresso, e duvido que republicanos e democratas estejam dispostos a autorizar… Read more »

donitz123
Visitante

Em se tratando de Índia, só acredito vendo.
.
Recentemente os indianos cancelaram a aquisição de Seahawks que vinham negociando desde 2009. Enfiaram na cabeça esse negócio de “made in India” e vão fazer uma nova competição para 140 helos e desta vez o NH-90 vai poder participar.
.
É mais uma novela indiana vide Rafale.

GILMAR
Visitante
GILMAR

A Índia está interessada em produzir um caça que já tem mais de 4.500 unidades pelo mundo afora e tem gente falando em Gripen que não chegou às 300 unidades, isto porque a força aérea da Suécia tem mais de 100 unidades, senão a coisa era mais feia. Quantas forças aéreas do mundo voam o F-16?
Lembrem-se: o Juniti Saito disse que o Gripen era um “aviãozinho”. Precisa dizer mais?

Antonio de Sampaio
Visitante
Antonio de Sampaio

GILMAR 21 de junho de 2017 at 18:36
Se a Índia quer “produzir” um caça, uma coisa temos clareza absoluta, o F-16 ou qualquer outro avião norte americano é que não vai ser.
Te informa um pouco melhor, “produzir” o F-16 é que nunca será.
Sabem que vão ficar de mãos abanando, a espera de alguma “tecnologia” do F-16 para uso próprio.

ivo
Visitante
ivo

adoro ler os comentários aqui,….. mas difícil demais!!

Wellington Góes
Visitante
Wellington Góes

Eu aposto minhas fichas no F-16V. Ele existe de fato e já está operacional, com uma relação custo-benefício muito superior ao que um dia será o Gripen E/F (se for tudo isto que se planeja dele). Infelizmente esta é a verdade.
.
Ah tá, a Índia não se importa se o Paquistão tem F-16, desde que o dela seja ainda mais moderno e tenha autonomia sobre sua produção (coisa que o Paquistão não tem). Exemplo disso é o Su-30MKI, pois a China também tem uma versão, em tese, menos avançada do que a dos hindus.

Leonardo M.
Visitante
Leonardo M.

Pessoal esquece que o fator mais importante para ganhar essa competição na Índia se chama

Vocês sabem né?! Aquele cascalho que se oferece por debaixo dos panos, umas malas com verdinha….

MadMax
Visitante
MadMax

Do jeito que são os indianos vão comprar os dois.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Hmmmmm… não poder colocar tecnologia própria em F-16? Por que não? Israel coloca tecnologia própria em aeronaves americanas desde que recebeu seus primeiros A-4 e F-4. Continuou fazendo isso nos F-16 e F-15 e agora vai customizar seus F-35.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Muito bom.