Home Noticiário Internacional Caças de Cingapura treinam desdobramento em rodovias

Caças de Cingapura treinam desdobramento em rodovias

3887
32

A Republic of Singapore Air Force (RSAF) realizou o exercício Torrent 2016, de 10 a 14 de novembro, no qual treinou operações de decolagem e pouso na rodovia Lim Chu Kang e na pista da Base Aérea de Tengah.

O exercício contou com a primeira participação dos caças F-15SG Strike Eagle neste tipo de exercício.

Já que em caso de guerra as bases aéreas serão certamente atacadas pelo inimigo, dispersar as aeronaves em estradas pode possibilitar um contra-ataque.

Subscribe
Notify of
guest
32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hawk
3 anos atrás

Até Singapura se preocupa com isso defesa, mantendo os equipamentos atualizados…

Tamandaré
Tamandaré
3 anos atrás

F-16 com gancho de parada?????? Tá certo isso produção? O.o

Jefferson Ferreira da Silva
3 anos atrás

Provalmente era treinando pouso em pista reduzida! Por isso o gancho…

João Bosco, o professor
João Bosco, o professor
3 anos atrás

Enquanto isso, nas terras tupiniquins, sua força aérea treina em caças da década de 1960 modernizados – F-5 – um caça que poderia ter sido melhor modernizado – o A-1 AMX – e uma aeronave antiguerrilha – o A-29 Super Tucano – , esperando um caça sueco feito para defender a Suécia – do tamanho do Estado do Paraná – e não um continental país como o nosso. . Isso é o Brasil…….

Negrão
Negrão
3 anos atrás

O Gripen pousa em estradas “suecas”, pois no Brasil tem que desviar de um buraco pra cair em cinco…

Carlos Crispim
Carlos Crispim
3 anos atrás

Putz, Singapura com F-15 e F-16!!!!!!! E nós com o Forévis da guerra do Vietnã, noooooossa, inacreditável!!!!!

aldqueiroz
aldqueiroz
3 anos atrás

Pessoal, Acho meio injusto essa comparação (“Ah!, até Singapura tem F-15 e F-16!, enquanto o Brasil ainda voa F-5…!”). Confesso que foi surpresa pra mim sber que a Força Aéra de Singapura opera F-15, mas é aquilo: além de eles terem orçamento pra isso, eles estão cercados de ‘vizinhos’ que não são exatamente… ‘amistosos’! Deem um olhadinha no mapa: https://www.google.com.br/maps/place/Singapura/@1.2552167,103.2832122,7z/data=!4m5!3m4!1s0x31da11238a8b9375:0x887869cf52abf5c4!8m2!3d1.352083!4d103.819836/url> pra ver do que estou falando! Não é nosso caso no TO da América do Sul. Talvez , nunca seja, mesmo com os devaneios bolivarianos mais ao norte. Então, pra nossa realidade e, principalmente!, pro tanto de dinheiro que a… Read more »

Matheus
Matheus
3 anos atrás

Esses F-15 são alguma versão naval? Digo pelo gancho de parada na traseira.

Poxa vocês não perdem uma pra criticar não? Sei que criticas são essenciais, mas apenas quando são construtivas.

Jack
Jack
3 anos atrás

Profissionalismo e seriedade!!! Durante, ano após ano, nós que torcemos pelas forças armadas do Brasil, acompanhamos os mais variados países do mundo, se arrumando se organizando…Trazendo novos conceitos e soluções…E na nossa vez…Sempre é uma situação morosa, desinteressada…Ficamos só na vontade de vermos o reaparelhamento das Forças…Quando isso irá mudar…

Fresney
Fresney
3 anos atrás

Asfalto deve ser bom, se fosse aqui derreteria ou os buracos danificariam ou talvez a fab levava um multa.

Tamandaré
Tamandaré
3 anos atrás

Matheus, o gancho é nos F-16, não nos F-15. E não; não há versão naval de nenhum dos dois!! :/

Jony
Jony
3 anos atrás

Roberto Santana, as placas são apenas para sinalizar o tamanho da pista. A decolagem varia em função do peso da Acft, altitude pressão e principalmente temperatura.

augusto
augusto
3 anos atrás

É o medo do Dragão. A Rand nas simulações descobriu que o uso de pistas improvisadas acabaria com as chances dos chineses de destruir o poder aéreo inimigo, eles só tem misseis balísticos para atacar os aeroportos que são fixos e todos conhecem a sua localização uma pista improvisada teria que ter reconhecimento o que a China não tem

Ricardo. Torres
Ricardo. Torres
3 anos atrás

Como eu queria uns F15 no Brasil, podia ser de prateleira, seria muito bom

Carlos Alberto Soares-Israel
Carlos Alberto Soares-Israel
3 anos atrás

Show !

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Opero no SDU e desconheço essa marcação na pista. Cada decolagem é uma situação diferente (peso, vento, temperatura, pressão, pista seca ou molhada). Numa aeronave de caça o piloto vai marcar na prancheta (que prende na coxa com um elástico) as velocidades para decolagem, dependendo da sua configuração e dos dados que comentei acima. Vai decorar essas velocidades. Essas velocidades vão aparecer marcadas no speed tape. Assim como nas modernas aeronaves comerciais, ou de transporte. No E195/190 prefiro olhar no PFD (colorido), ao invés do HUD (monocromático).

bosco123
3 anos atrás

Tanto o F-15 quanto o F-16 têm gancho de parada como padrão, para operações em rodovias ou em pistas curtas/esburacadas dotadas de equipamento adequado. Até o F-22 tem.
Vale salientar que salvo engano é padrão em aviões de caça independente dele ser “naval”.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
3 anos atrás

Sim. Anapolis também possui essas placas. Em aeroportos onde se opera ILS Cat 2 as luzes de pista mudam de cor nos últimos 1.000 m.

ISRAELI AIR FORCE
ISRAELI AIR FORCE
3 anos atrás

Olha só Cingapura ostentando F-15 e F-16 se não me engano logo mais vai chegar o F-35A enquanto isso num certo paif sulamericano utilizam F-5 isso você leu F-5 como linha de frente em pleno século XX. Pra não dizer humilhante isso é no mínimo irônico, abraço pessoal

Wilton Feitosa
Wilton Feitosa
3 anos atrás

Sabe o que impressiona?
O número absurdo de erros de português nos comentários…

Clésio Luiz
3 anos atrás

Os ganchos de parada em caças terrestres são uma medida de emergência para o caso de problemas. Aqui um F-15 japonês com falha no trem de pouso esquerdo faz uso do gancho e cabo de pista numa emergência: . https://www.youtube.com/watch?v=Is56Qizk_iU . Nossos F-5 e A-1 também possuem esses ganchos. Mas deve-se lembrar que esses ganchos são feitos para desacelerações muito mais suaves que as suportadas por caças navais operando em porta-aviões. E é coisa antiga, vem lá dos anos 50. . No segundo vídeo da matéria, aos 0:18 min, podemos ver 2 veículos com o nome FOD killer na frente.… Read more »

Clésio Luiz
3 anos atrás

Aqui a distância do solo da tomada de ar do F-15, que usa o mesmo motor, notando que a tomada de ar está ao nível do ombro do pessoal:
comment image
.
Se você se curvar, dá até para ficar de pé embaixo da aeronave:
http://www.af.mil/News/Photos.aspx?igphoto=2000636039
.
No caso do F-16 é ao nível da cintura:
comment image

Clésio Luiz
3 anos atrás

Estou com um comentário retido.
.
Roberto, como o vídeo lá de Cingapura mostra claramente sem sombra de dúvidas, o F-16 precisa de pistas sem detritos para operar com segurança. Claro, o F-16 passou por aqui em exercícios, mas foi uma vez perdida, não em operação contínua.
.
Manter as pistas completamente livres de detritos gera custo, coisa que não ocorre com outras opções, como o Gripen e o Mirage 2000.
.
Isso para não falar do trem de pouso “bailarina”, que não admite pousos “navais” como pode ser feito com o AMX, F-5 e o Gripen, por exemplo.

Clésio Luiz
3 anos atrás

Para efeito de comparação com a limpeza da pista em Cingapura, olha a quantidade de sujeira nessa pista que o Gripen opera na Suécia:

https://www.youtube.com/watch?v=WoW4OXenm0Y

Matheus Henrique
Matheus Henrique
3 anos atrás

Putz, aqui também tem professores de português…

André Luiz Duarte de Queiroz
Reply to  Matheus Henrique
3 anos atrás

O amigo me desculpe, mas o comentário sobre os erros de português procede. Escrever observando a gramática do idioma, com pontuação e ortografias corretas (se bem que, às vezes, os teclados nos traem… e só percebemos depois de publicado o comentário) para que nossa opinião seja adequadamente transmitida e compreendida, é imprescindível se queremos ser levados a sério! Isso vale aqui para o PA assim como vale para a comunicação corporativa. Aliás, gostaria de pedir aos editores do PA implementarem o recurso de edição dos comentários; eu mesmo percebo os erros de ortografia de meus posts, e fico me mordendo… Read more »

Carlos
3 anos atrás

Se não estou enganado, aqui no Brasil mas precisamente entre Natal e Fortaleza , já fizeram isso em rodovias

Juarez
Juarez
3 anos atrás

A FAB fazia isto com certa regularidade na década de oitenta, quando um trecho da RS 287 era interditado para decolagem e pouso de rodopista do Xavante, depois da desativação deste não tenho conhecimento com aeronave a reação. Um dos terceiros andou fazendo isto a alguns anos atrás com A 29.

G abraço

Clésio Luiz
3 anos atrás

Roberto, os 737 como você bem lembrou, são verdadeiros aspiradores de pó, especialmente os modelos mais novos com turbofans de grande diâmetro. . Mas acho que aeroportos tem as pistas bem cuidadas justamente porque tem quem pague por isso, afinal o objetivo do aeroporto é servir empresas privadas. . No fim das contas é especulação minha, baseado no que tenho visto dos operadores de F-16, como Singapura com seus veículos catadores de pedrinhas. Inclusive, naquele pseudo-documentário da Boeing com um piloto de F-15E, mostra a USAF fazendo um parede humana com as equipes de terra, procurando pedrinhas e outros detritos… Read more »

Clésio Luiz
3 anos atrás

Aqui, outro vídeo mostra equipes de terra de Cingapura procurando detritos na base, ao redor de F-16. Novamente, nunca vi operadores de outros caças fazendo isso, só de Viper:
.
http://www.gettyimages.com/detail/video/singaporean-air-force-members-perform-a-fod-walk-during-news-footage/516806880

Juarez
Juarez
3 anos atrás

Adota sim Clésio, é procedimento padrão nos esquadrões de caça, inclusive em alguns momento porque questões de tradição, o comandante do esquadrão lidera a caminhada da parede humana caça de FOD.
Caro Bob Santana, o F 16 tem um certa sensibilidade a FOD em função de sua tomada de ar baixa, não é tudo o que alardeiam, mas tem. A FACH em Iquique, cuja a cabeceira oeste fica a poucos metros do mar, e a região é varrida por ventos que trazem maresia e areia do deserto, a pista é literalmente aspirada antes das operações aéreas.

G abraço

Clésio Luiz
Clésio Luiz
3 anos atrás

Taí uma coisa que eu não sabia sobre a nossa FAB. Obrigado pela informação Juarez.