J-20 - protótipo de 2015
Chengdu J-20

A Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF) será capaz de igualar ou exceder a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) no número de aviões de combate em 2030. Além disso, enquanto as forças americanas ainda mantém alguma vantagem, o fosso tecnológico entre os dois grandes poderes irá diminuir significativamente.

Agora, a PLAAF é ligeiramente maior em termos de pessoal, no entanto, a Força Aérea dos EUA tem quase “mil aeronaves a mais”, disse o general Mark Welsh, chefe do estado-maior da Força Aérea, ao subcomitê de defesa do Comitê de Apropriações da Câmara, em 2 de Março de 2016. “No ritmo que eles estão construindo, os modelos que estão pondo em operação, em 2030 terão feito até 2.000 aeronaves e vão ser pelo menos tão grandes, se não maiores do que nossas forças aéreas.”

Caças J-11
Caças J-11

Mas não é apenas questão de números absolutos, a PLAAF está rapidamente colocando em operação aeronaves mais recentes e muito mais capazes. Algumas delas são completamente novas, como o furtivo Chengdu J-20 e Shenyang J-31, enquanto pelo menos mais três são versões atualizadas de caças existentes, como o J-11D e J-16, entre outros. Além disso, a China continua a importar avançados caças de fabricação russa, incluindo o temível Sukhoi Su-35S Flanker-E.

“Nós não estamos acompanhando o ritmo desse tipo de desenvolvimento de tecnologia”, disse Welsh. “Ainda estamos em uma posição de termos a melhor tecnologia no campo de batalha, especialmente se pudermos continuar com os nossos atuais três grandes programas de modernização.”

Shenyang J-31
Shenyang J-31

Esses programas de modernização são o avião-tanque Boeing KC-46, o caça Lockheed Martin F-35 Joint Strike Fighter e o bombardeiro Northrop Grumman B-21 de longo alcance. No entanto, mesmo assim a vantagem tecnológica da América não será o vasto abismo que a nação tem se acostumado desde o fim da Guerra Fria.

“A China vai ter muita tecnologia melhor do que o material que tivemos antes”, disse Welsh. “E os russos estão fazendo a mesma coisa.”

Ao contrário dos chineses, os russos estão muito mais focados em modernização das suas forças nucleares. “Eles estão demonstrando as capacidades que não tinham demonstrado antes – de mísseis de cruzeiro, alguns de seus novos aviões estão lançando armas pela primeira vez em um conflito”, disse Welsh. “Somos capazes de assistir e ver como isso está funcionando.”

Welsh advertiu que as forças aéreas russas e chinesas são adversários potenciais perigosos e altamente capacitados que têm de ser levadas a sério. “São forças aéreas importantes e estão falando sério sobre a obtenção de aperfeiçoamento”, disse Welsh. “Os chineses, em particular, têm claramente um modelo que está combinando com as nossas fraquezas. E eu acho que isso é algo que temos de considerar quando olhamos para o futuro. ”

FONTE: The National Interest / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

66
Deixe um comentário

avatar
65 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
46 Comment authors
GilbertoRubensronaldo de souza gonçalvesRorschacHSilvio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
schwanka
Visitante

A questão é, onde a tecnologia pode ir, uma pergunta sem resposta. Então o livre desenvolvimento vai de quem investir mais em estudos, que aumenta a possibilidade de estar um passo à frente.

rogerio
Visitante
rogerio

Esses caças j20, e j31 sao parecidos incrivel a china desenvolver dois caças stealth

José Flavor Lessa
Visitante

Estava eu aqui comendo meu sarapatel e tomando água sem gás já que estou de regime, quando leio essa matéria.

Dei um salto na cadeira. Isso me deixou apreensivo.

Vejo que a única salvação é o grande líder Trump vencer e cumprir a promessa de terraplanar a China e transformar em um grande estacionamento na asia.

Leo
Visitante
Leo

Não creio que a situação seja tão crítica… Os chineses nem alcançaram os russos, estão longe disso, os americanos falta muito ainda.

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

A China ainda nem fabrica ,por meios próprios ,suas turbinas e vai ultrapassar os EUA!!!Agora conta a do papagaio.

Felipe Silva
Visitante

Quanto a questão de ter ou não mais aeronaves daqui a 15 anos, o artigo leva somente em conta a comparação do desenvolvimento chinês com os números atuais da USAF, e não leva em consideração os movimentos´cá por essas bandas no que tange à produção de caças. Muitas variáveis podem fazer a discussão tomar outros rumos, como os números do F-35, a extensão da vida útil da dupla F-15/16, de uma possível reabertura da linha de produção do F-22, o programa F-X e F/A-XX no meio da década de 20 e da possibilidade de adquirir mais unidades do F-15.

aldqueiroz
Visitante
aldqueiroz

José Flavor Lessa 3 de março de 2016 at 14:07
Kkkkkkkk! E eu que pensei que Trump ia fazer mais prédios (a fortuna dele não veio do setor imobiliário?)
Piadas a parte, achei o título da matéria pra lá de sensacionalista (mas, se não fosse, “vendia”?…) e um tremendo de um chute! Não que se seja impossível a China igualar o poderio aéreo americano em pouco menos de 15 anos, mas aidn acho bastante improvável! E desnecessário! Fariam muito melhor se investissem no desenvolvimento socioeconômico de seu povo!
Abraços!

Felipe Silva
Visitante

Por favor, descontem os erros ortográficos. José Flavor, calma rapaz….rsrsrsrs Trump ainda não é o messias, mas apenas um homem que promete ser um líder ferrenho, e só.

Ocidental Sincero
Visitante
Ocidental Sincero

Como diria a propaganda sino brasileira.. “JAC Motors….Inesperado……”

Tiago Silva
Visitante
Tiago Silva

Vamos lá, o texto co concordo com o Felipe Silva sobre as variáveis, muito se fala em potencial tecnológico e que a os chineses não alcançam nem os russos, pois bem temos que levar em consideração um simples fator e que nos faz parar e pensar ou repensar nossos conceitos sobre o poder militar chinês agora e para o futuro. EUA e Russia consolidaram seu poder nos últimos 70 anos com armamentos de ponta e variados criando ai um duelo de quem pode mais, estas nações são referência com suas forças armadas exportando para o mundo todo, já a China… Read more »

Ednardo de oliveira Ferreira
Visitante

a coisa ‘linda’ das Nucs é que 1 delas vale por 10.000 caças. E nem precisa ser de longo alcance. Para a Coréia do Norte fazer barulho, só precisa que as armas nucleares cheguem no Japão ou Coréia do Sul, aliados dos EUA. Grandes forças armadas não estão ali para confronto entre os gigantes. Estão ali para interesses regionais e periféricos. OS EUA não tem quase 3.000 jatos de combate para enfrentar os russos ou chineses. Para isso eles têm armas nucleares. Estão ali para que possam defender seus interesses em pelo menos 4 ou 5 lugares do mundo ao… Read more »

DomSaf
Visitante
DomSaf

Se no campo militar e comercial (competitividade/globalização) os EUA não agradam muito, acredito que a China será muito pior “se um dia” tornar-se a Maior Potência.

“Os chineses, em particular, têm claramente um modelo que está combinando com as nossas fraquezas…”
É interessante ver que os Americanos nem sequer julgam a tecnologia Chinesa de “xing ling”.

Jeff
Visitante
Jeff

A questão não é “a China ultrapassar Rússia e EUA, mas sim de se manter alinhada com eles lá no topo. Talvez 20 anos atrás os EUA não temessem um enfrentamento militar com a China, mas hoje já não é bem assim. A China está fazendo o dever de casa, como quer projetar poderio militar no mundo e principalmente no Mar da China, está fazendo muito certo. Porta Aviões modernos, caças, bombardeiros, tudo isso são peças do tabuleiro e nada mais. É muito difícil hoje em dia duas potências se enfrentarem diretamente em uma guerra declarada, só teriam a perder… Read more »

rafarovisk
Visitante

A China pode até igualar ou superar o número de aeronaves americanas em 2030, mas se o assunto é qualidade duvido muito

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

“…disse o general Mark Welsh, chefe do estado-maior da Força Aérea, ao subcomitê de defesa do Comitê de Apropriações da Câmara…” Isso mesmo general, precisamos de mais verbas para impedir que China supere a USAF. Ótimo argumento.

Bosco
Visitante

A China não tem que superar os EUA, tem que superar a soma dos EUA, Coréia do Sul, Japão, Taiwan, etc.

João Paullo Sampaio e Conceição
Visitante
João Paullo Sampaio e Conceição

Famoso discurso pra arrumar mais $ …

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

schwanka 3 de março de 2016 at 13:58
Verdade e acrescento: Ter não significa “ganhar” o jogo.
Os chinas são péssimos pilotos, para chegarem a doutrina dos Âmis vai pelo menos uns 30 anos.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Jakson de Almeida 3 de março de 2016 at 14:15
_______________________
Felipe Silva 3 de março de 2016 at 14:15
_______________________
Ocidental Sincero 3 de março de 2016 at 14:52
_______________________
Ednardo de oliveira Ferreira 3 de março de 2016 at 15:12
_______________________
Bosco 3 de março de 2016 at 16:39
_______________________

Concordo com 99,99% dos comentários, muito bem lembradas as variáveis.

TIP
Visitante
TIP

Joao Paulo. Comungo com sua opinião… Nada mais do que ir ao Congresso e pedir mais verba botando o terror nos congressistas com a teoria do “se…”
Cadê o Stealth-Hawk ou Silent -Hawk chinês? ???

Carlos Crispim
Visitante
Carlos Crispim

Creio que não levaram em consideração que a frota dos EUA pode crescer também, alcançar alguém parado é uma coisa, outra é conseguir alcançar alguém correndo…

Celso
Visitante
Celso

Muitos aqui tvz nao tenham vivido o suficiente para lembrar q na decada de 60-70, a extinta Uniao das Republicas Sovieticas tinha em seu conjunto muito mais tamques, avioes e arsenal superior de canhoes e misseis ao dos ianques e Otan…….o q os fazem pensar q a China com seus mais de 1 bilhao de vivas almas, um crescente arsenal de todos os niveis, capacidade industrial e tecnologica cada vez mais superior ao conjunto da maioria dos paises no mundo, etc….nao podera em 15 anos superar os USA e Otan e Russia……..populacao eles tem para operar milhares de avioes se… Read more »

Gilberto
Visitante
Gilberto

Caro Celso, aí em cima, o Bosco fez menção quanto a Força Aérea Chinesa superar não só os USA, mas Coreia do Sul, o Japao, Taiwan, Aliados da Europa, Africa do SUL, BRASIL, porque estes países são aliados do USA em caso de combate global, enquanto a China está isolada politicamente. O poderio chines , somente com seu imenso exercito e forca aerea, nao terão, pelo menos a curto prazo, apoio logistico de sua fraca marinha, e ainda somados ao fato de que a industria chinesa não está aprelhada em suas industrias para emprestar seu apoio de guerra ao governo.… Read more »

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

Celso, falou tudo: “extinta URSS”, extinta. Quem viver verá como estará a China em 2030.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

“Carlos Alberto Soares 3 de março de 2016 at 17:06
Os chinas são péssimos pilotos, para chegarem a doutrina dos Âmis vai pelo menos uns 30 anos.”
.
.
Rapaz… são essas informações que aparecem por aqui que me surpreendem…
Qual é a fonte da mesma ?

bruno
Visitante
bruno

O general quer criar medinho, não está errado, melhor prevenir, os americanos sempre gostam de estar 1 passo a frente tecnologicamente dos demais, em números a china pode passar sim, mas tecnologia é um caminho mto longo.

Juliano M
Visitante
Juliano M

Compara-se o potencial militar de duas FFAA protagonistas que, se por um lado podem se equivaler em 2030, até lá a disposição de ambas em emprega-las cada vez mais se diferenciam. Enquanto a China amplia seu mar territorial com ilhas artificiais militarizadas e adota políticas extremamente agressivas na Ásia com crescente influência na África e Am. Latina; o EUA, segundo seu presidente, não pode enviar tropas pra Síria porque “podem haver baixas”, despejam bombas milionárias de drones em alvos muito inferiores militarmente; os aliados Japão, Coréia do Sul e Israel já não são prioridades. Sob Democratas o EUA se apequenou… Read more »

Renato Vieira
Visitante

Nao tem nada de surpreendente ou de novo nessa reportagem, até porque pelas previsões da Economist em 2026 a China assumirá o trono de maior eeconomia do globo e deve se manter no topo até por volta de 2050 pelo menos, a Asia terá nesse período 53% do PIB Total Mundial sendo ainda mais um continente importante economicamente para o mundo. Até lá, o que era Ching Ling será aperfeiçoado e ganhará qualidade como ocorreu com os produtos japoneses e koreanos igualmente desacreditados no passado. A China caminha sempre pra frente, pode até diminuir o passo mas não dar dois… Read more »

Fabiano
Visitante
Fabiano

Renato Vieira também penso que não tem nada de surpreendente na reportagem,a China é o pais que tem o maior crescimento econonomico e militar das ultimas décadas,e tudo apontam que China chegará no topo ,tanto econômico e militar ,vão ser a maior potencia do mundo por volta de 2050,e ter o maior mercado interno e consumidor do mundo.

Duanny D.
Visitante
Duanny D.

Sinceramente, dificilmente os chineses vão querer tantos cacas assim.
Vejo esses caras mais preocupados em impressionar seus velhos inimigos que bater de frente com os EUA que são seu maior mercado.

Lord Balian
Visitante
Lord Balian

Mais uma vez oficial americano dizendo a verdade, mas dramatizando os dados, para que possam aumentar o gasto anual americano de 615 bilhões de doláres para mais. Problema até 2030 pode acontecer muita coisa, o governo chinês está tentando segurar nos trancos e barancos as suas bolsas de valores, estão gastando fortuna das reservas, e estão se endividando cada vez mais, estas não são minhas palavras mas sim da agência financeira Moodys, que colocou perspectiva negativa para economia da China. Com PIB de 10 bilhões de doláres, apesar grande parte deste PIB pode ser montado, ele não retrata a realidade,… Read more »

Jose Souza
Visitante

comparando o orçamento militar dos EUA + OTAN + aliados na Asia…….com o “resto”……. o dó.

Felipe Silva
Visitante

Amigos, a única coisa surpreendente na reportagem é o sensacionalismo pró-oriente de sempre. Outra coisa: Previsões, especialmente econômicas, são coisas completamente instáveis, tendo em vista que semelhante ao andar da carruagem na aquisição de aeronaves da USAF, a política pode inverter rapidamente um quadro econômico, como no caso da china, onde as tais previsões: ”China será 1° potência em 10 anos”, ”Shangai será o centro financeiro mundial”, ou ”China dominará o mundo”, já podem ser contestadas, visto que o crescimento chinês deu com os burros n’água nos últimos tempos. Caro Renato vieira, essas previsões estão se mostrando inconsistentes com a… Read more »

Renato Vieira
Visitante

Lord, meu caro, As reservas internacionais do China caíram em 2015 é verdade, mas eles ainda tem uns US$ 3,33 trilhões para queimar…chineses nao são bobos e são hoje os maiores credores americanos com mais de 1.2 trilhão de dólares investidos em títulos do tesouro americano e eles não dependem de venda de Commodities como a Rússia. Portanto, uma Guerra cambial dos EUA com a China tem que ser muito bem feita para o vaso não cair e quebrar sobre a própria cabeça. Ninguém é imune, nem mesmo os EUA, ou voce não lembra da crise de 2008 ? Os… Read more »

Renato Vieira
Visitante

Felipe, concordo que alguns dados chineses são ou podem ser questionados, mas eles sabem aproveitar o bonde para fazer o dever de casa e aproveitam qualquer brexa para vender muito e influenciar politicamente. Estao agindo principalmente em regiões onde os EUA e Europa sempre viraram as caras e as costas como na África, aqui na AL é uma questão de tempo não?

Infelizmente é duro para nós ocidentais admitir, ainda mais se levarmos em conta as questoes humanas por trás dessa forca motora violenta, mas não dar pra dizer que são tudo lá é maquiagem.

Guizmo
Visitante
Guizmo

Isso nunca vai acontecer. Pois o dia que a situação chegar próxima disso, os EUA jogam suas nukes. Americano não vai viver em 2o lugar, se não tiverem fôlego pra se manter bem à frente, vão acabar com a brinavdeira na marra.

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

“Bosco 3 de março de 2016 at 16:39
A China não tem que superar os EUA, tem que superar a soma dos EUA, Coréia do Sul, Japão, Taiwan, etc.”
_________________________________
É isso ai !
_________________________________

http://www.nationalinterest.org/

________________________________

Não conheço, OGANZA …………… Help me ! (rs)

Lord Balian
Visitante
Lord Balian

Renato, Este ano quantos notíciários já tiverram que bolsas chinesas caíram 8% no mesmo dia?? vários dias, então estão torando a grana que tem, mesmo que eles têm muita grana, pois um dia ela acaba. A agência Moodys disse que se a China não fizer nada concreto vão rebaixar a nota dela. Os americanos claro que não são loucos de dar calote, eles iriam tentar quitar a dívida, e depois fazer medidas protencionistas algo assim. Mas os americanos nem precisam fazer sanções e embargos contra a China. O PIB da China cresceu 6,9% ano passado, previsão para este ano de… Read more »

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Lord Balian 3 de março de 2016 at 20:46
___________________________________
Basta os Âmis falarem baixinho, no ouvido dos Han ………………… “Num pago e ponto”. (Kkkk rsrsrsrs).

Felipe Silva
Visitante

Pessoal, vamos parar com os comentários enviesados, please. Isso estraga a compreensão. Voltando à questão da china, um fato é, a china está enfrentando problemas graves com a fuga de capitais na casa dos Trilhões de dólares, pela retirada de fortunas de investidores gringos, além da retirada de uma boa porcetagem das industrias que agora se concentram no méxico e EUA. Quanto à reação chinesa para voltar à estabilidade, podemos ver na sua atual agressividade no mar do sul da china, onde ela está querendo reafirmar sua liderança, nas maquiagens que o partido tem feito por cima dos dados da… Read more »

Felipe Silva
Visitante

Eu já estou fugindo muito do tópico, mas deixarei agora o meu último comentário Off topic.
Artigos muito elucidativos sobre o que está acontecendo com a economia chinesa:
http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2139
http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1868
http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2170
Moodys rebaixou china anteontem: http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/03/moodys-corta-perspectiva-da-china-para-negativa-cita-reforma-e-riscos.html
Aos editores, queiram permitir esse meu último Off topic, por gentileza.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Que coisa maçante essa tentativa de amedrontrar os EUA com estatísticas, como se os americanos já não soubessem e tivessem projeções sobre o poderio militar de todos os demais países do mundo. Tem muita gente que acredita, aliás, em verdade, torce para que os EUA deixem de ser superpotência, mas isso não vai acontecer tão cedo, já que as melhores universidades e centros de pesquisa do mundo, e as maiores e mais inovadoras empresas de tecnologia, são todas norte-americanas. A China já é superpotência, e vai continuar aumentando seu poder militar, porque é isso que superpotências fazem para serem e… Read more »

Delfim
Visitante
Delfim

Em 14 anos muita coisa acontece.

Lord Balian
Visitante
Lord Balian

Presidente chinês anunciou uma demissão de mais de 300 mil soldados, por conta da deseleração da economia chinesa, disse o presidente.
Fonte: O Globo.
Sds

Felipe Silva
Visitante

Lord Balian, isso já tem um tempinho. Fábio mayer, isso não é tentativa de amedrontar os EUA, pois se eu estou dando à mínima pra essa notícia falsa, que dirá então a própria USAF que detém o poder nas mãos… Isso é somente propaganda para enganar as massas, e isso meus caros, também é uma arma.

Felipe Silva
Visitante

Agora quanto à essas previsões super precoces, eu não dou muita confiança. Pensem: Do 9/11 para cá, quantas coisas aconteceram e mudaram ainda o rumo de muitas outras coisas? Foram os 15 anos mais agitados das últimas décadas. Daqui pra 2030 teremos: Novos líderes, novos acordos, novas políticas de defesa, possíveis conflitos de proxy entre rússia, china, EUA e aliados, altos e baixos na economia mundial, preço do petróleo e por aí vai.

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

General Mark Welsh bem que poderia vir dar umas dicas marketeiras para nossos generais.
Pois na falta de uma China, Rússia, Talibãs, asteróides gigantes etc ameaçadores, até invasão alien sendo identificada em segredo pela NASA, entra no baile militar marketeiro americano.
Será que um dia a China terá até ameaças espaciais no seu leque de destruidores?
Muito difícil.
Isso é expertise 100% americana.

Caio Romão
Visitante
Caio Romão

kkkk Eles esquecerem de informar que até lá os norte-americanos vão ter acordado do sonho democrata e os republicanos vão estar “muito bem, obrigado”.
Com a supremacia republicana a vista as coisas mudam e mudam muito.

Caio Romão
Visitante
Caio Romão

Bosco 3 de março de 2016 at 16:39
“A China não tem que superar os EUA, tem que superar a soma dos EUA, Coréia do Sul, Japão, Taiwan, etc”

Austrália, Nova Zelândia, Cingapura, Índia (dependendo das circunstâncias), etc.

Alfredo Araujo
Visitante
Alfredo Araujo

“Caio Romão 3 de março de 2016 at 23:14
Com a supremacia republicana a vista as coisas mudam e mudam muito.”
.
.
Ok… mas de que chapéu mágico virá o dinheiro ? Vão tirar da saúde para comprar mais armas ?
A diminuição do orçamento militar não é simplesmente um ato pacifista democrata… é uma necessidade de ajuste nas contas do governo.

Celso
Visitante
Celso

Existem tantas publicacoes de todas as formas geradas por tantas instituicoes economicas q nao adianta ficarem aqui colocando materias a respeito. A verdade nua e crua tem muito poucas variaveis…uma delas diz respeito ao mercado consumidor interno da China q ainda nao absorveu mais de 600 milhoes de pessoas…So isso ja da a devida dimensao do potencial crescimento q a China podera ter em um futuro proximo. Esta imsercao por si so ja cria um mercado consumidor maior q o da Europa. Por certo q esta economia precisa e precisara sempre do mercado estrno, sem o qual nao conseguira gerar… Read more »