Home Data Comemorativa 35 anos do Embraer EMB-312 Tucano (T-27)

35 anos do Embraer EMB-312 Tucano (T-27)

1645
15

EMB-312 Tucano

O Tucano surgiu da necessidade da FAB de substituir a antiga aeronave de treinamento T-37, que seria descontinuada pela fabricante Cessna. Nascia assim uma máquina com desempenho notório, reconhecido internacionalmente. As inúmeras características do T-27 fizeram com que o avião fosse exportado para países como Argentina, Colômbia, Venezuela, Peru, Paraguai, Honduras, Irã. No Reino Unido, foi escolhido para se tornar aeronave de treinamento básico, licenciado e produzido localmente.

O protótipo do treinador voou pela primeira vez em 19 de agosto de 1980, com um desenho avançado para a época. Suas características acabaram tornando-se padrão para outras aeronaves de treinamento, com trens de pouso retráteis, assentos em tandem (um a frente do outro, sendo o de trás mais alto), pontos para utilização de armamento e, inclusive, sendo a primeira aeronave do gênero com assentos ejetáveis. Possui grande autonomia de voo – quatro horas e meia somente com o tanque interno, robustez, comandos precisos, boa margem de manobra mesmo à baixa altitude, confiabilidade, visibilidade e capacidade de voo em diferentes condições climáticas.

T-27 Tucano_GEEV

Anúncio Tucano T-27

15
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
12 Comment authors
Mauricio VeigaAndré BuenoFranco FerreiraRinaldo NeryLuiz Fernando Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Atirador 33
Visitante
Atirador 33

Sempre achei que o Tucano fosse uma aeronave produzida sobre licença pela Embraer e que projeto fosse inglês.

Ao ler a matéria interpretei que trata-se de um projeto brasileiro elaborado pela Embraer e produzido sobre licença pela Inglaterra. Estaria correto minha interpretação?

Alguém poderia confirmar se a França também opera ou já operou o Tucano?

Abs

claudio quadros
Visitante
claudio quadros

Sim ja franca vendeu para mali e argelia

Luiz Trindade
Visitante
Luiz Trindade

Atirador 33, Esta correto sua interpretação de que o Tucano foi um projeto da Embraer e produzido sobre licença no Reino Unido. Ele ganhou uma licitação em 1985 para substituição do avião de treinamento daquele país ao qual pariciparam o Suiço Pilatus PC-9 e o Britanico NDN Firecracker. Segue mais especificações tirada da Wikipedia: “O Short Tucano foi desenvolvido pela empresa britânica Short Brothers, a fim de atender a os requisitos para substituir o Jet Provost como o treinador de base para a RAF, como previsto no Air Staff Target 412. É uma adaptação do Embraer EMB-312 Tucano equipado com… Read more »

Claudio Moreno
Visitante
Claudio Moreno

Quanto o projeto é bom … fica para a história.

“Um avião para voar tem de ser bonito”! – Marcel Dassault

CM

Alex Faulhaber
Visitante
Alex Faulhaber

O que foi feito dos Tucanos da Fumaça, alguém sabe?

Mauricio R.
Visitante

“Há uma expectativa que o Reino Unido abra uma nova licitação para substituir esses tucanos em breve ao qual a Embraer ofereceria o Super Tucano!”

O treinamento de asa fixa da RAF foi terceirizado e agora é uma PPP, ao invés do ST os novos pilotos serão treinados no T-6.
Mas se serve de consolo, parte do treinamento multi motor será feito no Phenom 100.

Delfim
Visitante
Delfim

O T-27 deveria ter sido oferecida em uma versão civil, esportiva. Venderia bem, principalmente nos EUA.

Se eu fosse rico teria um.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

Claro que escolheram o T-6… para o fim a que se destina o contrato é melhor aeronave do que o ST.

E usarem o Phenom 100 para treinamento multimotor não é consolação não… é um prêmio e tanto… e foi inesperado.

Depois da RAF outros já estão adquirindo o Phenom como aeronave de treinamento multimotor. Portanto é um contrato que já está rendendo frutos.

E ViVA a EMBRAER e seus 46 anos que foram completados hoje.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Os T-27 ex Fumaça estão na instrução dos Cadetes. Minha turma foi a segunda a voar os T-27, novinhos, em 1986. Voei essa maravilhosa aeronave por 12 anos, atingindo a marca de 2.300 horas no equipamento, na AFA, na 2a ELO e no 2°/3° GAV (do qual sou fundador). O melhor substituto para o T-27 é outro T-27 novo.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

Sábias palavras Cmt Rinaldo…

Mauricio R.
Visitante

“Depois da RAF outros já estão adquirindo o Phenom como aeronave de treinamento multimotor.”

A RAF não comprou nada, o treinamento foi terceirizado por um consórcio civil.
O outro operador militar é o Paquistão, que encomendou as aeronaves antes dos britânicos, mas p/ transporte VIP, não p/ treinamento.

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

E quem falou em Paquistão???

O Phenom será usado na Inglaterra para treinamento de quem… da RAF certo? Então o que importa quem o comprou??? Com certeza a empresa que o selecionou contou com o aval da RAF, e isto já basta.

Franco Ferreira
Visitante
Franco Ferreira

Na época deste feito, comentava-se ter havido uma grande invenção da EMBRAER: A “mistura” dos comandos de potência e passo; capaz de alterar ambas as grandezas com uma só manete. Com a licença de quem conheça do assunto, até o advento dos T-27 u’a manete comandava o torque e outra o passo. Isto era muito diferente do comando dos jatos puros; razão porque, até o surgimento do T-27, dizia-se, os turbo-hélice não podiam substituir os jatos puros para treinamento. O misturador passo/potência resolveu este problema e provocou a substituição dos “Cessna’s joke” até na USAF. Todos os aviões de treinamento… Read more »

André Bueno
Visitante
André Bueno

Aproveitando a afirmação do Nery, de que um Tucano novo seria o melhor substituto, qual a chance de isso ocorrer? Considerando:

1. comentários que dão conta de que o ferramental não mais existe

2. reprojeto da aeronave

3. uma encomenda substancial: se vai substituir os Tucanos integralmente, penso que essa seria de cerca de uma centena

Mauricio Veiga
Visitante

Rinaldo Nery, você lembra de um acidente com T-27 da “fumaça” em londrina PR? O piloto ejetou, e deram um sumiço no “Tucaninho”…