Home Noticiário Nacional As armas que vão equipar os caças Gripen NG da Força Aérea...

As armas que vão equipar os caças Gripen NG da Força Aérea Brasileira

5679
178

A Força Aérea Brasileira pagará US$ 245.325 milhões (cerca de R$ 869 milhões) por 70 mísseis e bombas israelenses de alta tecnologia, e 14 pods de reconhecimento e designação de alvos para aeronaves, que serão empregados nos novos caças Gripen, de acordo com documentos obtidos pelo G1 através da Lei de Acesso à Informação.

Segundo o G1, as armas e equipamentos adquiridas são os seguintes:

A-Darter

Míssil A-Darter: 10 unidades operacionais e 8, para treinamento

Míssil IRIS-T na ponta da asa de caça Gripen da SAAF - ampliação de foto de F Dely - Saab

Míssil Iris-T: 10 unidades operacionais e 20, para treinamento

Spice 1000

Bomba guiada Spice 1000: 20 kits de unidades operacionais

spice-250

Bomba guiada Spice 250: 30 unidades

amxreccelite

Pod Reccelite 2: 4 unidades

Litening G4

Pod Litening G4: 10 unidades

Subscribe
Notify of
guest
178 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wolfgangus Mozart
Wolfgangus Mozart
4 anos atrás

Nada de extraordinário, porém muito superior ao que a FAB utiliza atualmente.

tony
tony
4 anos atrás

Cade os BVR ????????????
essa eu não entendi 2 misseis de curto e nada de longo ???
tem coisa errada ai!!!!

jose davi
jose davi
4 anos atrás

Pra que 2 modelos de misseis WVR ? E cade o armamento BVR ?

Intrude
Intrude
4 anos atrás

Acredito que BVR e alguns outros itens virão da Saab junto com os caças… ou não.

sanney henrique
sanney henrique
4 anos atrás

Se entrassemos em guerra. Com algum pais. Uma invasao da amazonia como q se defende assim.

Paulo Victor Soares
Paulo Victor Soares
4 anos atrás

Não faz sentido a FAB comprar esses IRIS-T sendo que já investiu no desenvolvimento do A-Darter.

Baschera
Baschera
4 anos atrás

A FAB e as suas quantidades fodásticas….

No entanto, para vcs verem… como armamento dá lucro… com esta grana vc compra três EMB 190 e um Legacy 450/500 de troco….

Só não entendi porque A-Darter e Iris -T ao mesmo tempo.

No mais, parte do titulo da matéria do G1 está errada…pois somente as bombas guiadas e os casulos são Made In Tio Jacob… os mísseis WVR não (EU e SA/Brasil).

Sds.

fabiano fb
fabiano fb
4 anos atrás

com o passar do tempo a lista aumenta

Baschera
Baschera
4 anos atrás

A matéria do G1 cita: -Sobre o A-Darter : A Aeronáutica encomendou ainda 10 unidades operacionais e 8 de treinamento do míssil A-Darter, que o Brasil está desenvolvendo de forma conjunta com a África do Sul e que poderá atingir até aeronaves que estejam se aproximando por trás do avião lançador. -Sobre a “pequena quantidade” adquirida: (1) Um brigadeiro da reserva da FAB, especialista em combate aéreo e que pediu para não ser identificado, diz que se justifica a compra de pequena quantidade de munição devido ao uso ser raro e a validade, pequena. Os treinamentos atuais de lançamentos de… Read more »

fabiano fb
fabiano fb
4 anos atrás

o BVR seria METEOR ou mais DERBY? so o tempo dirá kkk
mas mesmo assim boa compra para FAB

Baschera
Baschera
4 anos atrás

Professor “BOSCO” explica melhor aí….

O Brasil comprou ainda mísseis alemães IRIS-T ar-ar, que possuem capacidade de aniquilar medidas eletrônicas do inimigo para impedir que a bomba acerte o alvo, explica o professor…

Sds.

Baschera
Baschera
4 anos atrás

Bosco…. o que da à entender é que o Iris-T será usado como arma “anti-radar” ????

SDs.

Alexandre Galante
4 anos atrás

Baschera, você está exigindo muito do G1. A grande imprensa não costuma ser muito precisa quando trata de temas militares.

fabiano fb
fabiano fb
4 anos atrás

Galante ,a grande impresa não costuma ser muito precisa quando trata de temas militares,verdade já vi o datena chamar f5 de mirage kkkk

Baxk
Baxk
4 anos atrás

Espero que futuramente, quando os NG’s chegarem a quantidade de 100 unidades, possamos ultrapassar essa mesma quantidade em misseis.
De Fato a Fab será e é a maior da America Latina, não esqueçam dos misses dos P-3 Orion, que são poucos, mas são ótimos.

Quem sabe, quem sabe mesmo na próxima década, os Chinook e C-17 venham,rsrsrs

Eziquiel
Eziquiel
4 anos atrás

Imaginando que a lista esteja correta:

O Iris-T eu imagino que deva estar na lista porque o A-Darter carece de maturidade operacional. Não entendo por que o A-Darter e não o Python 4 ou 5, talvez a FAB queira simplesmente testar equipamento novo.

Cadê o Meteor?

Interessante o interesse da FAB por armas stand off. Definitivamento o Gripen terá vocação ofensiva.

RB
RB
4 anos atrás

Alguém explica essa: apenas 10 A Darter??? A não ser que tenha alguma informação desconhecida/classificada, não teremos escala de produção, não manteremos o conhecimento adquirido, não teremos desenvolvimento do produto, que convenhamos, já não deve ser mais o top atual, Portanto esta sendo mais uma canoa furada, entre tantas outras nas quais embarcamos. Isso não faz sentido algum. Me desculpem se estiver errado!!!. Vou resumir meu sentimento: isso é brochante, vergonhoso, incoerente, inexplicável,etc,etc…

Andrei
Andrei
4 anos atrás

calma gente foi um pedido não o único pedido…

Andrei
Andrei
4 anos atrás

Interessante a quantidade de comentários da matéria e alguns coerentes, parece que a maioria reconhece a necessidade de se investir nas forças armadas…

Tomahawk
Tomahawk
4 anos atrás

Bosco e essas spice 1000 e 250 daria um trabalho para os s-300 venezuelanos eo nasams chilenos ?

Souza
Souza
4 anos atrás

Desculpe- me pela ignorância, mas não deveria ter uma quantidade maior de unidades por arma?

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Calma negada, os caças nem chegaram e esse foi o 1° lote de compras, os caras provavelmente vão querer testar essas armas e a redundância tem sua lógica para avaliar qual deles e’ melhor em determinada condição de teste.

Duanny D.
Duanny D.
4 anos atrás

Souza, se foram compradas para teste, não.

Souza
Souza
4 anos atrás

Obrigado Duanny D. Porque pela matéria dá a entender (pela minha visão) que será apenas essa quantidade

Antonioa
4 anos atrás

Só esse pouquinho de coisa já deu a bagatela de 870 milhões de reais?
Caramba, por isso que é melhor pagar o triplo pela transferência de tecnologia e pelo desenvolvimento

Rogerio
Rogerio
4 anos atrás

Arsenal virtual apenas para criar doutrina, sem nenhuma capacidade dissuasória.

Vespão
Vespão
4 anos atrás

Nada de mais .no aguardo do Meteror …

SDS

joseboscojr
joseboscojr
4 anos atrás

Baschera, Eu acho que essa reportagem não procede. E o Iris-T não tem nada a ver com o afirmado. Ele é um míssil ar-ar (tem versão sup-ar) de curto alcance de 5ªG como o A-Darter. O único diferencial que se diz dele é que seria mais resistentes (imune??) ao cegamento laser, apesar desse sistema de defesa (DIRCM) ainda não estar implementado em nenhum caça e ao que se sabe o primeiro a recebê-lo será o F-35 em algum momento no futuro próximo. Tomahawk, Combinando um RCS reduzido, um radar AESA com capacidade SAR, ECM intensa, mísseis MAR-1, táticas de penetração… Read more »

P2NJr_SC
P2NJr_SC
4 anos atrás

Alguém pode descrever as funções dos Pod’s Reccelite 2 e o Litening G4, esses sim terão uma vida útil maior, e devem ter um custo considerável…
Boas escolhas com a utilização do Data Link …
Acredito q o primeiro tenha uma função mais de busca/levantamento de informações como fotos (espionagem) e o segundo um sistema laser para melhorar a eficiência do ataque objetivo(alvo)

Gustavo
Gustavo
4 anos atrás

Teste

Baschera
Baschera
4 anos atrás

Grato Bosco.

Também “achei” o texto pra lá de forçado.
Em breve vou saber o porquê e compartilho.

Sds.

Farroupilha
Farroupilha
4 anos atrás

Baschera às 13:58h… “Um brigadeiro da reserva da FAB, especialista em combate aéreo e que pediu para não ser identificado, diz que se justifica a compra de pequena quantidade de munição devido ao uso ser raro e a validade, pequena.” Antes de mais nada que doutrina fodástica é essa que pressupõem 100% de acerto para cada um dos nossos raros mísseis a serem lançados em batalha? E… “uso ser raro” é sempre o mesmo argumento para nossa falta de Defesa: Não temos inimigos. Ora mas então fecha tudo que é base, quartel, e acaba a farsa e o gasto com… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
4 anos atrás

exquisito

Wolfgangus Mozart
Wolfgangus Mozart
4 anos atrás

É o que eu digo. Defesa é coisa séria e demanda altos investimentos. Ou vc gasta ou finge que tem, não existe meio termo. Os armamentos empregados pela FAB sempre foram de segunda linha. Não tem sentido comprar Gripen E e capar o avião em armas. Para cada Gripen, deveria haver pelo menos 8 mísseis BVR, 12 WVR, 3 pods de alvos, 2 anti navios e 2 anti radar… O valor do contrato tb está alto para a quantidade solicitada… Sei não viu.

Juarez
Juarez
4 anos atrás

Este “noticiário” não está correto, fizerem uma salada tota. A compra do Iris T que já vinha sendo cogitada a muito tempo, em função de que a Força Aérea Sueca vai homologa-lo também no NG, se deve em função de que ninguém tem certeza ainda de como, e se vai rodar corretamente um troço chamado A Darter. O número de mísseis de treino indica uma campanha extensa de homologação de ensaios aerodinâmicos que se farão necessários. Armas stando off: Saiu só uma parte do pacote, a FAB está adquirindo um míssil ar solo israelense e um anti navio europeu. O… Read more »

Jakson de Almeida
Jakson de Almeida
4 anos atrás

“Vixe Gesuis”! A FAB nunca comprou tanto armamento de uma vez só.
Quanto ao iris-T, a noticia é verdadeira? Não seria melhor comprar um único modelo de míssil de curto alcance, nesse caso optando pelo A-Darter.

ABULDOG74
ABULDOG74
4 anos atrás

Pergunta de um leigo: Haverá armas para o Gripen sendo fabricadas no Brasil? Quais?

Juarez
Juarez
4 anos atrás

Jackson, o A Darter, por enquanto é um “teste”…

Abuldog74 , sim toda agma de BB burras, anti pista, a futura bomba guiada INS/GPS e o míssil anti radiação MAR 1.

Grande abraço

joseboscojr
joseboscojr
4 anos atrás

Já que não tem inimigo o Brasil devia se ater às bombas guiadas por laser e por GPS. Estamos comprando bombas de alta tecnologia capazes de reconhecimento e aquisição autônoma de alvos sem ainda dominar plenamente as mais simples. As Spice 1000 representam a 4ª geração de armas guiadas por TV/IIR, sendo que nós nunca utilizamos as de primeira e segunda geração. A 1º G é representada pelas bombas que tinham uma câmara de TV no nariz e eram pilotadas remotamente, da SGM, como a GB-4. A 2ªG é representada pelas bombas e mísseis operando no modo LOBL, tendo que… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
4 anos atrás

O “já que não tem inimigo” foi de modo irônico e parafraseando o General citado. rsrsss

Juarez
Juarez
4 anos atrás

Bosco, eu sempre defendo fazer o arroz com feijão bem feito para depois alçar outros vôos, mas eu acredito, até pelas experiência do passado, das quais algumas vivi, que se deve ter um mínimo contato com a tecnologia de ponta para que não fiquemos completamente out no negócio e possamos aos poucos ir tentanto assimilar a doutrina. Posso estar completamente errado e colocando a carroça na frente dos burros como tu bem disse, mas algumas experiência vergonhosas como uma da operações Cruzex e na primeira Salitre mostrou que pelo menos deveríamos ter um mínimo de conhecimento de armas de ponta.… Read more »

Farroupilha
Farroupilha
4 anos atrás

Nessa suposta encomenda de 10 A-Darter e 10 Iris, se forem colocados 2 por Gripen, são então apenas 10 Gripens para defender o espaço aéreo.
É tá bom! Para quem nos atacar. Que não será republiqueta não.
Os outros 24 Gripens ficam congelados no hangar.
Vão servir de bonus de vitória para nosso inimigo.
Por enquanto a coisa tá feia mesmo.

Como alguém dum quartel já mais ou menos falou… nossa munição só dá para o primeiro nanosegundo de batalha.

Trovão Azul
Trovão Azul
4 anos atrás

Segudo a reportagem do G-1 a Fab ñ diz a quantidades especificas de algum mísseis por questão estrategica da Fab , interesante frizar neste quisito quais serião??? Fiquei currioso rrrsss …Pra me jà tà de bom tamanho tendo invista que ñ estamo em gerra ainda rsrsss…

Juarez
Juarez
4 anos atrás

Pessoal, eu não gosto de como está sendo conduzido este processo, mas esta compra é tão somente para teste e integração, se, repito se o A Darter rodar e rodar bem, novos lotes de compra virão, caso contrário se voltará a adquirri o Iris T e maiores quantidades que é um put…de míssil IR.

Grande abraço

Trovão Azul
Trovão Azul
4 anos atrás

MestreJoséBoscoJr ; só uma peguntinha os sobre os mísseis de 4° geração ñ seram para obter conhecimento operacional e adestramento dos demais ? Deixarà a Fab um passo afrente dos nossos vizinhos plobrematicos ? Sds.

Silent
Silent
4 anos atrás

Será que confundiram o Iris T com o Meteor?

leigo
leigo
4 anos atrás

Acredito que ainda está muito cedo para fechar com as armas. Enquanto se desenvolve o avião (afinal de contas, alguém tem notícias do andamento? Só vôos de teste usando o c? Nada de carcaça ng?) acredito que mísseis compra-se mais facilmente. Não há fila igual a avião. Compra hoje para receber daqui a seis anos… Imagino que quando se aproximar o recebimento dos primeiros aviões, vão decidindo quais são as necessidades. Engraçado, a maioria dos paises é assim. Falam que daqui a tantos anos terão equipamentos tais e tais. E se houver guerra antes?

Oganza
Oganza
4 anos atrás

Pra mim foi uma boa compra SE for um primeiro lote e vier outros em seguida… se não é mais do mesmo, só que mais caro… o Tempo dirá. Agora eu concordo com o Bosco quando ele diz que devemos “manejar” as armas guiadas de gerações anteriores… principalmente para DESENVOLVER DOUTRINA… Como anda o desenvolvimento das tais bombas guiadas Nacionais? Como anda o desenvolvimento do nosso INS Tupiniquim? Teremos alguma versão delas guiadas por laser? Eu acho tb que a FAB, EB e MB perdem uma uma boa chance de fazerem testes digamos “Mais Reais” em operações como as tais… Read more »

joseboscojr
joseboscojr
4 anos atrás

Trovão,
Mas no Brasil quando a esmola é grande o santo desconfia.
Se for mesmo verdade e se houver continuidade sem dúvida é uma boa, mas começar a desenvolver doutrina usando essas armas caríssimas e complexas é algo que não condiz muito com nossa realidade.
Mas tomara que seja verdade.

Oganza
Oganza
4 anos atrás

Meus caros… SE os caças chegarem a partir de 2019, o que é muuuuito difícil de ocorrer, será algo como 6 AC por ano… lá por 2025 teremos todos por aki e lá por 2030 é que teremos um FOC real e descente. Então, dois lotes do tamanho desse ai dá e sobra. Mas e SE tiver guerra? – Vamos levar o farelo do mesmo jeito, até pq os Fabianos não estarão adestrados a tempo nos novos Gripens e principalmente nas novas armas e táticas. Quem carregará o piano e nos salvará serão Mikes, A-1 e Tucanões… Não existe arma… Read more »