Rafale para a Malásia: Dassault oferece pacote financeiro similar ao do Egito

    376
    3

    Rafale - foto 3 Força Aérea Francesa

    Reportagem publicada nesta quarta-feira (18 de março) pela agência de notícias malaia Bernama informou que a Dassault, fabricante do caça francês Rafale, está oferecendo à Malásia um pacote financeiro similar ao que foi ofertado ao Egito para a compra do jato.

    A informação foi dada pelo diretor executivo da Dassault, Eric Tappier, que disse que o pacote refere-se a um empréstimo de 10 anos por um banco comercial francês, com garantia do governo da França. O Egito adquiriu 24 caças Rafale e uma fragata multimissão FREMM, além de equipamentos associados, num contrato estimado em 5,3 bilhões de euros.

    Trappier também falou sobre acordos com empresas locais e a intenção de manter uma relação de negócios de longa duração com a Malásia, o que inclui transferência de conhecimento e tecnologia ao país, em alguns aspectos do processo de construção da aeronave. Ele mencionou especificamente diferentes tipos de pacotes industriais, como uma “linha de montagem final de aeronaves, produção de algumas partes, desenvolvimento, manutenção e apoio”, de acordo com as capacidades das indústrias locais que possam colaborar com a Dassault. Trappier também enfatizou as boas relações governo a governo com a Malásia, somando-se “ao bom avião que temos para oferecer”.

    FOTO (em caráter meramente ilustrativo): Força Aérea Francesa

     

    Subscribe
    Notify of
    guest
    3 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Nick
    Nick
    5 anos atrás

    A Arabia Saudita vai pagar essa conta também? 🙂

    []’s

    Kojak
    Kojak
    5 anos atrás

    Acho que não.

    Filipinas ?

    Brunei ?

    MKT 0800 ?

    Fonte Eric Tappier

    Au revoir

    Vader
    5 anos atrás

    Similar ao do Egito: sem capacidade nuclear, sem a suíte eletrônica padrão OTAN, e sem a única arma francesa wue presta no Rafale, o SCALP-EG.

    Um Rafale “downgraded”.

    Ah, mas francês pode… Só não podia se fosse “dusamericanu”…