terça-feira, outubro 4, 2022

Gripen para o Brasil

Brasil espera uma proposta da Suécia para empréstimo de caças Gripen para uso da FAB

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Formação de cinco caças Gripen utilizados no conflito sobre a Líbia voa de volta à Suécia - foto Forças Armadas da Suécia

Suécia teria oferecido ao Brasil empréstimo ou aluguel de caças suecos enquanto os comprados não chegam; entregas só começam em 2019

 –

ClippingNEWS-PAO Brasil espera uma proposta por parte do Ministério da Defesa da Suécia sobre a negociação de um empréstimo de aviões Gripen, fabricados pela empresa sueca Saab, durante o período de desenvolvimento da nova versão NG.

O Brasil comprou 36 caças Gripen NG, que ainda vão ser desenvolvidos em contrato que inclui a parceria do Brasil na produção das aeronaves. Os primeiros caças só começam a ser entregues em 2019.

“Estamos na fase de negociação bilateral. A fase é de espera de uma proposta pela Suécia para definir o assunto”, afirmou na Suécia o tenente-brigadeiro Ricardo Machado Vieira, chefe do Estado Maior das Forças Armadas do Brasil. “Essa é uma questão que não está prevista em contrato”, afirmou o brigadeiro.

Olimpíada. A expectativa do Brasil é ter aeronaves Gripen já no primeiro trimestre de 2016. O objetivo seria usar o caça supersônico na proteção do espaço aéreo brasileiro durante as Olimpíadas que serão realizadas no Rio de Janeiro.

Uma das vantagens do Gripen para esse tipo de missão é a facilidade de pouso em vários locais, inclusive estradas.

No primeiro trimestre deste ano, o brigadeiro Juniti Saito, comandante da Aeronáutica, disse que a Suécia estaria disposta a ceder 10 caças Gripen para o Brasil a partir de 2016. Além do envio dos aviões, haveria treinamento de pilotos, equipes de solo e apoio logísticos para as aeronaves aqui.

caças Gripen suecos taxiando - foto Forças Armadas da Suécia

O Ministério da Defesa da Suécia desconversa. Em entrevista em Estocolmo, o ministro Peter Hultqvist evitou detalhar o assunto. “O Brasil é muito importante para a Suécia. Mais de 200 empresas suecas estão no Brasil e agora temos uma parceria de mais de 30 anos daqui para frente com o avião Gripen, que vai trazer empregos, tecnologia e recursos para os dois países”, disse.

Segundo o ministro, a questão dos aviões que seriam cedidos ou alugados para o Brasil está em análise por uma agência governamental, “que está otimista com relação ao assunto”, afirmou Hultqvist.

Estoque. A chamada “solução intermediária” do contrato do Gripen – empréstimo ou aluguel de caças enquanto a produção acontece – está restrita à negociação entre os dois países. Os 10 caças oferecidos no início do ano teriam que sair da Força Aérea da Suécia, que confirmou encomenda de 70 Gripen NG da fabricante Saab.

“A Suécia e o Brasil terão juntos um trabalho de cooperação governo-governo. A Força Aérea da Suécia está muito animada com essa parceria”, disse o general Micael Byden, comandante das Forças Armadas da Suécia.

Ainda sem nenhuma luz no fim do túnel sobre a solução intermediária, a Saab se mantém fora da negociação. “Não temos Gripen no estoque”, disse em Estocolmo Häkan Buskle, presidente e CEO da Saab. “O contrato dos caças Gripen e a parceria com o Brasil é muito importante para nós. O envio de aviões para o Brasil é tema de uma negociação intensa entre os dois governos”, disse Buskle.

Gripen A e B em formação de árvore de Natal - último voo da versão na Força Aérea Sueca - foto Forças Armadas da Suécia

Compras. O Brasil pode ter um trunfo extra para facilitar a negociação de caças. Estudo da Aeronáutica aponta que o Brasil poderá comprar mais 108 caças. A nova encomenda incluiria a versão naval do avião, o Sea Gripen, ainda não produzido pela Saab.

Saab estima um mercado de 5.000 caças em 20 anos

Para a Saab, a parceria com a Embraer por meio do contrato de compra dos 36 caças Gripen NG representa a possibilidade de conquistar novos mercados, onde a Suécia teria dificuldade para chegar sozinha. Segundo a Saab, a cooperação entre as duas empresas vai resultar em oportunidades de exportação para ambas as companhias.

Mercado. A Saab prevê para os próximos 20 anos mercado de 5.000 caças supersônicos. Desse total, Saab e Embraer têm condições de disputar 3.000 unidades no mercado mundial.

A Embraer não comenta esses números. A empresa só deve se pronunciar sobre o assunto após a assinatura do contrato que vai detalhar a parceria. A previsão é assinar o documento em março.

“A Embraer e a Saab possuem uma longa tradição no mercado de defesa e agora irão trabalhar em conjunto para entregar soluções competitivas e de alta qualidade à Força Aérea Brasileira e aos clientes do Gripen NG”, disse em nota Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

Farnborough - maquete Gripen - foto 3 Saab

Caça é considerado de 6ª geração

Quando receber o Gripen NG, em 2019, o Brasil vai operar um avião considerado top, indicado por especialistas internacionais como o primeiro caça de 6ª geração. No Brasil, o Gripen é classificado como intermediário entre a 4ª e a 5ª geração. Quanto mais moderno e com mais capacidade de não ser detectado por radar, maior é a geração do caça.

Brasil vai ajudar vendas na América

O uso do Gripen NG pela FAB pode alavancar vendas imediatas do caça sueco na América do Sul, na opinião Jan Germundsson, vice-presidente de Parcerias Industriais da Saab. Ele cita como exemplo o interesse que a Argentina já teria manifestado pela compra do avião. As vendas, segundo Germundsson, seriam negociadas pela Saab e Embraer.

FONTE: O Vale (reportagem de Sheila Faria, enviada especial à Suécia)

FOTOS (em caráter meramente ilustrativo): Forças Armadas da Suécia e Saab

COLABOROU: Sandro

- Advertisement -

27 Comments

Subscribe
Notify of
guest

27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zampol

Essa reportagem tá parecendo o famoso Samba do Crioulo Doido.

Vespão

6ª geração ???
lavancar vendas na América do Sul, ????

Pode isso Arnaldo ??

Guilherme Poggio

O objetivo seria usar o caça supersônico na proteção do espaço aéreo brasileiro durante as Olimpíadas (…) Uma das vantagens do Gripen para esse tipo de missão é a facilidade de pouso em vários locais, inclusive estradas.

Como é que é, cara pálida?

Quer dizer que a gente receberá o Gripen antes das Olimpíadas porque ele é capaz de operar a partir da Dutra ou da Avenida Brasil! Foi isso mesmo o que eu entendi?

Eles já ouviram falar de Santa Cruz e da distância desta para Jacarepaguá?

Vader

Nusss…

Brandenburg

Acho que a reporter entregou o ouro aos bandidos: a FAB planeja deixar os Gripen(?) em alerta proximos a um quiosque camuflado na Av Sernambetiba! rsrsrsr

Joner

Eu costumo ler os primeiros comentários e os subtítulos antes de ler a reportagem, mas depois de ler Gripen de sexta geração, não sei se devo ler o texto. Kkkkk

Joner

E ainda tem o interesse argentino no caça. … precisa dizer mais…
Ainda bem que temos meios como o Poder aéreo, pois se dependesse da mídia de massa seria o nosso fim!

Oganza

Como venho dizendo já a alguns anos: Não existe imprensa no Brasil…

… é simplesmente uma perda de tempo ir a alguma banca de revista…

Pessoalmente classifico nossa imprensa em 3 classes:

1 – As Fúteis: 70%

2 – As Inúteis: 29,9%

3 – As Úteis: 0,1%

Ps.: Todos, repito, todos os nosso jornais possuem as 3 classes acima, com a mesma distribuição, sendo que o 0,1% de informação útil, são os Classificados. A Classe dos Jornalistas no Brasil é 99,9% inútil.

Grande Abraço.

Vader

Me admiro cada vez menos que o PT e as esquerdas do Foro de São Paulo queiram com tanta ânsia censurar o que eles chamam de “mídia”. Infelizmente esta faz e muito por merecer…

Nick

O Brasil precisa desses C/D para ontem, mas os suecos estão ficando sem estoques… 🙂

[]’s

ernaniborges

Os suecos precisam cumprir o que foi prometido. Podem até negociar uma redução no número de unidades cedidas/alugadas, mas, perante o Brasil e os potenciais compradores futuros, ficará uma má imagem para a SAAB.

Vader

A negociação do aluguel dos Gripen C/D não tem nada a ver com a SAAB: trata-se de negociação direta com a Suécia.

Blind Man's Bluff

Nao apenas estoque para compradores, mas tambem para fonnecer e manter todos aqueles sob leasing, como è o caso da Republica Checa, Hungria e possivelme tambem a Eslovaquia.

Gilberto Rezende

Neste ponto na questão da aeronave ‘gap filler” se aguarda uma proposta do governo sueco para cedência/aluugel dos aviões temporários (os “tampax 2” para o Brasil)… Aqui temos que achar um denominador comum entre o interesse brasileiro e sueco nesta questão. A) interesse brasileiro: 1) O ideal seria a Suécia igualar as 12 aeronaves Mirage 2000 C/B oferecidas ao Brasil pela França 10 aeronaves monoplace (C) e dois biplaces (B); 2) para ontem ou no máximo para o início de 2016; B) interesse sueco: 1) 8 aeronaves todas monoplace; 2) para final de 2016 ou mais tarde; O problema aqui… Read more »

juarezmartinez

Senhores, isto tudo aí é um blá blá sem fundamento. Situação: Fudid….merd…..sem dinheiro, o que está pegando ´que o governo Sueco arrenda as aeronaves por um determinado valor, mas, porém, todavia, entre tanto, no entanto, o país beneficiado tem que efetuar e pagar um seguro de cada aeronave que leva o valor do leaing para casa do caral……entenderam??? E o que deixado gente muito put…da vida dentro da FAB é que antes da assinatura os Suecos tinham sinalizado com a possilidade de fazer um empréstimo mais camarada, somente com seguro e pacote de manutenção, mas as coisas mudaram e é… Read more »

Gilberto Rezende

Juarez se o que falas é vero…

A palavra sueca vale tanto quanto a francesa…

Bela parceria…

Zampol

Grande Juarez! O contributo que faltava para compreender o motivo do atrazo, se podemos chamar de atrazo, na negociação dos tampões. Precisa reconhecer um atenuante em prol dos suecos, é um pouco cultural, acho: no ambiente de negócios aqui na Europa, as garantias bancárias são a práxis. É uma coisa exagerada as vezes, mas faz parte do quotidiano deles. Um exemplo pequeno, pequenininho, aconteceu comigo quando aluguei a primeira casa aqui na Itália: a proprietária do imóvel não queria a normalissima garantia de um depósito correspondente a x alugueres (o normal aqui onde moro), mas exigiu que eu contratasse com… Read more »

Júlio Costa
Corsario137

E a Suécia faz muito bem. O governo daqui arrastou a concorrência e agora acha que vai ser facil. Tivessem decidido isso antes de 2013 e os estoques estariam mais folgados. No mais, o que está combinado não sai caro. Tivessem colocado isso em contrato e estaria tudo resolvido.

Marcelo Pamplona

Bom dia a todos! Concordo – quem diria – com este trecho da postagem do colega Gilberto: “2) informar uma data que se não for cumprida gerará a busca por outra aeronave que poderia ser o LEASING de aeronaves sul-africanas (solução que eu acho deveria ter sido perseguida desde o início);” Dado o cenário de “tensão” que a Suécia atravessa, creio que a melhor saída teria sido a negociação com a África do Sul, vida que há células estocadas. Penso que uma negociação dessas, paralelamente à outra com SAAB que visasse a manutenção das aeronaves no período de leasing, poderia… Read more »

Luiz Monteiro
rogeriol

Colegas,
Alguem sabe da entrega dos jordanianos?
É muito preocupante a nossa defesa aérea estar somente nas costas dos valorosos mas poucos 46 F-5EM.
E os AMX modernizados? E´um projeto nacional que deve ser muito orgulho nosso, mas está atrasidíssimo também.

Oganza

Cada solução que é para morrer de rir… 😀

Que Deus salve o Universo se algum dia certos “felinos” tiverem que gerenciar alguma crise. kkkkkk

__________________________________________________

Juarez,

parabéns e obrigado mais uma vez por evidenciar os fatos.

Grande Abraço.

Vader

Ah tá, tá muito fácil dos sulafricanos nos “emprestarem” seus Gripen’s comprados com o bom e velho dinheiro só porque eles estão estocados… Tipo assim: vc chega pro seu vizinho que guarda na garagem com todo o amor e carinho aquele Opala 82 e diz pra ele: “fio, me emprestae o Opalão pra eu fazer meus corres, já que tu num tá usando mermo”… Qualé senhores, ACORDEM: aviões de caça são bens CONSUMÍVEIS! Cada hora de vôo utilizada é uma hora útil a menos na vida da aeronave, e isso tem um preço! Isto posto, vcs acham mesmo que os… Read more »

Últimas Notícias

Força Aérea das Filipinas tem apenas 5 dos 12 caças FA-50 em operação

MANILA, Filipinas - Mais da metade dos caças leves FA-50 da Força Aérea das Filipinas (PAF) 12 estão atualmente...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -