Home Indústria Aeroespacial Inbra inicia seleção para a produção do caça Gripen NG

Inbra inicia seleção para a produção do caça Gripen NG

1025
5

Saab Gripen NG Demo - foto Saab

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

ClippingNEWS-PAO Grupo InbraFiltro, de Mauá, parceiro da Saab para a produção de estruturas do avião-caça Gripen NG em São Bernardo, está recrutando profissionais interessados em ingressar nesse segmento. Anteontem, a fabricante sueca assinou contrato com o governo federal para o desenvolvimento e a produção de 36 aeronaves (28 monopostos e oito de dois lugares – cujo modelo o País terá importante papel na confecção) que vão renovar a frota da FAB (Força Aérea Brasileira) entre 2019 e 2024.

A atuação desses profissionais será na SBTA, empresa criada pelas duas indústrias justamente para prover o fornecimento de partes estruturais do Gripen NG, como fuselagens dianteira, traseira e asas, que terá 60% de participação da Inbra e 40% da Saab. E, embora a iniciativa ainda esteja na fase de concepção – o projeto técnico está em vias de ser aprovado e a expectativa é que as obras comecem no ano que vem –, algumas contratações já começaram a ser feitas, informa o presidente do Grupo InbraFiltro, Jairo Cândido.

“Interessados em atuar nesse setor podem nos procurar na Inbra. Precisamos de pessoas especializadas na construção aeronáutica. São engenheiros, mestres e operadores”, avisa Cândido. “Essa primeira seleção vai montar um time em torno de 30 pessoas, e vamos enviá-las para treinamento na Suécia. Elas terão de morar lá entre 18 e 24 meses. E falar inglês fluente, pois essa é a língua oficial da fábrica. Queremos fazer algo bastante seletivo, com muito critério. Até porque o Brasil nunca produziu um avião supersônico e, em dez ou 15 anos, a ideia é que o País ganhe bastante força nesse setor.”

O número de profissionais necessários vai depender do plano de negócios que está sendo discutido entre Saab e Inbra e de quantos segmentos vão ficar concentrados em São Bernardo. Está previsto ter até 80% da fabricação de estruturas no Grande ABC. E a expectativa é de que cerca de 1.000 postos de trabalho sejam gerados pela SBTA até que a fábrica esteja pronta, o que é esperado para o fim de 2016.

Cândido conta também que está sendo realizado estudo de possibilidades de fornecedores em todo o País, inclusive na região. Sem revelar o nome da empresa, ele diz que uma já tem potencial para fazer parte desse projeto.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Jefferson José da Conceição, estimou anteontem em entrevista ao Diário que devem ser geradas em torno de 5.000 vagas diretas e indiretas no Grande ABC. “O impacto é muito grande. Existe a possibilidade de uma terceira onda de investimentos na região. A primeira, no início do século, foi dos setores têxtil e moveleiro. A segunda, por volta dos anos 1950, do segmento automobilístico. Agora, pode ser a vez das áreas de defesa e segurança.”

LOCALIZAÇÃO – Com 20 mil m² (metros quadrados) projetados, a SBTA será erguida em terreno de 40 mil m² em frente à Rodovia dos Imigrantes, sentido São Paulo, próximo à entrada do Rodoanel. “A localidade foi escolhida por ser estratégica e de fácil acesso, perto de importantes estradas”, diz Cândido.

No espaço funcionarão também as operações da Inbra Aerospace, braço do grupo existente há 14 anos e que emprega em torno de 130 funcionários. A divisão tem know-how na produção de peças, a exemplo de portas de aeronaves, para a Embraer.

Quanto ao investimento total, US$ 150 milhões serão injetados pela Saab para produção e transferência de tecnologia. Sem abrir valores, Cândido diz que da parte da Inbra haverá uma paridade no aporte produtivo.

FONTE: Diário do Grande ABC / COLABOROU: Henrique Carvalho

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos
Marcos
5 anos atrás

Modo irônico

Finalmente nos livramos daquela empresa fabricante de aviões de SJC. Agora contratamos uma fabricante de filtros para fabricar componentes de aeronaves. Falta agora encontrar um fabricante de… – como se chama aquilo? privada? -, pois é! agora falta encontrar uma empresa que fabrica aquele negócio que vai no banheiro.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Marcos
5 anos atrás

Marcos,

Independentemente da ironia, vale lembrar que a Inbra já entrou no ramo aeronáutico há um certo tempo. Além disso, a Embraer está envolvida no programa.

Nick
Nick
5 anos atrás

Trabalhar rodeado de suecas. E ainda ganhar pra isso…. 😀

[]’s

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
5 anos atrás

Que boa oportunidade, morar em Linköping de 18 a 24 meses…
Ruim é o frio. Mas acho que as suecas compensam. Estive lá em 2008 e os próprios suecos acham as norueguesas mais bonitas. Acho que vou mudar pra lá… Já havia achado as suecas maravilhosas.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
5 anos atrás

Quem tem uma…não tem nenhuma. Agora com mais “umas”…melhor! Com a experiência da SAAB penso que até Vasp produziria.
Ahhhhhh a EMB está na empreitada e não poderia ser diferente!
CM