Home Indústria Aeronáutica Embraer certifica empresa colombiana para modernizar Tucanos

Embraer certifica empresa colombiana para modernizar Tucanos

523
11

Modernização T-27 na CIAC - cena vídeo Ministério da Defesa da Colômbia

ClippingNEWS-PAA Embraer certificou a Corporação da Indústria Aeronáutica Colombiana (CIAC) como centro de serviço mundial para modernizar os aviões Tucano T-27, informou nesta quinta-feira o Ministério da Defesa da Colômbia.

O gerente da CIAC, sociedade de economia mista sob o regime de empresa industrial e comercial do Estado, o general Flavio Ulloa, disse que essa certidão é uma conquista para o desenvolvimento da indústria aeroespacial da Colômbia. “É nosso primeiro degrau para gerar uma indústria aeroespacial séria, para o que vamos caminhar com segurança”, assegurou Ulloa em comunicado do Ministério da Defesa.

A Força Aérea Colombiana tem em sua frota mais de uma dezena de aviões Tucano modernizados pela CIAC e 24 unidades da versão moderna, os aviões de ataque ligeiro Super Tucano. O militar acrescentou que a certidão permitirá gerar emprego, desenvolver a indústria e a engenharia, pois os que se capacitam nesta área terão novos e maiores campos de ação.

Modernização T-27 na CIAC - cena 2 vídeo Ministério da Defesa da Colômbia

O general Ulloa assinalou, além disso, que, como a Embraer é a terceira maior empresa aeronáutica do mundo, com a certidão se abre um mercado para os Tucanos que precisam ser melhorados.

O diretor de vendas internacionais da Embraer, Nilton Medina, assegurou que o processo de certidão de um centro de serviço em nível mundial para aeronaves Tucano “é de muita importância não só para Embraer, mas para a indústria aeronáutica colombiana” porque não é uma tarefa fácil transformar-se em “um centro autorizado de caráter mundial”.

Medina comentou ainda que para a Embraer é um “orgulho” poder participar do processo de desenvolvimento da indústria aeronáutica colombiana.

(nota do editor: veja, abaixo, vídeo sobre a certificação divulgado pelo Ministério da Defesa da Colômbia)

FONTE: Exame

VÍDEO (e cenas destacadas):  Ministério da Defesa da Colômbia

VEJA TAMBÉM:

11
Deixe um comentário

avatar
11 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Comment authors
Luiz FernandoPhacsantosMauricio R.OganzaMelky Le Faucheur Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

Taí Senhores! Um parceiro sério que deveriamos envolver-nos mais!

Ainda que sob pressão dos americanos, não abriram mão da compra dos ST (sei que a reportagem fala do EMB-312, mas é pertinente o comentário).

Arrisco-me a dizer que pode dar mais frutos do que a parceria com os portenhos que não tem grana para nada.

Os colombianos tem grana? Não sei! Mas tem guerra…isto move a ação…é questão de sobrevivência.

CM

_RJ_
Visitante
_RJ_

Claudio Moreno,

O A-29 só ganhou o LAS devido ao carimbo “combat-proven” conseguido graças à Colômbia (onde ele teve a oportunidade de se mostrar o avião perfeito para a missão). Foi a melhor propaganda.

Já é uma parceria de sucesso.

E essa modernização é fruto de offset do contrato dos A-29 (como mostra o segundo link ao final do post)

Claudio Moreno
Visitante
Member
Claudio Moreno

RJ, Pois então…é com gente comprometida com sigo mesmo e sua nação que temos que aprofundar relações. É claro que haverá vez por outra choques …como o quando por força do tais offset’s do ST compramos as lanchas rápidas de ataque dos caras (ótimas por sinal) e teve gente que satirizou questionando se não tem quem produzi-se algo semelhante aqui…bom parece que não né, porquê até a entrada delas em operação o EB não tinha nada parecido. Mas falando do fato de estreitar ainda mais as relações, na empreitda do HX, tái gente que opera heli a muito tempo em… Read more »

Antonio M
Visitante
Member
Antonio M

Vi um documentário (se eu encontrar eu publico depois) mostrando que a Colômbia tem bons projetos e desenvolvimentos na área aeronáutica, como software de controle de tráfeg aéreo (se não me engano) e de fabricação própria de componentes do UH-60 Black Hawk que baratearam e melhoraram muito seus custos e logística.

Parceiro certo mesmo, pelo menos “não bolivariano” …..

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

Em 1992 o Nilton Medina era um simples auxiliar do Anastacio Katsanos na área de Inteligência de Mercado de Defesa. É o de barba e óculos no centro do vídeo. Acompanhou o A-29 desde o seu nascedouro. Merecida promoção! Parabéns!
By the way, os nossos T-27 também estão precisando de um MLU urgente. Estão se acabando. Voei num ano passado na AFA, e estão bem judiados.

Soldat
Visitante
Soldat

E isso ai Colômbia é um pais serio mesmo os Âmis não querendo eles baterem o pê e compraram do Brasil..

Leiam a matéria na revista forças de defesa 11

Viva a Colômbia.

Melky Le Faucheur
Visitante
Melky Le Faucheur
Oganza
Visitante
Oganza

“É nosso primeiro degrau para gerar uma indústria aeroespacial séria, para o que vamos caminhar com segurança” – Boa “fala”, sem ufanismo medíocre, dando a entender que o caminho é longo e deve ser feito de forma séria e com “segurança”. Uma Nação que não só está, como admitiu a décadas que está em guerra, sabe melhor do que ninguém quando, onde e como as coisas devem ser feitas. Parabéns a Colômbia. Quando o Brasil vai admitir que vivemos em uma guerra civil em nossas ruas a décadas, onde morre 5x mais pessoas por ano do que morreu em todo… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“…conseguido graças à Colômbia (onde ele teve a oportunidade de se mostrar o avião perfeito para a missão).”

Que nada, a hype toda em torno do ST, foi pq mataram um figurão das FARC, somente isto.

Phacsantos
Visitante
Member
Phacsantos

Que amargura doída!

Luiz Fernando
Visitante
Luiz Fernando

Mister “M”…

Não tem mágica… o avião é bom mesmo.

Conversei, tempos atrás com dois pilotos da FAC e com um rep tec da Bem na Colômbia…

Todos me disseram a mesma coisa. Os caras adoraram o EMB-312 (tanto é que o estão modernizando), e gostam muito do Super-Tucano. Dizem por aí que estudam um segundo lote.

Só falta o Mister “M” dizer que a bomba caiu no figurão por acaso.