Home Indústria Aeronáutica Aero Vodochody apresenta o treinador a jato L-39NG

Aero Vodochody apresenta o treinador a jato L-39NG

398
6

L-39 NG - imagem Aero Vodochody

Empresa pretende apresentar protótipo em 2016 e iniciar entregas em 2018

Em nota divulgada na quarta-feira, 16 de julho, a empresa aeronáutica tcheca Aero Vodochody apresentou a nova geração do treinador a jato L-39 produzido desde a década de 1960, denominada agora L-39NG. O novo modelo da aeronave incorpora características avançadas para as necessidades do século XXI, como o motor Williams International FJ44-4M, leve e eficiente quanto ao consumo de combustível, proporcionando mais velocidade, alcance e autonomia (estas últimas aprimoradas também devido à nova asa “molhada”, ou seja, com combustível internamente), além de painel modular com telas digitais (glass cockpit) e novos materiais que reduzem o peso e aumentam o tempo de serviço da célula.

Essas características se somam a outras que já eram apresentadas pelo L-39 Albatros original, como a manobrabilidade, facilidade de manutenção e projeto robusto, comprovadas em mais de 5 milhões de horas de voo, várias das quais em condições climáticas extremas. A empresa espera atender a um mercado que deverá dar baixa em cerca de 60% da frota mundial, ao longo dos próximos 15 anos, desde jatos L-39 originais até outros modelos.

A Aero Vodochody pretende apresentar o protótipo do L-39 NG em 2016 e começar as entregas da aeronave em 2018. O programa foi anunciado neste ano pela empresa.

FONTE / IMAGEM: Aero Vodochody (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Iväny JuniorAlmeidaMarcelo PamplonaRinaldo Neryci_pin_ha Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Boa tarde a todos!

Poderia esta aeronave ser um bom substituto para preencher a lacuna deixada pelos “Xavantões” na FAB?

Não que eu defenda a compra (prefiro o M-346), mas seria pelo preço de aquisição e manutenção baixos que tornariam tal aeronave atraente, a meu ver.

Sds.

ci_pin_ha
Visitante
ci_pin_ha

Prefiro o L159

Rinaldo Nery
Visitante
Member
Rinaldo Nery

Pode ser um LIFT pra FAB. Parece ser bem interessante. Há que se verificar o preço.

Marcelo Pamplona
Visitante
Member
Marcelo Pamplona

Boa tarde a todos!

Uma coisa que me ocorreu aqui é que a República Tcheca é um dos clientes lançadores do KC-390; penso ser um negócio interessante para estreitar os laços industriais e diversificar, ainda mais, nossos parceiros internacionais.

Desde que, obviamente, tal aeronave atenda as necessidades operacionais da FAB e o preço de aquisição/manutenção seja condizente com nossa realidade orçamentária.

Sds.

Almeida
Visitante
Member
Almeida

L-39NG Made in Brazil pela Embraer (parceria com Aero Vodochodi) com aviônicos da AEL? Pode ser uma boa.

Mas ainda prefiro um TA-50 pra complementar os F-39E/F. Tá pronto, é barato, usa um motor semelhante e serve como caça leve/low na equação.

Iväny Junior
Visitante
Member

Sou da opinião que o esquadrão LIFT deve ter capacidade operacional de ataque e defesa também. Dos treinadores da atualidade, o L-39NG talvez seja uma das melhores soluções custo-benefício. A Alenia/Aermacchi está com três produtos nesta área que podem ser interessantes, o MB-339, o M-345 e M-346, claro, entre si com diferenças em estágios de projetos, mas todos operacionais. Eu acredito que as aeronaves deveriam formar pilotos para a Marinha e FAB, com custos divididos entre as forças, ao mesmo tempo em capacidade de ataque e defesa. Mas isso ainda passa pelo reaparelhamento da FAB com a vinda do Gripen… Read more »