Como estão os Mirage 2000 ex-FAB?

    6016
    33

    OLYMPUS DIGITAL CAMERA

    As fotos mostram os Mirage 2000C/B da FAB que foram desativados em dezembro, aguardando seu destino final na Base Aérea de Anápolis-GO (BAAN). Foram vistos os aviões matrícula 4942, 4940, 4945, 4933 (biposto), 4947, 4946 e 4941.

    OLYMPUS DIGITAL CAMERA

    OLYMPUS DIGITAL CAMERA

    2000-1

    FOTOS: Leandro Ltboy

    Subscribe
    Notify of
    guest
    33 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Aldo Ghisolfi
    Aldo Ghisolfi
    6 anos atrás

    Espero que vez que outra, dêem um polimento na pintura dos pobres caças… encapar, nem pensar?!

    nunes neto
    nunes neto
    6 anos atrás

    Espero que sejam vendidos,ainda existem países que utilizam os 2000, nem que sejam para canibalizarar peças!

    Edgar
    Admin
    6 anos atrás

    Esses tanques não poderiam ser aproveitados em outras aeronaves?

    Iväny Junior
    6 anos atrás

    Vão deixar ao relento para apodrecer como fizeram com o f-103?

    costamarques
    costamarques
    6 anos atrás

    Seria possível transformá-los em Drones para serem abatidos em treinamento?

    solskhaer
    solskhaer
    6 anos atrás

    Descansem em paz ex-amigos da Força, e obrigado por terem protegidos nossos céus por todo o tempo que foram operacionais. Ainda os admiro por serem sombrios e tenebrosos com essas asas em delta em alguma força aérea que os operam!

    eduardo pereira
    eduardo pereira
    6 anos atrás

    Eis o destino de todos os caças, sejam de primeira ou milésima geraçao ( desde que nao sejam abatidos em combate ou doados pra museus ).
    Sds.

    Tadeu Mendes
    Tadeu Mendes
    6 anos atrás

    Amigos,

    Alguem aqui o site me explique por favor….porque estes Mirage nao podem ir para a AFA.

    Nao serviriam como treinadores????

    Ou porque nao usam os MIrage, como uma especie de Patrulha Aerea em regioes fronetiricas, no Amazonas ou ate mesmo como protetor da Amazonia Azul.

    Me parece um desperdicio….e o pior que poderia passar, e se esse governo cretino, os presesenteien aos bolivianos, equatorianos, paraguaios, uruguaios,

    Rafael Oliveira
    Rafael Oliveira
    6 anos atrás

    Tadeu,

    Simples: custo de manutenção caríssimo.

    Iväny Junior
    6 anos atrás

    Se tivéssemos o código fonte desta aeronave estas células poderiam fazer maravilhas. Em parceria com os israelenses poderia se fazer o melhor tuning “mirage kfir”…. radar AESA, missilística melhor e mais barata, talvez quem sabe até a substituição de motor (por custos, claro, o J79 ou o Rolls Royce Spey, que porventura é o mesmo utilizado pelo A-1), e claro, instalação do datalink. Não são os melhores aviões do mundo (como os mirage III) mas merecem destino melhor do que apodrecer no relento. Acredito que as bases ficariam felizes em receber um destes para exposição. A Índia hoje, provavelmente detém… Read more »

    Edcarlos Prudente
    Edcarlos Prudente
    6 anos atrás

    Sim ainda é possível manter essas aeronaves voando, basta uma modernização e um novo contrato de logística e manutenção, porem seria altamente custoso. Lembrem que as células dos mirage III estavam com metade da vida útil, em horas de vou, quando desativados.

    Eu acredito que o destino dessas células será o mesmo do mirage III, espetado na entrada de uma base aérea, ou pegando um eterno bronzeado ao sol!

    Vader
    6 anos atrás

    Caramba, queria mesmo era um pra mim…

    Quanto a serem repassados, duvido que os franceses “parceiros estratégicos” permitissem de graça. Com certeza os acordos de usuário final contém restrições quanto a isso.

    Justin Case
    6 anos atrás

    Amigos, bom dia. Sobre o assunto, alguns comentários. 1. Tecnicamente, não existe algo como “limite de vida útil” para operar uma aeronave, seja em horas de voo ou em tempo. Os aviões vão sendo submetidos a revisões e reparos até que alguém julgue que o resultado operacional não justifica mais o investimento. 2. Quanto às modernizações, pode ser necessária apenas para substituir algum item fora de linha que não possa mais ser reparado, ou pode ser contratada para atualizar ou melhorar a capacidade operacional. Também tem que ser avaliado o retorno operacional previsto com o investimento. 3. Aeronaves de caça… Read more »

    Nick
    Nick
    6 anos atrás

    Poderiam doar um para o museu CataVento que fica no centro de São Paulo. 🙂

    []’s

    André Sávio Craveiro Bueno
    André Sávio Craveiro Bueno
    6 anos atrás

    Pendo que o Justin colocou bem a situação.

    Em caso de doação o “Asas de um Sonho ” também é um
    bom destino.

    Iväny Junior
    6 anos atrás

    Caros Falei em repassar porque sendo a Índia também uma operadora (inclusive de versões melhores), eles também tem um “Certificado de Usuário Final”. Os m-2000 são armas estratégicas e de alto grau de tecnologia, embora estejam extremamente defasados hoje em dia (os nossos), e claro, sujeitos a este tipo de controle. Os demais pontos que Justin Case colocou são bastante didáticos para quem não conhece esse tipo de negociação. O que eu falei antes refere uma opinião subjetiva. Se esses caças valessem um trocado de, por exemplo, U$ 5 milhões por célula, e, esse valor da venda fosse repassado à… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    6 anos atrás

    “Tadeu Mendes 28 de março de 2014 at 12:12 Amigos, Alguem aqui o site me explique por favor….porque estes Mirage nao podem ir para a AFA. Nao serviriam como treinadores????” Tadeu, a resposta é não. A AFA (Academia da Força Aérea) forma aspirantes a oficial aviador, utilizando treinadores primários e básicos (a pistão e turboélice) e isso não tem nada a ver com o emprego de caças Mach 2, ainda mais levando em conta que dos 12 Mirage 2000, só dois são bipostos, de treinamento (leia-se treinamento específico para pilotos que vão voar Mirage 2000). Há muitas etapas para um… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    6 anos atrás

    “Iväny Junior 28 de março de 2014 at 17:41 # Edit A Índia hoje, provavelmente detém o código fonte, uma vez que a HAL está realizando o upgrade dos traço 5 deles.” Os Mirage 2000 da Índia não são “traço 5”, são de versão de exportação da década de 1980, mais ou menos similar aos C/B que a FAB operava. A modernização que a HAL está começando a fazer (por hora, só começaram a voar os exemplares modernizados na França) é justamente para elevá-los ao traço cinco, grosso modo (na verdade, é um padrão um pouco mais avançado, traço cinco… Read more »

    Tadeu Mendes
    Tadeu Mendes
    6 anos atrás

    Caro Fernando de Martini, Obrigado pela explicacao…eu ate entendo que os aspirantes da AFA tenham que passar por etapas progressivas de treinamento. Mas me parece que um verdadeiro desperdicio de talento e de tempo. Agora veja o caso de Israel, aonde o fituro piloto e selecionado pela IAF aos 18 anos, vai para a Academia ecomecam a voar em jatos combate aos 2O, e a maioria dos oficiais que voam em missoes de combate tem em media 21 e 22 anos de idade. Muitos altos oficiais tem menos de 30 anos, quando eles vao para a reserva. Mas no Brasil… Read more »

    Iväny Junior
    6 anos atrás

    Nunão

    Então estão fazendo upgrade para um padrão já atrasado? E pelo preço que pagaram?

    Melhor fazer o Gripen mesmo… Do jeito que eles são de negócio, dá pra vender estes mirages bem acima de 5 milhões. Mas só teria sentido se o dinheiro fosse diretamente aplicado na FAB. Senão, deixa em exposição e doa pro ITA, para que os futuros engenheiros aeronáuticos possam dissecá-lo.

    Apodrecer ao relento é que não me parece ser uma solução inteligente.

    nunes neto
    nunes neto
    6 anos atrás

    Detalhe creio que a Índia não tenha o código fonte, primeiro porque não é de praxe dos franceses ceder, segundo foi contratada a Dassault para fazer a modernização! Bom os 2000 foram aposentados principalmente pelos seguintes motivos, custo alto de manutenção, segundo as horas de vôo que as células ainda poderiam voar jjá chegaram ao limite ou próximo ao mesmo, e para mantê-los ativos o gasto ia ser grande, é igual a manter carro velho o gasto é alto,melhor comprar um novo, menos dor na cabeça!

    Justin Case
    6 anos atrás

    Amigos,

    Há os que escrevem e há os que não leem.
    Bom domingo a todos!

    Justin

    Vassili
    Vassili
    6 anos atrás

    Nunão,

    Sou meio cético quanto a declarar que os Mirage 2000H indianos são tecnologicamente similares aos nossos Mirage 2000 B/C, e tentarei explicar minha descrença:

    Nossos exemplares usam o radar RDI, que na época em que foram fabricados (década de 1980 do século passado) era de uso exclusivo das forças armadas francesas, sendo sua exportação para outras nações proibida pelo governo francês.
    Naquela época, era autorizado a exportação do M-2000 apenas com o radar RDM+, que mesmo sendo de tecnologia Doppler, não passava de uma atualização do ainda mais antigo Cyrano, este por sua vez sendo valvulado.

    Abraços.

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    6 anos atrás

    Vassili, Eu não escrevi que “os Mirage 2000H indianos são tecnologicamente similares aos nossos Mirage 2000 B/C”, como está no seu comentário. Eu resumi a coisa, dizendo que os Mirage 2000 indianos eram de uma versão “mais ou menos similar” aos Mirage 2000 C/B, porque minha resposta estava dentro do contexto de um comentário anterior, do Ivany, que dizia que os Mirage 2000 da Índia eram “traço cinco”, ou seja, de uma versão muitíssimo mais sofisticada do que os Mirage 2000 H indianos ou os C/B que a FAB recebeu usados da França. Comparado ao salto entre estes e os… Read more »

    Fernando "Nunão" De Martini
    Editor
    6 anos atrás

    “Iväny Junior 30 de março de 2014 at 0:00 Nunão Então estão fazendo upgrade para um padrão já atrasado? E pelo preço que pagaram?” Não, Ivany. O padrão dos Mirage 2000 modernizados indianos deverá colocá-los entre os mais completos e modernos do mundo, especialmente em relação à suite de guerra eletrônica, pelo que já li a respeito. As diferenças entre “traço cinco mark alguma coisa”, como o que foi oferecido ao Brasil no F-X original e “traço nove” (caso dos Emirados, por exemplo) e qualquer que seja a denominação dos Mirage 2000 indianos pós-modernização é mais uma questão de marketing… Read more »

    Iväny Junior
    6 anos atrás

    Bem, ter missilística sem datalink, sem mira no capacete e sem radar AESA é um padrão atrasado, ainda que seja o supra-sumo do mirage 2000.

    Iväny Junior
    6 anos atrás

    Pois é Roberto

    A minha revolta é somente essa. Já deixaram históricos Gloster Meteor’s, Mirage III e agora o Mirage 2000 apodrecendo no relento.

    Se tivessem mais zelo, doariam até um pra mim, colocaria no meu quintal e manteria limpinho, conservado. Sei que um brigadeiro tem uma coleção de aeronaves legalizada (com Meteor’s, P-47, P-51, e F-5B, salvo engano) e me deixaria mais contente vê-los até em uma coleção privada do que desse jeito. Quem já foi (e na prática ainda é) o supra-sumo da aviação brasileira, não merece esse destino.

    Mayuan
    Mayuan
    6 anos atrás

    Interessante as sugestões de doações à vários museus e até de espetar avião em praça (coisa lastimável em minha opinião) e ninguém mencionar o Musal, o museu de aviação mais importante de nosso país e da America Latina! Aliás, não entendo também essa conversa de doar avião ao Asas de um Sonho se é um museu privado. Pode até ser por um preço camarada mas tem que ser vendido ou pelo menos permutado. Por fim, não entendo como já não está sendo conduzido um processo para a venda dos remanescentes, em que pese as eventuais restrições de fabricantes e da… Read more »

    Rafael Oliveira
    Rafael Oliveira
    6 anos atrás

    Mayuan,

    É que o Musal já recebeu um Mirage-2000 (aquele do último vôo filmado pelo O Globo).

    Quanto ao Asas de um Sonho ele não tem fins lucrativos e, ao meu ver, tem “utilidade pública” em divulgar a aviação em geral e a FAB.

    E dado que o Mirage-2000, supondo que provalmente ele não tem valor comercial algum, não vejo porque vendê-lo para um local em que ele será muito mais útil do que apodrecendo na BAAN ou espetado em uma praça.

    Mayuan
    Mayuan
    6 anos atrás

    Se já foi um para o Musal pelo menos a FAB fez parte do dever de casa. Concordo que o Asas de Um Sonho seja um museu muito legal, de utilidade pública e etc mas no fim das contas é privado, visa o lucro, pertence a uma pessoa jurídica. Não vejo com bons olhos a doação seja para museus ou para outros países da AL. Poderia ser executada uma permuta pelo menos em que o ADUS (abreviando) enviasse algum item ou aeronave de interesse para o Musal em troca de um dos Mirage. Assim torna-se uma relação em que ambos… Read more »

    Leo Ribeiro
    4 anos atrás

    Bem que esses Mirage 2000 podiam compor a esquadrilha da fumaça, seria interessante ver a performance deles em uma apresentação. Segundo, acredito que ñ vejo nada de mal utilizarem ele em treinamento na AFA antes do piloto se tornar apto a pilotar outro caça de ultima geração.

    Fernando "Nunão" De Martini
    Reply to  Leo Ribeiro
    4 anos atrás

    Leo Ribeiro, bom dia. . Pelo que sei, não faz sentido algum Mirage 2000 ser utilizado como treinador na Academia da Força Aérea (AFA). . Há diversas matérias sobre a AFA aqui no Poder Aéreo, nas quais pode-se constatar que ali se formam oficiais aviadores da FAB, aprendendo tanto a ser oficial e líder (entre diversas outras responsabilidades também administrativas) e a ser piloto, mas são feitas ali apenas as fases iniciais de treinamento do futuro piloto militar (primário e básico / avançado), ligadas à pilotagem em si, navegação etc e aos primeiros passos da pilotagem militar (voos de formatura,… Read more »

    Rodrigo Lessa
    Rodrigo Lessa
    2 anos atrás

    E como estão agora, final de 2017.. foi dada alguma destinação?
    Eu, particularmente, acho que o mínimo que podemos esperar (e até mesmo cobrar) é que sejam bem tratados. Por vários motivos óbvios!