Home Data Comemorativa T-27 Tucano completa 30 anos na FAB

T-27 Tucano completa 30 anos na FAB

1088
11

entrega t-27 afa (20)

Vista por multidões nos céus do Brasil com a Esquadrilha da Fumaça, a aeronave T-27 Tucano completa, em 2013, três décadas voando na Força Aérea Brasileira (FAB). Desenvolvida pela Embraer em conjunto com a FAB, possui tecnologia da indústria nacional. O avião, que fez aniversário dia 29 de setembro, foi responsável pela formação de todos os aviadores que passaram pela Academia da Força Aérea (AFA), desde sua chegada em 1983, em Pirassununga (SP).

O Tucano surgiu da necessidade da FAB de substituir a antiga aeronave de treinamento T-37, que seria descontinuada pela fabricante Cessna. Nascia assim uma máquina com desempenho notório, reconhecido internacionalmente. As inúmeras características do T-27 fizeram com que o avião fosse exportado para países como Argentina, Colômbia, Venezuela, Peru, Paraguai, Honduras, Irã. No Reino Unido, foi escolhido para se tornar aeronave de treinamento básico, licenciado e produzido localmente.

Anúncio-Tucano-T-27

O protótipo do treinador voou pela primeira vez em 19 de agosto de 1980, com um desenho avançado para a época. Suas características acabaram tornando-se padrão para outras aeronaves de treinamento, com trens de pouso retráteis, assentos em tandem (um a frente do outro, sendo o de trás mais alto), pontos para utilização de armamento e, inclusive, sendo a primeira aeronave do gênero com assentos ejetáveis. Possui grande autonomia de voo – quatro horas e meia somente com o tanque interno, robustez, comandos precisos, boa margem de manobra mesmo à baixa altitude, confiabilidade, visibilidade e capacidade de voo em diferentes condições climáticas.

Pensando no futuro do Tucano, está em curso a modernização de sua aviônica, permitindo a atualização da aeronave, tendo ainda mais de uma década de vida útil na instrução de novos pilotos.

T-27-Tucano_GEEV

t-27 tucano (40)

FONTE: Agência Força Aérea

11
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
sergiocintraFernando "Nunão" De MartiniNickGilberto RezendeMauricio R. Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fighting Falcon
Visitante
Fighting Falcon

Excelente aeronave.
Creio que seja a melhor da categoria.

Baschera
Visitante
Baschera

Off Topic:

A FAB comprou um primeiro lote de 120 kits de guiagem de bombas Lizard II.

Haverá, mais adiante, outro lote, ainda maior… se a grana aparecer !

A novidade é que os kits serão fabricados no Brasil, pela AEL de Porto Alegre/RS.

Este primeiro lote está orçado em pouco mais de Us$ 8 milhões.

Sds.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Envelheceu e saiu do mercado mto rápido, p/ um ac de treinamento.
O PC-7 está aí até hoje.

Qnto aos kits Lizard, se antes só podia se fosse Embraer, hoje só pode se for Elbit.

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

A que modernização do Tucano a FAB faz menção no fim da notícia ??? A modernização dos Tucanos colombianos ou está anunciando que os Tucanos da AFA TAMBÉM serão modernizados ??? Até esta nota não ouvi NADA sobre modernização dos Tucanos brasileiros. O que se sabia é que o T-25 será substituído pelo UNASUL-1 a ser desenvolvido apartir de um projeto argentino e o T-27 por um novo projeto que poderia ser feito com a Índia ou outro parceiro externo. Mais uma modernização para o padrão de painel AEL ou os Colombianos vão modernizar nossos Tucanos também ??? Quanto ao… Read more »

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

NÃO, não fede…
Já entendi, o Lizard II é de bomba guiada a Laser e os Kits nacionais são outra categoria Bombas guiadas por dispositivo inercial e satélite..

São produtos de tecnologias diferentes…

A SMBK da Britanite pretende no futuro incorporar também a guiagem a laser ao seu kit…

Tá cherosinho e perfumado…

Nick
Visitante
Member
Nick

O desenho do EMB-312 Tucano continua elegante mesmo após 30 anos.

E para variar, não concordo muito com o Mauricio R. 🙂

A diferença é que a Pilatus manteve seu produto atualizado, enquanto que a Embraer preferiu seguir outro caminho (desenvolver um modelo COIN a partir do treinador).

Um EMB-312 feito com compositos, glass cockpit, etc, continuaria competitivo.

[]’s

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Desde 2008, pelo menos, se fala na modernização dos T-27 Tucano da AFA:

http://www.aereo.jor.br/2008/10/22/fab-planeja-modernizar-bandeirantes-e-tucanos/

Gilberto Rezende
Visitante
Gilberto Rezende

Boa Nunão, mas mesmo nesta notícia do Blog o Tucano é apenas citado as descrições são todas do Bandeirante.

O programa do Bandeirante seguiu com visibilidade e inclusive já foram entregues aeronaves já modernizadas é um programa em curso, já os Tucanos a única notícia de modernização são dos colombianos.

Mas pelo visto há um plano e se a AEL vai realizá-lo vai ser uma quase padronização de aviônica bem similar que vai atingir os painéis de voo dos Tucanos, Super Tucanos, F-5M, A-1M e Bandeirantes modernizados…

Fernando "Nunão" De Martini
Editor

Gilberto, Houve outras notícias além dessa, apenas destaquei a mais antiga que achei. Mas, de fato, enquanto o programa de modernização do Bandeirante andou, o do Tucano ainda não deslanchou (ao menos segundo as notícias disponíveis). Acredito que um programa era muito mais prioritário que outro, e com tantos programas simultâneos tanto de aquisição quanto de modernização de várias aeronaves ocorrendo simultaneamente ao longo desses quatro anos, entre programas já maduros e outros apenas iniciando, modernizar o Tucano tenha ficado para o final da fila. Acrescento que o programa do Unasul-I deverá gerar uma aeronave capaz de substituir tanto o… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

O contrato da modernização dos Bandeirantes foi recentemente aditivado, apesar de haverem somente 6 células ou menos modernizadas.
Aliás outro contrato que só podia, se fosse a Elbit e sua laranja…
Outro fornecedor??? Nem pensar!!!

sergiocintra
Visitante
sergiocintra

Na 1a.foto o saudoso Brig. Délio (de terno), acredito como Ministro e meu comandante na 4a. Zona Aérea (depois IV COMAR) no Cambuci.