Home Desafio Poder Aéreo ‘Desafio Poder Aéreo’ 147

‘Desafio Poder Aéreo’ 147

244
22

desafio 147

Esta é uma aeronave bastante curiosa, com uma história muito interessante. Desde o tipo do motor que usava até o envolvimento de um certo milionário excêntrico no seu projeto. Um “causo” da aviação que não pode passar desapercebido. Mesmo porque, como mostra a imagem acima, voou no Brasil.

VEJA TAMBÉM:

22
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
sergiocintraindioinformaticoweber_engCarcará 01glaison Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Roberto F Santana
Visitante
Member
Roberto F Santana

Convair 990

asbueno
Visitante
Member
asbueno

AO comentário de mestre Roberto Santana acrescento apenas o nome “Coronado”.

asbueno
Visitante
Member
asbueno

Pesquisando na Web, a designação 990 deriva de sua velocidade máxima: Mach 0,91 ou 990 Km/h.

Os motores eram General Eletric CJ-805-23 turbofan, com 16.100lbf cada.

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Convair_990)

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Contam que o motor era um horror em termos de consumo.

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Convair 990 Coronado.

asbueno
Visitante
Member
asbueno

Poggio, imagino o ruído do motor e a esteira de fumaça. Por outro lado a potência era vista na velocidade.

Marcos, já li algo a respeito do consumo também.

André Sávio Craveiro Bueno
Visitante
Member
André Sávio Craveiro Bueno

Com relação ao alto consumo, deve ter sido um dos maiores, senão o maior problema da aeronave.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Mesmo motor do Caravelle francês….

Quer construir a sua turbina ??

Os estudos iniciais (originais da NASA):

http://ntrs.nasa.gov/archive/nasa/casi.ntrs.nasa.gov/19770012125_1977012125.pdf

Sds.

glaison
Visitante
glaison

Vou pedir uma informação com os colegas:

Certa feita, na semana passada, fui numa banca para comprar a revista Forças de Defesa (que ainda não tinha chegado), e acabei encontrando um livro (fino), sobre história da aviação militar.
Não me lembro do nome, mas era a primeira de duas edições, sendo essa contando até aviões de 1945, final da guerra. Não comprei porque era a ultima unidade, de demostração e estava sem embalagem e meio danificada.
Alguém saberia do que estou falando? A Capa é amarela ou laranja, algo assim?

Att.

Carcará 01
Visitante
Member
Carcará 01

Convair 880 Coronado!! Inicialmente encomendado pela Real Aerovias, foi operado pela Varig quando ela assumiu o controle da empresa do cmte. Lineu…

Carcará 01
Visitante
Member
Carcará 01

O 990 tinha uma espécie de carenagem nas asas…

weber_eng
Visitante
weber_eng

Convair 990A Coronado, com motores GE J79, “herdado” da Real Linhas Aéreas.
Voei num desses quando era criança.

weber_eng
Visitante
weber_eng

Oops, General Eletric CJ-805-23 turbofan, derivado do J79 militar.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Carcará:

Acho que só o 880 tinha essa carenagem, que originalmente era para ser um tanque de combustível.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Caracrá:

Ccho que fiz confusão. Era o 990 que recebeu essas carenagem, para ter um alcance maior.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Interessante é que o estabilizador vertical está um pouco à frente do horizontal. Talvez tenham tentado colocar uma regra de área ali, diferente do B.707, que os estabilizadores estavam todos juntos.

indioinformatico
Visitante
indioinformatico

A ultima vez que foi visto em Suaamérica comercialmente ,acho que foi a finais de 70, com charters da espanhola Spantax a Montevidéu….

sergiocintra
Visitante
sergiocintra

Tive a honra e a oportunidade de visitar a cabine de comando dos dois quadrijatos que operaram comercialmente no Aeroporto de Congonhas. O Comet IV da Aerolineas Argentinas e o “Coronado” da Varig. Como tinham reloginhos, mas muitos. As turbinas do 990 tinham um sibilar unico e característico, mas “Baschera” muito mais estridente que as do “Caravelle”. A Varig tentou usa-lo nas rotas domésticas, mas não prosseguiu. Realmete a aproximação e a decolagem eram inconfundíveis pois seguia-se o rastro da fumaça negra ao longe. E também a outra característica marcante eram as 2 corcundas em cada asa – tipo os… Read more »