terça-feira, outubro 19, 2021

Gripen para o Brasil

‘Desafio Poder Aéreo’ 144

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

desafio 144

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Soyuz

Este é fácil, SAAB 35 Draken Esta bela linha de montagem nos trás algumas reflexões importantes sobre os dias de hoje. Foram produzidos cerca de 650 exemplares desta aeronave, uma ninharia para os padrões da época. Mas mesmo sendo a Suécia uma nação que produzia pra consumo próprio e para exportações limitadas foram 650. O Mirage-III para comparar europeu com europeu foram mais que o dobro e o Mirage-V algo próximo a esta quantidade. Comparar Mig-21 e F-104 ai é covardia. Agora vamos olhar nos dias de hoje o EF-2000, novamente para ficarmos na Europa, somadas todas suas encomendas ele… Read more »

Alfredo Araujo

Sorry mestre Soyuz, mas esse ai é o Douglas F4D-1 Skyray

Soyuz

É verdade Alfredo, tem um latão de lixo na linha de montagem com escrita em inglês. Confiei demais na intuição 🙂

Max

Também achei que fosse o Draken então por curiosidade usei o truque de
usar o endereço da imagem no Google .
Resolvi não postar a resposta para não trapacear os amigos.
O mais interessante é que dá até para fazer upload de um arquivo do seu computador para o Google pesquisar por imagens similares.

Max

“usei o truque de usar” ! Eu deveria parar de escrever de madrugada 🙂

Marcos

Soyuz

De qualquer forma suas colocações procedem. E pegando o gancho: qual seria a aeronave que estará atualizada por pelo menos trinta anos para ser usada até a última gota, ainda assim se manter “moderna” e ter uma escala de produção ao modo antigo?

( ) Rafale
( ) Super Hornet
( ) Gripho
( ) Lightning II

Soyuz

Pois é Marcos; Seguindo esta linha de questionamentos. Se em uma concorrência o Rafale e Super Hornet são considerados finalistas, parte-se do suposto que o cliente tem capacidade financeira para operá-los dentro de níveis razoáveis. Então se há capacidade de operação desta classe de aeronaves, em teoria a lista de proponentes pode ser estendida para caças como o EF-2000 e o F-35. Ai alguém mais pragmático grita: “Estão loucos, EF-2000 e F-35 irão quebrar a FAB”. (o que tem muito de verdadeiro diga-se de passagem). Ai eu responderia: “E o Rafale e Super Hornet também não quebrariam, porque são caças… Read more »

Últimas Notícias

FAB realiza enlaces de dados entre aeronaves usando o LINK-BR2 pela primeira vez

Os voos foram realizados durante a execução da Operação Íris, como foi denominada a segunda fase de ensaios de...
- Advertisement -
- Advertisement -