Proposta de caça do futuro

    675
    11

    VARIOUS-1200

    Em um artigo para a revista Air and Space Power Journal, o Coronel Michael Pietrucha, piloto de F-15E Strike Eagle, descreve como poderia ser um futuro caça leve. A proposta é de uma aeronave não pilotada, não para substituir os caças de quinta geração como o F-22 e F-35, mas agir como um multiplicador de força

    A proposta é vista como um ala semi-autônomo que poderia até ser um míssil voador. Os requerimentos são bem limitados:

    – Voo autônomo, navegação capacidade de identificação amigo-inimigo, comunicação
    – pequeno tamanho
    – manobrabilidade de até 7 g´s
    – raio de combate similar a do F-16
    – velocidade subsônica alta, com teto de pelo menos 30 mil pés
    – carga interna e externa
    – assinatura radar e infravermelha reduzida (não necessariamente furtivo)
    – aviônicos modulares
    – capacidade de pouso e decolagem curta (STOL)
    – capacidade de interface com redes táticas

    O caça foi chamado de F-40 Warhawk II. A descrição inclui uma baia interna para uma bomba JDAM ou quatro SDB e dois cabides de armas nas asas. A capacidade ar-ar é limitada, sendo um sensor ou carregador de armas para apoiar a missão da aeronave líder.

    O texto mostra vários cenários possíveis, como o uso do F-40 sendo controlado por um AH-64 Apache que indica os alvos, como escolta de bombardeiros B-1 ou B-52, atacando alvos designados por um E-8 JSTARS e lançando suprimentos para forças especiais atrás das linhas.

    A imagem do artigo é apenas ilustrativa e não tem relação com o artigo. O artigo pode ser baixado no link: http://www.scribd.com/doc/151185226/F-Pietrucha-pdf

    Fonte: DEW Line

    Subscribe
    Notify of
    guest
    11 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Ozawa
    Ozawa
    7 anos atrás

    Olha a cara feia do velho Warhawk pro Junior…

    http://www.free-hdwallpapers.com/wallpapers/aircraft/14942.jpg

    andreas
    andreas
    7 anos atrás

    A frente disso aí, junto com as asas, parece a nave da Padmé Amidala, no Star Wars Episódio 3…

    Roberto F Santana
    7 anos atrás

    Gostaria de propor ao Poder Aéreo um concurso para os assinantes sobre um projeto de caça para o futuro.
    Os assinantes apresentariam seus projetos, com ou sem desenhos, porém, muito bem detalhados, como dimensões, equipamento usado, como motor, armamento e outros sistemas, apresentando inclusive o fabricante de sua preferência.
    Por fim, as propostas iriam a julgamento dos editores ou mesmo da grande parte dos leitores.
    Seria algo instrutivo e divertido.

    Colombelli
    Colombelli
    7 anos atrás

    Exatamente como eu disse a alguns dias atras em uma discussão aqui sobre quem seria o substituto do 5a geração e se seria tripulado ou não.

    Vader
    7 anos atrás

    Feio bagarai…

    Nick
    Nick
    7 anos atrás

    A princípio esses caças drones seriam extensões dos caças tripulados. Mas não totalmente autônomos. É o cenário para a guerra em “nuvem”, onde todos os atores são linkados e compartilham dos dados e sistemas, multiplicando a consciência situacional e a capacidade de engajar alvos mesmo que fora do alcance da nave “líder” ou “mãe”. 🙂

    []’s

    eduardo pereira
    eduardo pereira
    7 anos atrás

    Estamos caminhando a passos largos pro tipo de combate que rola em Star Wars onde drones autonomos combatem,lançam misseis e lançam drones menores em meio às naves inimigas, gostei do desenho deste drone ae em questao.
    Roberto F. bacana sua idéia.

    Mayuan
    Mayuan
    7 anos atrás

    Fico imaginando o efeito que um pulso eletromagnético daqueles criados com Sustagem não faria nessa “nuvem”. Será que pelo menos isso estão pesquisando nos laboratórios das FAs. Se não estão deveriam.

    Max
    Max
    7 anos atrás

    Mayuan, fibras óticas são muito resistentes a pulsos eletromagnéticos e uma blindagem especial para componentes sensíveis minimizariam os efeitos adversos.
    Tem um texto em Inglês que discute esta questão em relação a aviação militar, é longo mas bem explicado.
    http://books.google.com.br/books?id=5mgpvZTHBGMC&pg=PT17&lpg=PT17&dq=fiber+optic+immune+to++electromagnetic+pulse&source=bl&ots=_rgqJJs6EG&sig=sRYDxmVVGtYTJEVsZv4AgAYuIBw&hl=en&sa=X&ei=wLLVUaP4I8HN0gGvyIC4BQ&redir_esc=y

    G-LOC
    G-LOC
    7 anos atrás

    A proposta me lembra um AMX sem piloto: subsonico, só puxa 7 g´s, raio de ação parecido com o F-16, não foi feito para arena ar-ar.

    cristiano.gr
    cristiano.gr
    7 anos atrás

    Qdo esse veículo estiver voando sobre os states aqui vão estar recém se gabando de ter SH, Rafale ou Gripen “no estado da arte”.