Home Aviação de Caça Rafale é prioridade frente à modernização do Mirage 2000D

Rafale é prioridade frente à modernização do Mirage 2000D

471
0

Rafale e Mirage 2000 D - foto Armee de l'air

Segundo reportagem do site Defense News, o Governo francês estabeleceu uma prioridade na compra de caças Rafale, produzidos pela companhia francesa Dassault, em relação à modernização dos jatos de ataque Mirage 2000D, já que é esperado que o bimotor Rafale voe até 2040.

Uma fonte francesa ligada ao assunto disse que “o que mantém as bases industriais e tecnológicas é a perspectiva de um quinto lote (de Rafale) e um novo padrão para o quinto lote. É assim que devemos trabalhar.”

A encomenda de um quinto lote de caças Rafale permitirá atingir a quantidade de 225 jatos estabelecida no Livro Branco, o que é menos que a meta anterior de 300 aeronaves. No Ministério da Defesa, espera-se poder modificar o contrato do Rafale, permitindo ao Governo Francês suspender o pagamento se a Dassault conseguir uma venda de exportação, o que traria fundos de fora do país. O orçamento francês já se compromete com 800 milhões de euros anuais para manter a linha de montagem aberta na cadência mínima de produção de um avião por mês.

A Dassault negocia uma venda do Rafale com a Índia, mas a Inglaterra está se esforçando para vender o Eurofighter Typhoon, apesar do Governo Indiano ter selecionado a empresa francesa para negociar. Uma das razões que levaram a Índia a escolher o Rafale foi a sua capacidade multimissão, enquanto o Typhoon foi visto como similar no papel ar-ar executado na Força Aérea Indiana pelos caças Sukhoi.

Caças Rafale e Mirage 2000D participando de operações na Líbia - foto OTAN

Modernização do Mirage 2000D deverá ser o mais barata possível

Uma modernização de meia-vida (midlife upgrade – MLU) de parte da frota de Mirage 2000D prosseguirá, mas o orçamento de 700 milhões de euros é visto como muito alto. Autoridades da Defesa deverão negociar pesado para diminuir esse valor.

A Thales deverá instalar um novo radar na aeronave para permitir uma capacidade multitarefa. Segundo a fonte, o Mirage 2000D é considerado um “preenchedor de lacunas” (gap-filler, também chamado comumente de “tampão”), devendo ter o mínimo possível de verbas alocadas para sua modernização.

FONTE: Defense News (tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em inglês)

FOTOS: Força Aérea Francesa e OTAN

NOTA DO EDITOR: o tema de maior destaque na reportagem inicial é a aquisição de drones “Reaper” pela França, o que será objeto de matéria separada.

VEJA TAMBÉM:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of