Home Aviação de Caça Piloto espanhol ultrapassa 1.000 horas de voo em Eurofighter

Piloto espanhol ultrapassa 1.000 horas de voo em Eurofighter

246
23

Eurofighter espanhol - foto 2 Ejercito del Aire

Na quinta-feira, 10 de janeiro, a Força Aérea Espanhola informou que já possui pilotos com mais de mil horas em Eurofighter. O marco foi atingido em 30 de novembro passado pelo comandante Miguel Ángel Roqué de Santiago, do Esquadrão 113 da Ala 11. O comandante Roqué quegou à Ala 11 em janeiro de 2006 e é instrutor no Esquadrão 113 há mais de quatro anos.

Comandante Roqué cumprimentado pelas 1000 horas em Eurofighter - foto Ejercito del Aire

Eurofighter espanhol - foto Ejercito del Aire

O Eurofighter, que na Espanha recebeu a denominação C.16, entrou em serviço na Força Aérea Espanhola em outubro de 2004, atuando principalmente em Defesa Aérea e tendo como missão secundária o ataque ar-solo. O caça equipa duas Alas do “Ejército del Aire”, a Ala 11 de Morón e a Ala 14 de Albacete.

Eurofighter espanhol - foto 3 Ejercito del Aire

FONTE / FOTOS: Força Aérea Espanhola (Ejército del Aire) – tradução e edição do Poder Aéreo a partir de original em espanhol

VEJA TAMBÉM:

23 COMMENTS

  1. Esse avião pode manobrar bem, fazer curvas impossíveis, ter carga alar excepcional, força bruta e tudo o mais…mas é feio esse bicho! Nessa Eu concordo com Marcel Dassault: Não basta voar bem, tem que ser bonito!

  2. Giordani:

    Concordo com você, em parte. Diria que esse avião é muito, mas muito feio… no chão. Uma vez em vôo, não deve a nenhum outro.

  3. Marcos, na última edição da revista forças de defesa, dá para ter uma noção,pois fala do treinamento e transição para o F5M, “quantas horas para isso quantas horas para aquilo”(qualificação, lider etc…) mas estou com preguiça de ver ,se nem uma colega responder,mais tarde eu posto,concerteza, com o tempo que o F5 tem na FAB ,deve ter instrutor que já voo muito, mesmo que voe pouco todo ano.Abç

  4. Marcos, Lá na revista diz que para se qualificar em F5M são 60 horas,média de um ano ou mais, um aluno voou durante seis anos no ST e fez 1050 horas, agora a média de horas/ano voadas o ” F-5Matusalém” por piloto/ esquadrão não achei,kkk socorro Nunão me ajuda ai!Será que chegam a 25/30 horas ano?

  5. Uma vez presenciei uma situação inusitada. Vários pilotos voltaram de férias e precisavam completar as horas mínimas do mês, daí foi aquela revoada de Forevis-5, acho que tinham uns cinco, só fazendo toque e arremetida! Foi um dia bacana de se ver. O sobrevoo daquela turma durou a tarde toda. Claro, eram mais pilotos do que aeronaves. Foi um dia “overdose” de Forevis-5!

    A revista veja, certa vez, numa das tantas matérias falando sobre o sucateamento das FAs, mencionou que um piloto da FAB voava a metade das horas do padrão OTAN, que ao que Eu me lembre são 240hs/ano…bom por aí podemos ter uma base…

    Acho que o negócio deve funcionar mais ou menos assim: Vai pra cruzex? Vai. Então voa bastante. Vai pro Red Flag? Vai. Então voa bastante. Vai para algum exercício? Não. Então vai pra escrivaninha…

  6. Giordini esse “certa vez” já tem quantos anos?Bom vou fazer um cálculo besta,de quem não tem base no que fala ,mas que se baseia em suspeitas pessoais, vamos lá:SE cada esquadrão de F-5M voasse dez horas por dia, todos os dias do ano, teriamos 3720 horas ano ( coloquei todos os meses com 31 dias, só para dar uma força) a média de 12 aviões por esquadrão(sabemos que a disponibilidade é menor média de 8 ),SE para cada F5M existirem 2 pilotos, teremos no máximo 155 horas voadas por piloto ano!Agora eu pergunto será que eles voam 10 h por dia todos os dias do ano?Que os amigos acham?

  7. Amigos,

    No Brasil, pode ser considerada uma média histórica de 100 a 120 horas anuais para os pilotos de F-5 e Mirage.
    Em termos de hora, não é muito. Se for contado em número de missões realizadas (que são curtas) ou em número de milhas voadas, é um número até considerável.
    No entanto, no primeiro mundo, a média anual por piloto para essa classe de aeronaves deve estar entre 150 e 200 horas.
    Abraços,

    Justin

    • Por regra, pilotos da OTAN devem voar no mínimo 180 horas por ano. Mas em épocas de crise eles acabam voando menos. Países mais pobres na OTAN (leia-se Leste europeu) acabam voando menos de 100 horas por ano.

      Claro que isso falando em pilotos de caça. Aviação de trasnporte a média é maior.

      Na USAF a média é mais alta. Coisa de 200-250 horas por ano por piloto de caça.

      Por aqui a coisa fica em torno de 80-100 horas anuais por piloto de caça. Ou seja, nossa média é equivalente a de países mais pobres da europa e muito longe do que os americanos voam. A diferença não é só no material, mas também na quantidade de horas.

  8. Dez horas por mês é pouco. Como disse lá trás, tem manicaca de aeroclube que voa mais que isso.

    Uma certa emissora de TV tinha, a alguns anos atrás, em sua chamada a seguinte frase: “XXX, liderando em segundo lugar”.

    Parece que Brasil e Argentina estão disputando algo por ai, na base de quem voa menos.

  9. Não sei ao certo quantos pilotos são por esquadrão,mas creio que sejam mais que os 24 que eu sugeri no “cálculo besta”, se for mais ai f….. o número homem/hora voado deve ser baixo,inclusive por que deve haver uma diminuição das horas voadas para tentar esticar a sobrevida do F-5 Matusalém,ou a FAB como uma revista sobre aviação sujeriu, terá que fazer outras compras de F5-Eternun, para tentar repor aquelas mais desgastadas! Mas, se a média real estiver entre 100 e 120h anuais por piloto que o amigo Justin Case falou já está bom demais.Abçs

    • “nunes neto em 11/01/2013 as 20:56
      Não sei ao certo quantos pilotos são por esquadrão,mas creio que sejam mais que os 24 que eu sugeri no “cálculo besta”, se for mais ai f…..”

      Nunes, não posso te passar os números exatos, mas pense num número entre 15 a 20 pilotos no efetivo por esquadrão de F-5 (o 1º/14º GAV de Canoas e o 1º GAVCA Santa Cruz – o 1º/4º de Manaus ainda está com dotação bem menor), para umas 12 a 16 aeronaves por esquadrão. Em Anápolis os números também são por aí (no caso, para exatamente 12 F-2000).

  10. Bom, pelo menos os pilotos de A-29 estão voando bem;1050 horas em 6 anos,dá 175 horas/ano, mas a hora de voo do A-29 deve ser bemmmmmm mais barata que a do F-5M,alguém tem ou lembra os valores?Abçs

  11. Fazendo conta de boteco

    46 F-5, voando 80 horas/ano, com custo de US$5 mil/hora…
    US$18.500.000/ano

    36 Rafale, voando 80 horas/ano, com custo de US$20 mil/hora…
    US$57.600.000/ano

    ou

    36 Rafale, voando até gastar o que gasta um F-5, com custo de US$20 mil/hora… vão voar 25 horas/ano

    ou seja, como diz o Vader, vão ficar no chão.

  12. Valeu Nunão obrigado,então até que algum amigo apresente uma informação contrária vou fechar com os números do Poggio só vou diminuir um pouco a margem, entre 60 e 100 horas/mês para os pilotos dos Mirages e F5M, não confio nas informações ofíciais,eles nunca vão confirmar que voam pouco,mesmo por que deve ser uma informação classificada, espero estar errado,mas sabendo como as coisas funcionam no nosso país…… Abçs e até outro tópico

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here